3

Flávio Dino inseguro sobre medidas restritivas contra CoVID-19

Acuado pelo aumento exponencial de mortes, que já superam a marca das 5 mil –  e alertado pelos órgãos de controle – governador é pressionado por empresários, que ainda insistem em manter tudo em funcionamento; e como pensa primeiro no seu futuro eleitoral, resiste a tomar a decisão necessária

 

Flávio Dino concede entrevistas semanais sobre a CoVID-19; mas mostra-se inseguro quanto à decisão que precisa tomar, diante do crescimento dos casos

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem se reunido sistematicamente com seus auxiliares mais próximos e com órgãos externos ao seu governo para ouvir relatos sobre os aspectos da pandemia de coronavírus no Maranhão.

Acuado pelo aumento exponencial das mortes e pressionado por empresários que querem manter seus estabelecimentos em pleno funcionamento, Dino mostra-se inseguro quanto ao que fazer sobre a CoVID-19.

Os números do Maranhão apontam para a necessidade de um novo lockdown – ou mesmo de um toque de recolher nas principais cidades – Mas Dino teme os efeitos políticos negativos da decisão.

Por isso ele tenta convencer prefeitos ou mesmo membros do Judiciário a tomar a decisão em seu lugar, exatamente como ocorreu no primeiro lockdown, ainda no ano passado.

Já são mais de cinco mil mortes no Maranhão e as aglomerações fogem ao controle do governo.

Mas Só Flávio Dino tem poder para tomar uma decisão com efeito amplo, e ele sabe disso.

Só precisa entender o mundo para além da próxima eleição…

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. se for decretar lockdown a população apoiadora do Mico vão chamar o governador de “ditador comunista”.. então melhor deixar do jeito que tá mesmo…afinal, é só uma gripezinha, e se morrer alguns milhões, e daí??

  2. Enquanto Flávio Dino pensa,o povo maranhense morre pela ignorância de não respeitar as medidas pífias de restrição. Tem que fiscalizar e impor mais efetivamente o poder de polícia em todo Estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *