13

Luciano Moreira nega retorno ao governo

Luciano vai continuar na Câmara Federal

O deputado federal Luciano Moreira (PMDB) negou ontem a possibilidade de retornar ao secretariado do governo Roseana Sarney (PMDB).

– Estou vivendo o melhor momento da minha vida e quero aproveitá-lo em toda a sua essência aqui na Câmara – empolgou-se Moreira.

O parlamentar disse que seu objetivo é ter um mandato profícuo na Câmara e que já dispõe de perspectivas importantes.

– Estou cotado para a vice-presidência da Comissão de Finanças e Tributação. Quero estar ocupando estes espaços – revelou.

O deputado contou ainda que os 31 novatos do PMDB conseguiram a garantia de ter, pelo menos, cinco vices-lideranças; e que ele próprio pode vir a ser um destes.

Outra explicação para não voltar ao governo está no seu eleitorado.

– Viajei o Maranhão inteiro em busca de votos e recebi a confiança de meus eleitores. Mostrei que queria ser deputado. Não faz sentido, agora, voltar a ser secretário – ponderou.

Luciano Moreira foi um dos cinco deputados federais mais votados do Maranhão…

19

Luciano Moreira pode voltar ao governo Roseana…

Moreira pode reqassumir posto no governo Roseana

(16h) – Uma intensa movimentação política de bastidores pode trazer de volta ao governo Roseana Sarney (PMDB) o atual deputado federal Luciano Moreira (PMDB). Ele assumiria a pasta da Educação, abrindo vaga na Câmara Federal para os suplentes Costa Ferreira (PSC) ou Ricardo Archer (PMDB), dependendo da inepretação a ser dada.

Isso se ficar confirmada o retorno de Pedro Fernandes (PTB) à Secretaria de Cidades, que ainda depende de alguns acertos.

O chamado núcleo duro do governo nega a possibilidade do retorno de Moreira, mas foi desejo de Roseana Sarney, desde o início do governo, ainda em 2009, tê-lo no comando da Educação. Ele só não assumiu à época por causa da pressão política. Depois, o posto foi entregue ao PT, por conta da articulação que resultou na aliança PT/PMDB.

Atualmente a Seduc é comandada por Olga Simão, nome de confiança de Roseana. Mas a própria governadora já anunciou – como este blog revelou ainda no ano passado – que a secretária “ficaria até depois do carnaval”.

A volta de Luciano Moreira consolida a pasta da Educação no formato pretendeido pela governadora e garante mandato a um aliado importante – seja Costa Ferreira, seja Ricardo Archer.

E tudo se consolidará com as água de março…

1

Supremo garante vaga a mais dois suplentes de partido, o que amplia as chances de Escórcio

Chiquinho Escórcio: prestes a assumir mandato

Duas decisões da ministra do Supremo Tribunal Federal, Carmem Lúcia Antunes,tomadas na última sexta-feira, garantiram a posse de mais dois suplentes de partido na Câmara Federal.

De acordo com a decisão, o suplente do PPS de Minas Gerais, Humberto Souto – que concorreu em coligação com PSDB, DEM, PP e PR – vai assumir a vaga aberta pelo titular, Alexandre Silveira de Oliveira, que será seretário em Minas. Para garantir a posse de Souto, a ministra declarou o “direito de precedência” dos partidos dentro das coligações.

A decisão torna praticamente certa a posse do suplente Chiquinho Escórcio (PMDB) na vaga deixada pelo ministro do Turismo, Pedro Novais (PMDB). Atualmente, a vaga é ocupada pelo suplente da coligação, Davi Alves Silva Filho (PR).

Na esteira da regra do STF, Davizinho pode perder a vaga também para o suplente Nonato Costa (PTB), assim que Pedro Fernandes (PTB) deixar a Casa para voltar à Secretaria de Cidades.

Em outra decisão, a mesma Carmem Lúcia garantiu ao suplente do PSB do Rio de Janeiro, Carlos Victor da Rocha Mendes, o direito de assumir a vaga de Alexandre Cardoso (PSB), chamado para a Secretaria de Ciência e Tecologia do RJ.

Carlos Victor é o segundo suplente da coligação com o PMN, mas assumirá por que o titular é do PSB.

Simples assim…

2

Maranhense pode causar a queda do presidente da Câmara Federal por desobediência ao Supremo

A ação interposta pelo suplente de deputado Chiquinho Escórcio (PMDB), por meio dos advogados Heli Dourado e Wilson Azevedo – pode resultar em condenação do presidente da Cãmara, Marco Maia (PT-RS), por Crime de Responsabilidade.

Isso implicaria, inclusive na perda do mandato.

– Estamos com Mandado de Segurança no Supremo Tribunal Federal para que obrigue o presidnete da Câmara a cumprir as decisões do príoprio supremo, que estão sendo desrespeitadas sistematicamente – explicou Heli Dourado.

No caso, há um pedido de Liminar que pode sair ainda nesta sexta-feira.

O objetivo da ação de Chiquinho Escórcio, muito mais do que garantir a sua própria posse como suplente do PMDB, na vaga de Pedro Novais (PMDB), é também impedir a Cãmara de continuar exigindo as mesmas ações para outros eventuais suplentes de partido, como a Casa vem fazendo desde o ano passado.

– Garantida a Liminar do STF, o presidente da Câmara via ter que escolher entre  empossar os suplentes de acordo com o entendimento do Supremo ou ser enquadrado em Crime de Responsabildiade, o que leva à perda do mandato – explicou Dourado.

Pedro Novais deixou a Cãmara na última quarta-feira. O suplente empossado foi Davi Alves Silva (PR), em vez de Chiquinho Escórcio.

3

Câmara empossa Davizinho e Fernandes decide esperar que Escórcio ganhe vaga do PMDB, o que beneficiará também o PTB

Davizinho já ssumiu, mas...

A Câmara Federal decidiu manter a posição de só empossar suplentes de coligação – independente da decisão do Supremo Tribunal Federal – e empossou nesta tarde o suplente do PR, Davi Alves Silva Júnior, o Davizinho, na vaga do ministro do Turismo Pedro Novais (PMDB).

Diante da posição da Câmara, o deputado Pedro Fernandes (PTB) decidiu continuar um pouco mais no mandato para estimular o também suplente Chiquinho Escórcio (PMDB) a manter-se na briga pelo cumprimento das decisões judiciais.

...pode perder a vaga para Escórcio...

O STF já decidiu – em três Mandados de Segurança – que a vaga nos parlamentos pertencem ao suplente de partido, e não de coligações eleitorais, independente do número de votos obtidos. Apesar das decisões, a Câmara insiste em continuar empossando o suplente de coligação, como no caso de Davizinho.

Diante da situação, Chiquinho Escórcio entrou com Reclamação, no início da semana, para que o tribunal obrigue o Parlamento, de uma vez por todas, a cumprir sua decisão em todos os casos a partir de então.

...com ajuda de Fernandes, que quer beneficiar PTB

Foi apostando na vitória de Escórcio que Pedro Fernandes decidiu esperar. Afinal, se o colega do PMDB conseguir assumir na vaga do PMDB,desbancando o suplente do PR, fica garantido também que a vaga do próprio Fernandes, assim que ele retornar à Secretaria de Cidades, será do suplente Nonato Costa (PTB).

O Tribunal deve julgar a nova ação de Escórcio nos próximos dias…

13

Cléber Verde entre os réus da Câmara…

Cléber Verde apontado como réu...

Do blog de Jorge Aragão

Ao menos 59 dos 513 deputados federais que tomaram posse na terça-feira (01) chegam à Câmara na condição de réus em ações penais, ou seja, respondem a processos nos quais são acusados de crimes, de acordo com levantamento realizado pelo G1 em 61 tribunais, entre eles o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Juntos, os 59 deputados do levantamento respondem a pelo menos 92 processos – em alguns casos, o deputado é acusado pelo Ministério Público por mais de um crime. A maioria das acusações se refere à administração pública, como crime contra a Lei de Licitações, peculato (quando o funcionário público se apropria de bens ou valores públicos) e corrupção. Continue lendo aqui…

2

Três secretários se afastam para assumir mandato parlamentar

O deputado federal Pedro Fernandes (PTB), e os estaduais Victor Mendes (PV) e Max Barros (DEM) estão desde ontem afastados das secretarias que comandam para tomar posse em suas respectivas casas legislativas.

Fernandes, que é secretário de Cidades, assumirá o quarto mandato na Câmara Federal. Max Barros, da Infra-estrutura, vai para o terceiro na Assembléia, e Mendes, secretário de Meio Ambiente, para o segundo.

Outro deputado eleito, Roberto Costa (PMB), nem assumiu na Secretaria de Juventude. Preferiu aguardar a posse na Assembléia para, só depois, assumir o posto.

Nas vagas abertas pelos deputados estaduais assumem os suplentes Carlos Alberto Milhomem (DEM), Fábio Braga (PMDB) e Magno Bacelar (PV).

O problema é a vaga de Pedro Fernandes. O suplente da coligação, Davi Alves Silva (PR), deve ser empossado pela Câmara.

Mas o suplente do PTB, Nonato Costa, recorrerá ao Supremo Tribunal federal requerendo o mandato.

4

Gastão Vieira deve ir mesmo a plenário disputar votos pela Mesa da Câmara

Gastão ainda está no páreo da Câmara Federal

Apesar de ter considerado manobra do PMDB a decisão de abrir mão da 1ª vice-presidência em troca da 1ª secretaria da Câmara Federal, o deputado maranheense Gastão Vieira ainda não abriu mão da disputa.

Ele pode concorrer à nova vaga pretendida pela legenda ou concorrer mesmo à primeira vice, como candidato avulso, em plenário.

– Sei que tenho chances de ganhar votos em plenáro. E a manobra da liderança mostra que tenho força – disse o parlamentar.

Diante da disputa intensa pela indicação para a 1ª vice – Gastão concorria com outros sete parlamentares – os líderes peemedebistas decidiram abrir mão da vaga em troca da 1ª secretaria.

A eleição na Câmara dos Deputado acontece terça-feira, dia 1º de fevereiro…

0

Os obstáculos de Gastão Vieira na disputa pela vice-presidência da Câmara

A deputada federal Rose de Freitas (PMDB-ES) é a preferida da cúpula do partido para compor a chapa oficial como candidata a vice-presidente da Câmara Federal. De acordo com a Agência Congresso, a parlamentar teria também o apoio do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Traduzindo: o deputado maranhense Gastão Vieira teria um forte obstáculo para chegar à vice-presidência da Câmara.

Gastão disputa com Rose e outros seis candidatos a indicação do PMDB, mas já disse que, se perceber favorecimentos a um dos nomes, irá se colocar à apreciação do plenário, como dissidente.

– Considero minhas chances ainda maiores no plenário, pelo tempo de Casa e pela relação que mantenho com parlamentates de todos os partidos – disse Vieira.

A ecolha do indicado da bancada peemedebista ocorrerá dia 31 de janeiro.

A eleição da Câmara será no dia seguinte.

19

Gastão Vieira pode disputar vice-presidência da Câmara Federal

Gastão concorre com sete peemedebistas

O deputado federal maranhnse Gastão Vieira (PMDB) concorre com outros sete colegas da bancada peemedebista à indicação para a vice-presidência da Câmara. A eleição na bancada será no dia 31 de janeiro, um dia antes da eleição da Casa.

Se for escolhido entre os colegas de partido – O Maranhão só perde para Minas Gerais em número de deputados do PMDB – Vieira será incluído na chapa oficial, ao lado do presidente Marco Maia (PT-SP), que concorre a novo mandato.

Mas, mesmo não sendo escolhido pelos correligionários, Gastão Vieira pode também disputar a vaga em plenário. Entre os 513 parlamentares, ele tem até mais chances.

– Se a eleição na bancada for democrática e eu não for escolhido, aceitarei a decisão. Mas, se perceber estar havendo favorecimentos de alguns nomes, submeterei meu nome ao plenário, como candidato avulso.

Com 16 anos de Câmara, duas vezes presidente da Comissão de Educação e respeitado entre os colegas, Gastão Vieira tem amplas chances de chegar à vice-presidência da Câmara.