20

Polícia vai chamar Banga para depor…

Banga conta tudo…

A comissão que investiga os crimes de agiotagem no Maranhão decidiu convocar o ex-prefeito de Serrano do Maranhão, Vagno Pereira, o Banga (PTB), para contar sua relação com o agiota Gláucio Alencar.

Em entrevista a este blog, anteontem, e reafirmada ontem na rádio Mirante AM,  Banga contou que, quando assumiu a prefeitura, em 2009, foi ameaçado por Gláucio a assinar cheques da prefeitura que estavam em poder do agiota.

– Ele me procurou e me ameaçou para eu pagar R$ 200 mil. Disse que não por que não devia nada. Ele disse que tinha 20 cheques pra eu assinar – contou Banga.

O prefeito contou ainda que a prisão promovida pelo delegado Pedro Meireles não tinha razão de ser, e só saiu após receber nova ameaça de Gláucio Alencar.

– Ele me garantiu: “tu vai me pagar” – disse o ex-prefeito.

Na entrevista à rádio Mirante AM, Banga citou ain da o deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD) e o advogado Ronaldo Ribeiro.

Ainda não está definido o dia do depoimento de Banga…

47

O tripé da agiotagem…

Meireles e Ribeiro no velório de Décio (Biné Morais/O EstadoMA)

Se havia alguma dúvida em relação ao envolvimento do delegado da Polícia Federal Pedro Meireles em algum tipo de crime, ela foi praticamente desfeita hoje pela delegada-geral de Polícia Civil, Cristina Menezes, em entrevista ao jornal O EstadoMaranhão.

 – Há indícios da participação dele [Pedro Meireles] na quadrilha [de agiotas]. Se houver necessidade, ele pode ser chamado – disse a delegada, ao jornalista Leandro Santos, em matéria publicada na edição de hoje do jornal.

Cristina Menezes deixa claro também, que a amizade de Meireles com Gláucio Alencar, confirmada pelo próprio delegado, e os indícios de envolvimento dele com a quadrilha de agiotas, não implica dizer que ele esteja envolvido no assassinato do jornalista Décio Sá.

– No entanto, isso [ a relação com o agiota] não implica dizer que ele tenha relações com a morte de Décio Sá – afirmou a delegada-geral.

Gláucio Alencar, o comandante

Mas as ligações de Meireles com a quadrilha de agiotas é corroborada com outros fatos, alguns já de conhecimento da polícia maranhense.

Segundo apurou este blog, a polícia já tem indícios suficientes para acreditar que Meireles e o advogado Ronaldo Ribeiro faziam parte de um tripé, que tinha Gláucio Alencar na outra ponta, montado para extorquir prefeitos ou fazê-los pagar, com dinheiro público, os “empréstimos” feitos pelo agiota, preso como mandante do assassinato de Décio Sá.

Resta confirmar se as operações comandadas por Meireles tinham ou não ligações com os interesses de Gláucio Alencar.

São dados já apurados. As investigações continuam.

E devem ter desdobramentos…

9

Prefeitos começam a abrir o bico…

O início das investigações da polícia maranhense sobre os casos de agiotagem no Maranhão, estimulou muitos prefeitos e ex-prefeitos a contar o que sabem.

Boa parte dos gestores são tão criminosos quanto os agiotas e suas quadrilhas, por usar dinheiro público no pagamento das dívidas.

Mas muitos contam histórias escabrosas de achaques, extorsão, intimidação e chantagem, promovidas pelos bandidos e seus agentes infiltrados nos poderes públicos constituídos.

Muitos querem falar à polícia.

Outros terão que falar, de uma forma ou de outra.

Este blog ouviu ontem do ex-prefeito de Serrano do Maranhão, Vagno Pereira, o Banga, uma história que tem sido comum no relato de outros prefeitos.

Envolve exatamente os personagens já citados em matérias sobre o caso e nos bastidores das investigações policiais.

Histórias que mostram o perfil pouco republicano de gente que deveria dar exemplo.

Aguarda-se à conclusão do inquérito da polícia…