1

Osmar Filho lamenta morte do ex-vereador Joan Botelho…

Professor e militante do PT em São Luís, que exerceu mandato na Câmara Municipal no final da década de 90, faleceu na noite desta quarta-feira, vítima de CoVID-19

 

Botelho foi vereador de São Luís no final da década de 90

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Osmar Filho (PDT), lamentou nesta quinta-feira, 15, a morte do professor de história e ex-vereador Joan Botelho (PT).

Botelho foi vereador pelo PT no final da década de 90.

– Recebi com tristeza notícia do falecimento do professor e ex-vereador Joan Botelho – lamentou Osmar Filho, em suas redes sociais. 

Osmar Filho lamentou em suas redes sociais a morte do ex-parlamentar

Contaminado pelo coronavírus, Botelho estava internado há quase um mês; e faleceu por complicações da CoVID-19.

– Rogo a Deus que conforte o coração de familiares e amigos neste momento de dor e sofrimento – declarou Osmar Filho, em suas redes sociais – concluiu o presidente da Câmara.

 

0

Roberto Costa homenageia Fernando Lins na Assembleia

O deputado estadual Roberto Costa (MDB) prestou uma justa homenagem, na Assembleia Legislativa, ao professor Fernando Lins, de 78 anos, que morreu na última segunda-feira (20), vítima da Covid-19.

Roberto Costa pediu um minuto de silêncio em memória de Fernando Lins e lembrou a sua trajetória brilhante em prol do Maranhão, principalmente na área esportiva. Ele era funcionário da Secretaria de Desporto e Lazer (Sedel).

“Fernando Lins, que é pai do amigo Ricardo Lins, teve uma história dedicada ao Maranhão, e contribuiu em diversos setores para o crescimento do estado. Fica aqui a nossa homenagem a esse grande homem”, destacou Roberto Costa.

A Secretaria de Desporto e Lazer, também se manifestou sobre a morte de Fernando Luins.

“Seu Fernando deixou grandes contribuições nos serviços prestados na Secretaria de Esporte e Lazer do Maranhão. Nesse momento de dor, manifestamos nossa solidariedade aos familiares e registramos as nossas mais sinceras condolências por esta inestimável perda”.

Fernando Lins que também era treinador da APAL, da AABB, também foi homenageado pelo clube que publicou nota em seu site.

“Nesse momento de dor, o Clube se solidariza com todos os amigos e familiares, e expressa as mais sinceras condolências pela perda”, diz a nota.

1

Vinícius Nagem recebe Título de Cidadão em Curitiba..

Advogado carioca que já tem cidadania em São Luís – onde atuou fortemente na área jurídica e publicitária – foi condecorado na Câmara Municipal em sessão esta semana, marcada pela proteção contra o coronavírus

 

Vinícius exibe orgulhoso o diploma de Cidadão de Curitiba, cidade onde vive há 18 anos,desde que deixou São Luís

Numa cerimônia rápida, já que as sessões solenes da Câmara de Vereadores de Curitiba estão suspensas em função da pandemia, o advogado Vinicius Nagem recebeu na manhã desta terça-feira na capital do Paraná, o título de Cidadão Honorário de Curitiba, das mãos do Vereador curitibano, Rogério Campos.

Vinicius, que em 2017 havia recebido também o título de Cidadão Honorário de São Luis numa proposição do Vereador Pereirinha, agora passa a ser também cidadão curitibano

.O advogado  deixou o Maranhão em 2001, e radicou-se no sul do Brasil, passando a estar envolvido e integrado na vida política, social e cultural de Curitiba.

No Maranhão, Vinicius foi advogado da CEMAR, Secretário-Adjunto de Comunicação do Governo Jackson Lago, Professor do CEUMA, tendo fundado o Curso de Comunicação Social e atuado como Chefe de Departamento do Curso de Administração.

Integrou também o staff de coordenação em inúmeras campanhas políticas sendo bastante conhecido no meio acadêmico, empresarial e político do Estado.

Desde que chegou em Curitiba, em 2002, o homenageado já ocupou diversos cargos e funções públicas.

Foi presidente do Instituto Curitiba de Saúde – órgão ligado à administração municipal; lecionou em importantes Universidades locais, concluiu o seu Doutorado em Ciências Sociais e foi Conselheiro do Hospital Erasto Gaertner, referência em tratamento oncológico no Paraná.

Atualmente é o chefe de gabinete da presidência da Fundação Araucária, órgão de fomento à Ciência, Tecnologia e Inovação do governo paranaense.

Ao entregar o diploma , o vereador Rogério Campos enfatizou:

– Quando fomos debater o projeto de lei para torna-lo um Cidadão Honorário de Curitiba, os vereadores que te conheciam pediam um aparte para falar bem, vários vereadores te elogiaram.

No seu discurso Vinicius, que nasceu em Niterói-RJ , destacou o orgulho que agora sente em ser cidadão honorário de duas cidades que tanto ama: São Luis do Maranhão e Curitiba no Paraná.

2

Morre o jornalista Alfredo Menezes…

Ex-editor de Esportes do jornal O EstadoMaranhão faleceu na manhã desta segunda-feira, 27, segundo familiares; ainda não há informações oficiais sobre a causa da morte, suspeita de CoVID-19

 

Alfredo Menezes. Mais de 40 anos dedicado ao jornalismo esportivo no Maranhão

Morreu na manhã desta segunda-feira, 27, o jornalista Alfredo Menezes.

Vascaino apaixonado, Menezes foi editor de esportes do jornal O EstadoMaranhão e editor da coluna Esporte Amador, por mais de 30 anos.

– Comunico com tristeza que o meu tio Alfredo acabou de falecer – disse uma das sobrinhas do jornalista, em contato com o blog.

Aposentado há cinco anos, Menezes mantinha contato com os colegas de profissão, sempre falando da sua paixão pelo Vasco.

O blog Marco Aurélio D’Eça sente mais esta perda na imprensa maranhense…

1

As lições de Sarney aos 90…

Em meio à crise de confiança do governo Jair Bolsonaro, ex-presidente da República é a memória viva dos anos de chumbo e da transição democrática no país; e vê labirinto político no Brasil pós-PT

 

De temperamento afável, José Sarney soube trazer o generais para si no momento tenso da transição democrática

Quis o destino que uma das crises institucionais mais graves do governo Jair Bolsonaro – que flerta cotidianamente com o autoritarismo – ocorresse exatamente no dia do aniversário de 90 anos de um dos maiores ícones da política brasileira e da democracia, o ex-presidente José Sarney.

Bolsonaro viu a saída do seu ministro da Justiça, Sérgio Moro, no dia em que o Brasil homenageia Sarney como símbolo da redemocratização do Brasil.

E é o ex-presidente da República, ex-governador do Maranhão, ex-presidente do Senado e membro da Academia Brasileira de Letras quem ensina sobre o atual momento político brasileiro.

– Nós estamos num labirinto sem saber que saída vamos encontrar – afirma.

Ao longo de quase 60 anos de vida pública, José Sarney testemunhou e foi protagonista da história do século XX no Brasil; quando Bolsonaro ainda cerrava fileiras nas escolas militares, em plena Ditadura, Sarney conduzia serenamente o processo de transição que o levou à presidência.

– Assisti a todas as crises do Brasil e às do mundo. Mas eu realmente nunca assisti a um momento de tanta superposição de crises – pondera.

Há semelhanças entre a situação histórica do período de governo de Sarney e o de Bolsonaro.

O ex-presidente assumia num momento de ruptura histórica, com a redemocratização e a saída dos anos de chumbo, após golpe militar de 1964; o atual presidente governa após ruptura de um período democrático, após golpe de 2016. 

E é o ex-presidente quem dá a lição ao atual.

– Deus me deu esse encargo de ser presidente na redemocratização. Coube ao meu tempo de governo um momento em que a história se contorcia. Passávamos do regime autoritário para o regime democrático. Isso necessitou uma engenharia política de grande envergadura. Acredito que dei minha contribuição com meu temperamento de paciência, tolerância, diálogo. Só eu sei as dificuldades que tivemos que atravessar – ensina, de novo.

Explosivo e irascível, Bolsonaro conduz o país em flerte contínuo com o autoritarismo; e os generais têm papel fundamental na contenção do presidente

Sereno, de temperamento afável e pouco afeito ao embate ideológico, Sarney também ensina a Bolsonaro sobre esta tentação autoritária do atual presidente.

– Isso é um saudosismo inalcançável. O Brasil hoje tem uma democracia consolidada. Não vejo risco nenhum, porque a mentalidade militar hoje no Brasil é inteiramente favorável à Constituição e à sua submissão ao poder civil, que é a síntese de todos os Poderes – diz Sarney. 

E dá a lição final ao comentar a própria postura autoritária de Bolsonaro.

– Eu não tenho dúvida é que o país jamais aceitará ou que as Forças Armadas participarão de qualquer aventura que não seja baseada na Constituição, embora a Constituição de 1988 tenha muitos defeitos.

José Sarney chega aos 90 anos com a sabedoria dos que viveram para testemunhar a história.

Cabe a Bolsonaro tomar para si esses ensinamentos.

Embora demonstra incapacidade de absorção…

Com informações do jornal Folha de S. Paulo

0

Oito anos sem Décio Sá: tudo no mais absoluto silêncio..

À exceção do assassino Jonathan de Sousa – bode expiatório de uma trama que abalou a imprensa maranhense – morte do jornalista continua com envolvidos todos livres, leves e soltos e com as mesmas práticas influenciando o poder

 

A imagem de Gláucio Alencar livre, no mesmo local onde Décio foi assassinato, é símbolo da falta de conclusão no caso da morte do jornalista

O assassinato do jornalista Décio Sá completa oito anos nesta quinta-feira, 23.

E o efeito prático das investigações foi ter levado à prisão e condenação apenas do assassino, Jonathan de Souza.

Oito anos depois, todos os envolvidos no crime estão hoje a curtir a vida, livres, leves e soltos, sem preocupação alguma em voltar aos bancos dos réus ou à cadeia.

Gláucio Alencar, seu pai, José Miranda, o ex-empresário Júnior Bolinha, o agenciador de serviços diversos Fábio Buchecha, e o agora coronel PM Fábio Capita estão todos a passear alegremente pela vida, livres e sem perspectiva de punição da Justiça maranhense, que parece também fazer de conta que o caso não se encontra em seus escaninhos.

O sorriso cínico do assassino Jonathan de Souza diz muito do processo envolvendo a morte de Décio Sá, esquecido nos arquivos da Justiça

A morte de Décio abalou a comunicação de internet em seu auge, quando a mídia caminhava para uma postura mais pessoal diante dos fatos.  

E este abalo foi o único efeito prático da investigação da morte do jornalista.

Nada mais mudou.

A agiotagem continuou a dar as cartas na política maranhense, a relação de criminosos com poderosos continuou a grassar no sistema empresarial e muitos dos que se beneficiaram de Décio continuaram a se beneficiar de outros agentes da mídia.

Tudo segue na mais absoluta normalidade do caos, com acusados celebrando julgadores, medíocres tentando ocupar o espaço deixado pelo jornalista e incompetentes chegando ao poder político.

Apenas Décio Sá acabou perdendo nesta história toda.

Pior: perdeu a própria vida…

1

César Pires homenageia profissionais do jornalismo…

Deputado estadual decano da Assembleia Legislativa publicou texto de reconhecimento à categoria no Dia do Jornalista, comemorado nesta quinta-feira, 7

 

O deputado estadual César Pires divulgou nesta terça-feria, 7, uma homenagem aos profissionais de imprensa no Maranhão.

– Nossa admiração e respeito pelos profissionais da imprensa, e enorme gratidão pela dedicação diária em informar a população e contribuir, de forma grandiosa, no combate ao coronavírus – pregou o deputado.

Aproveitando a passagem do Dia do Jornalista, o parlamentar lembrou a importância da categoria, mostrou gratidão aos profissionais e parabenizou a ‘todos que exercem o “verdadeiro jornalismo no Maranhão”.

 

0

Homenageada na MOB, Andreia Rezende destaca projeto Travessia

A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) homenageou a deputada estadual Andreia Martins Rezende (DEM) em solenidade de comemoração dos quatro anos do Serviço Travessia.

O evento também marcou o lançamento do Bloco Travessia, que vai proporcionar para as pessoas com deficiência a participação das festividades do período momesco.

– Acredito, que é exatamente esse o caminho que devemos continuar investindo e incentivando. Um caminho que facilite a vida destes que, muitas vezes são invisíveis sociais. Que se sentem excluídos, esquecidos. Precisamos garantir dignidade e cidadania, tirando essas pessoas da invisibilidade, proporcionando mais qualidade de vida a esse público – destacou a parlamentar.

Com 3.349 pessoas cadastradas o projeto já está inserido em 43 cidades do Estado, nas três modalidades existentes: Travessia Clássico, Travessia Melhor Idade e Travessia Saúde, possibilitando o acesso a serviços de saúde, educação, trabalho e lazer para pessoas com deficiência, crianças com micro e hidrocefalia e outras doenças neurológicas, além de idosos e pessoas hipossuficientes.

A cerimônia contou com a apresentações culturais, como do Bloco da APAE, Grupo de Teatro do Centro Calabriano e da bailarina sobre rodas, Aracy Campos.

0

Mirinzal entrega Título de Cidadão ao juiz Carlos Madeira…

Magistrado, que tem relação profissional, pessoal e afetiva com a cidade, receberá a homenagem em solenidade nesta sexta-feira, 22, na Câmara Municipal

 

Madeira será declarado cidadão de Mirinzal, após recebimento de título nesta sexta-feira

Natural de São Luís do Maranhão, o juiz federal José Carlos Madeira será agraciado nesta sexta-feira, 22, em solenidade na Câmara Municipal, com o Título de Cidadão Mirinzalense.

Para o magistrado, a honraria tem significado histórico por ter sido em Mirinzal seu primeiro trabalho como advogado, na própria Câmara, ocasião em que conheceu a esposa, Maria Ruth Vieira, com quem tem três filhos.

– Receber o Título de Cidadão de Mirinzal será um momento de celebração; celebrarei o amor que tenho pela cidade e pela sua gente! Serei, agora, mirinzalense. Durante todo este tempo passei a fazer parte da vida de Mirinzal e Mirinzal da minha vida – enfatiza o juiz.

Pré-candidato a prefeito de São Luís, José Carlos madeira deve atrair forte atenção para Mirinzal, onde também mantém fortes relações políticas e de amizade.