6

Carlos Brandão ouve mais um não na tentativa de consolidar candidatura

Vice-governador corre contra o tempo na tentativa de viabilizar uma aliança consistente, mas enfrenta resistências, diante da baixa empolgação que desperta entre as lideranças partidárias;  e pode acabar com a menor parte das legendas que compõem a base do governo Flávio Dino

 

Josimar disse não às tentativas de Brandão de ter seu apoio em 2022; é a segunda resposta negativa do vice-governador, que vai ficando sem margem partidária

O governador Flávio Dino (PCdoB) chamou nesta quarta-feira, 28, ao Palácio dos Leões, o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL); era mais uma tentativa de o seu vice, Carlos Brandão (PSDB), viabilizar uma coligação consistente para sua candidatura em 2022.

E mais uma vez ouviu um “não!” como resposta.

Josimar disse ao governador que será candidato em 2022; o deputado revelou também ter ouvido do próprio Dino a afirmação de que Brandão será seu candidato.

Brandão corre contra o tempo por que precisa dar à sua candidatura uma aliança consistente para a disputa de 2022.

Há duas semanas, também sob a custódia de Flávio Dino, o vice reuniu-se com o senador Weverton Rocha (PDT) e tentou a mesma estratégia usada com Josimar – ainda que de forma mais sutil – ouvindo também do pedetista a confirmação de candidatura, embora queira o apoio não apenas de Dino, mas do próprio Brandão.

Flávio Dino já disse em entrevista que tem algo em torno de 14 ou 15 partidos em sua base de apoio, com os quais pretende conversar sobre a sua sucessão.

Destes 15 partidos, pelo menos seis já declararam apoio a Weverton Rocha: PDT, PSB, Cidadania, Republicanos, DEM e PSL.

Com Josimar reúnem-se outros três partidos: PL, Patriotas e Avante.

Dentro da base, ainda não se posicionaram o PROS e o PP, que está mais próximo de Weverton. Já o PTB, alinhado ao bolsonarismo, caminha para a oposição.

Caso tenha sido ungido pelo governador, como afirma Maranhãozinho, sobrariam a Brandão seu próprio PSDB, o PCdoB dinista e o PT.

É por isso a pressão, tentando antecipar o jogo da sucessão.

Que ele mesmo tentou adiar…

Marco Aurélio D'Eça

6 Comments

  1. WR sem o apoio de FD não chega ao governo. Isso é fato. Tá empolgado com eleição de Senado. Governo é diferente.

  2. Querendo que maragato, aquele que te dá uma cinecura, seja o candidato do PilantraDino, para você ter uma boquinha no governo

    Resp.: Exatamente. Como você é inteligente, né? mas só pra tua informação: Sinecura é com S

    • Com S mesmo.
      Um colapso de minha parte.

      Resp>: Um lapso, você quis dizer…

  3. E levaram um redondíssimo NÃO (brandao e dinossauro). Com mais já pode ganhar uma musica no fantástico. Que fracasso esse grupo do desgovernador. Sem falar que só tem os matusalens trairas da sarneylhada.
    O MA esta f* com as opções: brandao, maragatuno, josimar, só o atraso.

  4. Marcos, uma fonte bem situada confidenciou a fusão PSB e PC do b, prox a jamela Prtodaria, frustaria o sonho Luciano Letoa em.ser o vice ma chapa PDT..

    Resp.: O Luciano não tem sonho algum em ser vice na chapa. mas garanto que esta fusão fortaleceria a perspectiva de o Márcio Jerry ser o vice de Weverton.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *