3

Zé Inácio em ato com Lula em Fortaleza…

Ex-presidente esteve na cidade na manhã de hoje, em comício contra o impeachment, mesmo debaixo de muita chuva na capital cearense

 

Zé Inácio com Lula e as demais lideranças de esquerda que foram recepcionar o ex-presidente...

Zé Inácio com Lula e as demais lideranças de esquerda que foram recepcionar o ex-presidente…

O deputado estadual maranhense Zé Inácio foi um dos participantes do ato pró-Lula e contra o impeachment, neste sábado, 2, em Fortaleza.

– Fiz questão de ir recebê-lo no aeroporto para mostrar a unidade do PT. E a festa, na praça do Ferreira, mobilizou milhares de pessoas contra o impeachment, mesmo debaixo de chuva – destacou o deputado maranhense.

Lula chegou por voltadas 10h na capital cearense.  Foi recebido pelas lideranças petistas e seguiu direto para a Praça do Ferreira.

A forte chuva serviu para dar um colorido a mais com os guarda-chuva na Praça do Ferreira

A forte chuva serviu para dar um colorido a mais com os guarda-chuva na Praça do Ferreira

Tanto o ex-presidente quanto o o governador do Ceará, Camilo Santana, rechaçaram a ideia de golpe.

– Não vamos ouvir nunca mais de golpe no Brasil. Não vai ter golpe – disse Lula.

O ato em Fortaleza conseguiu reunir no mesmo palanque adversários como o ex-governador Cid Gomes e a ex-prefeita de Fortaleza, Luiziane Lins.

36

Sérgio Moro, de herói a vilão…

Ao que tudo indica irritado com a nomeação de Lula para o ministério, juiz da operação Lava Jato extrapolou em suas atribuições e divulgou grampo de conversa do ex-presidente com Dilma sem autorização do STF, mostrando que seu interesse é apenas derrubar o governo do PT

Moro: ação pessoal mostrou objetivos outros

Moro: ação pessoal mostrou objetivos outros

O príncipe virou um sapo.

Apenas cinco dias depois de ser ovacionado como “salvador da Pátria” em manifestações espalhadas pelo Brasil, o juiz responsável pelas investigações da Operação Lava Jato parece ter perdido o controle após a nomeação de Lula para o ministério de Dilma Rousseff (PT) e acabou metendo os pés pelas mãos.

Ele havia coordenado grampo telefônico da presidente e do ex-presidente, e resolveu divulgá-los à imprensa, numa clara tentativa de desmoralizar o governo.

Ou seja, deixou claro que o seu objetivo é político.

Moro parece fazer parte de uma engrenagem que envolve o grande capital paulista, a mídia quatrocentona e – agora – setores do Judiciário – para acabar com o governo eleito em 2014.

E ao tomar atitude que denota desespero pessoal, expôs sua participação nesta engrenagem.

Ao que tudo indica, Sérgio Moro perdeu a cabeça ao ver Lula nomeado chefe da Casa Civil, não apenas com poderes para mudar a realidade política do governo no Congresso, como também para sair do seu alcance.

E deve ter achado que sua popularidade, sua aceitação na opinião pública amenizariam qualquer ato de ilegalidade.

Mas quando isso ocorre, quando a Justiça passa a agir posicionada politicamente, aí o Estado acabou.

Para que o Brasil possa seguir em sua normalidade jurídica, com a correta limpeza pública das instituições, é preciso que o Supremo Tribunal Federal, guardião da Constituição, tome uma providência urgente.

Por que o juiz Sérgio Moro perdeu-se na própria vaidade…

14

Imagem do dia: O cristo barroco que sumiu do Planalto…

barroco

A peça acima, uma escultura barroca, estava no gabinete presidencial do Palácio do Planalto desde a época do presidente Itamar Franco (PMDB). E desapareceu no final do governo Lula. Desde então, a Polícia Federal tenta localizar a obra de arte. De acordo com a  revista Época, ela foi encontrada esta semana, em um cofre alugado pela família do ex-presidente no Banco do Brasil. (imagem: revista Época)

7

Líderes internacionais manifestam apoio a Lula…

Ex-chefes de estado e de governo de vários países da América Latina, da África e da Europa condenaram o que chamaram de “tentativa de manchar a imagem deste grande brasileiro”. Veja abaixo a declaração e os signatários

 

Lula é ovacionado por militantes em evento "contra golpe"

Lula é ovacionado por militantes em evento “contra golpe”

 

 

DECLARAÇÃO

Durante várias décadas, Luiz Inácio Lula da Silva destacou-se como sindicalista, lutador social, criador e dirigente do Partido dos Trabalhadores.

Eleito Presidente da República, em 2002, Lula levou adiante um ambicioso programa de mudança social no Brasil, que tirou da pobreza e da miséria milhões de homens e mulheres. Sua política econômica permitiu a criação de milhões de empregos e uma extraordinária elevação da renda dos trabalhadores.

Seu Governo aprofundou a democracia, estimulando a diversidade política e cultural do país, a transparência do Estado e da vida pública. O Executivo, o Ministério Público e o Poder Judiciário puderam realizar investigações de atos de corrupção eventualmente ocorridos na administração direta ou indireta do Estado.

Preocupa à opinião democrática, no entanto, a tentativa de alguns setores de destruir a imagem deste grande brasileiro. 

Lula não se considera nem está acima das leis. Mas tampouco pode ser objeto de injustificados ataques a sua integridade pessoal. 

Estamos com ele e seguros de que a verdade prevalecerá.

Cristina Kirchner (Argentina)

Eduardo Duhalde (Argentina)

Carlos Mesa (Bolívia)

Ricardo Lagos (Chile)

Ernesto Samper (Colômbia)

Maurício Funes (El Salvador)

Felipe Gonzalez (Espanha)

Manuel Zelaya (Honduras)

Massímo D”Alema (Itália)

MartinTorrijos (Panamá)

Nicanor Duarte (Paraguai)

Fernando Lugo (Paraguai)

Leonel  Fernandes (República Dominicana)

José “Pepe” Mujica (Uruguai)

Juan Manuel Insulza (OEA)

2

Zé Inácio vê contradição no Judiciário e destaca manifestações internacionais em defesa de Lula…

Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, esta semana, deputado petista criticou a condução do ex-presidente para depor, ato que classificou de “ilegal e desnecessário”

 

Zé Inácio: ponderações em defesa de Lula

Zé Inácio: ponderações em defesa de Lula

Principal referência política do PT no Maranhão, atualmente, o deputado estadual Zé Inácio Rodrigues apontou contradição no próprio Judiciário, em relação às ações contra líderes do PT, incluindo o ex-presidente Lula.

– Faço referência ao Ministro do Supremo para simbolizar a contradição que vive, inclusive o próprio Poder Judiciário neste país – destacou Inácio, referindo-se à crítica do ministro Marco Aurélio Melo à decisão do juiz Sérgio Moro contra Lula.

Em discurso na tribuna, Inácio lembrou também das manifestações internacionais em favor do ex-presidente.

– Destaco, ainda, os chefes de Estado que se manifestaram publicamente, através de nota, dentre eles o ex- presidente do Paraguai, Fernando Lugo; o atual Presidente da Venezuela, Nicolas Maduro e o Secretário Geral da UNASUL, o colombiano Ernesto Samper. Faço questão de destacar também o depoimento de um dos maiores intelectuais desse país, Fernando Morais, que afirmou que ‘Não haverá golpe’ – ressaltou o deputado.

A condução de Lula teve repercussão negativa entre chefes de estado

A condução de Lula teve repercussão negativa entre chefes de estado

Para o líder petista, recém-eleito para a mesa diretora da Assembleia, o PT e Lula são símbolos visíveis de um projeto que visa destruir o projeto implantado pelo partido a partir de 2002.

– O que está acontecendo é que a elite que dominou este país durante meio milênio tem medo da continuidade e da consolidação desse projeto que, entre outras virtudes, tirou 40 milhões de brasileiros da miséria, que fez uma revolução sem dar um tiro –  concluiu o parlamentar.

4

Lula vai testar popularidade…

Ex-presidente espera ainda ter momentos como este

Ex-presidente espera ainda ter momentos como este

A convocação feita pelo ex-presidente Lula para que o PT vá às ruas será um teste de sua liderança popular.

Aliados do governo e oposicionistas afirmam que depende disso a deflagração de qualquer projeto para disputar a Presidência em 2018.

No Congresso, há certo ceticismo.

Avaliam que os parceiros de Lula – CUT, MST e UNE – não têm a representação social que tiveram no passado.

Há os que dizem que Lula errou ao reagir de forma colérica, quando deveria ter optado por uma atitude serena.

Consideram que ele cometeu o mesmo erro de Eduardo Cunha.

“Provocou” o Ministério Público, que agora iria se dedicar a mostrar que ele tem culpa.

Da coluna Panorama Político, de O Globo
12

Ainda faltam provas, Sérgio Moro?!?

Respeitado no Brasil e no exterior, escritor Fernando Morais encaminhou carta ao juiz da Lava Jato se oferecendo para mostrar os registros das viagens para palestras do ex-presidente Lula, que ele acompanha para escrever livro sobre o líder petista

 

Fernando Morais com Lula em vários momentos no exterior; ainda faltam provas?!?

Fernando Morais com Lula em vários momentos no exterior; ainda faltam provas?!?

Se questiona as palestras do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, já tem, se quiser, uma testemunha idônea para comprová-las.

O escritor Fernando Moraes, um dos mais importantes intelectuais do Brasil, respeitado no Brasil e no Exterior, encaminhou carta ao magistrado em que se apresenta para provar – como testemunha e com documentos – que o ex-presidente, de fato, prestou o trabalho para o qual fora contratado.

Há alguns anos venho acompanhando o ex-presidente em suas viagens pelo Brasil e exterior para levantar informações para o livro que estou escrevendo sobre um período de sua vida pública. Acredito tê-lo acompanhado em mais de dez viagens internacionais. De memória, lembro-me de ter estado com o ex-presidente no México, Portugal, África do Sul, Moçambique, Etiópia, Índia, Alemanha, França, Espanha e Cuba”, diz Fernando Morais, em carta a Sergio Moro; “Em todos os casos ele realizou, sim, as palestras para as quais havia sido contratado. Em alguns dos referidos países, mais de uma, afirmou Morais. (Leia a íntegra aqui..)

Se a testemunha não servir, Moro pode usar os documentos encaminhados.

Simples assim…

13

Zé Inácio: um desabafo em defesa de Lula…

inacioO que me traz a esta tribuna é para fazer referência a uma liminar proferida ontem pelo Conselho Nacional do Ministério Público que cancelou o depoimento do presidente. O cancelamento do depoimento foi fruto de uma representação do deputado Paulo Teixeira, do PT de São Paulo, que fundamentou nesta representação a ofensa ao promotor natural, ou seja, o promotor membro do Ministério Público de São Paulo, o senhor Cássio Conserino, que não tem competência funcional para representar ou inquerir o Lula. Além disso, o deputado Paulo Teixeira também fundamentou que o promotor de Justiça paulista antecipou um juízo no sentido de incriminar, representar e denunciar o presidente Lula no afã de dar respostas às matérias que vinham sendo veiculadas, principalmente pela TV Globo, no sentido de que o presidente Lula teria omitido patrimônio, um sítio e um apartamento. O que me chama a atenção é que a decisão do conselheiro, membro do Conselho Nacional do Ministério Público, que é um magistrado que deu uma decisão em caráter liminar, mas atendendo a uma representação que diz que o Ministério Público faz perseguição ao presidente Lula. Isso está claro no momento em que a grande mídia tenta criminalizar o Partido dos Trabalhadores, tenta criminalizar uma das maiores lideranças políticas do Brasil, que é o presidente Lula, no sentido de que possa, diante da opinião pública, desqualificar todo legado que o presidente Lula tem em favor do povo do Brasil, principalmente a partir do exercício da presidência em 2003, ou seja, nos oito anos que governou o país e governou para os mais pobres. Governou para que o Brasil pudesse ser uma nação respeitada, não só entre os brasileiros, mas respeitada internacionalmente. Isso demonstra que essa perseguição midiática que acontece país afora todos os dias, através da Rede Globo, da Revista Veja principalmente, vai ter um fim, e o fim é a justiça, e a Justiça com certeza não incriminará o presidente Lula. Eu tenho certeza de que, se fazendo justiça, os órgãos e as instituições funcionando com independência, o Ministério Público, Poder Judiciário, Polícia Federal, todas as instituições do país funcionando como vêm funcionando, principalmente a partir de 2003, quando o presidente Lula assumiu a presidência da República, eu tenho certeza de que a justiça será feita e o presidente Lula continuará sendo essa grande liderança respeitada e apta a disputar as eleições de 2018 porque esse que é o grande temor. Derrotar o mito para acabar o sonho. Mas tenho certeza de que a verdade prevalecerá e o nosso presidente Lula continuará sendo orgulho de todos nós, brasileiros, de todos nós, petistas.”

2

Leonardo Boff dá puxão de orelhas em Lula, Dilma e no PT…

Boff com Dilma e Lula: exortação

Boff com Dilma e Lula: exortação

O PT deve ao povo brasileiro uma autocrítica nunca feita integralmente. Para se transformar numa fênix que ressurge das cinzas, deverá voltar às bases e junto com o povo reaprender a lição de uma nova democracia participativa, popular e justa que poderá resgatar a dívida histórica que os milhões de oprimidos ainda esperam desde a colônia e da escravidão.

Apesar de tudo, e quer queiramos ou não, o PT representa, como disse o ex-presidente uruguaio Mujica, quando esteve entre nós, a alma das grandes maiorias empobrecidas e marginalizadas do Brasil. Essa alma luta por sua libertação e o PT redimido continua sendo seu mais imediato instrumento.

Quem cai sempre pode se levantar. Quem erra sempre pode aprender dos erros. Caso queira permanecer e cumprir sua missão histórica, o PT faria bem em seguir este percurso redentor.

Leia aqui a íntegra do artigo

4

Lula teme ser alvo da Lava Jato…

Dilma e Lula temem pelo pior

Dilma e Lula temem pelo pior

A cúpula do Partido dos Trabalhadores, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva estão em estado de prontidão, neste fim de semana, após a prisão de diretores das empreiteiras Andrade Gutierrez e Odebrecht. Para os petistas, está claro que o objetivo é chegar nas lideranças do partido.

Lula, inclusive, já comentou com aliados que acha ser ele o próprio alvo do juiz Sérgio Moro, responsável pela investigação da Lava Jato.

– A ideia é trazer um recado claro de que a lei vale efetivamente para todos – afirmou o delegado regional de Combate ao Crime Organizado da PF no Paraná, Igor Romário de Paula.

– Não importa o tamanho da sua empresa, seu destaque na sociedade, sua capacidade de influência, seu poder econômico. Isso jamais vai poder ser prerrogativa para permitir a essas pessoas e empresas a praticar crimes de forma impune – afirmou ele.

As declarações dos delegados a respeito da operação levam a cúpula do PT a imaginar que existam uma orquestração para atingir o ex-presidente Lula.

Eles citam, inclusive, reportagens da revista Veja, desde março, que apontam neste sentido – e que mostram que a prisão dos donos da Odebrecht – empresa que doou ao Instituto Lula e contatou a empresa de palestras do ex-presidente – seria o último passo antes de chegar ao líder do PT.