11

A mãe de todos os golpes…

Numa orquestração envolvendo o capital, altas instâncias do Judiciário e o imperialismo ianque – com a complacente anuência do rebanho tangido pela mídia quatrocentona – o ex-presidente Lula senta no banco dos réus em um julgamento onde a única condenação desejada é a ausência dele das eleições de outubro

 

Editorial

Já se disse de tudo em relação aos episódios iniciados em 2013 e que culminam, nesta quarta-feira, 24, com o histórico julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre.

Um golpe? Uma farsa? Uma orquestração?

Certamente não um golpe, mas vários golpes, na democracia, na liberdade e na decência do sistema político brasileiro.

O primeiro dos golpes ocorreu em 2013, quando a mídia quatrocentona superdimensionou movimentos grevistas em São Paulo – ação replicada em diversas capitais brasileira – a fim de preparar o estágio seguinte.

Em 2016, o segundo golpe, com o apeamento da presidente eleita democraticamente havia apenas dois anos.

Para isso, o capital paulista e as instâncias mais conservadoras do Judiciário contaram com o rebanho tangenciado pela mídia quatrocentona, que foi às ruas sem sequer saber porquê ou para quê.

Mas a mãe de todos os golpes viria em seguida: a condenação do ex-presidente Lula.

Assim como não havia crime em Dilma, a não ser sua reeleição – motivo pelo qual nem direitos políticos dela os golpistas tiraram – também não há o que condenar em Lula.

Ao ex-presidente só cabe uma condenação, objetivo único desta ópera-bufa que tem a sua cena-ápice nesta quarta-feira, 24, em Porto Alegre (RS): sua ausência das eleições de outubro.

Afastá-lo pelo viés democrático do desgaste político mostrou-se inviável ao longo de sua trajetória política.

Eliminá-lo num ato terrorista também traria um alto custo para a democracia brasileira, além de transformá-lo em um mártir a assombrar os poderosos por décadas e décadas.

Nem mesmo seus maiores algozes – mídia, capital, mercado, Estados Unidos e setores conservadores do Judiciário brasileiro – querem Lula na cadeia.

O que eles querem é afastá-lo da disputa de outubro, para garantir a eleição de um representante destes algozes.

E a melhor forma de isso acontecer é impedindo-o de ser candidato.

Simples assim…

1

PSB questiona rapidez da tramitação do processo de Lula…

​​Socialistas se manifestam, em Nota, com críticas ao julgamento do ex-presidente, marcado para esta quarta-feira, 24, em Porto Alegre

 

Siqueira, do PSB, defende Lula e critica julgamento do ex-presidente

O Partido Socialista Brasileiro emitiu Nota Pública nesta terça-feira, 23, com críticas ao julgamento do recurso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), marcado para esta quarta-feira, 24.

– Notamos que a rapidez da Justiça é um direito que assiste a toda a população, mas superar, no caso específico, a morosidade habitual, terminou por criar um fato político – afirma o documento, assinado pelo presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira.

O julgamento do recurso de Lula – contra decisão do juiz Sérgio Moro, que o condenou a nove anos de prisão – é um dos fatos políticos marcantes da história mundial neste início de 2018.

E deve ter repercussão internacional, qualquer que seja seu resultado…

Abaixo, a nota do PSB:

Nota a Propósito do Julgamento do Ex-Presidente Lula

O Partido Socialista Brasileiro – PSB, como todas as demais forças políticas instituídas do País, vem sendo chamado a se manifestar sobre o julgamento do ex-presidente Lula, que ocorrerá no próximo dia 24/01.

Nesse contexto, há dois elementos que merecem destaque. Em primeiro lugar, verifica-se certa atipicidade na velocidade com que tramitou o processo em segunda instância.

Quanto a esse aspecto, notamos que a rapidez da Justiça é um direito que assiste a toda a população, mas superar, no caso específico, a morosidade habitual, terminou por criar um fato político.

Em segundo lugar, considera-se que o tribunal político mais adequado em uma democracia é o voto popular, em eleições livres — avaliação essa que é comum, no presente caso, à maioria das forças políticas responsáveis, independentemente de seu espectro ideológico.

Cabe observar, ainda, que uma solução política, por meio das urnas, que se viabilize respeitando de modo estrito a legalidade, é condição necessária para que o País supere a crise política que vivencia há pelo menos três anos.

Brasília-DF, 23 de janeiro de 2018.

CARLOS SIQUEIRA
Presidente Nacional do Partido Socialista Brasileiro – PSB

2

Assembleia fará ato em defesa de Lula…

Sob o comando do presidente Othelino Neto, parlamentares vão exigir o direito de o ex-presidente ser candidato nas eleições de outubro

 

Zé Inácio é um dos protagonistas da frente em defesa de Lula

O deputado estadual Zé Inácio (PT) convida a imprensa para o ato de oficialização da “Frente Parlamentar em Defesa da Democracia e do Direito de Lula ser candidato”, a ser realizada perante a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, nesta sexta-feira, 19, às 9 horas, na sala de reunião da presidência.

A adesão à Frente Parlamentar será oficializada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto, e demais parlamentares que apoiam a candidatura de Lula à Presidência da República.

De acordo com o deputado Zé Inácio, a Frente Parlamentar, de forma soberana, visa defender a Democracia no Brasil contra o uso abusivo de instrumentos jurídicos na perseguição política do ex-presidente Lula e no desmonte aos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras.

0

PT a caminho da candidatura própria no Maranhão…

Partido emitiu nota pública em que passa para a direção nacional a decisão final sobre a política de alianças no estado; e a depender da direção nacional, ligada a Lula, o partido dificilmente se juntará ao PCdoB

 

Raimundo Monteiro tem voz no PT e encaminha as questões de alianças para o diretório nacional

A direção estadual do Partido dos Trabalhadores emitiu Nota Pública nesta segunda-feira, 18, em que estabelece as diretrizes de sua política de alianças para as eleições de 2018 no Maranhão.

– Nossa estratégia eleitoral para ser vencedora levará em conta as dinâmicas regionais, mas afirmamos categoricamente a supremacia do projeto nacional sobre as disputas locais. Para efetivar essa política, fica desde já estabelecido que toda e qualquer definição de candidaturas e política de aliança nos estados terá que ser submetida antecipadamente à Comissão Executiva Nacional – diz a nota.

Ao repassar à direção nacional a decisão final sobre o projeto maranhense, o PT tira a hegemonia do atual presidente estadual, Augusto Lobato, emocional e ideologicamente atrelado ao governo Flávio Dino (PCdoB).

E com a decisão nas mãos do grupo de Lula, o PT se afasta mais dos comunistas.

A situação pode complicar a vida de Flávio Dino, que já perdeu o PSDB e conta com o PT para ter tempo na propaganda eleitoral.

Mas esta é uma outra história…

1

Lula e o Maranhão…

Manifestação de Sarney pela neutralidade do ex-presidente – somada à candidatura própria do PT ao Senado – contrariam a tese de adesão ampla e irrestrita do PT maranhense ao projeto comunista de Flávio Dino

 

ADMIRAÇÃO MÚTUA. Relação construída no contraponto político reforçou respeito entre Lula e Sarney

Na sexta-feira passada, em encontro de confraternização do PMDB maranhense, o ex-presidente José Sarney deu uma declaração que repercutiu interna e externamente sobre as eleições de 2018.

Sarney disse que gostaria de ter o apoio do também ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao seu grupo em 2018.

“Mas, se não for possível, eu desejo no mínimo a isenção na disputa estadual”, completou. (Leia mais aqui)

A declaração do ex-presidente, somada à decisão da corrente CNB, a maior do PT maranhense, de lançar a candidatura de Márcio Jardim ao Senado, reforça a tese cada vez mais evidente de que – a despeito dos petistas pendurados no governo Flávio Dino (PCdoB) – a aliança do partido com os comunistas não são favas contadas como imagina o Palácio dos Leões.

BASTA OLHAR A CARA DELE. Na verdade, o próprio Flávio Dino queria ter um Sarney em seu conselho político, como mostra esta imagem no Congresso

Lula tem relação burocrática com Flávio Dino; sem vibração, sem identidade emocional, apenas burocrática.

Diferente da relação que nutre com o ex-presidente José Sarney e com a ex-governadora Roseana Sarney, construída de embates e contrapontos, que moldaram a admiração mútua entre eles.

A mesma admiração atingiu petistas que compuseram o governo Roseana a partir de 2009 – e deram a ela o companheiro de chapa de 2010. Por todas essas circunstâncias da história, é exagero imaginar que Flávio Dino tenha Lula integralmente no palanque comunista em 2018.

Sobretudo pelo fato de este mesmo palanque esteve integralmente entregue ao PSDB há apenas quatro anos.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

2

Petistas debaterão conjuntura eleitoral no Maranhão…

Principal corrente do partido, a Construindo um Novo Brasil – reunirá a militância para reforçar a importância da  candidatura de Lula e a política de alianças no estado

 

A  corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), realizará neste sábado, dia 16, o Seminário Estadual da CNB – Maranhão, para discutir os rumos do Partido dos Trabalhadores nas eleições de 2018.

A CNB debaterá a importância da candidatura de Lula.

– A eleição sem o ex-presidente é uma fraude que não será tolerada pelo povo – afirma o deputado estadual Zé Inácio, um dos líderes da CNB no estado e um dos expositores do evento.

Durante o encontro, os petistas traçarão as estratégias necessárias para fortalecer a campanha de Lula no Maranhão, estado que sempre votou em massa com o PT nas eleições presidenciais.

O seminário será realizado no auditório Neiva Moreira, na Assembleia Legislativa do Maranhão, a partir das 8:30.

Programação

08:30 – Recepção e credenciamento dos participantes

09:00 – Abertura

09:30 – Mesa – O Brasil e o Maranhão que o povo quer.

Expositores:
– Zé Inácio (Deputado Estadual)
– Raimundo Monteiro (Membro do Diretório Nacional do PT)
– Mundico Teixeira (Membro da Executiva Estadual do PT/MA)

Coordenação:
– Ednalva Lima (Secretária Estadual de Mulheres do PT/MA)

10:30 – Debate

11:30 – A Juventude CNB – desafios e perspectivas.

Expositores:
– Bruno Cacau (Membro do Diretório Estadual do PT/MA e JPT/MA)
– Carlos Augusto (Membro da Executiva Municipal do PT São Luís e JPT/MA)

Coordenação:
– Camila Pedrosa (Diretora Nacional da UBES e JPT/MA)

12:00 – Debate

13:00 – Almoço

14:30 – A organização da CNB do Maranhão para as eleições 2018

Coordenação:
– Fernando Silva (Membro do Diretório Estadual do PT/MA)

15:00 – Debate

16:00 – Calendário de atividades e eleição da coordenação estadual da CNB

Coordenação:
– Jucelina Vale (Membro da Executiva Estadual do PT/MA)

17:00 – Encerramento

1

Roseana Sarney e o palanque de Lula no Maranhão…

Presença da ex-governadora na disputa de 2018 põe o ex-presidente em condição de neutralidade no estado, que pode evoluir para uma aliança contra o governador Flávio Dino se o PCdoB insistir na candidatura de Manuela D’Ávila a presidente

 

OUTRA RELAÇÃO. Veja o semblante de Lula na relação de campanha com Roseana…

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teve pelo menos dois contatos neste fim de semana com a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

A primeira ligação ocorreu ainda na noite de sexta-feira, 3, quando o petista soube da confirmação de que Roseana irá mesmo disputar a eleição de 2018.

Embora tenha reafirmado a intenção do PT de coligar-se com o PCdoB no Maranhão, Lula deixou claro à ex-governadora, que foi sua aliada durante todos os mandatos do PT – ainda que o PT não tenha estado com ela em 2002 e 2006 – que manteria uma relação cordial e respeitosa na disputa.

RELAÇÃO FORMAL. Com Dino, a relação é mais fria, burocrática

O outro contato de Lula aconteceu no domingo.

Segundo apurou o blog, o ex-presidente mostrou-se extremamente chateado com a decisão do PCdoB de lançar candidatura própria a presidente da República. Para Lula, esta decisão pode levá-lo a, no mínimo, uma neutralidade no Maranhão.

O governador Flávio Dino (PCdoB) também manifestou-se a Lula neste fim de semana.

Quis saber dele – antes da decisão comunista de entrar na disputa presidencial – qual sua posição em relação à candidatura de Roseana.

Mas esta é uma outra história…

1

Zé Inácio contrapõe Flávio Dino: “Lula é o nosso plano de A a Z”…

Em comentário no Twitter, parlamentar responde ao governador, que cogitou impossibilidade de Lula não ser candidato e defendeu que o substituto não precisa ser, necessariamente, do PT

 

O deputado estadual Zé Inácio (PT) reagiu fortemente, em comentários na rede social Twitter, à entrevista do governador Flávio Dino (PCdoB) ao jornal Valor Econômico..

– Lula é nosso plano de A a Z na disputa presidencial. Não há que se cogitar “outra candidatura”, muito menos a de Ciro Gomes (PDT) – rebateu Inácio.

Para ele, Ciro Gomes não representa a esquerda brasileira porque já foi do PMDB, PSDB e PPS.

Na entrevista ao valor Econômico, Dino chegou a cogitar uma impossibilidade de o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser candidato e defendeu que o eventual substituto não seja, obrigatoriamente, do PT.

Para Zé Inácio, não há que se cogitar possibilidade de condenação de Lula nas instâncias superiores porque, segundo ele, a acusação contra o ex-presidente é “frágil e inconsistente desde a primeira instância”.

– Nas últimas sete eleições o PT sempre teve mais de 30% da preferência do eleitorado brasileiro. É o maior partido de esquerda do Brasil – frisou,citando nomes como o de Jacques Wagner, Wellington Dias, Gleisi Hoffmann e Fernando Hadad como opções a Lula.

E reafirmou: “Lula é o nosso plano Alpha”…

2

Governador de duas palavras…

Ao garantir para Lula que “o caminho é pela esquerda, contra a direita golpista”, e, em entrevista, afirmar que sua chapa “não pode ir apenas pela esquerda”, comunista Flávio Dino mostra que fala qualquer coisa em nome do poder

 

Dino, uma palavra hoje, outra amanhã

Definitivamente, o governador Flávio Dino (PCdoB), eleito sob o manto de uma mudança de paradigma em todos os níveis, cada vez mais demonstra estar preocupado apenas no poder pelo poder.

E para isso, faz qualquer negócio: diz e desdiz, nega o que disse, desmente a si mesmo e usa uma palavra para cada interlocutor, beneficiando-se de qualquer audiência.

Dino recebeu o ex-presidente Lula na semana passada, em busca do espólio da esquerda e do apoio do PT como substituto do tempo do PSDB em sua chapa. E para Lula, em um de seus discursos, disse, textualmente: “o caminho do Brasil é pela esquerda, contra a direita golpista”.

Nada mais natural no discurso de um governador que se elegeu por um partido historicamente de esquerda e que flerta com esse campo do espectro político desde que deixou de ser juiz federal, em 2006.

Mas o mesmo Flávio Dino que apontou o caminho da esquerda na presença do ex-presidente Lula, só precisou de uma semana para desmentir a si mesmo, e afirmar totalmente o contrário, para tentar justificar a presença do DEM em sua base.

“A chapa não pode ir apenas à esquerda. Aqui é eleição entre os Sarney e os não Sarney”, justificou.

Este é o Flávio Dino em estado puro, o mesmo que, em 2014, acendeu uma vela para Dilma e outra para Aécio Neves; o mesmo que tem o PSDB como vice e faz gracinhas para o PT.

Discurso de quem de tudo faz para manter o poder. Aceita quem quer.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

1

Andrea Murad denuncia evento político em frente ao Palácio dos Leões…

Parlamentar ressalta haver indícios de uso do dinheiro público na festa com claro teor político promovido pelo governador Flávio Dino e pede investigação da Procuradoria-Geral de Justiça

 

Comício de Lula foi até transmitido pela rádio Timbira, bancada com dinheiro público

A líder da oposição, deputada Andrea Murad (PMDB), protocolou nesta segunda-feira, 11, uma representação na Procuradoria Geral de Justiça para que seja apurada denúncia sobre o uso da estrutura do governo no apoio ao evento político partidário promovido pelo PT no último dia 5 de setembro.

O evento aconteceu na frente do Palácio dos Leões que, segundo a parlamentar, serviu de “camarim” para lideranças políticas que acompanharam o ex-presidente Lula em ato visando as eleições 2018.

“Nada contra, absolutamente nada contra o ex-presidente Lula, mas me questiono, por que o governador Flávio Dino escolheu aquele local com fundo para o Palácio dos Leões. O Palácio servindo de camarim para o ex-presidente Lula e toda a comitiva. Mais precisamente para o governador Flávio Dino, candidato à reeleição em 2018, fazer ali aquela festa. Um governador que fala tanto das festas do passado e agora produz as festas para os seus aliados políticos. O governador Flávio Dino ofereceu jantar para o ex-presidente Lula e seus aliados, deu toda a estrutura do Palácio dos Leões para aquele evento político, que era para ser promovido pelo PT. Tudo bancado pelos maranhenses: jantar, garçom, toda a estrutura do Palácio servindo para aquele evento. Flávio Dino vive falando dos outros, mas ali promoveu uma verdadeira farra”, discursou Andrea.

Andrea quer que a Procuradoria-Geral de Justiça investigue o uso de dinheiro público no evento petista

A denúncia sobre o uso do Palácio dos Leões e da estrutura pública do governo foi denunciada por este blog nos posts “Flávio Disponibiliza estrutura pública para Lula…” e “Lula recebe Título de Cidadão em palanque…

Andrea Murad também questionou o uso da rádio pública, a Timbira AM, para transmitir ao vivo toda a programação do evento realizado pelo Partido dos Trabalhadores com o suporte do Governo Flávio Dino.

“Flávio Dino acabou de abrir uma brecha, não é? A partir do momento em que ele bota a Rádio Timbira, a rádio do governo para transmitir um evento partidário onde ele lança a candidatura de um Presidente da República e a dele próprio, ele está dando toda a brecha para nós pedirmos o mesmo. Eu quero saber se eu solicitar para o governador Flávio Dino um palanque ali para a minha reeleição, se eu também vou poder utilizar a estrutura do Palácio dos Leões. Eu quero também saber se a Rádio Timbira vai transmitir todo o meu evento. Isso é um verdadeiro absurdo. É vergonhoso! O governador Flávio Dino é um hipócrita, não tem mais moral para absolutamente nada”, disse a parlamentar.