3

O fator Weverton Rocha nas eleições de São Luís…

Acostumado a enfrentar ambientes eleitorais hostis, senador tem no pleito de 2020 uma das mais duras missões: ajudar a levar ao segundo turno o democrata Neto Evangelista, mesmo contra todo o fogo amigo na própria base; e ao contrário do que se pensa, o pedetista mostra cada dia mais entusiasmo com o desafio

 

Os eventos de Neto Evangelista têm se transformado em sucessivos recordes de público, tendo por trás o entusiasmo contagiante do senador Weverton Rocha, mesmo em ambiente eleitoral hostil

Análise de conjuntura

Não há dúvidas de que o senador Weverton Rocha (PDT) – à época deputado federal – foi o principal responsável pela virada histórica que resultou numa reeleição dada como perdida do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), em 2016.

A façanha – que resultou, inclusive, em sua consolidação como candidato a senador – vem sendo contada desde então pelo blog Marco Aurélio D’Eça, em sucessivos posts. (Relembre aqui)

Agora, nas eleições de 2020, o senador pedetista tem um novo desafio: ajudar a levar o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) ao segundo turno das eleições na capital maranhense.

Em dadas circunstâncias, a missão seria tranquilamente factível, dada a força do PDT na capital maranhense, somada ao carisma do próprio Neto Evangelista e da conjunção de aliados envolvidos no projeto.

Mas Weverton enfrenta nestas eleições ambiente hostil, criado em sua própria base de aliados.

O senador-presidente do PDT enfrenta não apenas o favoritismo quase inalcançável do deputado federal Eduardo Braide (Podemos), mas também um fogo-amigo ininterrupto da própria base do governo Flávio Dino (PCdoB), que querem o mesmo que ele.

Mas do que tirar Neto do segundo turno, as forças que gravitam em torno dos candidatos Duarte Júnior (Republicanos) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – e do próprio Braide – querem ferir de morte o projeto de Weverton para 2022.

Imagem-símbolo da vitória de Edivaldo em 2016: Weverton Rocha arregaçando as mangas, com seu grupo, para reverter uma derrota que já se dava como favas contadas

O que impressiona em toda esta situação é o entusiasmo com que o senador encara todos esses obstáculos.

Ele não apenas veste a camisa de Neto Evangelista, como participa da maioria dos eventos de campanha, envolvendo a militância pedetista e com a plena convicção de que chegará ao segundo turno, mesmo diante das pesquisas – que aliás, jogavam contra ele também em 2016 e 2018.

O resultado são os eventos cada vez maiores em torno de Neto Evangelista, que bate recordes de público nas comunidades de São Luís, a exemplo do que ocorreu no Centro, com Fábio Câmara, na Vila Luisão, com Ivaldo Rodrigues, e ontem no Anjo da Guarda, como mostram as imagens que ilustram este post.

É com esta convicção que o senador diz estar envolvido diretamente na campanha, por que, segundo ele, o segundo turno será outra batalha.

Quando o fator Weverton Rocha marcará ainda mais posição…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. “Não há dúvidas de que o senador Weverton Rocha (PDT) – à época deputado federal – foi o principal responsável pela virada histórica que resultou numa reeleição dada como perdida do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), em 2016”.

    Sim, em um país sério, ele teria sido preso pelo uso escancarado de emissora de TV e rádio a favor do então candidato à reeleição.

  2. Acorda sio, Weverton so é senador pq Dino fez vídeos de última hora pra levantar a candidatura dele, tava em terceiro em todas as pesquisas, será um novo Roberto Rocha..Brandão será o governador de Dino, Braide e Holandinha.

  3. A minha maior surpresa a respeito desse cidadão, é saber que ele ainda está solto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *