2

Autofagia no grupo de Flávio Dino expõe a Assembleia

Na guerra entre pré-candidatos da base governista, mensagens atribuídas a assessores revelam nas redes sociais questões salariais de gabinetes, desgastando o Poder Legislativo na opinião pública maranhense

 

Esta postagem foi distribuída logo cedo, acompanhada da relação funcional do gabinete de Duarte Jr. expondo a Assembleia Legislativa

Está passando dos limites da disputa saudável de poder a guerra entre os pré-candidatos da base do governo Flávio Dino (PCdoB) à Prefeitura de São Luís.

A batalha pessoal está expondo, inclusive, o próprio Poder Legislativo ao desgaste na opinião pública.

Nesta quinta-feira, 16, mensagens – atribuídas, de um lado, a pessoas ligadas ao deputado estadual Dr. Yglésio (sem partido); e por outro a aliados do também deputado estadual Duarte Jr. (PCdoB) – expuseram questões funcionais da Assembleia que desgastam a Casa nas redes sociais.

Em um dos grupos de jornalistas foi postada a informação de que assessores de Duarte Júnior recebiam salários de até R$ 17 mil, dando ares de escândalo à informação.

– Isso é um escândalo absurdo com dinheiro público, enquanto professores recebem R$ 1.856 e soldados R$ 2.990. O caminho final dessa nação será o buraco – afirmou cidadão de nome Gustavo Carvalho, dando ares de escândalo à informação. (Veja imagem)

Ocorre que a remuneração dada ao gabinete de Duarte Júnior é a mesma de todos os deputados estaduais. 

O comentário foi postado por alguém que os membros do grupo apontaram como assessor de Yglésio Moyses. Até a relação salarial do gabinete de Duarte foi postada.

Grupos de todo o maranhão receberam esta postagem, dando conta de “mamatas” no gabinete de dr. Yglésio: exposição gratuita da Assembleia

Em uma série de outros grupos foi postada uma outra relação de pagamentos da Assembleia, mas desta vez relacionada ao gabinete do próprio Dr. Yglésio.

– Veja só a mamata no gabinete de Yglésio Moyses – provocou o membro, que o blog não conseguiu identificar. No gabinete do parlamentar, a postagem foi atribuída a aliados de Duarte.

O blog Marco Aurélio D’Eça procurou o dois parlamentares, mostrando os fatos nas redes sociais, mas nenhum dos dois quiseram responder.

De uma forma ou de outra, a guerra particular entre pré-candidatos dinistas expôs ao ridículo à própria Casa onde eles se reúnem.

Com a palavra, os colegas deputados estaduais…

8

Carlos Madeira: surge, de fato, um candidato em São Luís…

Em sua primeira aparição já como filiado ao Solidariedade, juiz federal aposentado impressiona pelo carisma, pela postura de independência, simplicidade, e pelo preparo intelectual e experiência para comandar a capital maranhense

 

Carlos Madeira com Simplício Araújo: postura firme, respostas simples e respeito às diferenças com independência; São Luís ganha um candidato


Nenhum outro pré-candidato a prefeito conseguiu reunir, a um só tempo, todos os predicados capazes de fazer um debate em alto nível em São Luís quanto o juiz federal aposentado Carlos Madeira.

Já como filiado ao Solidariedade, Madeira reuniu a imprensa nesta quarta-feria, 15.

E impressionou.

O pré-candidato do secretário Simplício Araújo mostrou, ao mesmo tempo, todo o carisma de Neto Evangelista (DEM) e Duarte Júnior (PCdoB); a independência que Eduardo Braide (Podemos) e Wellington do Curso (PSDB) representam; o preparo intelectual de Adriano Sarney (PV) e a simplicidade de Jeisael Marx (Rede), para citar alguns exemplos.

E acrescentou a tudo isso um ingrediente adicional até agora inexistente nos postulantes ao posto do prefeito Edivaldo Júnior: a experiência acumulada em anos de sólida carreira na magistratura e a formação em gestão e empreendedorismo.

– Minha visão é de gestão, com posição e sentimento crítico. Não ficarei em cima do muro. Se para fazer gestão tiver que desconstituir ideias e posturas, não me furtarei e porei minha cara à avaliação. Me proponho a ser independente, sem achincalhe ou enxovalhamento a ninguém. Mas se essa independência contrariar alguém, ainda assim a exercerei – esta foi a síntese do pensamento apresentado pelo pré-candidato. 

É como se Carlos Madeira juntasse em uma única pessoa o que há de melhor nas características de todos os candidatos já apresentados.

Disposto a “construir pontes, não muros” – e mesmo mantendo a visão crítica de São Luís – o candidato teve, inclusive, a coragem de reconhecer pontos de destaque na atual gestão, como o projeto de Ecoponto, que ele pretende ampliar e modernizar, melhorando o entorno destes equipamentos urbanos implantados por Edivaldo Júnior (PDT).

Mesmo com tantos atributos pessoais, o ex-magistrado mostrou-se humilde em relação ao que o espera na campanha. 

– Estou no pelotão de trás desta disputa, que reúne gente com recall acumulado, vários mandatos na vida pública e exposição popular contínua; mas estou pronto a fazer o que os nigerianos aprenderam nas maratonas; uma corrida de recuperação – ponderou o escolhido do Solidariedade.

Para os jornalistas que participaram da coletiva de imprensa – e Madeira conseguiu levar alguns dos mais influentes para o evento, coisa que nenhum outro candidato havia conseguido – o debate pela Prefeitura de São Luís eleva o seu nível com a presença do candidato do Solidariedade.

Melhor para São Luís… 

3

Tutor do filho em São Luís, Rubão Pereira abre crise em Matões…

Ex-deputado e ex-prefeito do município decidiu romper a aliança pontual que mantinha com o prefeito Ferdinando Coutinho, gerando uma série de movimentações políticas que devem repercutir, inclusive, no estado

 

Ferdinando Coutinho sob o olhar de Rubens Pereira: aliança pontual em Matões, que durou apenas um ciclo eleitoral

O ex-deputado e ex-prefeito de Matões Rubens Pereira tem sido uma espécie de fiador e tutor na pré-campanha do filho a prefeito de São Luís.

Tem sido ele, inclusive, o responsável pelas conversas na atração de aliados e apoiadores.

Mas se busca unidade em torno do rebento na capital, Rubão não parece preocupado com isso em seu município de origem, Matões, onde foi prefeito por dois mandatos e elegeu também a mulher, Suely Pereira.

Na semana passada, Rubens Pereira encaminhou uma mensagem em grupos de whatsapp de Matões que foi entendida como declaração de rompimento pelo prefeito Ferdinando Coutinho.

Coutinho é irmão do falecido presidente da Assembleia, Humberto Coutinho, de quem os Pereira sempre foram adversários em sua cidade – e se juntaram em aliança pontual após aproximação com o governador Flávio Dino (PCdoB).

Após a declaração de Rubão, o prefeito exonerou vários secretários ligados aos Pereira; em contrapartida, vários vereadores decidiram afastar-se da base do prefeito.

Não se sabe o impacto que esse imbróglio do pai causará na campanha do filho em São Luís; mas, de uma forma ou e outra, haverá repercussão, inclusive, no governo Flávio Dino.

Dino é historicamente ligado aos Coutinho, que sempre o apoiaram tanto em Caxias quanto em Matões; Já Rubens Júnior é secretário de estado e seu candidato a prefeito de São Luís.

O posicionamento do governador, portanto, terá forte influência nas eleições municipais

Tanto de lá quanto daqui…

1

Domingos Dutra pretende ir ao Judiciário para reassumir em Paço…

Esposa do prefeito licenciado reúne laudos médicos que comprovariam o seu bom estado mental, em busca de uma liminar que garanta sua posse legal no comando do município, mesmo sem as condições para concorrer à reeleição

 

Domingos e Núbia Dutra, agora totalmente grisalhos, em recente voo de São Luís: laudos atestariam bom estado mental do prefeito

Uma articulação político-jurídica estaria em curso para garantir a volta do prefeito licenciado Domingos Dutra (PCdoB) ao comando de Paço do Lumiar.

Afastado desde meados de 2019, após sofrer um AVC, Dutra teve alta no fim do ano; e sua mulher, Núbia Dutra, tenta agora garantias legais para que ele reassuma o cargo.

A estratégia da família é reunir o maior número de laudos médicos possíveis que atestem a sanidade mental do prefeito o que forçaria uma decisão liminar.

Dutra assumiria o poder no município, tiraria do comando a vice, Paula da Pindoda, e concluiria o mandato sem concorrer à reeleição.

E esta hipótese agrada a todas as alas políticas do município…

1

Weverton e Dino iniciam tratativas de 2020 com vistas a 2022…

Primeiro “diálogo” – para usar uma expressão do próprio governador – foi iniciado após declarações desencontradas tanto dele quanto do senador; “proposta” é de unidade em torno da candidatura de Rubens júnior

 

Apesar da foto posada, totalmente antijornalística, o clima no encontro de Flávio Dino e Weverton Rocha foi mais de reaproximação do que de diálogo de aliados

Apesar da costumeira foto antijornalística, feita para espalhar na mídia alinhada, foi em clima de constrangimento o início do encontro de ontem entre o governador Flávio Dino (PCdoB) e o senador Weverton Rocha (PCdoB), o primeiro após declarações desencontradas de ambos, no final de 2019.

Dino vinha se mostrando contrariado com a ostensividade com que Rocha vinha tratando a sucessão de 2022, atropelando o debate de 2020; e deu o troco, voluntariamente ou não, afirmando que a candidatura do seu vice, Carlos Brandão (PRB), “era natural no grupo para 2022”.

A conversa, testemunhada pelo deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), e pelo presidente da Famem, Erlânio Xavier (PDT) – hoje o lugar-tenente do senador no Maranhão – foi ao poucos ganhando ares de reaproximação velada.

E terminou com uma”tese” igualmente velada, mas que ficou clara na mente de todos os presentes: o PCdoB quer o PDT na campanha comunista à Prefeitura de São Luís, como início de uma aliança que passa por 2022. O PDT, por sua vez, quer uma aliança com o PCdoB em São Luís, desde que tenha as garantias de reciprocidade em 2022.

A ideia ficou no ar, sem “sim ou não” de nenhuma das partes; mas serviu como esboço do que será discutido nas próximas conversas. 

E assim encerrou-se o “primeiro diálogo” entre Weverton Rocha e Flávio de Dino…

1

Em coletiva, Carlos Madeira deve anunciar filiação ao Solidariedade

Ex-juiz federal chama a imprensa para falar do seu futuro partidário e do projeto de disputar a Prefeitura de São Luís; evento marcado para esta quarta-feira, 15, no Brisamar Hotel, às 10h30

 

Carlos Madeira vai ter o primeiro contato com a imprensa após aposentadoria como juiz federal; e deve anunciar filiação ao Solidariedade

O agora juiz federal aposentado Carlos Madeira convocou para esta quarta-feira, 15, coletiva de imprensa, no Brisamar Hotel, na Ponta D’Areia, em que vai anunciar seu projeto eleitoral para 2020.

A aposentadoria de Madeira foi oficializada ontem. O ex-juiz deve anunciar sua filiação ao Solidariedade, comandado no Maranhão pelo secretário Simplício Araújo.

Além de falar sobre sua decisão de deixar a magistratura, Madeira traçará um perfil de sua candidatura a prefeito e deverá anunciar sua filiação ao Solidariedade.

A coletiva está marcada para as 10h30…

0

Com Duarte fora, Leões vão estimular Roseana, de olho em 2º turno

Grupo do governador Flávio Dino precisa de um nome que mantenha a possibilidade de a eleição de outubro ser decidida em duas rodadas; e acham que a ex-governadora consegue dividir os votos de Eduardo Braide sem ameaçar os palacianos

 

Flávio Dino quer ter Roseana como uma espécie de esteio para a garantia de um segundo turno nas eleições de São Luís

O núcleo de comando do grupo liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) em São Luís conseguiu chegar a 2020 reduzindo o número de pré-candidatos de sua base interessados na sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Da profusão de nomes listados até meados de 2019, o Palácio tem neste início de 2020 apenas Rubens Pereira Júnior (PCdoB), como candidato principal, e Neto Evangelista (DEM), que seria a opção alternativa.

Os deputados Bira do Pindaré (PSB) e Dr Yglésio (sem partido), além do jornalista Jeisael Marx, não são levados em conta na listagem dos nomes mais alinhados ao governo.

E o deputado estadual Duarte Júnior é considerado fora da disputa pelo núcleo mais duro do comunismo.

E é exatamente para fechar o buraco deixado pela saída de Duarte – hoje em segundo lugar nas pesquisas – que o Palácio tenta estimular indiretamente a candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Para Flávio Dino e seus pensadores, Roseana largaria bem na disputa, com índices entre 10% E 15%, o que geraria a ideia imediata de segundo turno. Os dinistas apostam, no entanto, que ela não teria fôlego para se sustentar na segunda posição ao longo da campanha, garantindo a presença de um deles no segundo turno.

Por isso é que os Leões estimulam, discreta e indiretamente, a permanência de Roseana na disputa

Ressabiada, a ex-governadora perceberá?!?

0

Carlos Madeira livre para buscar partido

Aposentadoria do ex-juiz federal para a valer a partir desta segunda-feira, 13, garantindo a ele o direito de se filiar para concorrer às eleições de outubro; Solidariedade aguarda data para sua entrada

 

O ex-juiz federal Carlos Madeira está liberado para se filiar a um partido político com vistas ás eleições de outubro.

Sua aposentadoria da Justiça Federal passa a valer a partir desta segunda-feira, 13, o que lhe permite a se filiar.

Até agora, Madeira negocia com o Solidariedade, chefiado no Maranhão pelo secretário de Indústria e Comércio, Simplício Araújo.

O anúnciod e sua filiação deve ser feito nos próximos dias…

0

Adriano será candidato com ou sem aliança na base sarneysista…

Deputado estadual teve o nome avalizado pelo PV, mas não conseguiu ainda aproximação com o MDB – que insiste na candidatura de Roseana Sarney – e com o PSD, que negocia fortemente com Eduardo Braide

 

Adriano teve a candidatura confirmada pelo comando nacional do PV, e deverá concorrer à prefeitura independentemente de alianças na base sarneysista

O titular do blog Marco Aurélio D’Eça encaminhou na terça-feira, 7, ao deputado estadual Adriano Sarney (PV) a seguinte pergunta:

– Li algo que aponta para a não candidatura de Roseana Sarney (MDB) em São Luís. Nesse caso, você pretende buscar diálogo com PSD e MDB ou estão encerradas as conversas com estas legendas?

Até a edição deste post, o parlamentar sequer havia visualizado a mensagem.

Mas este blog conversa também com os comandantes do MDB e do PSD no estado.

Do deputado federal Edilázio Júnior, que preside o PSD, ouviu que a legenda continua em articulações com o deputado Eduardo Braide (Podemos); e sonha com a composição de chapa com o favorito na disputa, embora não feche as portas para nenhum outro candidato. (Leia aqui)

Do deputado Roberto Costa, que comanda o MDB e quer a ex-governadora Roseana Sarney como candidata a prefeita, a resposta foi ainda mais direta.

– Não estamos trabalhando com uma segunda possibilidade. Nós vamos manter a pré-candidatura de Roseana. Ela já chegou aos dois dígitos. Vamos continuar trabalhando e priorizando o nome de Roseana. Nós não temos uma segunda opção, uma candidatura que possa surgir – afirmou Costa.

A posição de MDB e PSD indica que Adriano deve mesmo ser candidato a prefeito pelo PV, mas será de forma isolada, sem apoio na base sarneysista.

O que parece até melhor para ele, que tenta descolar a imagem do antigo grupo…

2

A movimentação de Camila Holanda…

Ignorando o fato de ela estar inelegível em 2020 – uma vez que é esposa do atual prefeito – jornalistas de várias correntes especulam sobre as possibilidades eleitorais da primeira dama de São Luís; mas isso só pode ocorrer em 2022

 

Não é de hoje que a primeira-dama Camila Holanda é recepcionada com carinho pela população; mas ela não pode ser candidata em 2020

De fato, ela é figura onipresente nos lançamentos e entregas de obras da Prefeitura de São Luís; e demonstra empatia popular tão ou até superior a do próprio prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Por tudo isso, a primeira-dama da capital maranhense Camila Holanda passou a ser vista por jornalistas de várias correntes como uma opção político-eleitoral da família do prefeito.

Mas ela não pode ser candidata em 2020.

Camila acompanha Edivaldo em todas as entregas e lançamentos de obras em São Luís, o que gera especulação de setores da imprensa

Camila está inelegível nas próximas eleições por ser mulher do atual prefeito; no caso de ele deixar o cargo em abril – o que seria inusitado do ponto de vista administrativo – ela poderia disputar vaga na Câmara Municipal.

Mas o fato é que a desenvoltura político-administrativa da primeira dama a torna uma opção de respeito na formação de qualquer chapa.

Quem sabe em 2022?!?