0

Eliziane dicute com Regina Duarte veto de Bolsonaro ao Recine…

Senadora maranhense liderou grupo de parlamentares que foram à Secretária Nacional de Cultura tentar entender sua visão sobre a proposta de prorrogação do prazo para o programa que incentiva e fomenta o cinema

 

Regina e Eliziane trocaram gentilezas durante audiência sobre o futuro do financiamento do cinema pós-veto de Bolsonaro

A líder do Cidadania no Senado, Eliziane Gama, se reuniu com a Secretária de Cultura, Regina Duarte, nesta quarta-feira (11), acompanhada de um grupo de parlamentares, para discutir políticas públicas e investimento em cultura como importante instrumento de desenvolvimento humano.

Na pauta dos parlamentares estava o Veto 62, que prorroga o prazo de utilização do Recine (Regime Especial de Tributação para Desenvolvimento da Atividade de Exibição Cinematográfica), programa que incentiva e fomenta a criação de novas salas de cinema e a geração de empregos e renda no País.

A senadora foi a relatora no Senado do projeto de lei do deputado federal Marcelo Calero (Cidadania-RJ) que prorrogava até 2024 o prazo para utilização do Recine e também os incentivos fiscais da Lei do Audiovisual. O presidente vetou a proposta sob o argumento de que a medida fere a Constituição, a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Lei de Diretrizes Orçamentárias. Os parlamentares presentes na reunião contestaram os argumentos do presidente.

Para Eliziane Gama, a ida de Regina Duarte para o governo federal dá ares de que o setor cultural será bem cuidado e de que a comunicação com a área ficará mais tranquila.

“A Regina é muito carismática e tem muito amor pela cultura”, afirmou a parlamentar que disse estar confiante que o veto do Recine será derrubado.

Além de Eliziane, estiveram presentes as senadoras Leila (PSB-DF) e Mara Gabrilli (PSDB-SP) e os deputados federais Marcelo Calero (Cidadania-RJ), Carmem Zanotto (Cidadania-SC), Daniel Coelho (Cidadania-PE), Soraya Santos (MDB-RJ) e Paula Belmonte (Cidadania-DF).

1

Cidadania entre Carlos Madeira e Rubens Júnior…

Partido da senadora Eliziane Gama iniciou discussões com os dois pré-candidatos a prefeito de São Luís e está dividido entre fechar com o juiz federal aposentado ou vincular-se ao comunista ligado a Flávio Dino

 

Carlos Madeira recebeu em almoço os membros do diretório regional e municipal do Cidadania, após encontro da legenda, no sábado, 7

Afastados do processo eleitoral até semana passada, o Cidadania, partido que tem na senadora Eliziane Gama o seu principal nome no Maranhão, começou a marcar posição com vistas ao pleito de outubro.

No sábado, o partido realizou encontro com a militância e pré-candidatos proporcionais; e foi recebido em um almoço pelo pré-candidato do Solidariedade, Carlos Madeira.

Já na segunda-feira, reuniu-se com o candidato do PCdoB, Rubens Júnior.

– No momento, discute-se no Cidadania essas duas opções eleitorais – resumiu o presidente regional da legenda, Eliel Gama.  

 

Rubens Júnior seria uma oportunidade, segundo entendem alguns dos líderes do Cidadania, de acenar para o próprio Flávio Dino, que é do PCdoB

Dos membros da base governista já avaliados para as eleições de 2022, Eliziane é a única que ainda nãos e posicionou, embora apareça como o melhor nome entre as possíveis opções de Flávio Dino (PCdoB).

O vice-governador Carlos Brandão já está com o deputado estadual Duarte Júnior (PRB) em São Luís.

Weverton Rocha (PDT), por sua vez, deve fechar com o democrata Neto Evangelista.

A decisão do Cidadania sobre São Luís pode ser a oportunidade de Eliziane consolidar, de fato –  e de forma independente – se estará ou não no jogo sucessório de 2022.

É aguardar e conferir…

1

Eliziane Gama impede a extinção do Fundo Nacional Antidrogas…

O relator da Proposta de Emenda à Constituição 187/2019 na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, que prevê a extinção dos fundos públicos, senador Otto Alencar (PSD/BA), acatou a proposta da líder do Cidadania, senadora Eliziane Gama (MA), e impediu a extinção do Fundo Nacional Antidrogas em seu relatório aprovado pela comissão, nesta quarta-feira (4).

A senadora argumentou que a extinção deste fundo implica no esvaziamento das ações dos programas de prevenção, atenção, cuidado, tratamento e reinserção social de usuários de drogas e representa um retrocesso no combate às drogas.

“Além disso, o recurso não é tão alto. São R$ 125 milhões muito importantes para a política antidrogas do Brasil. Hoje, já está comprovado que 80% dos casos de violência estão relacionados às drogas. Precisamos desse recurso”, avaliou.

Convencido pelos argumentos, Otto Alencar acatou a sugestão de Eliziane. Durante a sessão, o relator já havia acatado as sugestões do senador Alessandro Vieira (Cidadania/SE) para salvaguardar também o Fundo Penitenciário Nacional e Fundo Nacional de Segurança Pública.

A PEC 187/2019 segue para o plenário do Senado.

0

Duarte Jr. vira o alvo que Eliziane foi para a base de Dino em 2016…

Deputado estadual recebe o mesmo bombardeio articulado de setores ligados ao Palácio dos Leões, exatamente como ocorreu nas últimas eleições municipais – e que levou ao definhamento da candidatura da agora senadora

 

Eliziane enfrentou em 2016 o mesmo bombardeio que Duarte Júnior enfrenta hoje na própria base do governo Flávio Dino

A história que vem ocorrendo agora com o deputado estadual Duarte Júnior (PRB) – bombardeado sistematicamente pelos próprios aliados do governo Flávio Dino (PCdoB) – é uma repetição das eleições de 2016.

Naquela época, estes mesmos aliados de Flávio Dino partiram para cima da então deputada federal Eliziane Gama (Cidadania), que liderava a disputa pela Prefeitura de São Luís.

Esse bombardeio foi registrado pelo blog Marco Aurélio D’Eça, dentre outros, nos seguintes posts:

“Onda de mentiras, montagens e agressões” contra Eliziane Gama…

“Para cada mentira uma proposta”, diz manifesto de Eliziane…

Eliziane e a difícil tarefa de reconquistar o eleitorado…

Erros que ressuscitaram Edivaldo Júnior…

A diferença é que, à época, Eliziane liderava a disputa. Hoje, quem lidera é Eduardo Braide (Podemos), estranhamente ignorado pelos dinistas, que preferem à autofagia. 

Eliziane sucumbiu rapidamente aos ataques – articulados na base do então candidato à reeleição, Edivaldo Júnior (PDT), mas também usados por membros do PCdoB, do PSB e de vários outros partidos aliados a Flávio Dino.

Curiosamente, à época, Eliziane tinha o apoio do mesmo Carlos Brandão que hoje apoia Duarte Júnior. (Relembre aqui)

A deputada acabou em quarto lugar naquela disputa, e só não se deixou vencer pelo desânimo político graças à força de aliados – incluindo o titular do blog Marco Aurélio D’Eça – que o levaram, dois anos depois, a uma vitória para o Senado. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Duarte sofre o mesmo bombardeio nesta fase da campanha, articulado pelos mesmos atores políticos, jornalísticos e publicitários ligados a Flávio Dino e ao prefeito Edivaldo Júnior.

Com ou sem consentimento dos dois, a horda segue o massacre midiático intenso, com o objetivo de tirar as chances de o candidato do vice-governador Carlos Brandão chegar ao segundo turno.

Na época de Eliziane Gama, a então candidata errou por minimizar os ataques e demorar para reagir.

Resta saber se Duarte Júnior tem estratégia de antídoto para conter a sangria gerada pelo “fogo-amigo”.

É aguardar e conferir…

1

Mesmo sem nome em São Luís, Eliziane vira trunfo para candidatos…

Senadora tem forte densidade eleitoral e influência política para fortalecer quem apoiar, embora tenha ficado fora do debate desde a eleição de 2018; opções vão da base do governo Dino à candidatura própria no Cidadania

 

Duarte Júnior esteve com Eliziane Gama no carnaval, e conta com o vice-governador Carlos Brandão para garantir seu apoio

Mesmo distante do debate político-eleitoral desde a sua eleição para o Senado, em 2018, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) entra na reta final das costuras partidárias como trunfo na sucessão de São Luís.

Principal nome da legenda no estado, a parlamentar é cortejada pelos dois principais candidatos da base do governo Flávio Dino (PCdoB) – Duarte Júnior (PRB) e Neto Evangelista (DEM) – mas ainda aposta em uma candidatura própria da legenda.

A principal questão envolvendo Eliziane é a sucessão do próprio Flávio Dino, em 2022.

Tanto Duarte Jr. quanto Neto Evangelista têm apoio dos dois nomes já postos para as eleições estaduais: Duarte é o candidato do vice-governador Carlos Brandão (PRB); Evangelista está no projeto do senador Weverton Rocha (PDT).

Neto Evangelista também corteja a senadora, em busca de apoio do Cidadania em São Luís, mesmo ao lado de Weverton Rocha

Ao mais próximos, Eliziane avalia que seguir para um lado ou para o outro significará avalizar um dos dois nomes, jogando contra si própria, que também sonha com a sucessão de Dino.

A saída seria, então, o lançamento de um candidato do próprio Cidadania, que marcaria posição ao seu lado na capital maranhense – o pastor Enos Costa Ferreira é cogitado.

O problema é o tempo hábil para viabilização deste candidato, que já pode ter perdido o timming eleitoral – o que pode ser ainda  mais prejudicial à própria senadora.

De qualquer forma, tanto Evangelista quanto Duarte – e seus respectivos aliados – vão continuar a cortejar Eliziane, indicando, inclusive, composição de chapa.

Caberá a ela a perspicácia de se posicionar de um lado ou de outro – ou de lado algum – tendo em vista seu próprio projeto eleitoral.

Mas o preço desta decisão será cobrado em 2022…

3

Edivaldo e Eliziane: a terceira força no grupo de Flávio Dino…

O prefeito de São Luís e a senadora maranhense têm condições de polarizar a hegemonia política na base governista, desde que assumam papel de protagonistas, evitando estar a reboque de outras forças

 

Eliziane tem estado cada vez mais próxima do prefeito Edivaldo Júnior, que também se faz presente de maneira mais intensa em São Luís

Por qualquer ótica que se veja, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e o prefeito de São Luís Edivaldo Júnior (PDT) têm condições de assumir papel de destaque no grupo do governador Flávio Dino (PCdoB), tanto no cenário municipal quanto no estadual.

Eliziane aparece como melhor posicionada entre os membros da base dinista em qualquer pesquisa relacionada às eleições estaduais. Edivaldo, por sua vez, é quase unanimidade na base, por seu carisma – e ampliará seu cacife se deixar um legado ao término do mandato em São Luís.

Mas é preciso que ambos assumam papel de protagonista já agora nas eleições municipais, ao menos como apoiadores de candidaturas de fato competitivas, e não aventuras de últimas hora.

Tanto Eliziane quanto Edivaldo passaram 2019 distante do cenário, razão pela qual acabaram por ficar alheios ao debate sobre a sucessão.

Mas têm ainda cacife para influenciar as eleições.

Para isso, precisam sair das sombras de outras lideranças e assumir postura independente, capazes de demarcar o próprio território.

Hoje, o grupo Flávio Dino está dividido em dois subgrupos principais, liderado, de um lado, pelo senador Weverton Rocha (PDT) e, de outro, pelo vice-governador Carlos Brandão (PRB).

E os dois já polarizam a disputa pelo Governo do Estado.

Ao lado de Weverton estão o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB); o presidente da Famem, Erlânio Xavier (PDT); ao menos cinco deputados, vários deputados estaduais e vários prefeitos no interior.

Com Brandão devem seguir os secretários de Articulação Política, Marcelo Tavares, da Casa Civil Rodrigo Lago, de Projetos Especiais, Luís Fernando Silva, além de deputados e prefeitos – alguns oriundos de grupos formados pelo ex-governador José Reinaldo e por remanescentes do grupo Sarney.

As duas lideranças têm recebido forte estímulo do deputado federal Márcio Jerry, ele também em busca de protagonismo para se preparar para os anos vindouros

De qualquer lado que se posicionarem, tanto Edivaldo quanto Eliziane irão a reboque dessas forças, como meros coadjuvantes.

É de se respeitar, portanto, o movimento que os dois estão fazendo, desde último fim de semana, em busca do próprio protagonismo no debate interno do dinismo.

E não admira que o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) – ele próprio com risco de ser alijado do processo sucessório – esteja estimulando essa interlocução do prefeito e da senadora.

Os movimentos de hoje significam a busca pela própria sobrevivência política amanhã.

É simples assim…

0

Eliziane Gama e Edivaldo Júnior alinhados sobre debate municipal…

Senadora tem se  reunido cada vez mais com o prefeito de São Luís para analisar o processo eleitoral, ocasiões em que conversam também com o deputado federal Márcio Jerry sobre o cenário estadual

 

Eliziane, Edivaldo e Márcio Jerry: troca de informações equilibradas sobre o cenário municipal e busca de unidade estadual

A senadora Elziane Gama (Cidadania) e o prefeito de São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), estiveram na manhã de hoje reunidos no Palácio Henrique de La Rocque, em conversas informais sobre o processo eleitoral da capital maranhense.

O encontros entre as duas lideranças têm sido cada vez mais frequentes e tendem a formar um alinhamento sobre a sucessão do pedetista.

Na manhã de hoje, participaram da reunião também o empresario Inácio Mello, marido de Eliziane, e o deputado federal Márcio Jerry, presidente regional do PCdoB, outro entusiasta de uma unidade na base do governo Flávio Dino (PCdoB).

Segundo apurou o blog Marco Aurélio D’Eça, a intenção de Eliziane e de Edivaldo – agora com o apoio também de Márcio Jerry – é que essa unidade se reflita no processo municipal e também no estadual.

É aguardar e conferir, portanto…

1

Eliziane participa da campanha de Adelmo em Caxias…

Ao lado do marido, Inácio Mello, senadora maranhense reforçou a base de apoio do deputado estadual, candidato do grupo liderado pela deputadas Cleide Coutinho a prefeito do município

 

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) esteve esta semana em Caxias, para participar do lançamento da pré-candidatura do deputado estadual Adelmo Soares a prefeito do município.

Acompanhada do marido, Eliziane Gama ressaltou a força do grupo liderado pela deputada Cleide Coutinho (PDT) e assumiu compromisso com Adelmo Soares, candidato do grupo.

– Contem de forma incondicional com o nosso apoio nesta caminhada. Espero nos próximos quatro anos estar lutando em brasília, ao seu lado, para que Caxias se torne, de fato, uma cidade melhor para todos – disse a senadora.

A apresentação de Adelmo como candidato reuniu lideranças políticas de Caxias e de vários municípios do Maranhão.

1

“Agora é hora do diálogo”, diz Eliziane, sobre aliança Dino/Huck…

No mesmo dia em que o ex-presidente Lula e o PT praticamente fecharam as portas para o governador do Maranhão, senadora maranhense fala de “frente ampla, suprapartidária, que derrube muros” para 2022

 

Tanto pelo lado do Cidadania quanto pelo apoio ao próprio Flávio Dino, Eliziane Gama está no projeto de “frente ampla” para as eleições de 2022

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) expressou, em uma de suas raras manifestações na rede social Twitter, sua clara simpatia pelo projeto de “frente ampla” nas eleições de 2022, envolvendo não apenas a esquerda, mas o centro político no debate presidencial.

Na avaliação da parlamentar, com a democracia sendo fustigada dia após dia com ascensão do governo Bolsonaro, só a unidade dos divergentes pode salvar o futuro do Brasil.

– Nesse contexto, me honra muito estar tanto no Cidadania  quanto na base política do governador Flávio Dino, dois grupos que, mesmo tendo divergências pontuais programáticas, têm na defesa da democracia e das garantias individuais seu ponto de convergência – disse a senadora.

O mais importante é que Eliziane Gama defendeu seu ponto de vista – que aponta claramente para o diálogo entre Flávio Dino (PCdoB)) e o apresentador Luciano Huck, nome do Cidadania para as eleições presidenciais – ocorreu no mesmo dia 28 em que o ex-presidente Lula e o PT praticamente fecharam as portas para o comunista maranhense em 2022.

– Essas convergências só podem surgir em um ambiente de diálogo. E estes diálogos só podem ocorrer em uma frente ampla, que derrubem muros – disse a senadora.

Flávio Dino tem buscado diálogo com as forças políticas dos mais diversos campos ideológicos, mas centra suas articulações nas conversas com o apresentador Luciano Huck, cujo projeto eleitoral é influenciado pelo empresário Jorge Paulo Lemman, o homem mais rico da América Latina, e pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, fundador do PSDB.

A movimentação do comunista maranhense tem sido atacada pelo PT e por Lula, que defendem uma unidade unicamente de esquerda, mas capitaneada pelos próprios petistas.

Líder do Cidadania no Congresso Nacional e uma das principais lideranças nacionais do partido, Eliziane mostrou que apoia o projeto de centro-esquerda, que pode ter, inclusive, repercussão também nas eleições estaduais de 2022 no Maranhão.

Mas esta é uma outra história…

5

Partido de Eliziane Gama quer ter candidato próprio em São Luís

Cidadania busca nomes entre seus filiados para evitar que o deputado Eduardo Braide ocupe espaços no segmento evangélico, o que fortaleceria ainda mais sua eleição, já consolidada entre os católicos

 

Eliziane Gama é o nome mais forte entre os evangélico para barrar Braide, mesmo com suas alianças à esquerda, hoje vista com outros olhos pelo segmento

O Cidadania, partido da senadora Eliziane Gama, decidiu retomar conversas entre suas lideranças e discutir a possibilidade de uma candidatura própria a prefeito de São Luís.

O objetivo é evitar que o deputado federal Eduardo Braide (Podemos) avance no eleitorado do segmento evangélico.

O blog Marco Aurélio D’Eça vem defendendo, desde o início de 2019, que a presença de Eliziane na disputa em São Luís seria uma forma de manter a disputa equilibrada, sem dar a sensação de irreversibilidade no favoritismo de Braide.

Foi assim em março do ano passado, com o post “As eleições de 2020 e o fator Elizaine Gama…”.

Já em junho de 2019, novo post, dessa vez intitulado “Eliziane no debate sobre a sucessão e São Luís…” 

Em novembro, após as pesquisas apontarem a força da senadora, o blog mais uma vez chamou a atenção, com o post “Eliziane Gama e as eleições de 2020 e 2022…”  

Tanto o Cidadania quanto a própria Eliziane, poém, mantiveram-se totalmente afastados do debate sucessório, apesar dos insistentes chamados deste blog.

Consolidado no segmento católico, Braide avançou fortemente no eleitorado evangélico, hoje mais adepto a políticas conservadoras, sobretudo após eleição de Jair Bolsonaro.

Consolidado entre os católicos, Eduardo Braide vem avançando fortemente no segmento evangélico, sobretudo entre os mais fisiológicos

Na semana passada, por exemplo, o deputado reuniu-se com o pastor José Guimarães Coutinho, principal liderança da Assembleia de Deus, a maior igreja evangélica de São Luís.

Com Eliziane recuperando-se de tratamento de Saúde e a esquerda, a partir de Flávio Dino, Edivaldo Júnior (PDT), dominando o debate entre os adversários de Braide, a tendência é que os evangélicos sigam com o deputado do Podemos.

Mesmo assim, o Cidadania pretende apresentar uma opção eleitoral ao segmento.

Ainda há tempo?!?