13

Ricardo Murad volta a falar sobre “Espeto de Pau”

O secretário Ricardo Murad voltou a opinar ontem em sua página no Facebook sobre a polêmica em torno do prédio sede das Promotorias da Capital.

Ele ressaltou que o projeto de construção do prédio, corretamente elaborado na gestão do então procurador Jamil Gedeon, foi desvirtuado em sua execução.

– Audiência Pública do Conselho Nacional do MP serviu para esclarecer as causas que deram origem aos agravos ocorridos no prédio das Promotorias da Capital. Ocorreram erros e falhas durante a execução da obra. O projeto elaborado com muita competência pelo atual presidente do TJ Desembargador Jamil Gedeon, à época procurador geral de Justiça, foi abandonado e a construção feita com arranjos improvisados – declarou o secretário.

Murad acompanhou os bastidores da audiência pública sobre o assunto e considerou que a história está esclarecida.

3

Júnior Marreca assume Famem, hoje, e prega construção de nova sede da entidade

Júnior Marreca e Gil Cutrim vão comandar Famem

Os prefeitos de Itapecuru, Júnior Marreca (PV), e de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), assumem hoje, respectivamente, a presidência e a vice-presidência da Federação dos Municípios do Maranhão.

Para Marreca, a eleição selou a unificação da entidade, o que reforça o discurso de congraçamento dos prefeitos maranhenses.

Segundo Marreca, sua gestão será marcada pela descentralização de poder e o fortalecimento dos consórcios municipais.

O novo presidente pretende construir – ou pelo menos dar início à construção – uma sede própria para entidade durante seu mandato.

– Não se pode conceber, uma entidade com a força e a postura da Famem não dispor de uma sede própria. Isso  é um problema que nós iremos tentar solucionar dentro do mais breve espaço de tempo possível – salientou Júnior Marreca.

A posse de Marreca e Cutrim acontecerá na sede da entidade, a partir das 8 horas…

9

José Sarney: “Não tenho inimigos”…

O blog publica abaixo trechos da entrevista do presidente do Congresso Nacional, José Sarney (PMDB), ao portal IG:

Inimizades na Política
Eu não tenho inimigo. Eu tenho adversários políticos. Não tenho capacidade para ter inimigos políticos. Eu não tenho ódio de ninguém. O criador fez tanto por mim que não tenho direito de reclamar e ter inimigos.

Com quem eu tive a maior luta política foi com Vitorino Freire (1908-1977). Foi uma luta estadual, que durou 30 anos. Ele foi um grande adversário político. Era um homem de temperamento muito forte e o meu temperamento sempre foi muito fraco como vocês todos reconhecem.

No campo nacional, eu não tive nenhum adversário que eu pudesse considerar.

A Força Popular de Lula
Eu hoje sou amigo pessoal do Lula. Foi o presidente que me tratou bem não só do ponto de vista institucional, mas também do ponto de vista pessoal. Ele sempre teve maior delicadeza e respeito comigo. Então, eu posso dizer que eu o considero amigo. Foi nesse sentido que eu acompanhei até São Bernardo do Campo (no dia 1º de janeiro quando Lula deixou Brasília).

Até agora não tivemos na história do Brasil uma liderança como Lula. A liderança que ele exerce no País não é de penetração popular horizontal. Ela é vertical. Tem várias raízes do povo brasileiro. Ele é quem tem de forma mais profunda essa condição. Agora, ele era um político e a Dilma tem um outro temperamento. Acho que é temperamento mais administrativo. Então, acho que completa muito bem. Nós temos continuidade sem termos continuísmo. Ela vai marcar o governo dela com um grande controle da administração pública. Melhora qualidade nos gastos públicos e o Lula mantém-se como grande político nacional.

Getúlio nunca foi líder popular. Ele teve uma grande popularidade. Lula é um líder popular. Getúlio era da elite do Rio Grande do Sul, do Cosme de Medeiros, do Julio de Castilho. Foi ministro da Fazenda do Washington Luís. Então ele era da elite nacional. O Lula não. Lula veio das raízes. Foi torneiro mecânico, operário. De maneira que podemos dizer que todas as classes sociais ocuparam o poder.

Melhores presidentes da História
Colocaria Rodrigues Alves (1902-1906), porque ele ordenou as finanças públicas depois de encontrar um país extremamente endividado. Tinha uma visão de Estado profunda. Estou fazendo um exame cronológico. Eu consideraria o Getúlio Vargas (1930-1945 e 1951-1954). De qualquer maneira, ele foi um ditador durante 15 anos. Ele enfrentou problemas trabalhistas que eram só para aqueles que tinham carteira de trabalho. Para os excluídos, esses que não tinham carteira de trabalho, Getúlio nunca fez nada. O Juscelino Kubitschek (1955-1960) foi um grande presidente. Teve uma grande responsabilidade, assumiu para ser deposto porque ele tinha uma reação militar e política muito grande. E ele (JK) contornou tudo isso e transformou a luta política num debate nacional pelo desenvolvimento econômico. E eu colocaria o governo do Lula, que é uma mudança profunda. O Lula deu uma paz social ao país, fez uma distribuição de renda muito grande. Acho que a partir do Lula o Brasil também conclui um ciclo republicano, coma a chegada de um homem do povo ao poder.

Não me incluí porque caso contrário seria cabotinismo da minha parte. Eu fiz coisas certas e coisas erradas. Eu às vezes fui o melhor presidente do Brasil e fui o pior presidente do Brasil.

Acho que Fernando Henrique Cardoso foi um presidente que prestou muitos serviços ao País. Ele realmente foi um bom presidente. Um presidente normal, comum. Não há uma marca profunda como os outros presidentes que ocuparam o comando do País.

Projetos futuros
Eu não tenho mais projeto futuro. O que eu tenho é um longo passado. O meu projeto é procurar ajudar o Brasil naquilo que eu puder.

Hoje o Senado está profundamente organizado. Reforma administrativa, plano de cargos e salários. Todos os problemas apresentados nós solucionamos. Temos um portal da transparência.

8

Deputados do PT divergem sobre afastamento de Monteiro…

Os deputados Bira do Pindaré e Zé Carlos da Caixa (ambos do PT), manifestaram ponto-de-vista diferente, hoje, na tribuna da Assembléia, em relação ao posicionamento que o partido deve tomar em relação ao seu presidente regional, Raimundo Monteiro.

Para Bira, Monteiro deve se afastar da presidência da legenda até que sejam esclarecidas as denúncias contra ele em relação ao período que passou na Superintendência do Incra.

Zé Carlos, por sua vez, disse que a presidência do PT nada tem a ver com o Incra e que o afastamento de Monteiro seria um uma punição antes do julgamento.

Em discurso na tribuna da Assembléia, Bira deixou claro nada ter contra Monteiro; e se declarou solidário com o companheiro de partido.

– Me digo surpreso com as notícias porque conheço Monteiro, sei que é um homem de família, um homem honesto. E não nos cabe fazer pré-julgamentos -disse o parlamentar que, no entanto, emendou:

– Mas nós do PT temos que dar exemplo. E o exemplo é o afastamento da direção do PT. Como agentes políticos temos que dar exemplo.

Em seguida, Bira do Pindaré disse esperar que o conjunto da direção do PT possa se reunir em breve para tomar uma decisão em relação ao presidente.

Pedindo “Questão de Ordem” ao presidente da sessão, Zé Carlos da Caixa disse que corrobora com a posição do colega petista quanto à honestidade de Raimundo Monteiro.

Mas ponderou em relação a pedido de afastamento:

– O PT é uma outra instância, diferente do Incra. Se o Monteiro tivesse mandato ou estivesse ainda na presidência do Incra, era uma coisa. Mas o PT nada tem a ver com isso. Fazendo isso (afastando-o do comando partidário), estaremos punindo-o antes ele ser julgado – afrmou Zé Carlos.

Não há previsão de reunião do PT para discutir o caso…

8

Geraldo Castro entre os favoritos deste blog…

O blog do radialista e jornalista Geraldo Castro passou a figurar, desde ontem, na lista de links favoritos na parte de cima deste blog.

Um dos mais experientes comunicadores do Maranhão, Geraldo Castro trata em sua página pessoal, prioritariamente, dos assuntos envolvendo as comunidades de São Luís.

Denuncia as questões envolvendo polícia, mostra os problemas urbanos e cotidianos da capital maranhense e cobra resposta das autoridades sobre as questões do dia-dia.

Geralmente, ilustra os textos com fotos de sua própria autoria.

O texto em destaque no topo do blog, hoje, trata de reforma do Clube do Ipam para o carnaval. Na mesma página, fala da diminuição dos homicídios em 2010 e traz vários tópicos de notícias policiais.

Para acessar o blog de Geraldo Castro basta clicar no ícone com seu nome, no topo deste blog…

2

E a emenda da Reeleição na Assembléia??? Que fim levou???

Cafeteira até que tentou, mas os colegas não querem tratar do fim da reeleição

No início da atual gestão na Assembléia Legislativa, o deputado Rogério Cafeteira (PMN), chegou a encaminhar ao blog cópia de uma Proposta de Emenda Constitucional que voltava a proibir a reeleição dos membros da Mesa Diretora da Casa.

Na época, o parlamentar garantiu ter a emenda o apoio de todos os membros do bloquinho – grupo parlamentar que ajudou na eleição de Arnaldo Melo (PMDB). (Releia aqui)

– O fim da reeleição é uma proposta do grupo desde sempre e foi uma condição para que escolhêssemos Arnaldo Melo presidente – explicou o autor, ao blog de Gilberto Léda.

Não era bem assim…

O blog conversou com os líderes do bloquinho – e ouviu a opinião do próprio Melo – e todos demonstraram pouco apreço à proposta e Cafeteira.

O fato é que a PEC nem sequer chegou a ser apresentada – e se foi, nunca foi publicada no Diário da Assembléia.

E nem o autor, nem os colegas de bloco voltaram a falar no assunto…

0

“Espeto de pau”: culpas e responsabilidades…

Desde o atual presidente do Tribunal de Justiça, Jamil de Miranda Gedeon Neto, passando pelos ex-procuradores Raimundo Nonato de Carvalho Filho e Francisco Barros de Souza -até chegar a atual procuradora-geral Fátima Travassos – todos têm culpa no escândalo em que se tornou o prédio sede das promotorias da capital.

Gedeon: concepção do projeto

O projeto do “Espeto de pau” foi concebido na gestão de Gedeon Neto. Há, inclusive, parentes do desembargador implicados no relatório do Tribunal de Contas do Estado. A obra foi iniciada na gestão do ex-procurador-geral Raimundo Nonato de Carvalho Filho.

Barros: primeiras perícias... e nada

Para o deputado licenciado e atual secretário de Saúde, Ricardo Murad, baseado em documentos do Instituto Brasileiro de Avaliação e Perícias (Ibap), o “espeto de pau” ruiu exatamente por erros na elaboração e execução do projeto inicial.

Rdo. Nonato: responsável pela obra

O ex-procurador-geral Francisco de Barros Souza encomendou perícia em 2007, que apontou exatamente os erros na elaboração e execução da obra, mas não se tem notícia de nada que tenha sido feito param punir ou exigir reparação por parte dos responsáveis.

Fátima: podia corrigir, mas preferiu "errar" de novo

A atual procuradora-geral Maria de Fátima Rodrigues Travassos determinou a reforma do prédio no início da sua gestão. Esta reforma foi alvo de auditoria do TCE, que apontou novas irregularidades.

Como se vê, o “espeto de pau” tem um erro de origem e erros conseguintes na tentativa de corrigir o erro original.

E, neste caso, todos os antecessores de Fátima Travassos, têm sua parcela de responsabilidade.

Mas ela principalmente, por ter tido a chance de corrigir e preferir continuar nos erros…

3

Assessoria de imprensa de parlamentares não pode funcionar internamente na AL

Do Blog de Jorge Aragão

A cada dia fico com a nítida impressão que as sempre importantes assessorias de imprensa dos parlamentares não podem funcionar internamente na Assembleia Legislativa (AL) como vem acontecendo.

É importante salientar que a prática não é nova, mas entendo estar prejudicando alguns parlamentares e até mesmo a Comunicação da Assembleia Legislativa. Poderia citar vários exemplos, mas apenas um reflete bem a minha convicção.

A postagem feita abaixo “Criação de municípios voltará a ser debatido na AL” foi baseada em uma matéria lida no portal da Assembleia, mas na matéria da “Casa” o enfoque foi dado sempre em cima do deputado Neto Evangelista (PSDB), inclusive com citações apenas do parlamentar e sem ouvir os outros dois deputados que visitaram o Ceará. (Veja aqui e compare)

A matéria não teria nenhum problema se fosse num blog ou em jornal, cada um com sua linha editorial ou de pensamento, mas num site da Assembleia que tem a obrigação de tratar igual os 42 deputados, ai é condenável.

No entanto, a matéria foi feita pela Assessoria do deputado Neto Evangelista, e claro os assessores do parlamentar acertadamente voltaram o foco e priorizaram aquele que os emprega. Sendo assim, os prejudicados foram os deputados André Fufuca (PSDB) e Carlinhos Florêncio (PHS), onde seus assessores de imprensa, caso tenham, cochilaram, e a Comunicação assim como o Direito, não socorre a quem dorme.

Mas fico me perguntando se os assessores de imprensa de todos os três parlamentares enviassem as matérias para serem publicadas, como seria? Publicariam três matérias sobre o mesmo assunto?

Esse foi apenas um exemplo de tantos que já aconteceram e continuam acontecendo na Casa. Recentemente foi postado no site da AL a resposta da deputada Gardênia Castelo (PSDB) antes do questionamento do deputado Roberto Costa (PMDB), pois a assessoria de imprensa do deputado teria demorado a enviar o release.

Sendo assim pelo bem da igualdade e da democracia na Assembleia seria fundamental que se revisse esse posicionamento, que espero que não conte com o aval do presidente da Casa, o deputado Arnaldo Melo (PMDB).

As assessorias de imprensa dos deputados são fundamentais para eles e para a própria Comunicação, mas a Comunicação externa, jamais internamente. Internamente a Comunicação da AL tem que ser comandada pela AL.

Ou não tem comando a comunicação da Casa?

6

Os duelos particulares na Assembléia Legislativa…

Alexandre Almeia é de Timon...

Eles prometem não tratar de questões paroquiais na tribuna da Casa, mas o fato é que, de uma forma ou de outra, os debates no plenário da Assembléia Legislativa também serão duelos pessoais entre os parlamentares.

Um exemplo: Alexandre Almeida (PTdoB) e Luciano Leitoa (PSB).

..Mesma cidade de onde vem Luciano Leitoa

Os dois deputados já disseram não pretender levantar os problemas de Timon, mas deverão travar duelos importantes à medida que se aproximarem as eleições de 2012.

Leitoa é bem articulado, tem boa voz e bom discurso, e foi destaque entre os oposicionistas na tribuna nos primeiros dias de mandato. Ex-deputado federal, tem experiência para saber como tratar os assuntos paroquiais.

Alexandre Almeida, por sua vez, foi vereador de Timon, ocupou cargos importantes na estrutura do governo e mostra disposição para a atuação em plenário.

Será, sem dúvida, um embate saudável, que pode, inclusive, caminhar para uma aproximação em timon, o que não0 é descartado.

São Luís

Bira debaterá sobre os problemas de São Luís

Também se desenha um embate entre os oposicionistas Bira do Pindaré (PT) e Gardeninha Castelo (PSDB) sobre os problemas de São Luís.

Apesar do discurso “meio-castelista” da semana passada, Bira faz oposição ao governo Castelo (PSDB) e deverá acirrar o debate ao longo do mandato – sobretudo por que aparece como opção do eleitorado ludovicense, ao lado do comunista Flávio Dino (PSB).

Gardeninha também se envovlerá nos debates sobre SL

Neste embate, dois detalhes chamam atenção: o primeiro é a forte posição do peemedebista Roberto Costa (PMDB) em relação a São Luís. Pena que ele ele deve deixar a Casa parqa assumir a Secretaria de Juventude.

O parlamento, sem dúvida,  perderá um excelente deputado.

Outro detalhe é a participação do líder oposicionista Marcelo Tavares (PSB). Aliado de Flávio Dino, ele terá que decidir, mais cedo ou mais tarde, se continua a defender Castelo dos ataques dos roseanistas ou se posiciona também criticamente em relação ao prefeito.

Serão, sem dúvidas, duelos que marcarão o dia-dia da Assembléia Legislativa…

6

Líderes da Assembléia querem participação no Conselho do Governo

Luís Fernando (de costas) comanda reunião com deputados

Uma das pautas de reivindicação dos deputados estaduais na reunião com os representantes do governo Roseana Sarney (PMDB), ontem, foi a participação dos líderes da bancada no Conselho de Políticas Públicas do Estado, o Conselhão.

Para os deputados, participando do Conselhão, os líderes poderão obter maiores informações sobre a política governamental e subsidiar a bancada com informações importantes.

São três os líderes da bancada governista na Assembléia.

Manoel Ribeiro (PTB) é o líder do governo e, nesta condição, coordena aos 30 deputados governistas. Stênio Rezende comanda o Blocão e Eduardo Braide (PMN) é o líder do Bloquinho.

Recentemente, a Assembléia aprovou Medida Provisória do Governo ampliando a particiação da sociedade civil na composição do Conselho.

Esta mudança pode garantir a presença dos parlamentares nesta instância de discussão do governo.