1

Flávio Dino terá teste de tolerância política nas eleições de outubro

Governador vê diversos adversários com força eleitoral em alguns dos principais municípios – incluindo São Luís – mas sabe que sua interferência poderá ter repercussão negativa em seu próprio projeto de poder para 2022

 

Da sacada do Palácio dos Leões, Flávio Dino aponta cada vez mais para horizontes além do Maranhão; mas sabe que precisa cada vez menos de guerra paroquial

Ensaio

O governador Flávio Dino tem um projeto de poder desenhado para 2022: ele quer ganhar cada vez mais influência política nacional para tentar se viabilizar como candidato a presidente, ou, quem sabe, vice-presidente.

Mas sabe que, para viabilizar seu projeto, é preciso cada vez menos beligerância no plano estadual, evitando repercussão negativa.

Por isso, Dino terá um teste de tolerância política nas eleições de outubro.

Adversários do governador são favoritos ou disputam em igualdade de condições em municípios como São Luís, Imperatriz, Coroatá, Barra do Corda e Lago da Pedra.

E seus aliados, obviamente, querem sua interferência para evitar eventuais derrotas.

Ricardo Murad é adversário duro e corajoso; e sabe usar as armas de que dispõe contra seus adversários, estejam onde estiverem

Mas como se comportará Dino – cada vez mais no papel de estadista – em relação a campanhas como a Eduardo Braide (Podemos), favorito em São Luís; Maura Jorge (PSL), líder em Lago da Pedra, e Ricardo Murad (PSDB), com amplas chances em Coroatá?

Interlocutores do blog Marco Aurélio D’Eça no Palácio dos Leões dizem que Dino tenta, cada vez mais, isentar-se do debate eleitoral municipal.

Mas reconhecem que situações como a de Lago da Pedra e a de Coroatá – bem mais do que a de São Luís – preocupam o governador.

Maura Jorge e Ricardo Murad são adversários intensos, ostensivos e com forte repercussão midiática; no poder, ampliam essa força e podem fazer estragos na imagem de Dino.

Maura Jorge já demonstrou coragem contra o próprio Flávio Dino; e ainda dispõe de forte penetração nas redes sociais, campo necessário ao comunista

É, portanto, um caminho difícil para o comunista.

Se decidir ficar neutro mesmo nestes municípios com adversários históricos, nada garante que eles saberão reconhecer o silêncio caso vençam as eleições.

Mas se forem provocados, atacados e perseguidos – e mesmo assim vencer as eleições em suas bases – sairão das urnas com sede suficiente para uma campanha de desconstrução do governador.

As eleições de 2020 são, portanto, uma escolha estratégica do governador.

E ele terá que avaliar suas consequências…

0

Ricardo Murad denuncia “feira livre” de compra de votos no governo comunista

Pré-candidato a governador, cujo partido representou contra o uso da máquina por parte de auxiliares de Flávio Dino, reforçou o alerta às autoridades eleitorais

 

Ricardo Murad quer apuração da “feira livre” do governo comunista

Pré-candidato a governador pelo PRP – Partido que denunciou a compra de votos generalizada dos secretários do governo Flávio Dino, denunciada pela própria base governista na Assembleia Legislativa – classificou de “feira livre” a prática dos auxiliares comunistas.

– De tanto agirem com Flávio Dino para cooptação de partidos políticos, como se estivessem em uma feira livre, seus secrtários-candidatos fazem o mesmo em relação aos prefeitos. Só não esperavam que os deputados governistas  reagissem, contando em detalhes o modus operandi da compra de apoios – denunciou o ex-secretário.

A compra de votos generalizada no interior foi denunciada pelos deputados Raimundo Cutrim (PCdoB), Josimar de Maranhãozinho (PR), Vinícius Louro , Sérgio Frota (PSDB) e Stenio Rezende (DEM), todos da própria base do governo,]

A representação do PRP já está na Procuradoria-Geral de Justiça.

Cabe agora ao Ministério Público agir com rigor…

4

Para Ricardo, Flávio Dino aumentou a pobreza ao manter politicagem no governo

Pré-candidato a governador diz que o modelo de miséria é mantido pelo comunista para facilitar a cooptação de políticos; e diz que fará o governo de resultados

 

Ricardo Murad diz que Flávio Dino se utiliza de velhas práticas de manutenção da miséria

O pré-candidato do PRP ao Governo do Estado, Ricardo Murad, ressaltou em suas redes sociais o fato de a pobreza extrema no Maranhão ter aumentado no governo Flávio Dino (PCdoB).

Para Murad, o comunista manteve velhas práticas políticas, que ajudam na manutenção da miséria no estado.

– O Maranhão precisa por um fim na politicagem, que tem mantido o estado atrasado e sem futuro. O governo comunista de Flávio Dino aumentou a pobreza e perseverou nesse modelo, que faz tudo para cooptar políticos.Vou acabar com isso para fazer gestão no governo e dar resultados. Podem acreditar – escreveu Ricardo.

O IBGE divulgou estudo no final do ano que mostra aumento e 2% nos índices de pobreza extrema no Maranhão entre os anos de 2015 e 2017, exatamente o período em que Flávio Dino está no governo.

Para o pré-candidato ao governo, o comunismo de Flávio Dino só empobreceu o estado se utilizando das mesmas práticas. que dizia condenar.

Ele cita como exemplo de cooptação o deputado Josimar de Maranhãozinho (PR), antes odiado e hoje adorado pelo comunismo.

Mas esta é uma outra história…

3

Por que Flávio Dino não mudou o Maranhão?, questiona Ricardo Murad…

Pré-candidato do PRP diz que Flávio Dino não pode mais pleitear nada da população por que, após três anos de mandato, o Maranhão, sob sua tutela, ainda ocupa as últimas posições no ranking do desenvolvimento. Murad falou em entrevista a um grupo de jornalistas

 

O Flávio Dino está no último ano de mandato e não mudou nenhuma vírgula no ranking, o Maranhão era último, penúltimo, continua último e penúltimo. Tem alguma coisa errada nos governos do Maranhão. E não adianta culpar os outros. Por que o Flávio Dino não mudou e o Maranhão continua na mesma? Eu quando entrei na saúde não permiti política dentro dos hospitais e nem nas UPA’s. Mas eu consegui fazer um trabalho que mudou a realidade da saúde. Se você entrava antes numa unidade de saúde e entrou depois que assumir você vê uma coisa decente, de qualidade e de resultados, que dava satisfação ao povo. Como é que um governador passa 4 anos com todo poder que tem e não consegue mudar a realidade numa educação, porque nós temos o pior ensino. Tem alguma coisa errada no Maranhão e no meu ponto de vista é porque tudo vai pra política, tudo. Se você quer administrar a educação, a política entra. ‘Ah eu quero nomear o diretor’. ‘Ah eu quero isso’. O delegado a mesma coisa. O diretor do hospital a mesma coisa. Enquanto estiver neste modelo, o Maranhão não terá resultado de gestão. E no meu governo eu penso diferente completamente de tudo que já passou”

Ricardo Murad, pré-candidato a governador

0

A correta defesa do Maranhão feita por Ricardo Murad…

Pré-candidato a governador criticou o apresentador de TV Luciano Huck, que gravou um de seus fotógrafos classificando Alcântara de fim de mundo pelo fato de ser longe da cidade onde eles vivem

 

Com o silêncio do governador Flávio Dino (PCdoB), coube ao pré-candidato do PRP ao Governo do Estado a defesa do município de Alcântara, classificada de “fim do mundo” por um dos fotógrafos do apresentador Luciano Huck.

Para Ricardo Murad, como pessoa pública, Huck – que chegou a cogitar candidatura a presidente – nem deveria postar tal vídeo.

Mesmo porque, o próprio apresentador disse que “Alcântara é longe, muito longe”. (Veja o vídeo)

– Passam 13 horas num voo para Paris e não acham “fim de mundo”. Do Rio para cá são apenas 3 horas para se chegar a um dos lugares mais belos do mundo – frisou o ex-secretário.

O fotógrafo – que sequer foi identificado – ignorou a importância histórica de Alcântara e a proximidade do Maranhão dos grandes centros da Europa e dos Estados Unidos.

– Triste ver como ainda tem gente com essa imagem da nossa terra – lamentou Murad, marcando o próprio Luciano Huck no Facebook.

2

Vídeo do dia: o preparo de Ricardo Murad para governar o Maranhão…

Ex-secretário de Saúde lançou nesta terça-feira, 12, sua candidatura ao governo, em coletiva de imprensa em que apresentou seu plano de trabalho para o desenvolvimento do estado

Ricardo Murad reuniu jornalistas e aliados para mostrar seu plano de governo

Em reunião da Comissão Executiva do Partido Republicano Progressista (PRP), nesta terça-feira, 12, foi lançada a pré-candidatura de Ricardo Murad ao governo do Maranhão, nas eleições 2018. Na oportunidade, o ex-secretário e ex-deputado apresentou a carta de compromisso com o povo maranhense, destacando os principais projetos, ações e eixos de um programa de governo para os próximos quatro anos.

“Quero ser governador para que o Maranhão tenha um tempo de paz, de solidariedade, de desenvolvimento. Quero por fim ao fisiologismo e à cooptação política com o uso do dinheiro público. Quero um tempo de oportunidade para todos, em que o mérito irá substituir a “camaradagem” e a competência a ineficiência. Quero ser governador porque me sinto preparado para isso. Quero ser governador porque o povo maranhense quer um governo de resultados, que saiba olhar para os mais frágeis e construir um futuro forte, solidário e marcado pelo desenvolvimento. Quero ser governador, porque acredito que chegou a minha vez e estou preparado!”, declarou Ricardo.

Veja o vídeo acima…

0

Ricardo Murad dará início ao projeto governador 2018…

Ex-secretário lança oficialmente sua pré-candidatura em evento marcado para a terça-feira, 12, no Hotel Luzeiros

 

O ex-secretário Ricardo Murad vai mesmo disputar o governo do Maranhão em 2018.

Em outubro, ele anunciou seu desligamento do PMDB e filiação ao PRP, afirmando ser candidato majoritário, mas sem definir a que cargo concorreria – senador, vice-governador ou governador.

Nesta terça-feira, 12, ele ai dizer que será candidato a governador.

O lançamento da pré-candidatura de Ricardo Murad será feito no Hotel Luzeiros.

A partir daí, será correr o Maranhão…

2

Para Ricardo Murad, Vox Populi mostra que população clama por novo governo…

Pré-candidato a governador diz que o comunista Flávio Dino perde eleitores a cada dia – ainda na fase embrionária da campanha – e aposta que a oposição vencerá as eleições de 2018

 

O quadro de Ricardo Murad mostra o cenário da eleição

O ex-secretário de Saúde Ricardo Murad (PRP) analisou como um recado direto do eleitorado o resultado da pesquisa Vox Populi, divulgada nesta segunda-feira, 4, sobre a sucessão do governador Flávio Dino (PCdoB).

– Os nomes da oposição já somam 52%. O resultado confirma a insatisfação cada vez maior com o governo comunista que não cumpriu nada do que prometeu – afirmou Murad.

Segundo ele, o resultado é catastrófico para Ricardo Murad, sobretudo, pelo fato de a campanha ainda estar na fase embrionária.

– Como digo, a população clama por um novo governo. Flávio Dino, eleito com 68% dos votos, a cada dia perde mais eleitores. Nesta pesquisa do Instituto Vox Populi, está com apenas 37% das intenções de votos – provocou o pré-cadidato.

3

A previsível ação dos comunistas…

Governo usa braços em setores da sociedade para criar embaraços ao ex-secretário Ricardo Murad apenas três dias depois de ele se apresentar como pré-candidato nas eleições de 2018

 

Ricardo Murad provocou reações rápidas no comunista Flávio Dino

O ex-secretário Ricardo Murad entrou imediatamente na linha de tiro do governo comunista logo após anunciar-se interessado na disputa de 2018. Uma juíza denunciada por ele ao Conselho Nacional de Justiça decidiu julgá-lo no âmbito eleitoral e torná-lo inelegível.

A ação dos comunistas – diretamente ou por intermédio de braços judiciais, policiais ou midiáticos – é sempre tão previsível que se recusa até a acreditar que ela possa ser posta em prática.

E tem sido assim nos últimos três anos, desde que o comunismo tomou conta do Maranhão.

O governador Flávio Dino e seus principais secretários usam toda a estrutura de que dispõem para perseguir, intimidar, constranger ou pressionar quem tenta fazer contraponto às suas ações.

O próprio Ricardo Murad já foi vítima deste aparelhamento da máquina pública.

O ex-secretário chegou a ser constrangido a uma condução coercitiva para prestar esclarecimentos – embora o desejo do comunismo instalado no Palácio dos Leões fosse prendê-lo mesmo.

Flávio Dino tem instrumentos judiciais, policiais e midiáticos para criar um clima de estado de exceção no Maranhão.

Já usou membros do Ministério Público, como o notório promotor José Roberto Ramos, contra a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB); usa de sua tropa-de-choque midiática constantemente contra o senador Roberto Rocha (PSDB) e atuou pessoalmente contra a ex-prefeita Maura Jorge (Podemos), coincidentemente todos pré-candidatos ao governo.

E pelo que se vê, o comunista não se fará de rogado em usar esse aparelhamento contra quem se atrever a enfrentá-lo politicamente.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

1

Andrea Murad e Sousa Neto reforçarão bancada do PRP…

Apesar da saída de Max Barros, partido ampliará sua base na Assembleia com a chegada dos dois parlamentares, que seguem o projeto do ex-secretário Ricardo Murad

 

Sousa Neto e Andrea Murad seguirão Ricardo Murad no PRP

Os deputados estaduais Sousa Neto (Pros) e Andrea Murad (PMDB) devem anunciar ainda nesta quinta-feira, 26, filiação ao PRP, ampliando a bancada da legenda na Assembleia Legislativa.

Os dois deputados seguirão o projeto do ex-secretário Ricardo Murad, que confirmou ontem uma candidatura majoritária nas eleições de 2018. (Releia aqui)

Após a transferência de Ricardo Murad do PMDB para o PRP, o deputado Max Barros deixou o partido.

Mas o gesto de Barros acabou ampliando a bancada da legenda na Casa, que agora terá dois parlamentares.

Max Barros ainda não definiu que rumo partidário tomará…