1

Em meio à normalização da rotina, Flávio Dino convoca coletiva

Comércio praticamente voltou a funcionar em todos os setores, população voltou às praias e às áreas de lazer e o números da coVID-19 voltaram a aumentar no Maranhão, mas há quem pressione por mais abertura

 

A vida praticamente voltou ao normal na avenida Litorânea, com pessoas fazendo cooper e passeando; apenas os bares não funcionam; só alguns, melhor dizendo

O governador Flávio Dino convocou para as 10 horas desta segunda-feira, 8, coletiva de imprensa para apresentar novas medidas relacionadas à pandemia de coronavírus.

Na semana passada, Dino afrouxou as regras de isolamento liberando diversos setores do comércio para funcionamento, o que gerou fortes aglomerações em São Luís – com forte aumento de casos e de de mortes no interior.

No final de semana, clubes de reggae, barzinhos e alguns restaurantes na periferia abriram normalmente as portas, alguns, inclusive, com festas de pagode.

Sem falar nos supermercados, cada vez mais relaxados quanto às regras de funcionamento. 

Mesmo assim, há quem espere do governador medidas ainda mais liberais em relação ao funcionamento do comércio, com abertura de novos setores.

Representantes do setor de bares e restaurantes, shoppings center’s, academias também forçam a barra para voltar a funcionar.

Neste domingo,7, o Maranhão teve novo recorde de mortes,  com 38 óbitos registrados em 24 horas.

E o Maranhão se aproxima dos 50 mil casos de coVID-19…

1

Pressão dos números da coVID-19 faz Dino desistir de volta às aulas

Governador anunciou em suas redes sociais que não mais autorizará a reabertura das escolas no próximo dia 15; ele fará nova previsão na semana que vem, quando deve ser analisado também o impacto do libera geral no comércio da Grande São Luís

 

Flávio Dino decidiu esperar um pouco mais para a reabertura das aulas, prevista e forma condicional para o dia 15

Os últimos números da coVID-19 e o avanço da doença no interior – combinado com o forte crescimento de aglomerações na Grande São Luís – levou o governador Flávio Dino (PCdoB) a recuar da reabertura das aulas.

Ele anunciou em suas redes sociais, na manhã desta sexta-feira, 5, que a data prevista, de 15 de junho, será revista e outra data será fruto de avaliação na semana que vem.

Na coletiva em que anunciou o “libera geral” do comércio, há uma semana, Dino havia estabelecido uma previsão para reabertura das aulas no dia 15, mas condicionou isso à situação vigente na época da decisão.

Como os números da coVID-19 só aumentam no interior – o que levou a Justiça a determinar fechamento geral em alguns municípios – ele decidiu recuar e rediscutir as datas.

A situação em São Luís é perigosa por conta de aglomerações em ônibus e em centros comerciais e de lazer da cidade

Na manhã de hoje, o secretário de Saúde Carlos Eduardo Lula admitiu também que a flexibilização do comércio pode ser revista, diante do aumento dos números.

A situação da pandemia de coronavírus parece estabilizada na Grande São Luís, mas o grande número de aglomerações na Rua Grande, na Avenida Litorânea, incluindo festas em bares – somado ao aumento do casos no interior – pode gerar uma segunda onda de contaminação.

A partir de segunda-feira, 8, o governo deve começar a analisar a situação em cada região…

1

Atendimento de ambulâncias do interior cresceu 60%, diz Lula Fylho

Secretário municipal de Saúde de São Luís conta que o alastramento da coVID-19 nos municípios – com hospitais destinados exclusivamente a estes pacientes – tem aumentado a demanda pelas unidades da capital maranhense, o que gera a “procissão de ambulâncias” nos Socorrões

 

A procissão de ambulâncias tem se repetido no Socorrão I, segundo revelou o próprio secretário municipal de Saúde de São Luís

O secretário municipal de Saúde de São Luís confirmou ao blog Marco Aurélio D’Eça o congestionamento de ambulâncias do interior nas unidades de saúde da capital maranhense, sobretudo no Socorrão I.

E revelou que não foi exclusividade desta terça-feira, 2, contada pelo blog no post “A procissão de ambulâncias, infelizmente, chegou…”.

– Tivemos um aumento de 60% no número de ambulâncias vindo para nossas unidades – revelou o secretário.

Segundo Lula Fylho, “com várias unidades destinadas a atendimento de pacientes coVID, que vem crescendo no interior, as demandas de vários municípios estão vindo diretamente para São Luís”.

“As Upas estão vazias”, diz Carlos Lula

O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, por sua vez, diz que as Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs) estão vazias, preparadas para receber pacientes com sintomas de síndrome gripal.

– Desde o início, Covid só vai pras UPAs. Nós blindamos o Socorrão. Paciente com síndrome gripal não entra no Socorrão – explicou o secretario estadual.

Mas se não há atendimento de coVID-19 fora das unidades destinadas a isso – e os municípios também têm suas regulações – o que levou a “procissão de ambulâncias” ao Socorrão?

Este blog apurou que podem ser duas as causas:

1 – o Socorrão I está lotado de pacientes com traumas diversos e o tomógrafo parou de funcionar, gerando o congestionamento de ambulâncias nos últimos dias;

2 – o blog também apurou que o Socorrão II estava vazio no mesmo período em que o I recebia a procissão de ambulâncias, mas o SAMU não destinou pacientes para lá.

Imagens mostram Socorrão lotado

Com aumento de 60 no atendimento do interior, Socorrão I está lotado, com atendimento até no corredores do hospital

O próprio Lula Fylho, secretário de São Luís, confirmou a lotação do Socorrão I, encaminhando fotos ao blog.

Ele também confirmou a quebra do tomógrafo, dizendo que os técnicos chegarão nesta quarta-feira, 3; mas informou que menos de 10% dos pacientes precisam de tomografia.

– Quem precisou de tomografia foi realizada no Hospital Geral e na Santa Casa – garantiu.

Como se vê, há um empurra de responsabilidade pela desorientação no atendimento, mas o fato é que a procissão de ambulâncias chegou a São Luís.

Exatamente como o blog Marco Aurélio D’Eça alertou desde o início…

1

A procissão de ambulâncias, lamentavelmente, chegou…

Assim como alertou o blog Marco Aurélio D’Eça, os hospitais dos municípios mostram absoluta falta de condição de atender pacientes de coVID-19 e de outras doenças ao mesmo tempo; resultado: comboio com pacientes do interior nos Socorrões de São Luís

 

Ambulâncias de todo o Maranhão começam a se aglomerar no pátio do Socorrão, trazendo pacientes de coVID-19 e de outras doenças, diante de hospitais lotados no interior

Acompanhe a sequência de posts do blog Marco Aurélio D’Eça, publicados desde antes da decretação do lockdown, em 5 de maio, todos alertando para o risco que era o alastramento da coVID-19 para o interior maranhense.

Em 5 de maio, o primeiro alerta: “Pesquisadores previram colapso em hospitais de São Luís…”

Em 11 de maio, quando os números saltavam assustadoramente, novo alerta do blog: “Números da pandemia no Maranhão foram previstos em estudo..”

Em 13 de maio, a primeira referência ao risco da “procissão de ambulâncias”, no post “Flávio Dino é um Bolsonaro de sinal trocado…” 

O blog voltou a alertar sobre o risco de colapso no sistema de Saúde em dois posts, no mesmo dia 14 de maio.

O primeiro revelava que, apesar da festa do governo com suposta redução de casos, a doença ainda se concentrava apenas na capital, sob o título “Pico da pandemia ainda não chegou ao interior”  

O outro era um alerta feito pelo deputado federal Juscelino Filho, apontando que “a taxa de infectados no interior havia dobrado em 15 dias”. 

No dia 15 de maio, o mais duro dos posts, mostrando “Como Flávio Dino fechou leitos que poderiam ser usados contra a coVID-19…” 

No dia 21 de maio outro dado alarmante: “a maquiagem dos números do interior em meio ao alastramento da doença nos municípios”.

Agora volte à imagem acima, publicada pelo blog do jornalista Gilberto Léda.

Essa imagem representa todo o risco alertado em outros meios e no blog Marco  Aurélio D’Eça, com dados, estudos, alertas, testemunhos e críticas ouvidas e – ao que parece – ignoradas pelo governo Flávio Dino (PCdoB).

Mas a procissão de ambulâncias agora chegou a São Luís, diante do colapso no interior.

Uma triste procissão…

3

Dino ainda inseguro quanto abertura de igrejas, shoppings e academias

Governador diz que ainda estuda uma forma de garantir a reabertura dos cultos, mas ressalta que não há como liberar o funcionamento de ambientes fechados, o que já ocorre em Imperatriz, Santa Inês, Balsas, Barra do Corda e Bacabal

 

Principal centro de compras fechado de São Luís, o Shopping da Ilha mantém a maior parte dos seus serviços indisponíveis na quarentena

O governador Flávio Dino (PCdoB) não pretende liberar, agora, o funcionamento de shoppings centers, academias de ginástica e restaurantes.

Com relação às igrejas evangélicas e católicas, por outro lado, ele pretende aprofundar estudos, mas conta com o bom senso de padres e pastores evangélicos, com os quais reuniu-se na última quinta-feira, 28. (Relembre aqui)

Apesar de ter liberado para funcionamento clínicas, salões de beleza e barbearias, lojas de móveis e decoração, de informática, livrarias, papelarias e revistarias, nenhum desses serviços podem funcionar em shoppings. 

– Nós consideramos que o risco sanitário é maior. Ambientes fechados, intensidade de pessoas, dificuldades de manutenção de medidas preventivas. (…) A diretriz do Governo do Estado é de que, em relação a estas duas atividades [academias e shoppings] ainda não é o momento de fazer a reabertura – completou.

Interior já reaberto

Nos maiores municípios maranhenses, as academias de ginásticas, os shoppings centers e as igrejas já voltaram a funcionar

Mas a a maior parte das prefeituras já reabriram praticamente todo o setor de comércio e serviços em seus municípios.

Em grandes cidades, como Imperatriz, Balsas, Santa Inês, Barra do Corda e Bacabal as atividades já voltaram plenamente, incluindo igrejas, shoppings centers e academias de ginástica.

O próprio Dino disse em sua coletiva desta sexta-feria, 29, que os prefeitos têm liberdade para decidir, de acordo com a realidade de suas cidades.

– Os municípios têm os seus prefeitos, então nós não vamos nos intrometer no exercício das competências municipais – esquivou-se o governador.

E o Maranhão beira as mil mortes por coVID-19…

1

Desincompatibilização gera expectativa em torno de Rubens Jr.

Secretário de Cidades não havia conseguido demonstrar competitividade com sua candidatura a prefeito de São Luís – e acabou desaparecendo do cenário durante a pandemia de coronavírus – o que abriu especulações sobre seu futuro eleitoral

 

Rubens Júnior tem cinco dias para dizer se acredita na própria candidatura, deixando a secretária de Cidades na próxima quarta-feira, 4

A desincompatibilização do secretário de Cidades Rubens Pereira Júnior (PCdoB) passou a ser uma espécie de senha para o projeto do grupo Flávio Dino (PCdoB) nas eleições de 2020.

Há, no próprio governo, quem especule sua desistência da candidatura a prefeito de São Luís, diante de números tão insignificantes nas pesquisas já divulgadas.

E seu “sumiço” durante a pandemia de coronavírus também é sintoma de desânimo na candidatura.

Sua saída do cargo de secretário na próxima quarta-feira, 4 – último dia para desincompatibilização dos pré-candidatos a prefeito – vai dizer o caminho do PCdoB e do seu grupo no processo eleitoral da capital.

Se deixar o cargo, o secretário ganha sobrevida como candidato, pelo menos até o dia 15 de agosto, quando termina o prazo das convenções partidárias.

Mas sua desincompatibilização é também um embaraço político para o próprio Flávio Dino (PCdoB), já que significará a saída do deputado Gastão Vieira (Pros) da Câmara Federal.

Esta, porém, é uma outra história…

0

Flávio Dino dá autonomia a prefeitos para reabertura de atividades

Governador disse que caberá às prefeituras definir as regras e os protocolos para reabertura de comércio e serviços, cabendo ao governo o auxílio e o socorro se necessário dentro do processo de reabertura do Maranhão; aulas do Ensino Superior devem ser retomadas a partir de 15 de junho

 

O governador Flávio Dino (PCdoB) declarou hoje, durante anúncio dos novos protocolos para reabertura gradual das atividades no estado, que cada prefeito adotará as medidas cabíveis, dentro da sua própria realidade.

– Como eu não aceito que outra esfera de governo imponha a sua visão para o Governo do Estado, do mesmo modo eu não faço imposições para outras esferas de governo – afirmou Dino.

Em seu anúncio, Dino liberou os salões de beleza e similares para reinício das atividades a partir de segunda-feira, 2, dentro dos protocolos estabelecidos pela Secretaria da Casa Civil.

Também projeto para dia 15 de junho a reabertura dos cursos universitários; nas semanas seguintes, as demais instituições de ensino, até chegar ´´as séries iniciais do Ensino Fundamental e Infantil.

Mesmo liberando prefeitos para tomar decisões sobre abertura de academias e shoppings centers – alguns municípios já liberaram até restaurantes – o governador faz ressalvas quanto a essas atividades.

– Nós consideramos o risco sanitário maior. Ambientes fechados, intensidade de pessoas, dificuldades de manutenção de medidas preventivas. É claro que nós estamos discutindo protocolos, e faço questão de sempre lembrar: esta é a orientação do Governo do Estado. A diretriz do Governo do Estado é de que, em relação a estas duas atividades ainda não é o momento de fazer a reabertura – completou.

As Portarias com as diretrizes e protocolos para reabertura devem ser divulgadas por toda esta sexta-feria, 29…

2

Líderes evangélicos pressionam por reabertura de igrejas

Usando lideranças políticas vinculadas ao segmento religioso, pastores das principais denominações reuniram-se nesta quinta-feira, 5, em conferência virtual, com o governador Flávio Dino, que deve ceder e anunciar regras para o funcionamento

 

Acompanhado dos seus representantes políticos, líderes de várias igrejas evangélicas pressionaram o governador, que deve anunciar regras para abertura de igrejas

O governador Flávio Dino (PCdoB) deve editar até o fim desta semana um novo decreto, com regras específicas para a reabertura das igrejas evangélicas e católicas em todo o Maranhão.

Pelo menos oi isso que ele prometeu nesta quinta-feira, 28, em reunião com líderes evangélicos, que estavam acompanhados por políticos ligados ás denominações religiosas.

A pressão pela reabertura das igrejas, sobretudo as evangélicas – cujo grosso da arrecadação se dá pelos dízimos e ofertas durante os cultos – vem sendo feita desde abril, a começar pelo interior.

O pastores vêm usando políticos vinculados às denominações para pressionar prefeitos, primeiro em Santa Inês, depois em Imperatriz, que autorizou a reabertura nesta quarta-feira, 27.

A parir da abertura nos municípios, a pressão se voltou a Flávio Dino, que admitiu a volta dos cultos, segundo apurou o blog.

O mais provável é que as igrejas já possam abrir a partir deste domingo, 1º, quando entrarão em vigor novas regras para o distanciamento social.

A partir daí,outros setores começarão a abrir, seguindo protocolos de segurança sanitária…

5

Perfis fake anti-STF se espalham nas redes sociais também no Maranhão…

Internautas escondidos em pseudônimos espalham as mesmas fakes news disseminadas pelos acusados que foram alvo da Polícia Federal na operação desta quarta-feira, 27; e também fazem ataques diretos a autoridades da Justiça, políticos e jornalistas no Facebook, no Twitter e no Instagram

 

Alguns dos alvos da Polícia Federal na operação contra fake news: velhos conhecidos da política, empresários, agitadores populares e blogueiros que pregam ódio contra as instituições

A Polícia Federal teria terreno fértil no Maranhão com a operação deflagrada nesta quinta-feira, 27, contra aliados do presidente Jair Bolsonaro acusados de propagadores de fake news e de ataques contra o Supremo Tribunal Federal.

Há no estado uma série de perfis fake usados para dar voz a esses envolvidos e a propagar as mesmas fake news e mensagens contra o STF iguais aos que ontem receberam a visita da PF.

Mesmo após operação da PF, o perfil Spry Tony continuou a divulgar ontem informações em defesa do blogueiro Allan dos Santos

Um dos mais efetivos atende pela alcunha de SpryTony e atua principalmente no Facebook.

Além de defender Bolsonaro, SpryTony mostra relação até internacional, com posts em inglês e de defesa dos Estados Unidos; e divulga sobretudo as ações do blogueiro Allan dos Santos, um dos alvos da Polícia Federal. (Veja print acima) 

Além de defender Bolsonaro e fazer apologia da direita, o “Maranhão de Direita” replica pelo Twitter agressões nacionais contra o STF

No Twitter, o principal responsável pela divulgação das ações de Allan dos Santos, da deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) e de outros acusados pela Polícia Federal é o grupo intitulado “Maranhão de Direita”.

Mas hashtags como “#STF Vergonha Nacional” ou expressões como “senhores canalhas do STF” também fazem fazem parte do repertório do propagador de fake news maranhense.

 Outro perfil com forte dose de ataques ao Supremo Tribunal Federal é o “bolsonaristaslz”, que atua diretamente no instagram.

No Instagram é o perfil “Bolsonaristaslz” quem espalha os ataques e provocações contra os ministros do Supremo Tribunal Federal

Além de fazer campanha antecipada pela reeleição de Bolsonaro em 2022, o perfil repercute campanhas contra o Supremo, como a que defende o impeachment dos ministros.

É claro que há diversos outros perfis nas redes sociais com ataques diretos ao STF, à democracia e com apologia da ditadura e de teses nazistas, fascistas e racistas.

Mas estes têm identificação clara e a maioria atua como gente conhecida na sociedade, fácil, portanto, para ações da Polícia Federal. 

Já os perfis fake escondem desejos mais criminosos que ideológicos, mais perigosos que “exóticos” 

Geralmente, perfis como “SpryTony”, do Facebook;  “Maranhãodedireita”, no Twitter; e “Bolsonaristaslz”, no Instagram, têm pouco ou nenhum seguidor e servem para disseminar as mensagens originadas onde a Polícia Federal suspeita tratar-se do “gabinete do ódio”.

Mas acabam sendo corroborados por políticos, empresários e jornalistas maranhenses com perfil de direita, que se deixam levar pelas fake news e as disseminam nos aplicativos de troca de mensagens.

E de lá elas se espalham feito pólvora por todos os segmentos da sociedade…

6

Agora analista político, Dino ignora avanço da pandemia no Maranhão

Desde que decretou o “libera geral” das atividades comerciais no estado – gerando uma onda de retorno em massa da população às ruas – governador prefere debater os mandos e desmandos do governo Bolsonaro a discutir formas de frear a ação da coVID-19 no interior

 

Em meio à pandemia, Flávio Dino prefere discutir nacionalmente as questões do governo Bolsonaro a debater com o maranhenses os riscos da coVID- 19

Há três dias o blog Marco Aurélio D’Eça critica o evidente e crescente desinteresse do governo Flávio Dino (PCdoB) em relação à pandemia de coronavírus no Maranhão. (Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

E há três dias dias Flávio Dino faz questão de reforçar o que diz este blog, preferindo debater os mandos e desmandos do governo Jair Bolsonaro a discutir ações e reações à escalada da coVID-19 no interior.

De segunda-feira, 5 para cá, as postagens de Dino nas redes sociais são todas relacionadas a Bolsonaro.

Ontem – quando o Maranhão enfrentava novo recorde de mortes e as multidões se concentravam nas ruas – o comunista estava em live da revista IstoÉ debatendo… o governo Bolsonaro. 

O governador comunista começou muito bem o enfrentamento da pandemia, o que foi reconhecido publicamente aqui neste espaço jornalístico. (Relembre aqui)

Mas foi só no início.

Desde o equívoco do lockdown judicial – que funcionou como uma espécie de pedágio, fazendo a população se sentir livre, depois, para voltar às ruas – passando pelo equívoco do rodízio até chegar no equívoco da abertura comercial, Dino parece ter cansado de lutar contra o coronavírus.

Em meio ao “libera geral’ do governo, maranhenses foram em massas ás ruas, sob a responsabilidade de denunciar os seus diante do lavar de mãos das autoridades

De segunda-feira, 25, para cá, a população está largada à própria sorte, tendo, ela própria, de cuidar de si, fiscalizar e denunciar terceiros, diante do absoluto lavar de mãos das autoridades estaduais.

Com o contraponto diário a Bolsonaro, Dino ganha cobertura midiática nacional e espaço para apresentar seus posicionamentos.

Mas esquece que esta exposição vai torná-lo apenas igual ao próprio Bolsonaro, que despreza a pandemia e nega os efeitos da coVId-19.

Um Bolsonaro de sinal trocado… (Não entendeu? Entenda aqui)