1

STF manda Bolsonaro devolver bolsa-família aos nordestinos..

A pedido dos governadores, ministro Marco Aurélio Mello determinou a suspensão do corte que o presidente havia feito em quase 100 mil benefícios na região que o derrotou nas eleições de 2018

 

O governo Jair Bolsonaro vai ter que reintegrar ao programa Bolsa Família os quase 100 mil beneficiários que ele havia cortado, semana passada, na região Nordeste.

O ministro Marco Aurélio Mello determinou que os exatos 96.861 beneficiários que haviam sido cortados por Bolsonaro, semana passada, sejam reintegrados ao programa.

O ministro também determinou que, enquanto houver a crise do Coronavírus, as novas inscrições no programa beneficiem, uniformemente, as 27 unidades da federação.

A decisão do ministro do STF atendeu a pedido dos governadores, que alegaram ser o Nordeste uma das regiões mais atingidas pela pandemia do coronavírus.

A região Nordeste foi a única do país em que Bolsonaro perdeu as eleições de 2018.00

2

Coronavírus: população aprova governadores e reprova Bolsonaro

Brasileiros analisaram também a postura do Governo Federal no combate à pandemia, e  consideraram o presidente menos efetivo que o seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, cuja postura tem sido elogiada em todo o país

 

Mandetta tenta ensinar Bolsonaro a se conduzir diante da crise do coronavírus, mas o presidente é incorrigível em suas ações

As diversas ações destrambelhadas do presidente Jair Bolsonaro diante da crise do coronavírus custou-lhe um alto preço.

De acordo com pesquisa do Instituto DataFolha, divulgada nesta segunda-feira, 23, Bolsonaro é avaliado negativamente pela população na condução do combate à pandemia.

Os governadores, por sua vez, tiveram avaliação melhor que a do presidente.

Bolsoanro também foi avaliado negativamente em comparação ao seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que vem sendo elogiado pela postura diante da crise.;

Desde o início da crise, Bolsonaro tem agido equivocadamente em relação à CoVID-19; e tem dado declarações destrambelhadas e irresponsáveis, como a que classificou a doença de “uma gripezinha”, mesmo diante dos casos de morte no mundo inteiro.

A reprovação ao presidente já vinha sendo vista nas manifestações contra ele, ao longo da semana passada.

A pesquisa DataFolha apenas confirmou a queda em sua popularidade.

que mostraram também sua incapacidade para o comando do país…

6

Projeções em edifícios são novidade contra Bolsonaro..

Imagens do presidente em atitudes bizarras apareceram em várias capitais brasileiras, como forma de protesto à sua incapacidade gerencial para comandar o Brasil

 

As projeções com o #Fora Bolsonaro ganharam as fachadas de prédios em todo o país na noite de quarta-feira, 18

A grande novidade nos protestos desta quarta-feria, 18, contra o presidente Jair Bolsonaro (em Partido) foi a projeção de imagens dele em atitudes bizarras, em prédios e edifícios, em várias cidades brasileiras.

Essas projeções marcaram o panelaço contra o presidente.

As imagens de Bolsonaro mostram o presidente em ações não-condizentes com a postura de um presidente da República e chefe de nação.

As frases bizarras faladas pelo presidente também são mostradas em gigantescas imagens urbanas

Ao contrário de 2019, os atos contra o presidente e sua família têm ganhado mais adeptos e maior repercussão.

E já tem maior participação de ex-eleitores do próprio Bolsonaro.

Num sinal claro de perda crescente de apoio popular.

4

Ameaçado de impeachment, Bolsonaro começa a perder apoio

Panelaços pedindo o “fora Bolsonaro” registrados na noite de terça-feira em algumas capitais brasileiras apontam para um enfraquecimento na popularidade do presidente, diante de tantos atos destrambelhados no comando do país

 

São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Recife e várias outras capitais registraram panelaços contra Bolsonaro

Não bastasse o pedido formal de impeachment registrado nesta terça-feira, 17, na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro enfrentou na noite do mesmo dia panelaços em várias capitais.

Tanto o pedido de impeachment quanto o panelaço apontam para uma perda, ainda que tímida,  na base de apoio do presidente; mas não era para menos, diante de tantos atos destrambelhados protagonizados por ele.

A crise gerada pela pandemia de coronavírus mostrou a falta de preparo de Bolsonaro para o exercício da presidência.

Sua postura diante da situação é criticada mundo a fora.

Grosseiro, intempestivo, desobediente, o presidente desrespeitou recomendações do seu próprio ministro da saúde

Autora do pedido de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), a deputada estadual por São Paulo, Janaina Paschoal, declarou-se arrependida de ter votado em Bolsonaro e disse que ele precisa ser afastado da presidência.

São ações ainda tímidas para o sem-número de casos envolvendo o desequilibrado presidente.

Mas são sinais importantes de que o país começa a recobrar a lucidez…

7

[Bolsonaro] passou de todos os limites, diz Márcio Jerry…

Em manifestação na rede social Twitter, deputado federal maranhense diz que a postura o presidente da República diante dos atos contra a os demais poderes, no domingo “é um atentado à democracia”

 

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) criticou a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diante dos atos antidemocráticos realizados no último domingo.

– É atentado contra a democracia, sim, um presidente da República  participar de evento que pede o fechamento do Congresso e do STF – afirmou Jerry.

Bolsonaro atuou no domingo em duas frentes, ambas criticadas pela opinião pública.

Ele estimou e convidou para atos que pediam o fechamento do Congresso e do STF; também saiu às ruas para abraçar manifestantes, desrespeitando determinações do seu próprio ministério da Saúde.

– Jair Bolsonaro passou dos limites, de todos os limites – ressaltou Márcio Jerry, em opinião compartilhada por autoridades e analistas de todo o país…

8

Bolsonaro mantém clima de ameaça e investimentos fogem do país

A fuga de capitais na Bolsa de Valores da São Paulo chegou a quase R$ 5 bilhões, resultado direto do clima beligerante contra as instituições mantido pelo ogro que preside o Brasil e assusta o mundo

 

Bolsonaro debocha do país com o humorista Carioca; e a horda alienada que ele mantém no cercadinho do palácio ainda se regala com a própria miséria…

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) culpam deus-e-o-mundo pelo baixo crescimento do país; e usam o coronavírus e a queda nas bolsas em todo o mundo como justificativa do “pibinho” de 2019 .

É claro que fatores externos pressionam por aumento de dólar e queda nas bolsas, isto é fato.

Mas o fato é que, se Bolsonaro napo tem culpa do mercado externo, ele é o grande responsável pela falta de perspectiva do Brasil.

Com seu estilo presidente-molecagem, o ogro que não conhece limites se mantém em posição de guerra contra tudo e contra todos, o tempo inteiro, o que afasta investidores e impede a chegada do grande capital ao país.

A Bolsa de São Paulo já enfrentou fuga de quase R$ 5 bilhões da bolsa.

Sem o dinheiro que realmente importa, falta recursos para investimentos e a economia não se movimenta; sem saber o que fazer, Bolsonaro aumenta o tom das ameaças – e tenta usar o povo para emparedar instituições como o Supremo Tribunal Federal e o Congresso Nacional.

É o círculo vicioso criado pelo presidente.

Seu estilo claramente golpista amedronta o mundo; e o mundo amedrontado não traz dinheiro para o Brasil. Sem dinheiro, o país não cresce; o presidente fica “brabo” e volta a ameaçar. E o dinheiro foge de novo.

O Brasil chegou ao fundo do poço da história ao eleger Jair Bolsoanro presidente da República.

No poder, seus atos e contra-atos mostram que este undo é ainda mais abaixo…

3

Jair Bolsonaro entre o vírus e o golpe…

Para a alta do dólar, a queda na bolsa e o fracasso na economia, bolsonaristas já usam a desculpa do coronavírus; e para a desordem criada pelo próprio governo, a solução é o fechamento dos poderes constituídos

 

A culpa não é das loucuras de Paulo Guedes, muito menos das boçalidades de Bolsonaro; e a horda alienada segue aplaudindo os dois

Em meio às boçalidades do próprio presidente e dos seus ministros de ideologia tosca – e em meio às relações milicianas dos filhos – o governo Jair Bolsonaro vai criando a sua narrativa para escapar.

E a solução deles – aplaudida pela horda alienada, conservadora, reacionária e preconceituosa – é a culpa no vírus ou a saída pelo golpe de estado.

O dólar atingiu nesta quarta-feira, 26, exatos R$ 4,44; a bolsa, teve queda de 7%.

Mas isso, ora e veja, não é culpa das ações destrambelhadas de Bolsonaro e seu chefe da Economia, Paulo Guedes, imagine…

É culpa do coronavírus, esse bichinho perigoso que vem causando pânico ao mundo.

Bolsonaro não consegue conversar com o Congresso Nacional e com o Supremo Tribunal Federal porque não tem a capacidade do diálogo; forjado na caserna, sua verve é autoritária.

Mas para essa dificuldade de relacionamento, a solução é o golpe de estado.

E a horda alienada, conservadora, reacionária e preconceituosa segue aplaudindo as boçalidades catapultadas a níveis jamais vistos pela força das redes sociais.

O Brasil segue ladeira abaixo como resultado de um arroto da história.  

Mas a culpa é do vírus; e a solução é o golpe…

6

Com vídeo, Bolsonaro torna-se, de fato, ameaça à democracia…

Presidente comete crime de responsabilidade ao usar WhatsApp para insuflar a população contra outros poderes e mostra face mais sombria de sua personalidade; calar-se diante de tamanho risco é sucumbir ao avanço dos que defendem a tirania

 

Imagem-símbolo da tirania: tanque de guerra postado em frente ao Congresso nacional, envolto em nuvens sombrias; ameaça de Bolsonaro é retorno à Ditadura

Há tempos, o blog Marco Aurélio D’Eça tem alertado a parte da população brasileira mais afeita à democracia contra os riscos que representa para o país um presidente como Jair Bolsonaro. (Relembre aqui, aqui, aqui, aqui e aqui)

Não apenas despreparado – o que, por si só, o relegaria aos porões da história brasileira – Bolsonaro é também anti-democrático, autoritário e tem viés de perseguidor.

Mas, o pior é que, mesmo assim, ele consegue apoio de parcela considerável da população.

Parcela da população cujo perfil, aliás, já foi traçado por este blog, no post “Os amantes da Ditadura sempre andaram por aí…”.

Junto com Bolsonaro, chegou ao poder no Brasil uma população tosca, conservadora, religiosa, militarista e preconceituosa, que estava trancada pelos avanços progressistas e democráticos das últimas décadas.

Mas ao sair do armário, esta população passou a se sentir segura não apenas para se opor, mas perseguir, vilipendiar, atacar e destruir qualquer símbolo que vá de encontro aos valores arcaicos que ela defende.

A princípio, esta população foi tratada como chacota diante dos valores ultrapassados que defende. (Como se pode ver aqui)

Mas é esta população que Bolsonaro convoca para atacar o Congresso e o Supremo Tribunal Federal, dois poderes independentes, que devem ser preservados exatamente para evitar que o Brasil possa entrar na era dos tiranos. 

Um tirano não aceita oposição, não aceita quem pensa diferente dele, não aceita as liberdades democráticas. (Saiba mais aqui e aqui)

Bolsonaro cometeu crime de responsabilidade ao usar seu número de WhatsApp para espalhar vídeo que convoca população contra STF e Congresso.

As verdadeiras pessoas de bem não podem se calar diante disso.

Calar-se significa voltar aos tempos sombrios dos tiranos militares.

E Bolsonaro é, em essência, um militar…

6

Paulo Guedes apenas expôs o pensamento comum no Brasil de hoje…

Ao ironizar a presença de empregadas domésticas na Disney em época de dólar baixo, ministro da Economia tornou público o que pensa a elite branca, rica, hétero, homofóbica, racista e cristã, empoderada por Bolsonaro

 

O Brasil que levou o presidente Jair Bolsonaro ao poder, em 2018, é um Brasil que odeia a ideia de que preto, pobre, gay e favelado também possam viajar de avião.

O Brasil que votou em Bolsonaro é um Brasil que não admite empregados terem filhos estudando na mesma “escola de patrão”.

Ao se eleger, Bolsonaro empoderou uma elite branca, rica, hétero, homofóbica, racista e cristã, que estava no armário e sem poder de voz – e agora pode gritar contra pobres, contra negros, contra gays e contra nordestinos.

E é para esta gente “fina, elegante e sincera” que o ministro da Economia Paulo Guedes falou ao criticar o fato de que o dólar baixo no Brasil permite que até empregadas domésticas tenham condições de viajar à Disney.

Guedes apenas expressou o sentimento comum no Brasil de hoje.

Um Brasil em que o machismo é visto como expressão da força masculina; um Brasil em, que xingar gays, ridicularizar mulheres, atacar nordestinos, segregar negros e pobres são formas de “melhorar o nível”.

O Brasil estupidamente religioso empoderado por Bolsonaro é o Brasil que odeia pobre, que odeia negro, que odeia gays e que diminui a mulher.

E foi exatamente esse Brasil que Paulo Guedes expressou em sua estupidez.

Por que o resultado de um estúpido no comando do país é a estupidez generalizada.

Simples assim…

Leia também:

Insensatez e estupidez assolam o país…

O direito dos gays e o dia a dia no Brasil…

Perseguição aos nordestinos…

A nova face do preconceito…

1

Vídeo denuncia asfalto sem qualidade do DNIT na BR-135…

Motorista mostra que a pavimentação feita pelo órgão federal virou lama menos de três meses depois no trecho entre Miranda do Norte e São Mateus; ele critica também a omissão do governo Flávio Dino

 

Em um vídeo encaminhado ao blog Marco Aurélio D’Eça, empresário da capital maranhense denunciou a péssima qualidade dos serviços de pavimentação feitos pelo DNIT na BR-135.

Ele mostra que o trecho entre Miranda do Norte e São Mateus, feito há menos de três meses, já virou lama e poeira.

– Olha o que o DINT do Maranhão faz com o dinheiro público. Colocaram um quebra galho que saiu antes da chuva. E isso aqui não é coisa de mil, é de milhões – afirmou o motorista, que classificou de irresponsável quem assumiu a obra “e deve ter comido o dinheiro”.

O motorista, que mostra a dificuldade de carretas e caminhões trafegarem na região, criticou também a omissão do governador Flávio Dino, que deveria exigir melhor qualidade dos serviços do órgão federal no Maranhão.

– Isso aí era para o governador do nosso estado cobrar do Governo Federal. Chegar lá e mostrar a irresponsabilidade – disse o empresário.

Enquanto isso, quem sofre é a população, com fretes mais caros, combustível mais caro, tudo por causa da péssima qualidade das rodovias.