2

Flávio Dino não fecha a conta por apoio a Brandão e pode adiar decisão do dia 31

Governador tenta cooptar lideranças partidárias e presidentes de partidos, mas as ações dos seus principais articuladores, incluindo o próprio vice Carlos Brandão, geram cada vez mais um clima de racha na base e afastam aliados

 

Flávio Dino até tenta construir uma base sólida em torno de Carlos Brandão, mas a postura do vice e de seus aliados só afasta as lideranças políticas e partidárias

É preciso reconhecer o esforço do governador  Flávio Dino (PSB) na tentativa de construir uma base sólida de apoios à sua “escolha pessoal” pela candidatura do vice-governador Carlos Brandão ao Governo do Estado.

Mas as ações dos aliados de Dino – incluindo o próprio Brandão – só tem afastado, cada vez mais, as principais lideranças e partidos da base.

Com ataques quase diários aos aliados, o secretário de Comunicação Ricardo Capelli cria um clima de antipatia entre lideranças partidárias e políticas, a exemplo do que ocorre com a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e o com o deputado federal André Fufuca (PP).

Mas Brandão também gera beligerância na base.

Sua ansiedade para tomar apoios do senador Weverton Rocha (PDT) – que lidera todas as pesquisas de intenção de votos – leva o vice-governador a ações desastradas, como a atual interferência na eleição para a mesa diretora da Câmara.

Principal candidato a governador, Weverton tem hoje o apoio de DEM, PDT, PP, PRB, PSL, Rede e da presidente do Cidadania, Eliziane Gama; além disso, conta com a força dos presidentes da Assembleia Legislativa Othelino Neto(PCdoB), do presidente da Famem, Erlânio Xavier (PDT), e do presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho (PDT), além de prefeitos dos principais colégios eleitorais.

Flávio Dino tentou convencer todo este pessoal a apoiar Brandão, mas diante da postura do vice e de Capelli, nenhum deles aceitou romper com Weverton.

Para tentar amenizar o clima de racha que prejudica sua imagem nacional como candidato a senador, o governador terá que repensar as estratégias até a reunião do dia 31, quando pretende bater o martelo pelo apoio a Brandão.

Diante do esvaziamento da candidatura do vice, ele pode, inclusive, adiar a decisão.

Ou optar pela solução José  Roberto Arruda…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. falaram o mesmo da reunião passada kkkkk
    cara o desespero da blogosfera pro-weverton ja virou comédia kkkk

  2. Dino não vai ser candidato único ao senado… e ele não vai tet palanque duplo.. vai rachar…

Deixe um comentário para Carlos Alberto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *