0

Gutemberg Araújo comanda reunião sobre a situação da saúde em SL…

 

Gutemberg com os participantes da reunião na Câmara Municipal

Com a participação expressiva de diversos convidados e interessados, o vereador Dr. Gutemberg Araujo realizou na manhã desta quinta-feira, 8, na Câmara Municipal, uma grande reunião colocando em pauta a saúde em São Luís.

A reunião durou por longas horas para que representantes das categorias profissionais e cidadãos pudessem ser ouvidos.

Após diversos debates, ficou acordado a suspensão da redução de médicos nos plantões noturnos e nos finais de semana, a formação de uma comissão para negociações com representantes da classe médica já pra a próxima semana e ainda a composição de uma comissão de vereadores para buscar ações de melhorias para o setor junto às autoridades estaduais e federais.

A reunião foi uma iniciativa do vereador Gutemberg Araújo (PSDB) que ocupou a tribuna na última segunda-feira, dia 5, para manifestar seu interesse em conversar com profissionais, representantes da classe e interessados em discutir propostas para a saúde em nossa capital.

Para o vereador, a saúde é um tema complexo e as soluções para resolver problemas nessa área não é simples e nem rápido. E a situação se agrava pelos dados que informam que só no ano passado 2, 5 milhões de pessoas em todo o país perderam plano de saúde e passaram a buscar atendimento no SUS.

– Trata-se de algo grave e urgente que exige de nós comprometimento, longe de paixões partidárias. Todos queremos uma só coisa: o bem de nossa cidade – afirmou.

1

Othelino comemora lei que garante dignidade a pacientes…

O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), destacou, na sessão desta quinta-feira, 11, a sanção da Lei nº 10.584/17, fruto de um Projeto de Lei, de sua autoria, aprovada por unanimidade, dispondo sobre os direitos dos usuários dos serviços de Saúde.

– Esse projeto de lei inova, porque, pela primeira vez, o Maranhão passa a ter uma lei que rege a questão dos cuidados paliativos com relação aos pacientes que estão internados nos órgãos privados ou públicos ou que não estejam internados, mas que precisam de tratamentos médicos e assistência permanente. Todos os que estão em um leito de hospital, sofrendo por algum tipo de enfermidade, vivem um momento de fragilidade, precisando de cuidados médicos. Esse quadro requer um tratamento com respeito, seja uma simples indisposição ou uma doença mais grave sem a perspectiva de cura – explicou o deputado.

A lei foi sancionada pelo governador Flávio Dino (PCdoB) com vetos apenas em dois artigos.

Entenda o projeto

A nova lei estabelece que são direitos dos usuários dos serviços de saúde: um atendimento digno, atencioso e respeitoso; ser identificado e tratado pelo seu nome ou sobrenome; não ser chamado por números, códigos ou, de modo genérico, desrespeitoso ou preconceituoso.

– Imaginemos nós, um paciente qualquer, ou um parente querido, um amigo internado num leito hospitalar, ser tratado simplesmente como um código de barras. Ali existe um ser humano, com uma história de vida, com sentimentos, frustrações e que jamais pode ser resumido a um número. São coisas simples, mas que acontecem nos hospitais do Brasil. Em alguns, ainda há tratamentos desumanizados e desrespeitosos com relação a pacientes –  comentou o deputado.

0

Gutemberg quer disponibilizar na internet palestras do Programa Cuidando de Você…

PALESTRAS
Gutemberg tem levado bons tema à Câmara; agora quer disponibilizá-los na Internet

“Obesidade, o mal do século”, foi o tema da palestra ministrada pela médica do Ministério da Saúde e professora do Curso de Medicina da Universidade Federal do Maranhão, Francisca Luzia Araújo – mais conhecida como doutora Kika – no dia 26 de abril, na Câmara Municipal de São Luís.

A explanação dá prosseguimento ao Programa “Cuidando de Você: Educação e Saúde”, criado pelo vereador Dr. Gutemberg (PSDB), para abordar questões da área de saúde.

Especialista em Nutrologia, Clínica Médica e Terapia Intensiva, doutora Kika discorreu, para um público atento, sobre alimentação inadequada e comportamento de risco, que podem levar ao sobrepeso e à obesidade.

– Associadas ao excesso de peso estão doenças crônicas, como hipertensão, diabetes, doenças lipídicas, cardíacas e o câncer, que vem aumentando bastante. Um trabalho científico, publicado em 2016, provou o que já era do nosso conhecimento, ou seja, a associação entre o câncer e a obesidade – comentou.

Segundo doutora Kika, para evitar o sobrepeso, a obesidade e doenças crônicas associadas, é necessário diminuir o consumo de alimentos gordurosos, refrigerantes e bebidas alcoólicas. Ao mesmo tempo, para a melhora ou manutenção da saúde, a médica indica a prática rotineira de atividade física e alimentação mais rica em frutas e hortaliças.

Satisfeito com a crescente aprovação de sua iniciativa, o vereador Gutemberg Araújo falou da sua intenção de estender as informações sobre saúde e prevenção para comunidades da capital.

– Nosso interesse é levar o programa para as comunidades. Além disso, também esperamos, num futuro próximo, conseguir documentar essas palestras aqui, na Casa, e depois disponibilizá-las na internet. São providências que pretendemos tomar, para alcançar o maior número de pessoas – garantiu Gutemberg.

As palestras do Programa Cuidando de Você: Educação e Saúde são ministradas por profissionais renomados, abertas ao público e acontecem às 9 horas da última quarta-feira do mês, no plenário da Câmara Municipal de São Luís.

1

Cleomar Tema repudia corte de recursos na saúde para municípios do Maranhão…

Presidente da Famem já acionou assessoria jurídica da entidade e avalia ingressar na Justiça para reverter decisão do Governo Federal

 

Tema Cunha em mais uma ação em favor dos municípios

O prefeito de Tuntum e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão, Cleomar Tema, repudiou nesta quarta-feira, 2, medida do Governo Federal que cortou mais de R$ 7,5 milhões em recursos que deveriam ser enviados para cidades maranhenses para custeio de serviços de média e alta complexidade no setor da saúde.

A portaria determinando o corte, que também atinge o governo do estado, é datada do dia 28 de abril e foi publicada pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial da União de ontem.

– Os municípios maranhenses não podem ser penalizados com este tipo de medida, a qual repudiamos com veemência. Além dos contatos políticos em Brasília para tentar reverter tal situação, já acionamos a assessoria jurídica da FAMEM no sentido de estudar uma maneira, através da qual, possamos questionar este ato judicialmente – informou o presidente da entidade municipalista.

A portaria determinou a imediata suspensão da transferência de recursos financeiros do Bloco de Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar e do componente Limite Financeiro da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar do governo estadual e dos municípios de Amarante e Imperatriz – eles foram penalizados com a perda de R$ 558.450,00 e R$ 6.763.450,00, respectivamente.

A suspensão refere-se à habilitação e à qualificação de leitos de enfermaria clínica de retaguarda e à qualificação de leitos de unidade de terapia intensiva pediátrica

Para Cleomar Tema, os municípios do Maranhão sofrem mensalmente com a perda de recursos de ordem variada e a suspensão determinada pelo Ministério da Saúde pode ocasionar um colapso no setor da saúde das cidades atingidas.

1

Andrea Murad sugere marcação diária de consultas como era na gestão anterior

Bons tempos
Andrea Murad: a coisa era diferente na gestão anterior

A deputada Andrea Murad (PMDB) levou para a tribuna da Assembleia Legislativa o caso das longas filas para marcação de consultas no Hospital Adelson Souza Lopes da Vila Luizão, ao lado da UPA localizada no bairro da capital São Luís.

Na manhã de segunda-feira, 24, centenas de pessoas, entre idosos e mães com crianças de colo, amanheceram no local para garantir a senha e marcar consultas do mês seguinte.

A situação ganhou repercussão nacional e duras críticas da parlamentar.

– Flávio Dino tem pavor do que sai em nível nacional. Está envolvido até o pescoço na lava jato. Está desesperado. Era o rei da moralidade, agora é o rei da corrupção. Pegou sacolinha de dinheiro. E agora um hospital do estado vira notícia nacional por causa da péssima gestão desse governador. Na gestão anterior funcionava assim, nesse mesmo hospital: segunda você podia marcar consulta de uma ou duas especialidades; terça uma outra especialidade, quarta outra, quinta outra, sexta outra. Isso era o que acontecia no governo anterior, na gestão do meu pai, Ricardo Murad. Você marcava aqui, até sete dias depois você era consultado. Agora, quilômetros de gente passando noite e madrugada para ser atendido no próximo mês. O que significa isso? O secretário demitiu os diretores e disse que um dia no mês para marcar consultas está errado, que o correto é uma semana no mês para pegar senha e a consulta para o mês subsequente. Para minha surpresa esse é o certo para ele. Será que querem que eu ache isso normal, que a população ache normal? – discursou.

Humilhação
As filas são intermináveis no Hospital da Vila Luizão, que só abre uma vez por mês para marcação de consulta

A parlamentar que tem a saúde como seus principais temas da tribuna, revelou que o problema já vem ocorrendo há muito tempo e considerou omissão da Secretaria de Estado da Saúde que só agora tomou providências.

– Diminuíram funcionários, diminuíram médicos e o secretário, em vez de assumir os erros junto com o governador, porque saiu na mídia nacional, ele foi demitir os diretores. Como se isso fosse melhorar a situação dos que buscam as consultas lá. O secretário não sabe o que acontece na gestão dele? Na secretaria que ele administra? Ele só soube porque saiu em rede nacional? Então este governo é pior do que eu pensava. Aí nós paramos para analisar as coisas e vemos a gravidade da saúde do estado. Espero que o secretário Lula se compadeça com a questão da Vila Luizão, não só demitindo os diretores como ele fez, oferecendo estrutura de trabalho, voltando a quantidade de funcionários e médicos e resolva o problema, que ele retorne a marcação de consultas como era feita, todos os dias da semana, e as pessoas se consultarem pelo menos até em uma semana, não no mês seguinte, no mês seguinte a pessoa pode estar morta – alertou a deputada.

0

Vereador Gutemberg participa de encontros sobre Saúde com presidente da AMB…

Parlamentar esteve presente tanto no encontro com o governador Flávio Dino quanto na reunião com o prefeito Edivaldo Júnior

 

Gutemberg com Helena, Edivaldo e os representantes da AMB

Médico, o vereador Gutemberg Araújo (PSDB) participou dos dois encontros que o presidente da Associação Médica Brasileira, Florentino de Araújo Cardoso Filho, teve na capital maranhense, na última quarta-feira, 5.

No encontro com o prefeito Edivaldo Júnior,  Gutemberg ressaltou a importância da colaboração nos serviços de Saúde.

– Num momento em que o país atravessa uma grave crise, estamos dispostos a colaborar no que for preciso para que a população não sofra tanto com esse cenário. Temos nos aproximado dos gestores para que estes possam ouvir melhor as reivindicações da população. Também temos abraçado a causa dos profissionais da área da saúde e sobretudo, temos apresentado ações concretas para valorizar o paciente e o médico. A Associação Médica Brasileira, por seu caráter suprapartidário, pode nos ajudar muito nessa batalha – disse o parlamentar.

O vereador do PSDB também esteve presente na reunião com Flávio Dino

Gutemberg esteve também no Palácio dos Leões, onde reforçou ao governador Flávio Dino (PCdoB) necessidade de maiores investimentos na saúde ofertada à população.

Na reunião com Edivaldo participaram também o vice-prefeito Júlio Pinheiro (PCdoB), a secretária de Saúde Helena Duailibe (PMDB).

Do encontro com Flávio Dino também participaram o presidente da Associação Médica de Minas Gerais e Segundo vice-presidente Nacional da AMB, Lincoln Ferreira; os presidentes da Associação Médica do Maranhão, Mauro César Oliveira; do Sindicato dos Médicos, Adolfo Paraíso; do Conselho Regional de Medicina, Abdon Murad; e da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares, Ianik Rafaela Lima Leal.

1

Mirinzal: Hospital usa pedaço de madeira em paciente com perna quebrada…

Vítima de acidente com fratura exposta teve a “tala” amarrada com pedaço de fita amarela; na falta de material disponível, profissionais de saúde recorreram ao improviso

 

Pedaço de madeira foi usado como “tala” em perna fraturada de vítima

Um caso inusitado, ocasionado pela falta de estrutura da Saúde em Mirinzal, ocorreu na última terça-feira, 21; um vítima de acidente com fratura exposta teve a perna amarrada com um pedaço de madeira e fita, por falta de “tala” e atadura no Hospital Nossa Senhora da Vitória.

A denúncia foi feita pelo blog Mirinzalense.

O homem, identificado por Idex foi levado para o hospital com fratura exposta, e teve que correr o risco de contrair uma infecção.

De acordo com o blog, a Secretaria de Saúde de Mirinzal só comprou o material que falta no Hospital Nossa Senhora da Vitória após a divulgação do caso envolvendo o homem tratado com um pedaço de pau.

0

Prefeitura de Santa Rita distribui kits para diabéticos…

Kits com tiras reagentes, lancetas, aparelhos para medir o nível de glicose no sangue, seringas e agulhas para o acompanhamento da diabetes estão sendo distribuídos para os pacientes que fazem uso da insulina e que são cadastrados no programa de Hipertensão e Diabetes da Prefeitura de Santa Rita. A entrega foi iniciada na última sexta-feira (10), pela Secretaria Municipal de Saúde.

Vale lembrar que a iniciativa do prefeito Hilton Gonçalo é um cumprimento da lei federal 11.347/2006 que exige o fornecimento do glicosímetro. De acordo com a lei, os portadores de diabetes receberão, gratuitamente, do Sistema Único de Saúde – SUS, os medicamentos necessários para o tratamento de sua condição e os materiais necessários à sua aplicação e à monitoração da glicemia capilar.

“Sei que muitos não aplicam a lei, porém em Santa Rita, a população tem a garantia de uma busca pela melhoria e bem estar. A Prefeitura está presente e cuidando da vida das pessoas”, destacou o prefeito.

A meta de Hilton Gonçalo é distribuir até 4 mil kits, uma vez que existe uma estimativa que 10% da população do município seja portadora da doença. Porém nesta primeira fase estão sendo contemplados usuários do sistema municipal de Saúde que já possuem o diagnóstico de diabetes. Existe uma estimativa de investimento de mais de R$200 mil no programa de saúde.

O prefeito Hilton Gonçalo conta que houve uma orientação das equipes do Programa Saúde da Família, sendo desenvolvido um treinamento para fazer a distribuição e a orientação aos pacientes.

”É muito importante que o nosso povo tenha uma orientação. Trabalhando na melhoria da saúde básica, evitamos doenças mais graves e a a super lotação da nossa urgência hospitalar. Esse material ainda ajuda na prevenção da doença por aqueles que ainda não adquiriram, mas precisam fazer o controle da taxa de glicose”, relatou.

Com formação em medicina, Hilton Gonçalo diz ter grande preocupação com os pacientes diabéticos.

“São pessoas que, se ficarem sem esse material para controlar a taxa de glicose, podem ter complicações diversas. Por isso, me empenhei em reestruturar esse programa e regular a entrega dos kits”, contou.

Ele afirma ainda que, exatamente pela importância do material para os usuários, o número de pessoas contempladas vai além do estimado como forma de tentar prevenir o diabetes.

Os kits vão suprir a necessidade desses usuários durante 50 dias. O aparelho glicosímetro será útil por mais tempo, contudo deverá ser trocado por outro, quando a equipe do programa convocar os usuários para isso. Após esse período, eles serão contatados para receberem os novos kits. A insulina deve ser adquirida nas Unidades de Saúde de Santa Rita.

Glicosímetro

O aparelho é para medir o nível de glicose no sangue, o que deve ser feito duas vezes por dia. Se a taxa estiver baixa, o paciente precisa recorrer à dieta. Se estiver alta, é preciso tomar insulina, para regular a taxa de glicose no sangue.

Em caso de defeito em algum aparelho recebido pelo paciente, ele deve procurar a unidade de saúde.

0

Governo, Femaci e Conguarás iniciam gestão do Tratamento Fora do Domicílio…

Municípios vão poder contar com ações consorciadas dentro do projeto, tendo apoio de todos os entes envolvidos

 

Representando a Femaci, Ronald Damasceno fala sobre a gestão do TFD

Prefeitos de municípios que fazem parte do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Regional da Baixada Ocidental e Floresta dos Guarás (Conguarás) já têm à disposição uma equipe técnica para o levantamento de toda a estrutura necessária para a implantação da gestão consorciada do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) no litoral Norte.

O aparato foi disponibilizado pela Secretaria de Estado de Saúde, durante reunião realizada na sede da SES.

– O secretário Carlos Lula aprovou integralmente a iniciativa do Conguarás, já colocando uma equipe técnica à disposição, além da logística, para que os trabalhos tenham início no que se refere à competência do estado. O Estado acredita ser esse um dos caminhos para regularizar a questão do Tratamento Fora do Domicílio no Maranhão – ressaltou o representante da SES, Mariano Castro.

A coordenadora do projeto do TFD Consorciado, Magda Gonçalves, detalhou as ações previstas no projeto acordado com o Governo do Estado.

Entre as ações previstas, está a aquisição de ônibus adaptados que atendam à demanda da região para o transporte sanitário de pacientes. A proposta trata ainda da reestruturação do programa de ação em saúde utilizando o sistema de Regulação de Vagas (SISREG), do Ministério da Saúde, e estabelecendo a regulação entre os municípios do Conguarás , com a prefeitura de São Luís e o Governo do Estado.

– Nós, prefeitos do consórcio, estipulamos que trabalharíamos sempre com o temas de extrema importância para o litoral norte. O primeiro foi o TFD, problema que perdura por todos os quatro cantos do Maranhão. Apresentamos uma proposta ao ministro da Saúde, em Brasília, e ao Governo do Estado, que foi muito bem aceita. Esse ‘sim’ do Estado a nosso trabalho de união em prol de toda a população de nossa região é de extrema importância para a administração dessa dificuldade comum a nós, gestores, e para mais saúde e qualidade de vida para nossas populações – ressaltou o prefeito de Apicum-Açu e presidente do Conguarás, Claúdio Cunha.

…E ouve represnetantes de outros entes também expor suas ideias

Para o secretário-geral da Federação Maranhense de Consórcios Intermunicipais (Femaci), Ronald Damasceno, este é um projeto-piloto para a construção de um novo processo para a construção da política pública para a saúde no estado.

– O Conguarás dá início a um novo momento para a saúde no Maranhão. A gente acredita que essa vontade política dos prefeitos vai realmente trazer resultados palpáveis com relação a este que é um dos principais gargalos da saúde, pois a população precisa ser assistida – concluiu.

Participaram da discussão com o assessor técnico da Secretaria de Saúde do Estado, Mariano Castro, os prefeitos de Apicum-Açu (Cláudio Cunha), de Guimarães (Margarete Ribeiro), de Cururupu (Profª Rosinha), de Bacuri (Drº Whashington), de Porto Rico (Tatyana Mendes), e de Bequimão (Zé Martins). Também estiveram presentes a secretária municipal de Saúde de São Luís, Helena Duailibe, e a secretária da Comissão Intergestores Regional de Pinheiro, Rosiane Araujo Marinho, além de vários secretários municipais.

Também participaram da reunião os prefeitos Ronildo Campos, de Penalva, e Linielda de Eldo, de Matinha.

Ambos representando o Conlagos (Consórcio Intermunicipal dos Lagos Maranhenses), que é o próximo território para a implantação do projeto TFD consorciado.

1

Juscelino Filho quer isentar do IR portadores de doenças graves…

Deputado é autor de projeto de lei que inclui entre as categorias de cidadãos dispensadas de prestar contas com o leão os portadores de câncer em estágio avançado, Aids e esclerose, entre outras doenças

 

Jucelino: mais um projeto de peso social

O deputado federal Juscelino Filho (DEM), apresentou à Câmara dos Deputados Requerimento que pede rapidez na tramitação de um Projeto de Lei de sua autoria, que inclui entre os isentos no Imposto de Renda, pessoas que sofrem de alguns tipos de doenças graves, como esclerose múltipla e sistêmica, câncer em estágio avançado e Aids.

– Doenças graves geram altos custos com medicamentos, com equipamentos e para algumas pessoas, até com profissionais como enfermeiros, e isso é tanto para os aposentados como para os trabalhadores que estão na ativa. Acredito e defendo que todos sejam beneficiados com a isenção. Ao fazer com que as pessoas se aposentem para obtê-la, a lei atual prejudica o servidor e perde mão de obra para a inatividade, desnecessariamente – destacou o deputado Juscelino Filho, que também é médico.

A proposta modifica a Legislação Tributária Federal (Lei 7.713/1988), que só prevê a isenção para as pessoas que estejam aposentadas por causa dessas doenças ou por acidente em serviço.

A proposta de Juscelino foi apensada ao PL 4703/2012, que está pronto para ser votado…