1

Dr. Yglésio quer manter independência…

Ex-candidato do PROS a prefeito de São Luís pretende tomar sua decisão sobre o segundo turno das eleições até esta quarta-feira, 18, mas não quer ser levado a reboque de nenhuma decisão de governo

 

Esta imagem é do dia 5 de novembro de 2019, e apontava cumprimento pré-2020 entre Braide e Yglésio, que pode se transformar num abraço pré-2022

Candidato que mais brilhou nos debates no primeiro turno, o deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) deve anunciar até amanhã, 18, sua decisão sobre o segundo turno em São Luís.

Mas ele deixa claro que não pretende seguir, como gado, decisões de cúpula do governo ou partidárias.

– Tenho minha liberdade preservada para não ir a reboque. E tenho plena consciência sobre o que não fazer neste segundo turno – afirmou o parlamentar, dando indicação de que caminho seguir.

Assim como Yglésio, muitos outros ex-candidatos e lideranças estão resistindo ao assédio de agentes do governo e preferem aguardar mais uns dias antes de decidir sobre o segundo turno em São Luís.

Querem decisões independentes, que possam acenar para um futuro político…

2

Flávio Dino e seus fantoches em São Luís…

Governador comunista manipula auxiliares e aliados políticos para o seu candidato a prefeito, Duarte Júnior, como massa de manobra sem personalidade, mesmo aqueles que foram ridicularizados no primeiro turno pelo próprio Duarte Júnior

 

É Flávio Dino, agora, quem pretende manipular as cordas eleitorais em São Luís, forçando seguidores a declarar apoio aos eu candidato Duarte Júnior, visto com antipatia na classe política

Não traz qualquer novidade a relação de auxiliares e aliados políticos do governador Flávio Dino (PCdoB) que já declararam apoio à candidatura de Duarte Júnior (Republicanos) no segundo turno.

Apenas secretários dependentes politicamente do chefe seguem a ordem unida, como fantoches de um projeto de poder estabelecido, massa de manobra sem vontade própria.

É mais do que óbvio que auxiliares como Felipe Camarão, Rodrigo Lago, Cynthia Mota – ou ex-candidatos como Rubens Pereira Júnior (PCdoB), ridicularizado por Duarte no primeiro turno – façam a vontade de Dino prevalecer sobre as suas.

Difícil é esperar o mesmo de gente como Dr. Yglésio (PROS), Othelino Neto (PCdoB), Neto Evangelista (DEM), Weverton Rocha (PDT), e do próprio prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Esses pensam por si, não são fantoches manipulados por Dino; quando muito, negociam suas posições, marcando terreno e estabelecendo acordos de cavalheiros.

Flávio Dino ainda vai apresentar, ou forçar a apresentação de diversos outros seguidores fieis como “apoiadores” de Duarte Júnior no segundo turno em São Luís.

Mas são apenas aqueles dos quais ele tem o comando das cordas, escravos da sua vontade.

E todos – mesmo estes – sabem que a batalha é vã e que a guerra está perdida.

Sobretudo pelo fato de que a causa defendida não é nobre…

0

Braide chega ao segundo turno de 2020 bem maior que em 2016…

Com 15 pontos percentuais à frente do candidato governista Duarte Júnior, deputado vê como trunfo a antipatia da base governista ao adversário e mostra maior poder de articulação de alianças que há quatro anos, solidificando seu projeto

 

Eduardo Braide está consolidado como opção de poder em São Luís; e bem mais forte que nas eleições de 2016

Um dos mantras que se ouvia no primeiro turno das eleições de São Luís dava conta de que, indo ao segundo turno, o líder Eduardo Braide (Podemos) perderia para qualquer um dos candidatos da base do governo Flávio Dino (PCdoB).

Essa premissa é absolutamente falsa, por que calçada em paradigmas criados nas eleições de 2016, quando a chegada ao segundo turno foi surpresa para o próprio Braide.

Quatro anos depois, Braide volta ao segundo turno em condições absolutamente diferentes das de 2016 – e bem mais favoráveis – para consolidar a vitória nas urnas.

Para começar, o candidato do Podemos chega à frente do adversário, ao contrário de 2016 – e com nada menos que 15 pontos percentuais de vantagem, o que é considerável em um pleito acirrado.

Além disso, bem mais maduro, o deputado tem consciência, hoje, de que precisa buscar alianças para se consolidar, ainda que não necessariamente negociando espaços na gestão.

E ele já está atuando para buscar lideranças mais independentes – como o senador Weverton Rocha (PDT), os candidatos Neto Evangelista (DEM), Dr. Yglésio (PROS), Sílvio Antonio (PRTB) e Bira do Pindaré (PSB) – deixando apenas os fantoches de Flávio Dino na seara de Duarte Júnior.

Outra vantagem de Braide sobre o adversário é a antipatia que a classe política detém de Duarte Júnior, assunto já abordado por mais de uma vez no blog Marco Aurélio D’Eça. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Não há nenhuma dúvida de que Eduardo Braide chega ao segundo turno de 2020 bem maior do que era no segundo turbo de 2016.

E isso é um grande passo para vencer a eleição…

1

Com diferença de quase 2 mil votos, Calvet Filho é eleito prefeito de Rosário

O jovem de 36 anos Calvet Filho, do PSC, foi eleito, neste domingo (15), prefeito de Rosário para os próximos quatro anos.

Calvet Filho teve 51,86% dos votos.

Foram 11.720 votos no total. Em segundo lugar ficou o candidato Jonas Magno (PDT), com 43,52% (9.836 votos). Em terceiro ficou Saldanha de Rosário, do PSB, com 2,94% e Rômulo Baldez, do Republicanos, com 1,68%.

A eleição em Rosário teve 15,18% de abstenção, 1,22% votos brancos e 3,34% votos nulos.

O município de Rosário está em festa com a vitória de Calvet, que defendeu um discurso de renovação na cidade.

2

Com liderança de Weverton, PDT sai fortalecido das eleições 2020

Com maior número de prefeitos e vereadores eleitos, legenda cresceu 40% em comparação com a eleição de 2016, chegando ao comando de 42 municípios maranhenses, fortalecendo o projeto de 2022

 

Weverton Rocha comanda a máquina partidária mais vitoriosa nas eleições de 2020 em todo o Maranhão, fortalecendo seu projeto de 2022

 

O PDT foi o partido que elegeu o maior número de prefeitos e de vereadores no Maranhão.

A legenda, presidida no estado pelo senador Weverton, teve um crescimento significativo. De 30 prefeitos eleitos em 2016, o partido passa a ter 42 para o mandato que vai de 2021 a 2024.

O número de vereadores eleitos pelo partido também subiu de 206, em 2016, para 350 nas eleições deste ano.

“Tivemos um domingo de muitas vitórias no nosso estado, com a defesa do trabalhador chegando como uma bandeira forte, que alcançou o coração das pessoas”, declarou o presidente do PDT no Maranhão, senador Weverton (PDT).

O senador em discurso para militantes de todo o maranhão: partidos aliados também somaram prefeitos que podem contribuir para 2022

Weverton atribui o crescimento da legenda ao trabalho de organização das bases partidárias em todo o estado e a gestões eficientes.

“Fizemos alguns dos prefeitos mais votados do estado, como Erlânio Xavier, em Igarapé Grande, e dr. Erik, em Balsas, que obtiveram 84,44% e 83,97% dos votos respectivamente, isso em uma reeleição. Essa votação expressiva é o resultado de gestões bem feitas, porque o partido tem ótimos quadros”, completou o senador.

Partidos aliados

Em suas páginas nas redes sociais, Weverton parabenizou os eleitos do seu partido e de partidos aliados.

“Além dos quadros do PDT, temos ótimos nomes de outros partidos, aliados nossos, que foram reconhecidos nas urnas. É o fortalecimento de um projeto de compromisso com o Maranhão, que aposta na renovação de idéias e em gestões eficientes para resolver os problemas da população”, declarou o presidente estadual do PDT.

4

Secretários de Flávio Dino começam a se manifestar pró-Duarte…

Horas depois de o governador declarar voto no candidato do Republicanos, seus auxiliares vão às redes sociais manifestar compromisso de grupo e declarar apoio a ele no segundo turno das eleições de São Luís

 

 

 

Felipe Camarão é um dos mais ativos auxiliares de Flávio Dino; e declarou apoio a Duarte Júnior

A manifestação do governador Flávio Dino (PCdoB) foi a senha.

Horas depois de ele declarar publicamente apoio a Duarte Júnior (Republicanos) no segundo turno das eleições em São Luís, vários secretários de estado também foram às redes sociais para se posicionar ao lado do candidato.

Entre os primeiros a se manifestar, o secretário de Educação, Felipe camarão, que é do mesmo partido de Neto Evangelista(DEM), terceiro colocado na disputa.

– Se tem uma cosia que sou é fiel e grato ao meu governador. Sou de grupo, sigo com ele. Estou com Duarte Júnior no segundo turno – afirmou Camarão.

Também já se manifestaram os secretários Rodrigo Lago e Cynthia Mota.

Flávio Dino teria na manhã desta segunda-feria, 16, reunião com todas a lideranças dos eu grupo político, incluindo ex-candidatos e líderes de partidos que estiveram envolvidos nas eleições.

Até agora, no entanto, nenhum candidato manifestou posicionamento no segundo turno em São Luís.

O prefeito Edivaldo Júnior também se mantém em silêncio…

3

Deixados para trás…

Do ex-senador João Alberto ao ex-vereador Fábio Câmara, passando por lendas como Ricardo Murad, Pinto Itamaraty, Paulo Marinho e Luís Fernando, ícones políticos do passado parecem mostrar que o tempo passou para eles

 

João Alberto não conseguiu voltar à política em sua terra natal, após deixar o Senado em 2018

Ensaio

As eleições municipais de 2020 trouxeram novas figuras públicas ao cenário político maranhense, como o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos), em São Luís, ou o também deputado estadual Felipe dos Pneus, em Santa Inês.

Mas elas também servem para demarcar a passagem de tempo para alguns nomes que perderam o timming político e não conseguiram se eleger em seus municípios.

É o caso do ex-senador João Alberto (MDB), e dos ex-deputados Ricardo Murad (PSDB) e Paulo Marinho (PSDB). 

Fábio Câmara e Rose Sales sentiram o peso da perda de timming e amargaram mais uma derrota eleitoral

O emedebista não conseguiu eleger-se vereador em Bacabal, assim como Paulo Marinho em Caxias; Ricardo Murad, por sua vez, ficou em terceiro lugar na disputa pela Prefeitura de Coroatá.

Em São Luís, a história foi cruel com nomes outrora poderosos, como Pinto Itamaraty (PTB), Isaias Pereirinha (PSL) e Pavão Filho (PDT), que não conseguiram se eleger vereador.

Também foram punidos pelos erros estratégicos do passado os ex-vereadores Fábio Câmara (agora no PDT) e Rose Sales (Cidadania).

Pinto Itamaraty chegou ao auge da carreira política como deputado federal, mas vem amargando derrotas sucessivas desde as eleições de 2014

Sem falar no ex-pré-candidato a governador Luiz Fernando Silva, que viu seu candidato a prefeito perder a eleição em Ribamar sem conseguir, ao menos, eleger seus candidatos a vereador na cidade.

São nomes que surgem e nomes que desaparecem do cenário político, num ciclo natural que precisa ser percebido pelos seus atores.

E o resultado aponta também para 2022, quando este ciclo estará se completando.

Importante para alguns, portanto, pôr as barbas de molho…

2

Duarte Jr. agradece eleitor e acena para Edivaldo…

Em quarentena por causa da CoVID-19, candidato do Republicanos falou da sacada do prédio, através de sistema se vídeo e áudio, e ressaltou que pretende “manter tudo aquilo que a atual administração está fazendo de bom” em São Luís

 

O candidato republicano a prefeito de São Luís, Duarte Júnior, encontrou um jeito criativo de manter contato com o eleitor mesmo isolado por causa da CoVID-19.

Após o resultado das eleições, que o levou ao segundo turno, ele agradeceu aos eleitores, e acenou diretamente ao prefeito Edivaldo Júnior.

– Quero agradecer a vocês que fazem parte deste movimento; que buscam uma São Luís diferente, fazer São Luís avançar (…); e mais do que isso: fazer São Luís ter um prefeito de composição, que dê continuidade a tudo aquilo que a atual administração está fazendo de bom. Aquilo que é bom, nós vamos continuar – afirmou Duarte.

O candidato do Republicanos já havia usado a criatividade para manter a campanha na reta final do primeiro turno, utilizando-se de vídeo em carreatas que circulavam por São Luís com mensagens ao vivo, de sua casa.

Candidato da base do governo Flávio Dino (PCdoB), Duarte já recebeu o apoio do próprio governador; e espera manifestações de outros ex-candidatos da base.

– Ninguém aqui mais quer essa segregação, essa briga de A, B,C, D – acenou o candidato. 

Até agora,m nenhum dos outros ex-candidatos se manifestou sobre o segundo turno…

2

Neto Evangelista fala de gratidão e diz que “o sonho não acabou”

Deputado estadual do DEM afirma que vai continuar liderando um grupo na Assembleia Legislativa, mas não se manifesta em relação ao segundo turno entre os candidatos Eduardo Braide e Duarte Júnior

 

Em vídeo gravado na noite de domingo, 15, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) agradeceu aos mais de 80 mil votos para prefeito de São Luís.

– Estou muito feliz por que foi muita gente que acreditou neste projeto; vou estar na Assembleia Legislativa liderando um grupo que acreditou neste trabalho; o sonho não acabou – afirmou o parlamentar.

Ressaltando seu trabalho como deputado estadual, Neto nada falou sobre o segundo turno em São Luís, que reunirá os candidatos Eduardo Braide e Duarte Júnior.

Veja o vídeo acima…

1

Desafio de Flávio Dino é unificar a base em torno de Duarte Jr….

Governador declarou voto no candidato republicano neste segundo turno, o que envolve diretamente o Palácio dos Leões na campanha; mas nenhuma outra liderança do seu grupo político sinalizou, ainda, sobre alianças

 

Flávio Dino assumiu imediatamente o voto em Duarte Júnior no segundo turno; mas precisa unificar a base em torno do seu candidato

Ao assumir publicamente o voto no candidato Duarte Júnior (Republicano) no segundo turno das eleições de São Luís, o governador Flávio Dino (PCdoB) botou o governo diretamente na disputa.

– No segundo turno de São Luís temos Duarte Júnior, que integrou minha equipe e elegeu-se deputado estadual pelo PCdoB; com convicção votarei nele – afirmou Dino, nas redes sociais, logo após anúncio do segundo turno.

O desafio do governador agora será atrair o maior número de aliados da base à campanha de Duarte; missão difícil, diante das arestas criadas pelo candidato ao longo do primeiro turno.

Nenhum outro candidato a prefeito, por exemplo, se manifestou até agora sobre apoios no segundo turno. Mas Duarte também vai buscar conversar.

A expectativa maior gira em torno do ´prefeito Edivaldo Júnior (PDT), visto como um dos principais cabos eleitorais de São Luís, mas que se manteve distante do pleito no primeiro turno.

O apoio de Flávio Dino a Duarte Júnior deve levar Edivaldo a também tomar posição.

Ele tem duas semanas para decidir-se…