2

Saída do delegado Uchôa gera comoção na comunidade de defesa animal…

eibi

Do blog Ei, Bichinhos!

O estado do Maranhão acaba de dar mais um passo em direção ao atraso, no que diz respeito à Causa Animal.

Ainda atônitos com a notícia da saída do delegado Sebastião Uchôa, da Delegacia do Meio Ambiente (DEMA), as ONGs, os grupos de Proteção Animal e Protetores Independentes se veem sem rumo diante da estapafúrdia decisão do governador Flávio Dino (PCdoB).

eibi2

O que esperar de um governador que não gosta de animais??? Essa é a pergunta que não quer calar! Já foi sinalizada há algum tempo essa antipatia, digamos assim, que o governador nutre por “bichos”.

Ao justificar o aumento do imposto sobre a Ração (alimento indispensável para vida dos animais) o governador a classificou como “produto de luxo, portanto supérfluo”! E causou revolta em toda a comunidade da Proteção Animal no estado.

Agora mais uma perda, dessa vez irreparável. Continue lendo aqui…

2

Mais um caso para a CPI dos maus tratos a animais…

Três meses depois da denúncia deste blog, nenhuma autoridade veio a público para esclarecer a quem pertence a carrocinha não identificada que recolhe, indiscriminadamente, cachorros na periferia de São Luís

 

Este é o carro que recolhe animais na periferia: não identificado

Este é o carro que recolhe animais na periferia: não identificado

A CPI dos Maus Tratos aos Animais deve desembarcar em São Luís ainda neste mês de outubro, a pedido do deputado estadual Wellington do Curso (PPS).

A articulação para vinda a comissão está sendo feita pelo deputado maranhense Júnior Marreca (PEN), que é um dos seus membros.

Marreca deve articular a vinda da CPI a São Luís

Marreca deve articular a vinda da CPI a São Luís

A CPI vai investigar as causas da desativação do Centro de Vigilância de Zoonoses e os motivos que levaram a Secretaria Municipal de Saúde a sumir com R$ 3oo mil que deveriam ser aplicados no centro, segundo denúncia o vereador Fábio Câmara (PMDB).

Mas a CPI deve ouvir também membro de organizações de proteção animal e protetoras independentes, para esclarecer a história de uma carrocinha particular que vem recolhendo cães na periferia de São Luís.

Este blog denunciou o caso no início de setembro (Reveja aqui), mas até agora a secretária Helena Duailibe deu qualquer explicação para a história,

E isso também deve ser motivo de investigação da CPI…

15

Os cães não transmitem Calazar; eles são tão vítimas quanto os humanos…

Desinteresse das autoridades e desinformação da imprensa sobre a doença leva à informação equivocada quanto à transmissão, gerando ameaças à população de animais de rua, tão vítimas quanto as pessoas

 

Este é o vilão que precisa ser exterminado, principalmente pela ação do poder público

Este é o vilão que precisa ser exterminado, principalmente pela ação do poder público

Editorial

Tem sido comum jornais, blogs e TVs apresentarem matérias sobre a doença Leishmaniose visceral, conhecida por Calazar, usando como ilustração imagens de animais de rua, notadamente cachorros. A ilustração equivocada, acaba por criar na população um medo de que os cães abandonados transmitem a doença.

Este medo criado por reportagens equivocadas, gera também a reação de raiva contra os cães, e muitas pessoas tendem, inclusive, a pregar o sacrifício do animal de ruas – e muitos agem com as próprias mãos.

Cães não transmitem Calazar.

Os animais são infectados da mesma forma que os humanos, pelo mosquito-palha ou birigui. E precisam ser tratados da mesma forma.

Tem mais: cães, mesmo já infectados, podem levar uma vida normal se tiver o tratamento adequado e os medicamentos necessários para sua qualidade de vida.

O animal doente é tão vítima quanto o homem; e não precisa ser assassinado

O animal doente é tão vítima quanto o homem; e não precisa ser assassinado

Repita-se: os animais não transmitem Calazar.

– A doença não é contagiosa nem se transmite diretamente de uma pessoa para outra, nem de um animal para outro, nem dos animais para as pessoas. A transmissão do parasita ocorre apenas através da picada do mosquito fêmea infectado – explica o infectologista Dráuzio Varella. (Leia mais aqui)

O que leva à epidemia de cachorros doentes – tão vítimas quanto os humanos – é o abandono por parte do poder público.

Em São Luís, por exemplo, o centro de vigilância de zoonoses está abandonado desde o início da gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), sem qualquer explicação por parte da secretária de Saúde, Helena Duailibe.

Os cães – e gatos – que deveriam ser tratados pelo poder público – só conseguem sobreviver graças à ação de protetoras independentes, que ainda têm o trabalho de esclarecer imprensa e população sobre o preconceito com os animais em situação de rua.

Coisa que deveria ser obrigação do poder público…

Mais sobre defesa animal no blog Ei, Bichinhos!

Entenda mais sobre o Calazar

5

Wellington denuncia descaso da prefeitura com a defesa animal…

Deputado cobrou na tribuna da Assembleia ação da Secretaria de Saúde na recuperação do Centro de Zoonoses, interditado desde a gestão Edivaldo Júnior, o que gera riscos aos animais e à população

Vigilãncia de Zoonoses vive assim na gestão de Helena Duailibe na Semus

Vigilância de Zoonoses vive assim na gestão de Helena Duailibe na Semus

O deputado Wellington do Curso (PPS) voltou a denunciar, hoje, o descaso da Secretaria Municipal de Saúde com a proteção animal em São Luís. Segundo ele, é irresponsável a forma como a vigilância de zoonoses é tratada na gestão municipal.

A proteção dos animais de rua é feito apenas por protetoras independentes

A proteção dos animais de rua é feito apenas por protetoras independentes

– O antigo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), atual Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ), foi interditado e até hoje não possui sede. Atualmente, os animais, em nossa cidade, sofrem com abandono. O Centro de Zoonoses da capital está funcionando provisoriamente em uma parte do prédio do Centro de Saúde Carlos Macieira, no bairro do Sacavém, mas no local, só funciona a parte administrativa. Como se isso não fosse o suficiente, no local percebemos ainda o abandono para com veículos que deveriam ser utilizados para atuar em defesa dos Animais. Ao invés disso, estão parados e abandonados. Enquanto isso, a Prefeitura, de forma irresponsável, tem acabado com vidas. Recentemente, tivemos mais um caso de vítima de Calazar, quando um servidor da Secretaria Estadual de Saúde morreu vítima da doença; este ano, 44 casos já foram notificados na capital. No ano passado, ocorreu apenas um óbito na capital maranhense; evidenciando o caótico cenário atual, já que somente entre janeiro e agosto a capital totaliza 10 óbitos. Temos, sim, que olhar com mais respeito para estes seres que não falam, mas têm direitos e compartilham conosco este planeta. Por isso, trago à esta Casa, mais uma vez, a denúncia quanto à desativação da UVZ e ressalto que a problemática não faz referência apenas à fauna, mas tivemos aquilo que é direito de todo cidadão: a saúde – afirmou o deputado Wellington.

O Centro de Zoonoses sob o comando da secretária Helena Duailibe já foi motivo de denúncia neste blog, inclusive por suspeita de desvios de recursos da Defesa Animal. (Releia aqui)

Wellington disse que vai cobrar, até judicialmente, se for o caso, a priorização por parte da prefeitura para a Unidade de Vigilância em Zoonoses (UVZ).

Leia mais sobre defesa animal em Ei, Bichinhos!

3

A incrível história de Luna Lua…

lunaDo blog Ei, Bichinhos!

Meu nome hoje é Luna Lua… passei muito tempo sem ter nome… não sei ao certo se algum dia tive algum mesmo… algumas pessoas, pelo meu comportamento educado, acham que eu já tive uma família…

Eu fui durante muito tempo, uma triste andarilha, só, triste, dodói… eu andava, andava sempre…

Sempre vaguei pela Litorânea, pela Ponta do Farol e aquelas adjacências.

Algumas vezes conseguia comer, mas na maior parte do tempo, eu passava fome!!

Era assim todos os dias… as vezes, um desses anjos que alimentam bichinhos de rua iguais a mim, me dava ração e água e era tão bom, até carinho eu ganhava algumas vezes…

Mas eu tinha medo, nunca sabia se poderia de repente levar um chute de alguém, por isso continuava vagando pelas ruas.

As vezes eu passava dias sem encontrar esses anjinhos que me davam comida e, tinha que me virar pelas ruas. E assim o tempo ia passando e eu aos poucos percebia que estava morrendo…

Eu me sentia fraca, minha pele começou a escurecer muito, meus pêlos caíam… eu já não tinha mais esperança de salvação para mim.

A vida nas ruas não é fácil não, dormia e acordava sempre sozinha… a gente sente medo, dor, tristeza e não tem a quem recorrer.

As vezes encontrava outros amiguinhos abandonados iguais a mim, ficávamos por ali perto da praia, mas depois eu ia embora e começava a andar… eu andava muito! Era como se eu precisasse procurar algo que nunca conseguia encontrar!

Me lembro de alguns rostos humanos que passaram por mim, eram pessoas boas que me davam comida e me olhavam com compaixão.

Alguns humanos conseguem enxergar dentro dos nossos olhos… muitas vezes senti que poderia haver esperança para mim… e houve!! Continue lendo aqui…

0

É hoje!!! “bazar animal” no Tropical shopping com preços até 90% mais baratos…

bazara4

Produtos de várias marcas – inclusive grifes famosas, serão vendidos hoje, no pátio principal do Tropícal Shopping, no primeiro Bazar Beneficente da Causa Animal, organizado por protetores independentes, com apoio de várias marcas.

bazara5

Os produtos em destaque nesta página estarão à venda no local, por preços até 90% mais baratos.

Os recursos serão todos usados na ajuda a animais, com compra de alimentos e medicamentos e pagamento de abrigos e tratamentos de saúde em clínicas veterinárias.

bazara3

No blog Ei, Bichinhos, mais exemplos de produtos que estarão á venda e de ações em defesa de animais em São Luís. (Leia aqui)

3

Bazar da causa animal mostra importância da ração, vista por Flávio Dino como “produto de luxo”…

Protetores independentes realizam no Tropical Shopping, neste sábado, venda de vestuário, calçados, brinquedos, decoração e bijouterias – inclusive de grandes marcas – com preços até 90% mais barato; a arrecadação será usada no tratamento de animais e na compra do alimento, que teve imposto aumentado pelo governador

 

bazar7Ainda em meio à polêmica envolvendo a justificativa do governador Flávio Dino (PCdoB) para aumentar o preço da ração animal, protetores independentes realizam, neste sábado, no Tropical Shopping, um bazar beneficente, com produtos até 90% mais baratos.

São peças de vestuário masculino e feminino – inclusive de grandes grifes – calçados, bijouterias, objetos de decoração, cama mesa e banho, brinquedos e todo tipo de produtos, vendidos com até 90% de desconto.

– Temos peças novas e usadas, todas em ótimo estado, higienizadas e prontas para uso. Ótima opção também para o dia das crianças – diz a protetora Lêda Lima, uma das organizadoras.

carta1O bazar vem sendo organizado há mais de três meses, mas ganhou força esta semana, como forma de protesto à decisão de Flávio Dino de aumentar em dois pontos percentuais a alíquota da ração animal, sob a justificativa de que se trata de “produto de alto luxo”.

– Muitas pessoas têm animais em casa para que eles não vivam nas ruas. E a ração é um produto básico na alimentação desses bichinhos, abandonados pela ausência do poder público.  Mas, além de não fazer sua parte, o governador ainda aumenta o preços do produto usado para cuidar dos animais. É muita insensibilidade – desabafa Lêda Lima, que edita o blog Ei, Bichinhos!, especializado na proteção animal. (Acesse aqui)

O bazar do tropical Shopping será realizado durante todo o dia de sábado, a partir das 9h…

2

Carta aberta da Causa Animal a Flávio Dino…

O blog publica abaixo a íntegra do desabafo de perfis nas redes sociais contra o governador Flávio Dino, que decidiu aumentar o imposto das rações, classificando-a de produto de luxo e sem importância. Assinada por #OsAnimaisMerecemRespeito e #TodosJuntosporEles, o documento é uma forma de tentar convencer o comunista a repensar sua atitude e reconhecer que errou:

carta

6

“Nojento”, “infame”, dizem protetoras sobre Flávio Dino…

Decisão do governador, de aumentar imposto de rações animais e outros produtos, classificados por ele como “supérfluos” e “de luxo” irritou fortemente quem lida com a causa animal no Maranhão

 

flavio

Repercutiu negativamente nas redes sociais, durante todo o dia esta terça-feira, 6, a decisão do governador, de aumentar o imposto cobrado em produtos como ração animal, agrotóxicos e inseticidas.

Pior, foi a justificativa do governador para o aumento de produtos como ração animal, que ele classificou como “supérfluo” e “de luxo”.

– Flávio está muito mal orientado. Confundir ração, que é alimento necessário para os animais, com refrigerante, é desconhecer tanto um como outro. Uma pena – disse o perfil “Animal abandonado”.

Outros foram ainda mais duros, e classificaram o fato de “nojento e infame”.

As rações animais são fundamentais para o desenvolvimento, tanto de animais de estimação quanto os animais abandonados, que deveriam ter um abrigo próprio, com serviços veterinários, não disponibilizados nem pelo governo, muito menos pela prefeitura.

flavio2

– Isso é só o começo. Nada me surpreende que venha deste ser humano ridículo – disse o perfil Wellen Trindade.

A decisão de Flávio Dino foi criticada em todas as redes sociais, entre protetores e ONGs de proteção animal, e até por veterinárias e lojas de vendas de rações.

E a assembleia também foi criticada por votar o projeto sem qualquer discussão…

1

Prefeitura nega envolvimento com captura de cães no São Raimundo…

Em resposta a protetoras independentes, Secretaria Municipal de Saúde diz desconhecer ação de carrocinha que usa os animais em suposta pesquisa científica

 

A carrocinha que captura os cães no São Raimundo não tem identifcação

A carrocinha que captura os cães no São Raimundo não tem identificação

A Prefeitura de São Luís negou qualquer envolvimento com a suposta pesquisa científica envolvendo cães capturados por uma carrocinha não identificada, no bairro São Raimundo.

Em nota encaminhada a grupos de protetoras independentes, a qual este blog teve acesso, a Secretaria Municipal de Saúde diz desconhecer as atividades apontadas nas imagens.

– A atividade de recolhimento de animais não está sendo feita pelo Centro de Controle de Zoonoses, o que só passará a ser feito após a estruturação da Unidade de Vigilância de Zoonoses (UVZ) – diz a resposta da Semus.

A denúncia de que uma carrocinha não identificada estava recolhendo animais no São Raimundo foi feita ontem neste blog. (Releia aqui)

Em contato com um dos homens que capturam os animais, o delegado do meio Ambiente, Sebastião Uchôa, foi informado que tratava-se de “uma testagem de vacina contra calazar”, realizada por um certo Dr. Rafael, da Ufma.

Mas a atividade não está registrada em nenhum órgão de fiscalização ou controle, razão pela qual despertou a preocupação em grupos de defesa animal.

O blog ainda aguarda manifestação pública do “Dr. Rafael”…