3

César Pires cobra de Dino planejamento para vacinação

O deputado César Pires (PV) voltou a cobrar do governo estadual o planejamento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) para a vacinação contra a Covid-19 no Maranhão. Em novo ofício encaminhado ao secretário Carlos Lula, o parlamentar solicita informações sobre a aquisição, armazenamento e distribuição de vacinas, e quais as medidas tomadas para garantir a imunização dos maranhenses.

Desde o ano passado, César Pires vem buscando informações da Secretaria de Estado da Saúde sobre o planejamento da vacinação contra o coronavírus, já que a imunização é apontada como a única alternativa para superar a pandemia e garantir que a população retome suas atividades normais em segurança.

“Se o governo estadual diz que não vai esperar pelo governo federal, e já obteve até autorização do Supremo Tribunal Federal para adquirir vacinas e executar seu próprio plano de vacinação, por que não apresentam o seu planejamento? Como parlamentar, já solicitei esclarecimentos duas vezes e até agora não obtive respostas da Secretaria de Estado da Saúde”, ressaltou César Pires.

O deputado lembrou que, em entrevistas, tanto o governador Flávio Dino quanto o secretário Carlos Lula têm criticado o governo federal exatamente por não tomar as medidas necessárias para imunizar a população, como estão fazendo os demais países. “O Ministério da Saúde já anunciou que há seringas e comprará vacinas em quantidade suficiente para iniciar a imunização ainda neste mês de janeiro. O governo de São Paulo já reuniu os prefeitos e detalhou como imunizará os paulistas a partir do dia 25 deste mês. E o governo do Maranhão, que é tão crítico, o que está fazendo para vacinar os maranhenses? Terá condições de armazenar vacinas a 70 graus negativos?”, questionou César Pires.

Para o parlamentar, em vez de criar polêmica e intrigas com o governo Bolsonaro para manter-se na mídia, o governo maranhense precisa dar respostas concretas à população sobre a vacinação contra o coronavírus. “O que todos nós queremos é superar esse momento difícil para voltar à normalidade em segurança. Esse deve ser o principal objetivo dos nossos governantes”, finalizou.

0

Edilázio articula fortalecimento do PSD na Assembleia

Partido deve ganhar deputados estaduais com vistas às eleições de 2022 e se transformar em uma das principais bancadas da Casa

 

Edilázio é um dos principais aliados de Braide; tem a secretaria de Educação, a vice-prefeitura de São Luís e deve ganhar deputados na Assembleia

O deputado federal Edilázio júnior (PSD) tem aproveitado o período de recesso para conversar com deputados estaduais em busca de fortalecimento do PSD.

O partido, que indiciou a vice-prefeita de São Luís na chapa de Eduardo Braide (Podemos) e comanda a Secretaria de Educação pode se transformar em uma das amores legendas da Assembleia legislativa.

Além dos deputados Wellington do Curso (PSDB) e Dr. Yglesio (Pros), que estão deixando os seus partidos, o PSD pode receber também deputados oriundos do PV.

As negociações devem ocorrer até o fim de janeiro, quando começa o przo para formação de blocos parlamentares na Assembleia.

3

Apoio do PCdoB a Baleia Rossi tira MDB da oposição no MA

Decisão do vice-presidente da legenda no Maranhão, deputado Roberto Costa, é um gesto de agradecimento ao empenho do governador Flávio Dino pela frente de esquerda na eleição da Câmara Federal; e pode resultar em agenda nova para 2022

 

Flávio Dino e Roberto Costa vêm se aproximando desde o primeiro mandato do governador comunista; agora, o MDB deixa o bloco de oposição ao governo

 

A notícia da saída do MDB do bloco de oposição na Assembleia Legislativa teve repercussão forte na mídia maranhense, mas poucos abordaram o viés mais importante da conjuntura: o jogo eleitoral de 2022.

O gesto do deputado estadual Roberto Costa, hoje o mais ativo membro do MDB maranhense, foi uma retribuição ao governador Flávio Dino (PCdoB) pelo empenho deste à formação da frente de esquerda em apoio ao deputado emedebista baleia Rossi à presidência da Câmara Federal.

O apoio do PCdoB a Baleia Rossi foi fundamental para o gesto do MDB no Maranhão, que deve repercutir, também, nas eleições de 2022

O MDB deve formar na Assembleia Legislativa um novo bloco, que pode reunir partidos de esquerda e da centro direita, como PDT, PSB, PTB legendas menores.

Esta nova frente não fará oposição direta ao governo Flávio Dino, mas encaminhará claramente o projeto de 2022, que passa exatamente por esta formação.

Mas esta é uma outra história…

0

Roberto Costa bem na fita com Baleia Rossi…

Deputado estadual maranhense é forte aliado do deputado federal que concorre à presidência da Câmara e tem apoio significativo para se eleger pelo grupo do atual presidente Rodrigo Maia

 

Baleia Rossi recebe Roberto Costa em Brasília; relação com deputado maranhense rendeu medalha em São Luís

Nome da base do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, para a sua sucessão na Casa, o deputado federal Baleia Rossi, tem relações próximas com o Maranhão.

Ele é aliado próximo do deputado estadual Roberto Costa (MDB), que o homenageou com a “Medalha Manoel Beckman” em visita a São Luís no início de 2020.

Presidente nacional do MDB< Baleia Rossi é o principal nome do grupo do deputado Rodrigo Maia; e ganha força entre os partidos de esquerda para contrapor o presidente Jair Bolsonaro.

Vice-presidente estadual do MDB, Costa pretende acompanhar de perto as articulações para eleição na Câmara, durante o recesso da Assembleia Legislativa.

0

Deputados terão 126 milhões em emendas em 2021 no MA

Governo Flávio Dino conseguiu, no entanto, garantir em projeto que só precise pagar metade deste valor, ou seja, R$ 1,5 milhão por cada deputado; as emendas foram apelidadas por Dr. Yglésio de “implorativas”

 

Deputados na votação das emendas “implorativas”

O Projeto de Lei Orçamentária Anual de 2021 do Governo do Maranhão deve passar pela Assembleia Legislativa com R$ 126 milhões em emendas parlamentares.

O valor foi definido em acordo entre os deputados estaduais e representa um total de R$ 3 milhões a cada um deles.

Desse total, contudo – de acordo com uma Emenda Constitucional aprovada pela Casa na semana passada -, o governador Flávio Dino (PCdoB) só estará obrigado a pagar metade: R$ 63 milhões, ou R$ 1,5 milhão por deputado.

De impositivas, as emendas foram apelidadas pelo deputado Dr. Yglésio de “implorativas”…

Com informações do blog de Gilberto Léda

1

Eduardo Braide volta à Assembleia após vitória nas urnas

Prefeito eleito de São Luís visitou nesta terça-feira, 15, o Palácio Manoel Beckman e conversou com antigos colegas, sendo, inclusive, tietado por alguns mais empolgados com a visita, a exemplo de Wellington do Curso

 

Braide em conversa com Othelino: visita à sua ex-Casa, conversas de pé-de-ouvido e tietagem de alguns ex-colegas

O prefeito eleito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos) esteve na manhã desta terça-feria, 15, no Palácio Manoel Beckman, sede da Assembleia Legislativa.

Braide conversou com ex-colegas de parlamento, esteve por horas com o presidente da Casa, Othelino Neto (PCdoB) – como mostra a foto que ilustra este post – e viveu momentos inusitados.

O deputado Wellington do Curso (PSDB), por exemplo, era o mais empolgado.

Ele tietou Braide o tempo inteiro, bateu fotos e até fez uma transmissão ao vivo ao lado do prefeito eleito.

Por restrições impostas pela pandemia de coronavírus, não houve contato da imprensa…

0

PEC das emendas é vitória de Flávio Dino sobre a Assembleia…

Texto aprovado na Casa, de autoria do líder governista Rafael Leitoa, altera a proposta original do oposicionista César Pires e teve apoio da maioria da base do governo comunista, mesmo com reações contrárias

 

César Pires e Othelino Neto tentaram, mas não conseguiram impor a vontade da Assembleia à base do governo, que preferiu texto do líder governista Rafael Leitoa

A Proposta de Emenda Constitucional das emendas impositivas, apresentada pelo deputado César Pires (PV) ainda em 2017 previa que as emendas parlamentares seriam aprovadas no limite de 1,5% da receita corrente líquida prevista no projeto orçamentário do Executivo, sendo que a metade deste percentual seria destinada a ações e serviços públicos de saúde.

E tornava obrigatória a execução orçamentária e financeira das referidas emendas.

Na votação desta semana, o texto da nova PEC foi substituído por emenda de Rafael Leitoa, e nada restou da proposta original de César Pires e nem da PEC de Othelino Neto.

Orientada pelo governo, a emenda reduziu o limite das emendas parlamentares de 1% para 0,75% da receita corrente líquida realizada no exercício anterior, deduzidas as receitas extraordinárias decorrentes de circunstâncias excepcionais.

Além disso, a execução mínima obrigatória será de apenas metade dos créditos constantes na Lei Orçamentária Anual destinados às emendas parlamentares.

Embora os deputados tenham comemorado a aprovação da PEC, a votação é, portanto, uma vitória de Flávio Dino sobre os deputados estaduais.

Simples assim…

1

César Pires revela detalhes de tensa reunião entre Weverton e Flávio Dino…

Embora não tenha participado diretamente do encontro – que selou a aliança do grupo pedetista com o prefeito eleito Eduardo Braide – deputado contou relatos ouvidos de quem esteve no Palácio dos Leões nos primeiros dias após o 1º turno

 

César Pires tornou públicos detalhes da reunião no Palácio dos Leões, de Marcelo Tavares, citando também o presidente da AL-MA, Othelino Neto

O deputado César Pires (PV) fez ontem um contundente relato do encontro entre o grupo dos senador Weverton Rocha (PDT) e o governador Flávio Dino (PCdoB) logo nos primeiros dias após o 1º Turno das eleições em São Luís.

De acordo com Pires – que trouxe riqueza de detalhes da reunião – que foi tensa, os aliados de Dino mostraram coragem ao dizer não ao chefe do Executivo, que queria deles o apoio incondicional ao candidato Duarte Júnior (Republicanos), apoiado pelo vice Carlos Brandão  e pelo deputado Josimar de Maranhãozinho, flagrado pela Polícia Federal com R$ 2 milhões em dinheiro vivo,.

– Sem sequer discutir a opção pelo seu candidato, o governador não queria dar a seus aliados o direito de escolha, mas recebeu um duro não do senador Weverton Rocha (PDT) e dos deputados Neto Evangelista (DEM), Juscelino Filho (DEM) e Pedro Lucas (PTB ), do prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB), e do presidente da Famem, Erlânio Xavier (PDT) – relatou César Pires.

O relato de Pires foi confirmado integralmente pelo blog Marco Aurélio D’Eça com alguns dos presentes na reunião do dia 16 de novembro.

Pires revelou que Weverton e e Neto foram duro com o governador.O deputado lembrou que, mesmo ausente da reunião, o presidente da Assembleia, Othelino Neto (PCdoB), e o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), também resistiram à pressão do governador e ficaram neutros na disputa pela Prefeitura.

– Ao referir aos maranhenses no livro Conselho aos Governantes, Marques de Pombal disse que o povo do Maranhão “seria obediente, fiel e amaria um general prudente, afável e modesto”; mas nenhum desses adjetivos se aplica ao governador Flávio Dino – enfatizou César Pires, ao acrescentar que “a obediência forçada é violenta, e a voluntária é segura”.

Na avaliação do deputado, a posição de Flávio Dino nas eleições ruíram as bases de seu governo, que caminha para o definhamento no fim do mandato.

– Flávio Dino não escuta conselho de ninguém: é um déspota, arrogante e prepotente, que por tudo isso já está vendo seu governo definhar. A guerra foi lançada no Palácio dos Leões e abafada. Houve discussão e muita pressão, mas os aliados do governador se recusaram a ceder aos seus caprichos – finalizou.

1

Destino de Duarte Júnior pode gerar novos traumas na base dinista

Derrotado nas eleições de São Luís e sem ambiente na Assembleia Legislativa, deputado estadual deve ser anunciado secretário do governador Flávio Dino a partir de janeiro, o que pode causar nova tensão entre os aliados

 

Duarte Júnior sabe que não tem clima entre seus pares na Assembleia Legislativas, mas ir para alguns setores do governo pode arrumar novo clima de conflito

O recesso parlamentar na Assembleia Legislativa, previsto para a segunda quinzena de dezembro, será uma espécie de freio de arrumação para o deputado estadual Duarte Júnior (Republicanos); de férias, ele ganhará tempo para preparar, sem trauma, a sua saída do Parlamento em direção ao Governo Flávio Dino (PCdoB).

Derrotado nas eleições de São Luís, Duarte não tem ambiente com seus pares na Assembleia Legislativa.

Mas o destino pretendido por ele e Dino – a de Secretaria de Desenvolvimento Social seria um deles, segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça – pode ser mais uma dor de cabeça para o governador comunista.

A Sedes é comandada pelo também deputado estadual Márcio Honaiser (PDT), indicação direta do senador Weverton Rocha (PDT).

A exoneração de Honaiser fatalmente será vista como retaliação de Dino à postura do PDT nas eleições de São Luís; sobretudo se for para levar o próprio Duarte para lá.

Esse clima de tensão sobre o futuro do deputado durará até fevereiro, quando a Assembleia retoma seus trabalhos e Flávio Dino terá que resolver a vida do afilhado político.

Se o mantiver na Assembleia, terá que enfrentar a reação hostil dos deputados da base, com possibilidade, até, de um processo de cassação.

Se, por outro lado, decidir dar a ele a Secretaria de Desenvolvimento Social – excelente espaço para jovem e ativo político – arrumará nova encrenca com aliados.

Mas se correr o bicho pega; se ficar…

0

“O leão já não morde o tanto quanto imaginava”, diz César Pires

César Pires detonou Flávio Dino na tribuna da Assembleia Legislativa

Nesta terça-feira (1º), quando da realização da primeira sessão da Assembleia Legislativa do Maranhão, alguns deputados estaduais utilizaram a Tribuna para comentar o resultado das urnas no 2º Turno e parabenizar o prefeito eleito de São Luís, Eduardo Braide (Podemos).

O deputado César Pires (DEM), que apoiou Braide desde o 1º Turno, fez uma abordagem interessante sobre o pleito eleitoral. O parlamentar optou em fazer uma reflexão sobre a tentativa do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em tentar modificar o cenário eleitoral, “caindo de cabeça” no 2º Turno e arregimentando os secretários do Governo para a eleição, que por sua vez foram acusados de assédio contra servidores públicos estaduais de São Luís.

Para César Pires, a eleição em São Luís, que culminou com a derrota do comunista, mostrou que o leão já não morde o tanto que imaginava.

“O leão que rugiu, o povo do Maranhão subtraiu os seus caninos e deixou o leão banguelo, e agora o leão já não morde tanto quanto imaginava. As garras felinas também já não amedrontam ninguém, que a imposição não é importante para o povo do Maranhão, e, sobretudo, para o povo de São Luís. O senhor governador deu passos equivocados, fez ranços, beicinhos, ameaçou, fez tudo o que era possível e imaginário, que eu diria assim, para uma deselegância política. Aquilo que tente vender a nível nacional, aqui na forma tupiniquim, ele tenta fazer diferente, mas o povo do Maranhão deu resposta”, afirmou.

César Pires disse que espera que Flávio Dino tenha aprendido a lição e possa rever a sua forma de fazer política, principalmente aqui no Maranhão.

“Senhor governador, repense os seus modus operandi, a sua forma de fazer política, Vossa Excelência imaginou que o nível de aceitação que Vossa Excelência supostamente tem nas pesquisas, acontecem por uma razão, simplesmente, porque Vossa Excelência ainda não tem o adversário, mas a hora que tiver o adversário, fique certo que Vossa Excelência vai desidratar, definhar e vai ser colocado num local correto”, destacou.

O deputado César Pires finalizou confirmando que estava feliz com a eleição de Braide, mas também pela resposta das urnas pelos servidores públicos estaduais da capital maranhense.

“Estou muito feliz pela vitória do Braide, mas também feliz pela decisão do povo de São Luís, principalmente os funcionários públicos que foram obrigados a adesivarem carros, a irem para reuniões, mostrar apoio ao candidato do governador nas redes sociais, mas a resposta veio das urnas, veio através do voto no 19, no Eduardo Braide”, finalizou.