2

Pasta de Luis Fernando terá controle da Agência Metropolitana…

Prefeito de Ribamar aceitou o convite do governador Flávio Dino para chefiar a área de projetos estratégicos, o que inclui grande influência nas políticas públicas de São Luís e aponta para as eleições de 2020

 

MISSÃO 2020? Com o controle da Agência Metropolitana, Luis Fernando terá forte influência nas eleições em São Luís

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), deve anunciar sua renúncia logo após a realização do Lava Pratos, tradicional carnaval-fora-de-época do município.

Ele acertou os últimos detalhes da sua posse na Secretaria de Programas Estratégicos, criada a partir da transformação da pasta de Programas Especiais – que era extraordinária – em secretária ordinária.

A pasta foi turbinada para que o prefeito possa exercer grande influência em vários setores do governo Flávio Dino (PCdoB) – mesmo sem participar das ações executivas.

Ganhará, por exemplo, o controle do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), além de parte do planejamento do governo.

Mas o que chama atenção é o controle que o novo secretário terá da Agência Metropolitana, uma espécie de “prefeitura da Grande São Luís”.  

O controle dessa área – com forte influência nas políticas públicas da capital – indica interesse do governo na participação de Luís Fernando no processo eleitoral de 2020, na capital maranhense.

Mas esta é uma outra história…

2

De como Bira do Pindaré pode ter inviabilizado seu projeto 2020 em SLZ…

Recusa de um convite de Flávio Dino para que assumisse secretaria deixou o deputado federal “queimado” com o governador comunista

 

Flávio Dino teria ficado chateado com a recusa de Bira do Pindaré em compor seu governo

Contam as “más línguas” no governo Flávio Dino (PCdoB) que o deputado federal Bira do Pindaré (PSB) também fora convidado para compor o secretariado do comunista.

E sua recusa pode ter criado dificuldades para que ele saia como “candidato da base” nas eleições de 2020 em São Luís.

Esta história era uma das principais nos bastidores da posse dos secretários, na última segunda-feira, 25.

Para corroborá-la, os aliados de Dino citam o fato de, apenas poucos dias depois da recusa de Bira, o também deputado federal Rubens Pereira Jr. (PCdoB) foi anunciado como secretário e apontado como “preferido de Flávio Dino em São Luís”. (Leia aqui)

O fato é que o deputado socialista terá dificuldades de se viabilizar com a antipatia do Palácio dos Leões.

Ainda que tenha simpatia de amplos setores da gestão de Edivaldo Júnior (PDT)…

4

O fator Luis Fernando e suas implicações no projeto Flávio Dino…

Há diversas causas e consequências que podem influenciar a saída do prefeito para ocupar um posto no governo comunista, mesmo em desavença com aliados de peso, como Weverton Rocha e Edimar Cutrim

 

Flávio Dino e Luis Fernando Silva: de ex-adversários a aliados com projetos comuns

Não é fácil a resolução da equação que o governador Flávio Dino (PCdoB) tenta montar para tirar o prefeito Luís Fernando Silva (PSDB) de São José de Ribamar e levá-lo para o seu governo,

Silva é desafeto de pesos-pesados da aliança que elegeu e reelegeu Flávio Dino – o que inclui a família do conselheiro do TCE, Edimar Cutrim, e o senador Weverton Rocha (PDT).

Por outro lado, tem relações próximas com o vice-governador Carlos Brandão (PRB) e com o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB).

Estaria Flávio Dino, neste caso, preparando terreno para 2022 e buscando a blindagem da candidatura do seu vice Carlos Brandão?!?

Para responder a esta pergunta, é preciso avaliar, primeiro, a movimentação pelas eleições de 2020, sobretudo na Grande São Luís.

Embora ainda não declaradamente candidato a governador, o senador Weverton Rocha vem trabalhando a construção de uma base sólida, que garanta aliados nas principais prefeituras da Ilha, sobretudo as de São Luís e a de Ribamar.

Para isso, Weverton e seu PDT estão dispostos, inclusive, a abrir mão da cabeça de chapa na capital maranhense; por isso a aproximação com o deputado Neto Evangelista (DEM), que tem potencial para polarizar a disputa com Eduardo Braide (PMN).

Mas este movimento faz também o DEM ser rechaçado no governo Dino – tanto que Evangelista sequer foi cogitado a voltar à Secretaria de Desenvolvimento Social.

Família Cutrm: poder político e alianças pontuais com Weverton Rocha

Com Luis Fernando no comando de uma pasta de peso, Dino constrói a trinca que necessita para fazer frente a um eventual poderio pedetista contra a candidatura de Brandão.

Sobretudo pelo fato de que, nas eleições de 2020 – pelo que se desenha no horizonte – São Luís só terá dois caminhos: a eleição de um aliado de Weverton ou a vitória do oposicionista Eduardo Braide.

Neste caso, não se descarta sequer o apoio de setores do governo – mais ligados a Brandão – ao próprio Braide.

Por isso, quem quiser compreender o xadrez de 2022 tem que entender também o xadrez de 2020.

É simples assim…

1

Júnior’s vão disputar indicação de candidato a prefeito no PCdoB…

Deputado federal Rubens Pereira Júnior e deputado estadual Duarte Júnior são os principais nomes do partido para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior; atual vice, Júlio Pinheiro corre por fora

 

Os júnior’s, Rubem e Duarte, são cotados para envergar o projeto do PCdoB em São Luís

Os fatos dos últimos dias em São Luís – como a declaração do deputado Márcio Jerry sobre os nomes do PCdoB e a retirada do nome do secretário Felipe Camarão da indicação no DEM – abriram espaços para a viabilização de dois nomes no PCdoB.

O deputado federal Rubens Pereira Júnior e o deputado estadual Duarte Júnior seguem entre os comunistas cotados para disputar a Prefeitura de São Luís em 2020.

O nome do atual vice, Júlio Pinheiro, também é cotado, mas com menos intensidade que os dois deputados.

O projeto do grupo liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e pelo prefeito Edivaldo Júnior (PDT) é ter o máximo de candidaturas possíveis para fazer frente ao favoritismo de Eduardo Braide (PMN).

Não está descartado, por exemplo, que a base governista tenha duas, até mesmo três candidaturas a prefeito, incluindo a do já praticamente definido Neto Evangelista (DEM) e a deputado federal Bira do Pindaré (PSB).

Mas esta é uma outra história…

2

É artificial a crise por cargos no governo Flávio Dino…

Apesar de a mídia apontar, vez ou outra, pressões e insatisfações de alguns líderes partidários, mudanças na administração comunista transcorrem seguido o roteiro traçado pela cúpula governista

 

Flávio Dino e seus dois operadores: mudanças sem maiores traumas com a base

O governador Flávio Dino (PCdoB), seu vice, Carlos Brandão (PRB), e o chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB) conduzem diretamente a reforma no governo comunista do Maranhão.

E, ao contrário do que apontam setores da imprensa, é muito pouco provável que estas mudanças tragam qualquer fragmentação nas bancadas aliadas na Câmara Federal e no Senado.

Pelo contrário, até agora, as indicações e convites têm tido um adicional de vantagem para o governo: atrair setores da oposição ou de lideranças partidárias tidas por independentes.

Nem mesmo a pressão criada pelos deputados federais André Fufuca (PP) e Josimar de Maranhãozinho (PR) – em busca de maiores espaços no governo – causará qualquer contratempo, caso não atendidos.

Nem Fufuca, muito menos Maranhãozinho, têm perfil de oposicionistas orgânicos – e tenderão a, no fim das contas, seguir com o que lhes foi dado.

E a articulação política de Marcelo Tavares na Assembleia Legislativa tem aberto, inclusive, novas perspectivas rumo a oposição.

Sobretudo no diálogo com os deputados César Pires (PV), Rigo Teles (PV) e Arnaldo Melo (MDB).

Mas esta é uma outra história…

1

Felipe Camarão anuncia desistência da disputa pela Prefeitura de SLZ…

Secretário de Educação comunicou aos aliados que pretende permanecer no posto até o final do governo Flávio Dino; decisão consolida Neto Evangelista como principal opção do DEM na capital maranhense

 

Com a desistência de Felipe, Neto ganha mais força no DEM

O secretário de Educação Felipe Camarão comunicou em mensagens de WhatsApp, nesta quinta-feira, 21, a retirada de seu nome de “qualquer especulação sobre a sucessão de São Luís” em 2020.

– Conversei com o governador e decidi que o melhor caminho a seguir é continuar focado no trabalho educacional que venho executando sob seu comando – disse o secretário, que completou:

– Retiro meu nome de qualquer especulação para futura candidatura à prefeitura.

A desistência de Camarão consolida o nome do deputado Neto Evangelista como a principal opção do DEM para a Prefeitura de São Luís,

O deputado já vem se articulando fortemente em aliança com o PDT, e tem a simpatia do senador Weverton Rocha e do próprio prefeito Edivaldo Júnior.

E a tendência é que se consolide também dentre os demais partidos da base do governo e da prefeitura…

4

Márcio Jerry confirma nomes do PCdoB aptos para a sucessão de Edivaldo Júnior…

Deputado federal reitera, no entanto, que o processo eleitoral se construirá sob a liderança do prefeito Edivaldo Júnior e do governador Flávio Dino, “ouvindo todos os aliados”

 

Jerry confirmou nome de Rubens como opção para 2020, mas diz não ter discutido candidatura no PCdoB

O titular do blog Marco Aurélio D’Eça ouviu e leu nos últimos dias duas histórias relacionadas à participação do PCdoB nas eleições de 2020 em São Luís:

1 – de diferentes pré-candidatos de outras legendas aliadas ao governo Flávio Dino, ouviu que este já havia descartado a participação de candidatos do PCdoB na disputa contra aliados da base;

2 – dos aliados do próprio PCdoB soube que o deputado federal comunista Rubens Júnior teria sido autorizado – pelo próprio Dino – a buscar viabilização como candidato a partir da posse na Secretaria de cidades. (Leia aqui)

Diante destes fatos, o blog procurou o deputado federal, e presidente do PCdoB maranhense, Márcio Jerry.

Sobre a participação do PCdoB, Márcio Jerry afirmou:

– A eleição de 2020 ainda não foi tratada pelo PCdoB. O partido tem, contudo, bons nomes para disputar, caso seja necessário, caso atenda a uma necessidade do nosso grupo – afirmou.

Sobre a “autorização” para que Rubens Júnior atue na Secid com vistas a se viabilizar para a sucessão, Jerry disse que o parlamentar tem qualificação para disputar qualquer cargo eletivo, inclusive o de prefeito de São Luís.

– Mas esse debate não foi feito no partido – afirmou.

O deputado federal citou ainda o vice-prefeito Júlio Pinheiro e o deputado estadual Duarte Júnior como “outros nomes aptos para a disputa”.

Mas reiterou que todo o processo se dará sob a liderança do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) e do governador Flávio Dino, ouvindo os aliados.

E nada mais disse; nem foi perguntado…

Leia também:

O recado do PCdoB para PDT e aliados…

Márcio Jerry sobre candidatura a prefeito…

PDT e DEM irmanados para 2020…

0

Marcelo Tavares confirma conversas com Luis Fernando sobre cargo no governo…

Chefe da Casa Civil – e responsável pelas articulações para formação do novo governo Flávio Dino – diz que o assunto ainda está na fase de sondagens, “pelo menos por enquanto”

 

Luis Fernando com Marcelo Tavares, em foto divulgada nas redes sociais pelo próprio chefe da Casa Civil

O chefe da Casa Civil, deputado estadual Marcelo Tavares (PSB), confirmou a este blog “sondagens” ao prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB), sobre cargos no governo Flávio Dino (PCdoB).

A informação foi dada ontem, pelo blog do jornalista Gilberto Léda. (Leia aqui)

Ao blog Marco Aurélio D’Eça, Tavares confirmou as possibilidades, mas as classificou como “sondagens apenas”.

E completou: “pelo menos por enquanto”.

Luis Fernando Silva era prefeito de Ribamar, em 2009, quando renunciou na metade do segundo mandato para se tornar o principal auxiliar da então governadora Roseana Sarney (MDB).

No posto de homem forte do governo, transformou-se no principal adversário de Flávio Dino nas eleições de 2014, mas desistiu da disputa em cima da hora, insatisfeito com os rumos de sua candidatura no então governo Roseana Sarney (MDB).

Na época, a candidatura do agora prefeito foi substituída pelo empresário Edinho Lobão (MDB); e Luis Fernando passou a se aproximar de Dino, chegando a ser cogitado como secretário no início do governo comunista.

Uma nova renúncia de Luis Fernando no meio de outro mandato garantiria também melhor articulação do governo Flávio Dino nas eleições municipais de São José de Ribamar.

Que pode ter o conselheiro Edimar Cutrim como principal candidato, história, inclusive, já contada neste blog. (Relembre aqui)

É aguardar e conferir…

1

Neto Evangelista e Weverton Rocha cada vez mais próximos…

Deputado estadual e pré-candidato do DEM a prefeito tem-se reunido cada vez mais com o senador, que comanda o PDT e busca alternativas para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior

 

Desprendido, Weverton tem conversado com Evangelista; DEM e PDT cada vez mais próximos…

É cada vez mai próxima a relação do deputado estadual Neto Evangelista (DEM) com o senador Weverton Rocha, presidente regional do PDT.

Evangelista é um dos nomes do DEM para a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), e Rocha comanda o partido que está à frente de São Luís há 30 anos.

Nas últimas semanas, o deputado e o senador têm-se reunido cada vez mais; e alguns dos encontro reúne também nomes do PDT cotados para a disputa – como os vereadores Osmar Filho e Ivaldo Rodrigues – e até o próprio Edivaldo.

Nas conversas de bastidores, Weverton tem dito que não vê nenhum problema em o PDT abrir mão da cabeça de chapa se houver, no grupo, nomes mais consistentes que os dos pedetistas. 

E nessa questão tem o apoio tanto do prefeito quanto dos candidatáveis do partido.

É exatamente neste aspecto – aproveitando-se também da aproximação com o senador – que Neto Evangelista busca se viabilizar como opção.

E tem mais de um ano para isso…

Leia também:

DEM mais próximo do PDT e mais distante de Flávio Dino…

PDT e DEM irmanados para 2020…

Neto Evangelista confirma que vai disputar prefeitura pelo DEM…

2

DEM mais perto do PDT e mais distante de Flávio Dino…

Articulação do partido visando a Prefeitura de São Luís em 2020 aproxima suas lideranças dos pedetistas e do prefeito Edivaldo Júnior, mas o afasta do governo comunista

 

A proximidade dos democratas, hoje, tem sido mais com os pedetistas e menos com os comunistas

Com dois secretários no governo Flávio Dino (PCdoB) – ambos, Felipe Camarão (Educação) e Rogério Cafeteira (Esportes), da cota pessoal do próprio governador – o Democratas maranhense parece estar fora do projeto comunista.

Curiosamente, a perda de espaço no governo se dá no mesmo momento em que o DEM se aproxima cada vez mais do PDT, que já admite, inclusive, apoiar um de seus quadros na sucessão do prefeito Edivaldo Júnior, em 2020.

Têm sido cada vez mais frequentes as conversas do deputado estadual Neto Evangelista – um dos prefeituráveis do DEM – com lideranças do PDT do peso de Edivaldo Júnior e do senador Weverton Rocha.

Juscelino Filho e Neto Evangelista, do DEM: partido ainda não se sente contemplado no governo comunista

Mas Flávio Dino quer ter o controle absoluto de sua própria sucessão; e sabe que isso dependerá de como sairão as urnas de 2020, sobretudo em São Luís.

E nesse jogo de gato e rato, qualquer espaço de poder pode significar a perda de espaços em 2022.

Isso, todos os jogadores entendem.

Ou deveriam entender…