6

Chiquinho Escórcio reforça: oposição só sabe reclamar

FRANCISCOESCORCIOReforçando a ideia deste blog de que a oposição maranhense só sabe criticar (reveja aqui), o deputado federal Chiquinho Escórcio (PMDB-MA) faz uma severa crítica e aponta a oposição como corrupta.

Escórcio rebateu as críticas contra o governo do Maranhão. Para o deputado a oposição do estado está mais interessada em condenar o governo do que apresentar propostas de melhorias.

De acordo com ele, o Maranhão avançou em vários setores da administração pública. O parlamentar ainda acusou a oposição de praticar fraudes em licitações quando estava no governo do estado ou nas prefeituras.

– Muita gente (da oposição) ficou rica com contratos da saúde no Maranhão. Se preocupam mais com o senador José Sarney, que é senador do Amapá e nada mais tem a ver com nosso estado. Algum deles já deixou de apontar e pergunta a si mesmo se já fez alguma coisa pelo Maranhão? – questiona.

O parlamentar afirmou ter documentos que comprovam as fraudes cometidas pela oposição maranhense.

0

Uma discussão que começou tímida

A discussão em torno da reforma política, proposta no Congresso Nacional, começou de forma tímida por parte da bancada maranhense no início da semana.

Mas já engata propostas concretas a serem analisadas.

Como o fim do financiamento de campanha, defendido pelos deputados maranhenses.

O financiamento de campanhas por pessoa jurídica, só pela polêmica, é um tema salutar para a discussão.

E ponto para a bancada maranhense por propor esta pauta.

7

É melhor esperar

Decisão mais do que sensata a da bancada maranhense em não se posicionar em relação à reforma política.

Afinal, é uma discussão delicada já perto das eleições de 2014.

Algo que deve ser discutido com toda a calma antes de se decidir se será votada por plebiscito ou referendo.

Mas nada que demore a definir uma posição sobre o assunto.

6

Comissão da Câmara virá ao Maranhão para discutir Reserva do Gurupi…

deprrocha

Weverton Rocha presidiu audi^ncia da comissão que discutiu a situação na Rserva do Gurupi

A Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional da Amazônia (Cindra) realizou audiência pública, ontem, disposta a ouvir amplamente as partes envolvidas no debate sobre a reserva do Gurupi e buscar soluções para os conflitos que hoje acontecem região.

A audiência foi presidida pelo deputado federal maranhense Weverton Rocha (PDT), autor do requerimento. Rocha esteve em maio na região, acompanhado dos deputados paraenses Giovanni Queiroz e Asdrubal Bestes para apurar denúncias relacionadas à postura dos técnicos do Instituto Chico Mendes (ICMBio), como de uso excessivo de força.

deprocha2

Vários deputados participaram da audiência

A região da Reserva Biológica do Gurupi, criada em 1988, tem sido há muito tempo, área de disputas de território, tendo de um lado produtores rurais trazidos por estímulo do governo federal para produzir, prosperar e preservar as fronteiras, e do outro, o mesmo Governo Federal por meio do ICMBio (Instituto Chico Mendes) tentando nos dias de hoje preservar os biomas presentes na região.

– Demos um importante passo rumo a um melhor entendimento quanto à situação da Rebio Gurupi, e principalmente saímos daqui hoje com a garantia de que não haverá novos maus tratos junto aos moradores – comemorou o deputado.

Após três horas de discussões, foi decidido a ampla divulgação da primeira reunião do Conselho Gestor da Reserva Gurupi, formada por órgãos do governo e também da sociedade civil.

A reunião acontece no dia 12 de julho na cidade de Açailândia-MA…

19

Um grande passo contra a corrupção…

lobao-filhoÉ digna de elogios a iniciativa do senador Edison Lobão Filho (PMDB), que pretende acabar de vez com os chamados saques “na boca do caixa” por estados e municípios.

Especificar o tipo de conta bancária para a transferência de recursos federais é o primeiro passo para minimizar os desvios e intensificar a fiscalização.

Assim a federação poderá acompanhar da melhor forma a aplicação dos recursos destinados.

Uma iniciativa que preserva a integridade dos recursos e também da sua aplicação.

Com redação de Aline Alencar

14

Imagem do dia: unidade da bancada maranhense…

bancada

Deputados Waldir Maranhão (PP), Carlos Brandão (PSDB), Cleber Verde (PRB), Sarney Filho (PV), reunidos na casa do colega Weverton Rocha (PDT), em almoço com o prefeito de Timon, Luciano Leitoa (PSB). Os parlamentares declaram apoio à entrada de Timon na Região de Integração e Desenvolvimento da Grande Teresina. A reunião é um exemplo da unidade da bancada, independentemente do partido de cada parlamentar.

5

Chiquinho Escórcio propõe CPI da Vale

chiquinhoO deputado federal Francisco Escórcio (PMDB-MA) voltou a denunciar, na tribuna da Câmara dos Deputados os prejuízos causados pela Vale do Rio Doce no Maranhão.

A duplicação da Estrada de Ferro Carajás tem piorado os impactos aos municípios por onde o trem passa, como poluições do ar, ambiental e sonora, além das rachaduras nas casas, devido à trepidação das locomotivas, entre outros problemas.

“Ocorre que lá eles tiram, no Pará, o minério de ferro e atravessam o território maranhense levando zoada e intranquilidade à população. São 23 Municípios do Estado do Maranhão por onde esse trem da Vale passa, e não passa de uma em uma hora ou de duas em duas horas. Não, senhor, é direto, igual cantiga de grilo. E agora eles estão duplicando a extração desse ferro. Em toda a extensão por onde passa, as casas vão rachando, a população vai respirando o ar daquele ferro”, disse.

Chiquinho Escórcio também criticou a falta de compromisso da Vale com a população.

“A população não tem nada com isso, mas quer uma compensação. Ora, em todo tempo, a Vale faz um acordo com as autoridades, tanto municipais quanto estaduais, e nada disso aí, senhores, é levado a sério. É exatamente o conto do vigário. Eu fiz, ano passado, ano retrasado, reuniões com a equipe da Vale lá no Maranhão, inclusive colocando para a Vale que assim como os índios chegam lá e impedem o minério de ferro passar pelo Porto de Itaqui, nós teríamos também aprendido com eles para poder, exatamente, sensibilizar aquelas autoridades. E aí temos audiência pública e nada é feito. Nada! Nada! nada! Só fica no campo da promessa”, afirmou o parlamentar.

 Escórcio ressaltou ainda as consequências ao mercado e reafirmou que vai recolher assinaturas para criação de CPI.

 “Eu estou sabendo — e muitos colegas nossos aqui desta Casa estão sabendo — que eles pegam as grandes empresas para poderem, exatamente, ser empreiteiras deles lá naquela região, e dão um cano, literalmente um cano, rebentando as empresas, as empreiteiras e, consequentemente, o mercado, porque as empresas compram lá. E eu comecei aqui a pegar assinaturas para fazer uma CPI da Vale”.

12

Lobão Filho pode assumir Comissão de Orçamento do Senado…

Lobão Filho pode presidir Comissão no Senado

O senador maranhense Edison Lobão Filho (PMDB) deverá ser o próximo presidente da Comissão de Orçamento do Senado Federal.

A informação é da coluna Panorama Político, publicada no jornal O Globo.

Filho do ministro de Minas e Energia Edison Lobão, Lobão Filho tem o paoio da bancada do PMDB e de outros partidos para assumir o posto.

A Comissão de Orçamento do Senado Federal é uma das mais poderosas do Congresso Nacional.

E dá grande prestígio ao seu presidente nas articulações com o Governo Federal.

 

8

Deputado quer federalizar crimes contra a classe jornalista

Em discurso no Congresso Nacional, o deputado Federal Pinto Itamaraty (PSDB)  expõe-se a favor de federalizar crimes contra a classe jornalista brasileira.

Esperamos que o Governo Federal, os Governos Estaduais e todas as polícias tomem medidas viáveis e necessárias para coibir e punir com veemência os criminosos– disse o parlamentar.

O Brasil figura como o 11º país do mundo que mais comete crimes contra o profissional da imprensa, seja ele radialista, jornalista, seja ele blogueiro, de forma geral.

Basta ser investigador e denunciar as mazelas que ele ficará à mercê da sorte, podendo ser assassinado a qualquer momento – pontuou ainda citando casos como o arrombamento da casa do jornalista Luis Cardoso e do assassinato do jornalista Décio Sá, ambos maranhenses.

Uma medida que deve ser discutida e elaborada com afinco, já que a Polícia Federal tem todo respaldo e respeito da população em investigação criminal.

A interferência dos outros poderes seria menor, provocando eficiência no julgamento.

Que o deputado continue com esta campanha.

Veja aqui o discurso completo do parlamentar.

13

PEC de Lourival Mendes cria TRF no Maranhão

lourival mendes 1234 (1)A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37/11, do deputado Lourival Mendes (PTdoB-MA), aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ),  cria o Tribunal Regional Federal (TRF) da 6ª Região, com sede em São Luís (MA).

O novo tribunal terá jurisdição no Maranhão, Piauí e Pará.

A proposta faculta aos atuais integrantes do TRF da 1ª Região a opção de serem transferidos para o TRF da 6ª Região.

Atualmente, existem cinco TRFs, sendo que o da 1ª Região tem jurisdição sobre o Distrito Federal e 13 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Piauí, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Lourival Mendes observou que a criação de mais um Tribunal Regional Federal se justifica, pois ao longo dos anos o número de processos em trâmite na Justiça Federal tem aumentado significativamente, fazendo com que as demandas judiciais fiquem esperando vários anos para serem solucionadas. Em contrapartida não foram criados novos órgão jurisdicionais para absorver essa demanda.

Após um trabalho árduo na CCJC, conseguimos a aprovação desta PEC – comemora o parlamentar.

Segundo Lourival Mendes a criação deste Tribunal “é de extrema importância para o Nordeste, principalmente para o Maranhão, pois a sede será em São Luis. Diminuirá o custo para a população, nas ações previdenciárias e tributária”.

O parlamentar maranhense destacou que a criação do novo tribunal facilitará o trabalho dos advogados que não precisarão se locomover para a capital federal para protocolar suas petições, entregarem memoriais e fazerem sustentações orais, com expressiva economia não só para os jurisdicionados como para o Poder Público.

Lourival Mendes citou dados do Conselho Nacional de Justiça que mostram que existem gabinetes no Tribunal Regional da 1º Região que possuem mais de 20 mil processos.

O relator na comissão, deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF), defendeu a admissibilidade da PEC.

A proposta agora será analisada por uma comissão especial a ser criada especificamente para esse fim. Depois, terá de ser aprovada em dois turnos pelo Plenário.