4

Os desafios de Edivaldo Jr. em 2022…

Sem grupo político consistente que lhe dê sustentação, desgastado com a classe política após neutralidade nas eleições de 2020 e com um legado fragilizado pelas chuvas, ex-prefeito de São Luís precisa construir uma imagem forte no interior para consolidar-se como opção ao Governo do Estado

 

A boa relação com a população não será suficiente para sustentar o projeto estadual de Edivaldo Júnior em 2022

O ex-prefeito de São Luís Edivaldo Júnior (PDT) apareceu bem posicionado nas duas pesquisas sobre a sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB) divulgadas esta semana: 13,9% na Emet e 10% na Exata.

O patamar de dois dígitos seria suficiente para qualquer candidato começar a preparar a estrutura de campanha.

Para Edivaldo, no entanto, é um sinal de alerta ao projeto que pretende desenhar para 2022.

Recém-saído da prefeitura – com índices altíssimos de popularidade – natural que o ex-prefeito de São Luís aparecesse bem em qualquer pesquisa, uma espécie de recall de sua gestão, sobretudo na pesquisa Emet, feita basicamente na capital.

Esses índices, no entanto, não garantem a ele a sustentabilidade necessária para seguir em frente como candidato.

Edivaldo tem desafios difíceis até abril de 2022; e precisará muito mais do que o carinho da população para superá-los.

Primeiro, falta-lhe um grupo consistente para dar sustentação no interior, situação dificultada ainda mais pela ausência nas eleições de 2020, quando ignorou os que carregaram suas duas campanhas, a de 2012 e a de 2016.

Um exemplo é sua relação com o governador Flávio Dino (PCdoB), que esfarelou diante de sua postura nas eleições municipais.

Relação com Flávio Dino ficou desgastada após 2020, quando Edivaldo decidiu ficar “neutro” mesmo depois do que fizeram por ele em 2012 e 2016

Outro desafio para Edivaldo é manter seu legado sólido em São Luís, mesmo com o desmoronamento de suas obras pelas chuvas e a evidente falta de infraestrutura urbana na capital.

E é óbvio que o prefeito Eduardo Braide (Podemos) não fará qualquer questão de dar os louros ao antecessor por eventuais medidas que deem destaque à prefeitura.

Para garantir o potencial de votos até 2022 Edivaldo precisará, sobretudo, de uma forte estrutura de mídia, que apresente sua imagem de bom gestor para além do Estreito dos Mosquitos.

Para isso, ele necessitaria, primeiro, dos itens anteriores: grupo político sólido, liderança na classe política e um legado consistente.

Sem falar que, para ser candidato, ele vai precisar de um partido de peso, uma vez que o PDT é o outro desafio a ser transposto.

Mas esta é uma outra história…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Fez um Grande trabalho por São Luís, sem dúvidas o melhor prefeito que São Luís já teve. Tem meu voto.

  2. Deça, sinceramente não entendo esse jogo de tantos confetes a Edvaldo que fez uma administração muito fraca , não fosse as obras do governo estadual e federal , São Luis estaria em um caos absoluto, Edvaldo fez umas obras a toque de caixa no ano passado mas como toda obra feita apressadamente se desmanchou nas primeiras chuvas. Creio que o grande desafio de Edvaldo vai ser se eleger Deputado Federal que não será fácil visto que até o ano que vem a população terá a oportunidade de comparar a sua gestão com a de Braide. Uma pergunta Deça enumere quais as ações de Edvaldo na Pandemia , quantas UTI ele criou ano passado.

  3. O legado deixado por Edvaldo Jr., foi escandalos de corrupção, cidade acabado com o começo das chuvas, além de uma prefeitura endividada e sem dinheiro para investimentos.
    Melhor ele tentar uma vaga de Dep. Federal, pois pra Governador tá dificil.

  4. Esse ladrão safado deveria explicar onde ele colocou o dinheiro do Hospital da criança que esse pilantra não terminou de fazer, e tbm o dinheiro que ele roubou e fez aquela merda lá no anel viario. E vem vc, querendo fazer a gente acreditar que esse vagabundo vale alguma coisa.

Deixe uma resposta para Miguel Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *