3

A importância do exame de Bolsonaro…

Muitos ainda não entenderam a insistência em tornar-se público o teste que o presidente fez para a coVID-19. Mas sua importância é histórica para o Brasil, por que comprovaria, ou não, um grave crime de responsabilidade cometido por ele; e a insistência do governo em esconder o teste só o torna mais suspeito

 

Este foi o jantar do presidente Jair Bolsonaro com Trump e comitivas, quando a pandemia de coronavírus já se espalhava pelo mundo; muitos desta mesa deram positivo para coVID-19

O Superior Tribunal de Justiça cassou ontem a liminar que obrigava o governo a fornecer os exames de coVID-19 feitos ainda em março pelo presidente Jair Bolsonaro.

Com isso, ele se livra – ainda que temporariamente – de ter que apresentar os documentos ao jornal O Estado de S. Paulo, autor do pedido à Justiça.

Mas muita gente ainda fica perdida quanto à insistência com que a imprensa cobra a divulgação desses testes.

Qual a importância do exame de Bolsonaro?!?

É preciso voltar no tempo para entender a busca por este documento e a sua importância para a própria governabilidade brasileira.

A primeira contaminação pelo coronavírus no Brasil se deu em 26 de fevereiro.

No dia 7 de março, Bolsonaro embarcou no avião da FAB rumo aos Estados Unidos, sem adotar as medidas de prevenção já então determinadas pelas autoridades de saúde no Brasil. Foi nesta viagem – em que participou de jantares, eventos e diversos apertos de mãos – que Bolsonaro classificou de “fantasia” a contaminação pelo coronavírus.

O avão da FAB desembarcou em Brasília no dia 11 de março, com nada menos que 22 membros da comitiva infectados pela coVID-19, incluindo os mais próximos auxiliares do presidente.

Bolsonaro fez dois testes para coVID-19, entre os dias 13 e 17 de março. Nunca mostrou nenhum deles, limitando-se a dizer que haviam dado negativo.

No dia 15 de março, Bolsonaro foi às ruas pela primeira vez em pleno período de isolamento, e quando vários de sua comitiva aos EUA já estavam contaminados pela coVID-19

No domingo, 15 de março – veja bem: entre um teste e outro – o presidente decidiu sair às ruas de Brasília sem nenhum tipo de proteção, quando as autoridades de saúde já recomendavam o isolamento de todos que tivessem contato com infectados.

Sem nenhuma proteção e sem máscara, Bolsonaro abraçou pessoas, bateu fotos, apertou mãos e fez festa com muitos populares nas ruas.

A mesma coisa ele repetiu nos fins de semana seguintes, ao mesmo tempo em que ia aumentando o número de infectados de sua comitiva.

Nesta época, o próprio Governo Federal comandado por ele já havia editado decreto para regulamentar o “Estado de Emergência” decretado por vários governadores. (Entenda aqui)  

Enquanto Bolsonaro debochava da preocupação com o coronavírus, corpos se amontoavam em cemitérios, sem que familiares pudessem ao menos se aproximar na despedida

É exatamente esta a importância da divulgação do resultado do exame.

Os testes podem ter dado negativo, o que seria simples ao presidente mostrá-los e acabar com a polêmica. 

Mas, se Bolsonaro tiver sido infectado – ainda que seja assintomático – ele espalhou o vírus a centenas de pessoas; e algumas dessas pessoas, podem, inclusive, ter morrido por causa disto.

Entendeu agora o crime do presidente?!?

A confirmação do resultado positivo do tete de coVID-19, portanto, caracteriza um grave crime de responsabilidade do presidente da República.

E o resultado disto é, fatalmente, o impeachment.

Simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. A fiocruz acabou de publicar um estudo mostrando que os primeiros casos de coronavírus no Brasil foram no final de janeiro, inicio de fevereiro.
    Assim, toda a sua narrativa cai por terra.

    Historicamente, o que importa é porque teve carnaval. O carnaval foi o evento de maior contaminação da história.
    Se tiver duvidando, verifica no site da fiocruz.

  2. Eu acho incrível como a mídia sempre perde pro Bolsonaro. Vocês parecem uns tolinhos. Que coisa! A impressão que temos é que ele consegue fazer vocês de palhaços, de Bozo. Será se vocês ainda não atentaram pra uma coisa? O exame de Bolsonaro deu negativo, claro que deu negativo. Ele sabe disso, os assessores diretos sabem disso. Mas ele vai estivar essa corda até no STF, se for o caso. Quando não tiver mais jeito, ele vem e mostra o exame com o resultado negativo pra todo mundo ver. E aí vai posar de vítima, dizer que nem direito a uma vida privada ele tem, que isso e aquilo. E o povo vai fazer o que? Dizer que a mídia persegue o coitado, não sei quê mais lá. Pelo amor de Deus, gente. Até quando vocês vão sempre um passo atrás desse maluco?

  3. Ahhhhhhh blogueiro, vai sonhando. O princípio “nemo tenetur se detegere” (o direito de não produzir prova contra si mesmo) está consagrado pela constituição, assim como pela legislação internacional, portanto o presidente tem este direito e lembre-se: bolsonaro é doido mas não é burro. É mais fácil vocês da esquerda, que não fazem nada além de querer enfiar o país no caos (mais ainda) querendo impechment de bolsonaro (o nível de insanidade delirante da esquerda é impressionante), procurarem as pessoas que tiveram contato com ele e foram infectadas, caso consigam. E pela lógica, já deviam ter aparecido e denunciado. O nível de argumento dos esquerdopatas é absurdamente elementar e frágil. Tu és boa pessoa, pena que é petista. Dava até para trocar umas ideias tomando umas leffes ou hoegaardens.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *