0

Movimento Acolhendo Heróis ganha força em São Luís

Projeto que garante hospedagem em hotéis para profissionais de saúde envolvidos no combate ao Coronavírus ganhou adesão de dedetizadora para fazer a devida desinfecção dos quartos usados

 

O movimento “Acolhendo Heróis” – de iniciativa do deputado Neto Evangelista (DEM), em parceria com o deputado Othelino Neto (PCdoB) – vem ganhando força em São Luís. Além do hotel Soft Win, que reduziu suas tarifas para viabilizar a hospedagem dos profissionais de saúde, a empresa Dedetização ADPowers juntou-se à corrente do bem nesta semana.

A ADPowers já iniciou os serviços de sanitização e desinfecção contra vírus e bactérias dos quartos e dependências do hotel Soft Win que vai receber os profissionais da saúde. A limpeza será feita semanalmente.

De acordo com André Muniz, proprietário da ADPowers, a iniciativa do deputado Neto Evangelista, além de louvável, serve de estímulo para que outras pessoas possam participar desse movimento.

“Eu tenho familiares que estão na linha de frente de combate ao novo coronavírus, e sei a luta que eles estão travando nesse período. Nada mais justo e solidário que retribuir o que eles vêm fazendo por nós. Que nossa atitude sirva de exemplo para outros e que mais empresas venham se juntar à nossa corrente”, disse.

Ronald Luso, gerente do hotel Soft Win, destacou a iniciativa do parlamentar. “Estamos preparados para recebê-los. Educamos nossos colaboradores e adequamos toda nossa estrutura para receber os profissionais da saúde. Parabenizo o Neto Evangelista, que teve essa iniciativa, tão importante para aqueles que não têm condições de bancar sua estadia”, afirmou Luso.

Neto Evangelista agradeceu o apoio que o Movimento “Acolhendo Heróis” têm recebido e disse acreditar que a corrente do bem só tende a crescer.

“Vamos cuidar de quem cuida da gente”, concluiu.

ACESSO

Os interessados deverão solicitar a autorização de ingresso no hotel pelo e-mail [email protected]

Será enviado um formulário que deverá ser preenchido com informações pessoais, assim como local de trabalho, horário do plantão e telefone para contato.

Obedecidos todos os critérios, a hospedagem será autorizada pelo prazo de 30 dias, podendo ser prorrogado, dependendo da gravidade da situação.

4

Lockdown corre risco de fracasso na periferia…

Imprensa mostra diariamente locais de aglomeração, com lojas abertas e grande circulação de pessoas nos bairros mais afastados, mas as ações das autoridades se concentram apenas no Centro e na área nobre da capital maranhense

 

Apesar dos alertas quase diários, fiscais da Blitz Urbana encontraram na Cidade Operária lojas de confecções abertas em pleno lockdown

Embora mantenha o discurso público positivo nas entrevistas e redes sociais, o governo Flávio Dino (PCdoB) encarou pelo segundo dia consecutivo o pouco engajamento popular ao bloqueio geral contra o coronavírus.

A imprensa local e nacional têm mostrado diversos pontos de aglomeração, com lojas abertas irregularmente e grande movimentação nas ruas, sobretudo nas áreas mais afastadas do Centro.

Avenidas de grande concentração de comércio – Guajajaras, no São Cristovão; São Marçal, no João Paulo; Avenida Kennedy – e bairros como Cohatrac e Cidade Operária mantém lojas com portas parcialmente abertas e atendimento a clientes.

Além da desobediência da população, as barreiras das forças de segurança acabam gerando mais aglomeração, por que geram engarrafamentos e caudas gigantescas, sobretudo em locais de maior movimentação.

Embora haja a necessidade de fiscalização, as barreiras no trânsito geram engarrafamentos que geram aglomerações desnecessárias

Governo e prefeitura têm concentrado a fiscalização nas áreas do Centro e nas avenidas da área nobre, sobretudo nas proximidades das praias, deixando a periferia a mercê da própria consciência.

Até agora, as postagens do governador Flávio Dino e do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) jogam à própria população a consciência do isolamento, sem indicar se haverá fiscalização nos bairros.

Mas se houvesse a conscientização popular, o lockdown não seria necessário.

É simples assim…

1

Após denúncia do blog, blitz age em locais de aglomeração

Depois de um primeiro dia de indiferença de logistas e comerciantes em relação ao lockdown judicial do Maranhão, policiais amanhecem nas principais áreas do comércio – no São Cristovão e em outros bairros – onde houve excesso de gente nas ruas

 

Pontos como o Terminal da Integração, na Cohab, serviram de base para a barreira policial á circulação de veículos

No balanço do primeiro dia do lockdown judicial da Grande São Luís, o blog Marco Aurélio D’Eça mostrou que em alguns setores da capital maranhense o bloqueio foi ignorado por lojistas, comerciantes e população.

No São Cristovão, no Cohatrac, no João Paulo e na avenida Kennedy foram vistas aglomerações em agências bancárias e constatadas até lojas abertas. (Relembre aqui)

Na manhã desta quarta-feira, 6, policiais militares e a Blitz Urbana amanheceram nesses locais para impedir a abertura de lojas.

Algumas, que abriam apenas parte das portas, foram obrigadas a fechar.

A intenção é que, ao longo do dia, outros pontos considerados críticos em relação ao lockdown também sejam, visitados pelas forças de segurança.

O que não ocorreu no primeiro dia…

1

Só metade da população cumpria isolamento antes do lockdown, revela Dino

Em São Luís índice foi de 56%; no Maranhão, foi de apenas 43% até segunda-feira, 4, segundo o próprio governador. Apesar do excesso de pessoas no João Paulo, na Kennedy e em outros pontos bancários, comunista classificou de “grande êxito” primeiro dia do bloqueio total

 

As agências bancárias, como esta na Kennedy, continuam a ser o principal problema para o isolamento social na pandemia, mesmo após o lockdown

O governador Flávio Dino (PCdoB) apresentou nesta terça-feira, 4, em entrevista à TV Mirante, um dado pela primeira vez revelado pelo Governo do Maranhão: a taxa de circulação de pessoas nas ruas, antes do bloqueio geral, era de 46% no Maranhão e de 53% em São Luís, o que significa dizer que metade da população nunca respeitou as medidas de isolamento social.

A partir dos dados a que o governo tem acesso, o governador anunciou que divulgará o antes e o depois do lockdown, no que diz respeito à circulação de pessoas.

Durante a entrevista à TV Mirante, Flávio Dino classificou como exitoso, o primeiro dia do lockdown na região da Grande São Luís, apesar da grande movimentação no João Paulo e na Kennedy, como comprovam imagens que ilustram este post.

– Os primeiros levantamentos ainda serão feitos para comparar o movimento de pessoas antes e depois [do bloqueio]. Mas já temos dados da Prefeitura de São Luís e do videomonitoramento do Ciops, que apontam um grande êxito – disse o governador.

No João Paulo, além das dificuldades com a feira, agências de bancos privados também são ponto de aglomeração

De acordo com a Prefeitura de São Luís, a redução na circulação de veículos atingiu menos da metade do usual, patamar baixo para um lockdown.

Os números oficiais do bloqueio devem ser apresentados ainda no final da noite desta terça-feira, 5…