4

César Pires quer Roseana na oposição a Flávio Dino

Deputado estadual defende que ex-governadora apoie o sobrinho, Adriano Sarney, para manter a coerência histórica; outras opções seriam as candidaturas de Wellington do Curso – inviabilizada pelo próprio partido – e de Eduardo Braide, que se mantém distante de qualquer relação com grupos políticos

 

César Pires continua achando que Roseana precisa marcar posição ao lado do grupo Sarney – ou o que restou dele – sem alinhamento a nomes do grupo de Flávio Dino

Simpático à candidatura do colega Adriano Sarney (PV), o deputado estadual César Pires (PV) resolveu opinar sobre a cobiça que os partidos ligados ao grupo Flávio Dino (PCdoB) vêm demonstrando em relação ao apoio do MDB, histórico aliado do seu partido.

Para Pires, o MDB tem um bom tempo de TV, mas seu principal trunfo é mesmo a força da ex-governadora Roseana Sarney na capital maranhense.

E, neste aspecto, o parlamentar entende que ela deva seguir com os candidatos do seu próprio grupo político.

– Historicamente, Roseana manteve uma linha de coerência nas disputas eleitorais em São Luís. Nos últimos 30 anos, sempre esteve em campo oposto ao grupo que governa a capital maranhense. E, principalmente, sempre apoiou os candidatos do grupo Sarney – disse César Pires, ao blog do Gilberto Léda.

O deputado diz não acreditar que Roseana tome posicionamento diferente nestas eleições.

Roberto Costa já até conversou com Adriano Sarney, mas entende que o MDB precisa sair do gueto sarneysista para enfrentar o pós-Sarney em diálogo com o novos atores políticos

A posição de Pires é oposta ao que pensa o coordenador eleitoral do MDB deputado Roberto Costa; para ele, o partido precisa sair deste sectarismo histórico e da dicotomia Sarney X AntiSarney, já superada no Maranhão.

– O MDB é hoje um partido de diálogo; e diálogo significa estar aberto para todas as possibilidades, sem vetos a A ou B; só com esta postura o partido terá posição de destaque em 2022, quando os atores que estarão na disputa serão outros – prega o emedebista.

Restrito à candidatura de Adriano Sarney, o grupo Sarney – ou o que restou dele – já se espalhou em diversas outras candidaturas.

Uma opção para se manter no campo oposicionista, como prega César Pires, seria a candidatura de Wellington do Curso, mas esta vem sendo esvaziada pelo próprio PSDB.

Outra opção, Eduardo Braide (Podemos|), se mantém em postura distante de qualquer relação com grupos políticos.

Mas esta é uma outra história…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Mesmo perdendo com o Adriano,a Roseana tem que manter a coerência e apoiar o seu parente. O Roberto Costa está aos poucos tentando fazer do partido um balcão de negócios e se pudesse tiraria a Roseana,que tanto ele aparece nas redes sociais abraçando ,é pura falsidade. Quem já esta ultrapassado na ilha é o seu velho amigo e conselheiro João Alberto,que pouca gente reconhece nas ruas. No MDB,existe novos velhos e velhos novos,no caso do Roberto,ele é o novo velho. Será que ele tem ainda discurso para a geração de novos velhos e velhos novos? O Acordo com base de alcântara até 2022 já estará lacrado e o projeto aeroespacial levará muitos políticos a lua.

  2. A verdade é que Roseana tá com medo! Não manda mais em nada, nem no próprio partido! Quem tá dando as cartas é o menino de recado Roberto Costa e Adriano já mostrou que é independente e que mesmo tendo o apoio da tia não tem postura de subserviente! Se Roseana quer um babão como Roberto Costa, apoia quem o menino de recado, mas se ela quer apoiar alguém de pulso firme e de grande inteligência para comandar São Luís, que apoie o sobrinho.

  3. Adriano é o melhor nome e tem o melhor projeto para São Luís! Roseana só não apoia se ela só estiver pensando só em poder, se ela estiver pensando dessa maneira, ela perde toda a sua dignidade. Tem que focar no que é bom para São Luís, e o melhor nome é Adriano!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *