3

Investigação acha fornecedor do PCdoB na agressão às mulheres

Agência que faz campanha para o candidato comunista em Imperatriz pagou “cachê” para cantora ligada à Prefeitura de Barra do Corda adaptar música de sua autoria com agressões ao prefeito Assis Ramos e sua família

 

Alfredo Wagner abraçado a Marco Aurélio; Claudecy, secretária dele, fazendo o depósito, e o recibo do “cachê” apresentada por Rayrinha: agência do PCdoB pagou a baixaria

Foi mais cedo do que se esperava: já estão reunidas todas as provas sobre a encomenda, autoria, execução e disseminação da baixaria eleitoreira que estarreceu Imperatriz, na quinta-feira, 6, quando um áudio (mais tarde transformado em videoclipe) invadiu as redes sociais, agredindo a honra da família inteira do prefeito Assis Ramos, as mulheres de uma maneira em geral e, mais especificamente, a primeira dama do município, e uma promotora de justiça.

Foi uma versão, sob encomenda, da “Pisadinha do Vaqueiro”, uma peça da baixaria eleitoreira de Barra do Corda, nacionalmente divulgada há quatro anos.

Na letra da semana passada, Rayra Luana Marques Silva, a Rayrinha, assessora de comunicação do prefeito daquela cidade, Erick Costa, PCdoB, ofende, e busca desqualificar moralmente autoridades e seus familiares, inclusive gente que nada tem a ver com o processo eleitoral.

Rayrinha se expôs, colocando a própria voz na peça eleitoreira.

Comunicada de que seria responsabilizada perante a polícia e à Justiça Eleitoral, ela mesma se apressou em confessar; fez por dinheiro, pago por quem quer interferir na eleição de novembro que vem. Apresentou recibo do “cachê”: uma transferência feita através de uma lotérica, em 3 de agosto, 16h21.

Na câmera do caixa da lotérica de onde foi feita a transferência, exatamente naquele instante, aparece a secretária do dono da W.A. Propaganda, Alfredo Wagner Machado Santos, que por sinal tem suas instalações a 20 metros de distância.

Wagner assessora políticos do PCdoB em Imperatriz e região.

Num post abraçado ao deputado Marco Aurélio ele diz que participou “ativamente” da campanha e que participa “ativamente” do mandato do parlamentar que é pré-candidato a prefeito de Imperatriz.

No rastro da confissão de Rayrinha, já se sabe, inclusive, quem foi o primeiro a postar a versão criminosa da “Pisada do Vaqueirinho”: o universitário Ramon Rocha, filiado ao PCdoB.

O prefeito cordino, Erick Costa, parceiro comunista do deputado Marco Aurélio e patrão de Rayrinha, ainda não se manifestou sobre o caso.

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Colocaram uma venda nos olhos do povo de Imperatriz e eles mandaram um representante de péssima qualidade politica e cultural para representa-los. Espero que esse povo guerreiro e trabalhador,aprenda a não se vender para qualquer cacheiro viajante que apareça com falsas promessas nas próximas eleições.

  2. Atualmente essas baixarias fazem o candidato que as financiou perder votos, o povo escuta mas na verdade reprova.

  3. VISHE!

    Ou a fonte ou o blogueiro terá que provar que a dita cantora é oficialmente assessora de comunicação da prefeitura de Barra do Corda.
    kkkkkkk

    O ônus da prova cabe a quem acusa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *