8

Um reconhecimento a Jefferson Portela…

Alvo de críticas deste blog, secretário de Segurança Pública deve ser visto com respeito pela seriedade com que conduz a pasta, muitas vezes sangrando a própria carne

 

Portela entre oficiais militares: correção profissional

Este blog já fez duras críticas às ações do secretário de Segurança Pública, Jeferson Portela, sobretudo quanto à sua postura político-administrativa. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Militante orgânico do PCdoB – e sem papas na língua – muitas vezes o delegado se expõe além do necessário, em bate-bocas homéricos com oposicionistas.

Mas não se pode negar do rigor com que ele atua como chefe da Segurança Pública e a honestidade com que conduz o cargo.

A operação que levou para a cadeia não apenas o superintendente de Investigações Criminais, delegado Thiago Bardal – um dos homens de confiança da própria SSP – mas também oficiais e praças da Polícia Militar, mostrou que Portela está acima das relações políticas no exercício do cargo.

Tanto que tem a antipatia da própria associação da qual é filiado.(Saiba mais aqui e aqui )

Pode se dizer tudo de Jefferson Portela; que ele é boquirroto, grosseiro, irascível, temperamental, caxias, travado… Mas não há como acusá-lo de desonestidade, por exemplo.

A questões envolvendo a operação que prendeu policiais civis e militares pode ter falhas ou precise de correções de rumo e novas ações, é verdade.

Mas deve ser elogiada pelo fato de expor a própria carne na Segurança Pública.

E isto é mérito de Jefferson Portela…

0

Adepol condena retaliação do governo a delegados de polícia…

Associação de delegados acusa o secretário comunista Jefferson Portela de perseguir colegas que denunciam a falta de estrutura nas delegacias

 

PERSEGUIDOR. Ex-ativista da própria Adepol, Portela se transformou num opressor dos colegas de profissão

A Associação dos Delegados do Maranhão (Adepol) divulgou moção de repúdio em que condena “abusos e desvios de finalidade” praticados pelo atual secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, e manifesta total solidariedade aos delegados Gustavo Tavares Barbosa de Matos, Virgínia Loiola Beserra e Fábio Silva Cordeiro Pessoa.

Os dirigentes da entidade afirmam que as autoridades policiais estão sofrendo retaliação por terem exposto as péssimas condições das delegacias no interior do Maranhão.

De acordo com a nota assinada pelo presidente da Adepol, Marconi Chaves Lima, o secretário de Segurança determinou a abertura de processos administrativos contra os delegados e também a remoção de Virgínia Loiola e Fábio Cordeiro “em retaliação pelo exercício da profissão e liberdade de expressão”.

Gustavo Barbosa responde a processo disciplinar por informar ao Ministério Público em Imperatriz que o Sistema Integrado de Gestão Operacional (Sigo) estava desativado, assunto tratado com exclusividade neste blog. (Relembre aqui)

Virgínia Loiola desabafou, em sua página no facebook, sobre a falta de condições adequadas de trabalho.

Contra Fábio Cordeiro pesa o fato de ter sido despejado do imóvel em que funcionava a Delegacia de Peritoró, mesmo tendo comunicado o atraso de um ano no pagamento do imóvel à Secretaria de Segurança.

Para a Adepol, o secretário Jefferson Portela alega que os três delegados comprometeram a instituição policial com suas ações e está “usando de subterfúgios para aplicar punição sem previsão legal, atingindo de morte a honra e a dignidade de pais e mães de família”.

“Numa sociedade livre, ninguém está acima de crítica. Não há verdadeira democracia se as pessoas são livres apenas para concordar, nunca para discordar. Não há liberdade se as pessoas são livres apenas para calar e consentir, nunca para divergir”, ressalta a moção de repúdio.

Afirmando que Jefferson Portela faz censura, demonstração de autoritarismo e tentativa de intimidação da categoria funcional dos delegados de polícia civil do Maranhão, a Adepol cobra do secretário os meios e recursos materiais e humanos para tirar a Polícia Civil do estado de abandono, na capital e no interior do Maranhão, para combater adequadamente o crime.

E alerta que a categoria está mobilizada em apoio aos três delegados e a qualquer outro que venha a ser retaliado, inclusive com a prioritária adoção de medidas legais para coibir e denunciar estas e quaisquer outras represálias contra seus associados.

2

Eduardo Braide denuncia perseguição de Flávio Dino à associação de delegados…

Comunistas se irritam com as posições independentes da Adepol e decidem despejar a entidade de sua sede, no Centro de São Luís, num gesto autoritário e revanchista. “Atitude muito pequena”, define o deputado

 

DESPEJADOS. Delegados apontam em faixa, o responsável pela perseguição à Adepol: Jefferson Portela

 

O deputado Eduardo Braide lamentou, na sessão desta segunda-feira, 2, a decisão do Governo do Estado de pedir a devolução da sede da Associação dos Delegados de Polícia Civil do Maranhão (Adepol).

– Sem nenhuma necessidade, por conta de posições autônomas e independentes que a entidade vem tomando em relação a determinadas situações, como não havia outra forma de retaliação, o Governo do Estado achou por bem retirar a sede da associação dos delegados. Há mais de 27 anos a sede da Adepol estava ali na Rua da Palma, Centro de São Luís – criticou o parlamentar.

COISA PEQUENA. Eduardo Braide criticou a atitude de represália do governo comunista

Em, nota, a Adepol repudiou a atitude do governo e do secretário de Segurança, Jefferson Portela. E a entidade deve continuar a cobrar do governo ações mais efetivas em favor do sistema de segurança no Maranhão.

– Eles podem até ter retirado a sede da categoria, mas não retirarão a palavra dos delegados e a vontade de lutar por melhorias. Espero que o governo reveja essa decisão – pregou Braide.

1

“Mero entregador de chaves de viaturas”, diz Sousa Neto, sobre Jefferson Portela…

Deputado estadual reafirma críticas que tem feito à Segurança Pública do Maranhão e ressalta que o titular da pasta passa a imagem de desequilibrado e arrogante

 

Portela partiu para agressão contra Sousa Neto e recebeu resposta imediata do deputado

O deputado Sousa Neto (Pros) foi às redes sociais no fim de semana para reafirmar as críticas que tem feito ao secretário de segurança Pública, Jefferson Portela.

Portela, também no fim de semana, partiu para a agressão a Sousa Neto após este ter criticado o sistema de Segurança.

– Ele deveria aprender com as críticas e cumprir com as obrigações dele, já que na segurança do estado anda mal das pernas – frisou o parlamentar.

Para Sousa Neto, Portela se transformou em “entregador de chaves de viatura para prefeitos”.

– Com certeza, deve pensar que, com isso, irá garantir um mandato de deputado que ele nunca alcançou – ressaltou o parlamentar.

Em resposta direta às provocações de Portela, Sousa Neto destacou a atuação do personagem da Walt Dysney.

– O pateta, cão antropomórfico do Walt Disney, pelo menos não morde e é bondoso, coisa que o secretário já demonstrou não ser – ressaltou…

1

A maquiagem de Flávio Dino em delegacia de Peritoró…

Ao invés de assumir o erro do atraso no aluguel, governo comunista força a barra para negar a realidade e dizer que tudo está bem na Segurança Pública

 

MAQUIAGEM. Até um banner foi criado às pressas, a mando do governo, para mostrar que tudo está bem em Peritoró

Uma das características do governo comunista de Flávio Dino é a absoluta incapacidade de admitir erros.

Este sintoma do autoritarismo pode ser visto no episódio envolvendo o despejo da Delegacia de Peritoró por falta de pagamento do aluguel.

Dino poderia simplesmente reconhecer que a Secretaria de Segurança errou e decidir acelerar as obras do novo prédio da unidade; mas preferiu negar a realidade e acusar a denúncia de mentirosa.

DESPERDÍCIO. Até carros foram deslocados para “posar” para fotos em uma casa na qual se percebe a falta de estrutura

Para isso, gastou alguns milhares de reais para maquiar um prédio, fazer fotos e vender a ideia – na mídia controlada pelo Palácio dos Leões – de que tudo vai às mil maravilhas na polícia de Peritoró.

A fotos divulgadas no blog do jornalista Daniel Matos mostra a maquiagem do governo Flávio Dino. (Saiba mais aqui)

E é assim que o comunista quer mudar o Maranhão…

1

O discurso e a prática…

O Jefferson Portela de 2014, que criticava o uso da Segurança como moeda eleitoral por seus correligionários – e chegou a ironizar entrega de chaves a prefeitos – é o mesmo que hoje faz campanha de deputado federal com as ações da Segurança

 

TUDO MUDOU. Jefferson Portela em mais uma entrega de viaturas a prefeitos; perceba que os policiais são os únicos que, sequer, alcançam, as chaves

Em novembro de 2014, logo após ser anunciado como secretário de Segurança pelo governador Flávio Dino (PCdoB), o delegado comunista Jefferson Portela criticou em entrevista o uso da pasta pelos seus antecessores de olho em eleições.

E garantiu que não usaria o cargo para se projetar eleitoralmente.

Na mesma entrevista, ele também criticou a entrega de chaves de viaturas a prefeitos. E ainda questionou, com seu jeitão militar: “O prefeito vai ser o motorista da viatura?”.

Mil dias se passaram e a prática de Jefferson Portela, hoje, nada tem a ver com o seu discurso de pré-posse.

Basta fazer uma pequena pesquisa, mesmo superficial, nos buscadores de internet para se comprovar que o mesmo Jefferson Portela crítico duro dos ex-secretários de Segurança aparece, todo serelepe, entregando chaves de viaturas alugadas pelo governo a alguns dos mesmos prefeitos que ele questionou se seriam motoristas desses veículos.

Além disso, o secretário de Segurança Pública está em plena campanha de deputado federal pelo PCdoB – situação que já até lhe pôs em rota de colisão com o todo-poderoso secretário Márcio Jerry.

Jefferson Portela é tão comunista quanto o governador Flávio Dino. 

E como tal, também faz das suas nestes mil dias de governo…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

0

Sousa Neto afirma: “segurança pública está falida no governo Flávio Dino”…

Deputado demonstrou indignação com o descaso do governador comunista, o que pode levar ao aumento da criminalidade no estado

 

Sousa Neto denunciou descaso de Flávio Dino com a segurança

A repercussão nacional do despejo da Delegacia de Polícia Civil no município de Peritoró, por motivo de atraso no pagamento do aluguel do imóvel, foi o assunto abordado na sessão plenária desta terça-feira, 26, pelo deputado estadual Sousa Neto (PROS). Ele demonstrou preocupação e indignação com o descaso do Governo Flávio Dino (PCdoB) com a Segurança Pública e com o aumento da criminalidade, em todo o Estado.

– Mais uma vez o Estado do Maranhão aparece em cenário nacional, de modo vergonhoso. O Governo Flávio Dino não pagou o aluguel do imóvel onde ficava a delegacia de Peritoró e os policiais tiveram de sair de lá para uma casa improvisada, sem as mínimas condições de uso. Ele e a secretaria ficaram desmoralizados, já que tentaram colocar a responsabilidade do aluguel para a Prefeitura, mas foram desmentidos pelo prefeito. Esse é o retrato não só de Peritoró. São várias delegacias e batalhões que se encontram nesta mesma situação. Em Santa Inês, por exemplo, o Ministério Público já fez um pedido para que fosse mudado o prédio por falta de estrutura. A Delegacia de Homicídios de São Luís também já foi pedido os despejo dos delegados, já que o local não tem como funcionar. O Bom Dia Brasil mostrou o que já constatamos aqui nesta Tribuna: a falência da segurança pública do Maranhão.

Sousa Neto criticou a postura do atual secretário de Segurança, Jefferson Portela com as instituições do Sistema, principalmente à Polícia Civil:

– A Secretaria de Segurança, que tem à frente um Delegado de Polícia, que foi até presidente da ADEPOL, a Associação de Delegados de Polícia do Maranhão, e hoje trata os seus colegas sem nenhum respeito. Reforço o apoio já declarado pelo ex-secretário de Segurança Pública e hoje deputado estadual, Raimundo Cutrim, aos policiais, delegados, investigadores e a toda classe.

1

Reforço na segurança: Rafael Leitoa articula envio de viatura para Coelho Neto…

 

Rafael Leitoa com o prefeito de Coelho Neto e homens da segurança na região

Na manhã desta segunda-feira, 4, o governador Flávio Dino entregou 52 novas viaturas que servirão para reforço na segurança em diversas cidades do Maranhão. O município de Coelho Neto, representado no evento pelo prefeito Américo de Sousa e deputado Rafael Leitoa (PDT), receberam uma veículo para a cidade.

A picape tem tração 4×4, é moderna e adaptada para enfrentar qualquer terreno.

O deputado Rafael já havia percebido a necessidade de Coelho Neto receber uma nova viatura, assim, com o apoio dos deputados da base, o governo do Maranhão adquiriu estes novos veículos e, segundo Rafael Leitoa, pôde continuar fazendo a entrega, somando ao todo mais de 620 viaturas.

“É um avanço nunca visto na Segurança Pública do Maranhão, eu, como deputado e representante da Região Leste, buscarei sempre incluir nossas cidades nestes benefícios. Coelho Neto merece muito mais e com o pensamento nas necessidades constatadas a cada visita ao município, continuaremos trabalhando”, comentou.

O deputado com Flávio Dino, Jefferson Portela e o prefeito

O prefeito Américo de Sousa se mostrou otimista com a aquisição de mais um aparelho para reforço na segurança e agradeceu tanto o governador, pelo apreço com a cidade de Coelho Neto,quanto ao deputado Rafael Leitoa.

“Essa viatura reforçará ainda mais o serviço de segurança pública no município, com o apoio do governador Flávio Dino e do deputado Rafael temos agora este veículo. O deputado Rafael fez uma solicitação e a cidade foi atendida, o comando da polícia ganhou mais esse reforço”, comemorou o prefeito Américo.

0

Stênio Rezende pede reforço à Segurança Pública em municípios…

O deputado estadual Stênio Rezende (DEM) reuniu-se semana passada na Secretaria de Estado de Segurança Pública, em busca de melhorias na segurança municipal para Vitorino Freire, Barão de Grajaú e Paulo Ramos.

Na presença do secretário Jefferson Portela, do adjunto Saulo Ewerton, dos delegados Luzivaldo e Fernando Rezende, e do prefeito de Barão de Grajaú, Gleydson Resende, o parlamentar solicitou reforço no efetivo das policias civil e militar, além da aquisição de novas viaturas para os municípios.

– Desta vez viemos solicitar o apoio da secretaria para os municípios de Vitorino Freire, para Barão de Grajaú e Paulo Ramos, pois eles estão necessitando urgentemente de reforço na segurança – enfatizou o parlamentar.

As autoridades da segurança pública ouviram as solicitações e demonstraram boa vontade para resolver o problema dos municípios e atender o mais breve possível a solicitação do deputado.

4

A falência da Segurança Pública no Maranhão…

Com sucessivos casos de desvio de conduta envolvendo delegados, e uma intensa disputa de poder na cúpula da pasta, SSP revela-se a imagem mais cruel do governo comunista

 

CORPORATIVISMO. Membros da Adepol invadem cela para evitar apresentação de delegado preso por corrupção

Há cerca de um mês, o delegado de Polícia Civil Thiago Filipini foi preso em Açailândia por envolvimento em quadrilha de criminosos.

Qual não foi a surpresa ao ver que seus colegas de profissão, que deveriam combater o crime, resolvem se amarrar a ele para protestar contra a prisão.

Tem sido este o clima na Secretaria de Segurança Pública no Maranhão, desde o início do governo Flávio Dino (PCdoB).

INTERVENÇÃO. Advogados protestam em frente à uma delegacia contra caso de corrupção envolvendo delegado

Na semana passada, o Sindicato dos Advogados chegou a pedir intervenção no sistema, após mais um caso de desvio de conduta: a advogada Paulyana Ribeiro denunciou ter sido mantida em cárcere privado por outro delegado, Avilásio Fonseca Guimarães Neto.

– O sindicato entende que a ação policial irregular não se trata de um caso isolado e que esse tipo de conduta desacredita a instituição como um todo, já que ultimamente os casos de corrupção e escândalo na Polícia Civil vêm se repetindo, culminando com prisões e demissões –  acusou o presidente do Sama, Mozart Baldez.

A conduta de policiais sob o comando do governo comunista provoca também rachas na cúpula da polícia, em disputa clara de poder.

CHOQUE DE PODER. Lawrence Melo foi o segundo adjunto de Portela a cair, em menos de dois anos

Na semana passada caiu o delegado-geral Lawrence Melo, após um ano no posto.

Ele já havia substituído outro delegado, Augusto Barros, também demitido após entrar em choque com o Secretário de Segurança Pública Jefferson Portela, filiado ao PCdoB.

Este é o clima em um dos setores mais sensíveis do governo.

Enquanto policiais brigam por poder e aparecem em envolvimento com criminosos, o crime propriamente dito grassa em todo o estado; e a população pede socorro.

Mas a quem?!?