1

Frente Parlamentar propõe criação do Ministério da Segurança Pública…

Grupo que tem o deputado federal maranhense Aluisio Mendes como membro reuniu-se nesta quarta-feira com o presidente Michel Temer, para discutir os problemas do setor

 

Aluisio, Michel Teme e os demais parlamentares da Frente

A crise no sistema penitenciário brasileiro foi o principal assunto da reunião que integrantes da Frente Parlamentar de Segurança Pública tiveram na manhã desta quarta-feira (11) com o presidente Michel Temer.

Os deputados apresentaram propostas como a criação de um Ministério da Segurança Pública e implantação de medidas de incentivo à contratação de mão-de-obra de presos ou ex-detentos.

“Mostramos ao presidente Temer que há hoje na Câmara Federal um grupo de deputados oriundos na área que podem dar importante contribuição para a melhoria da segurança pública do Brasil, que hoje é um dos maiores problemas do país. Queremos ser ouvidos pelo governo federal, pois temos experiência como integrantes e gestores da segurança pública, e apresentamos muitos projetos em tramitação no Legislativo”, informou Aluisio Mendes.

O encontro articulado pelos deputados Aluisio Mendes e Alberto Fraga teve a participação do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes; do presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia, e de membros da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado.

Aluisio esclareceu que a proposta de criação do Ministério da Segurança Pública não teria custo extra para o governo federal, pois somente iria aglutinar órgãos federais de segurança já existentes – como a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal – em uma só pasta, com um comando único.

“O presidente se comprometeu em estudar a proposta internamente, nos pediu que aprofundássemos essa discussão na Câmara Federal e prometeu nos convocar para uma outra reunião em fevereiro, para apresentar as medidas que serão adotadas”, disse Aluisio Mendes.

O deputado maranhense acrescentou que, caso seja reeleito presidente da Câmara, Rodrigo Maia terá o compromisso de colocar em votação os projetos da área de segurança que estão em tramitação na Casa.

“Há anos o sistema carcerário vive uma grave crise, e a cada episódio como o ocorrido em Roraima muitas medidas são propostas, mas nada se resolve. Por isso, levamos ao presidente mais de 20 propostas, como o endurecimento de penas para líderes de facções criminosas, que é de minha autoria. E nos colocamos à disposição para buscar soluções que tanto a população deseja”, ressaltou ele.

2

Sem viatura, polícia em Paulo Ramos fica a mercê de bandidos…

Assaltantes estão invadindo casas com tranquilidade e sem a preocupação de abordagem policial, que, além do município, precisa dar conta da criminalidade também em Marajá do Sena

 

Em foto de 2015, do blogo do Carlinhos Filho, é possível ver o carro sem penus e os buracos na parede; a situação não mudou

Em foto de 2015, do blog do Carlinhos Filho, é possível ver o carro sem pneus e os buracos na parede; a situação não mudou…

O clima de insegurança é total e absoluto no município de Marajá do Sena.

Sem viatura e tendo que cuidar também do município de marajá do Sena, a delegacia de policia local fica a mercê da ação de bandidos, que fazem a festa na cidade.

A falta de segurança gera situações como a do assalto à casa de um empresário de Paulo Ramos, em que os bandidos levaram o que quiseram e ainda tranquilizaram a família sobre onde deixariam os veículos usados na fuga. (Leia aqui)

E a realidade de Paulo Ramos é a mesma  de vários outros municípios maranhenses.

Onde a propaganda do governo não condiz com o que se vê no cotidiano…

0

Governo Flávio Dino contesta anuário da Segurança Pública…

Para justificar piora em todos os aspectos da segurança pública, governador comunista diz, em nota, dentre outras coisas, que a metodologia usada pelo Fórum de Segurança Pública é diferente da usada pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, referência para o governo maranhense

 

Flávio Dino e seus homens de segurança: tudo bem sob a égidecomunista

Flávio Dino e seus homens de segurança: tudo bem sob a égidecomunista

Em nota pública divulgada nesta quinta-feira, 18, o governo Flávio Dino (PCdoB) justificou os dados do Anuário de Segurança Pública argumentando que mais de 80 municípios apareciam zerados na estatística de 2014, “o que foi corrigido” a partir de 2015.

De acordo com o anuário, documento do respeitado Fórum de Segurança Pública, os índices do setor no Maranhão pioraram sob o governo de Flávio Dino, em comparação ao último ano do governo Roseana Sarney (PMDB). (Releia aqui)

– A metodologia utilizada para composição dos dados do Anuário diverge da metodologia oficial da Secretaria Nacional de Segurança Pública, que utiliza o termo ‘Crimes Violentos Letais Intencionais’ (CVLIs) para contabilizar homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte. Já o Anuário inova com a expressão ‘Mortes Violentas Intencionais’ (MVI), que inclui na contabilização de óbitos, as intervenções policiais em que há o confronto entre as polícias e o criminoso – foi uma das explicações do governo.

Na nota o governo repete as mesmas informações de aumento do número de policiais, implementação de equipamentos e infraestrutura das polícias como argumento para dizer que o setor melhorou no governo comunista.

Veja abaixo a íntegra da nota do governo Flávio Dino:

A comparação de eventos morte no Estado do Maranhão entre os anos de 2014 e 2015 não se baseou nos mesmos parâmetros, uma vez que os dados analisados são heterogêneos. No ano de 2014, 80 municípios maranhenses, ou seja, mais de 36% do total, não foram contabilizados na consolidação da estatística oficial do Estado, cujos dados referentes a estas cidades apareciam zerados. Ciente da deficiência, a atual gestão corrigiu a aferição de dados com a criação da Unidade de Estatística e Análise Criminal da SSP e incluiu tais municípios na estatística oficial. Além disso, incluiu 18 representantes de estatísticas nas Unidades Regionais, no sentido de coletar números exatos;

2.      A metodologia utilizada para a composição dos dados do Anuário diverge da metodologia oficial estabelecida pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), que utiliza o termo ‘Crimes Violentos Letais Intencionais’ (CVLIs) para contabilizar homicídios, latrocínios e lesão corporal seguida de morte. Já o Anuário inova com a expressão ‘Mortes Violentas Intencionais’ (MVI), que inclui na contabilização de óbitos, as intervenções policiais em que há o confronto entre as polícias e o criminoso;

3.      A SSP esclarece que, devido à intensificação do combate à criminalidade em todo o Estado, decorrente da reestruturação do Sistema de Segurança Pública com acréscimo de 1500 policiais e 423 novas viaturas, houve mais confrontos entre as polícias e o criminoso, aumentando consequentemente o número de mortes entre as partes;

4.      O Governo também passou a realizar contabilização qualitativa dos CVLIs de todo o Estado, expondo-os minuciosamente por meio de tabela com data, hora, nome da vítima, idade, arma utilizada, região, bairro etc., para uma melhor análise e combate estratégico às modalidades criminosas;

5. Na Região Metropolitana da Grande Ilha, em que é possível uma comparação entre bases iguais de dados, houve redução de 20% nos registros de CVLIs de janeiro a setembro deste ano, na comparação com o mesmo período de 2014;

6.      Acerca da divulgação dos números do 10º Anuário de Violência, o Estado do Maranhão destaca-se como um dos entes federativos com estatística confiável de dados de homicídios;

7.      Por fim, a SSP acrescenta que o Estado do Maranhão possui um dos melhores índices de número de homicídios por 1000 habitantes, por ano.

2

Flávio Dino piorou todos os indicadores de Segurança, revela anuário…

Publicação do Fórum Brasileiro de Segurança Pública revela que índices de violência no governo comunista cresceram mais de 8% em comparação com o ano de 2014; latrocínios subiram 61% e morte de policiais registrou aumento de 600%

 

A postura embusteira de Flávio Dino e sua cúpula da Segurança não resolveu o problema da violência

A postura embusteira de Flávio Dino e sua cúpula da Segurança não resolveu o problema da violência

O Maranhão foi o estado brasileiro que mais aumentou os índices de violência entre os anos de 2014 – quando o governo era comandado por Roseana Sarney (PMDB) – e 2015, primeiro ano sob o governo Flávio Dino (PCdoB).

As informações são do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, estudo realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, instituição que atua no campo da cooperação técnica na área da atividade policial e da gestão da segurança pública no Brasil.

De acordo com o documento, disponibilizado no último dia 3, enquanto o restante do Brasil reduziu a violência em 2%, o Maranhão viu seus índices crescerem 8%. Mais grave: no quesito latrocínio,  o aumento no Maranhão foi de 61,2%, enquanto que o Brasil registrou redução de 2%.

Para o deputado federal Hildo Rocha (PMDB), o anuário do FBSP mostra que, a exemplo de outras áreas, o governo Flávio Dino fracassou também no setor da Segurança Pública.

– O Anuário de segurança pública, divulgado recentemente, mostra que o governador Flávio Dino não entrega aquilo que prometeu durante a campanha de 2014 quando ele afirmava que iria acabar a violência no Estado do Maranhão – declarou Rocha. (Veja o vídeo)

Morte de policiais

O Anuário revela ainda outro dado aterrador no governo Flávio Dino: a morte de policiais em confronto com bandidos aumentou 600% entre 2014 e 2015 no Maranhão.

– As polícias do Maranhão (civil e militar), que não têm o apoio do governador, também sofrem. De 2014 para 2015 o índice de policiais mortos em confronto aumentou 600%. Os homicídios dolosos aumentaram em 5,3% – ressaltou o parlamentar.

Sm auxíli do overno, cada vez mais policiais são executados em confronto com bandidos

Sm auxíli do overno, cada vez mais policiais são executados em confronto com bandidos

O deputado observou que, em 2014, a segurança pública do Maranhão apresentava problemas, mas o governador Flávio Dino conseguiu piorar todos os indicadores documentados pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

– Por isso que digo: Flávio Dino não entrega o que promete. A palavra de Flávio Dino não vale um vintém, não vale nada, porque é só lero-lero. Ele não resolve na saúde, na educação e menos na segurança pública. A violência aumentou – destacou Rocha.

O 10º Anuário Brasileiro da Seurança Pública pode ser baixado aqui…

7

Operação Coroatá agora em São Luís?!?

Blogs alinhados ao governo Flávio Dino anunciam que a Secretaria de Segurança vai mobilizar ações para impedir a compra de votos; diante dos fatos mostrados na mídia ao longo da última semana, já deveriam ter prendido aliados do prefeito Edivaldo Júnior

 

Policiais armados mantiveram eleitores de Teresa ad acuados em Coroatá; ação deve se repetir em São Luís

Policiais armados mantiveram eleitores de Teresa ad acuados em Coroatá; ação deve se repetir em São Luís

Editorial

Não há dúvidas de que as eleições em São Luís se transformaram em uma espécie de batalha popular contra duas máquinas públicas, calçada em dinheiro público para forçar a mudança da vontade do eleitor, numa guerrilha de compra de votos nunca vista no Maranhão.

Os exemplos podem ser relembrados abaixo:

Compra de votos se espalha por São Luís…

Eleitores denunciam compra de votos em bairros de São Luís…

Caminhões de asfalto afrontam a dignidade da periferia…

Edivaldo aposta tudo na Zona Rural…

“Vem pra cá, safado!”, grita eleitor, em carreata de Edivaldo…

Ontem, nesta quarta-feira, 26, porém – e só nesta quarta-feira – blogs alinhados ao sistema comunista comandado pelo governador Flávio Dino e que tem o pedetista Edivaldo Júnior na disputa pela prefeitura anunciam que “suspeitas de compra de votos mobilizam secretaria de Segurança”.

É de se suspeitar quando blogs alinhados ao Palácio dos Leões – alugados ou centralizados – anunciam que o sistema de segurança do próprio governo comunista está se mobilizando para combater compra de votos.

Afrontas como estas têm sido cometidas diariamente por Holandinha em São Luís; e tudo nas barbas da Justiça Eleitoral

Afrontas como estas têm sido cometidas diariamente por Holandinha em São Luís; e tudo nas barbas da Justiça Eleitoral

Estaria em curso uma nova “operação Coroatá”?!?

Para quem nãos e lembra, o governo Flávio Dino sentou praça em Coroatá na reta final do primeiro turno para tomar, na marra, uma eleição consolidada da prefeita Teresa Murad (PMDB).

Lá, o mesmo sistema de segurança agora anunciado para São Luís passou quase duas semanas apenas dando proteção às ações do governo em favor do candidato comunista Luizinho da Amovelar. (Relembre aqui)

Delegados chegaram a escoltar o candidato do PCdoB em algumas ações suspeitas na região da zona rural do município. (Saiba mais aqui)

E tudo nas barbas da Justiça Eleitoral.

Agora, esse mesmo Sistema de Segurança comunista é anunciado para São Luís no momento em que Edivaldo Júnior utiliza-se de todas s formas – conhecidas e desconhecidas – para comprar voto e tentar mudar a vontade popular.

Mas nenhuma ação contra os aliados de Holandinha, nos bairros, nas várias localidades publicadas neste e em outros blogs independentes, foi realizada até agora.

E tudo nas barbas da Justiça Eleitoral…

3

Amaury Almeida denunciará na justiça ação arbitrária de autoridades policiais

Amaury: vítima de ação arbitrária

Amaury: vítima de ação arbitrária

Em nota encaminhada aos veículos de comunicação, o prefeito de Mirinzal, Amaury Almeida afirma que foi vítima de uma operação policial ilegal, arbitrária e eleitoreira, no último dia 02, dia das eleições.

Segundo ele, muito antes da abusiva prisão, uma onda de boatos tomou conta de Mirinzal, anunciando que ele seria preso e que os votos dados a ele não seriam válidos.

A nota informa ainda que a vítima do suposto óbito, descrito na referida ação policial, gravou um vídeo onde inocentou o prefeito. Portanto, nunca houve nenhuma morte. Almeida denunciará no Ministério Público as autoridades da Segurança Pública do Estado que comandaram a abusiva e truculenta operação.

Confira nota na íntegra:

Nota Pública

Em defesa da verdade e da minha honra e em respeito à opinião pública manifesto a minha indignação contra a ilegal, arbitrária e eleitoreira operação policial, e informo que:

Nunca houve investigação, provas ou mandato que justificasse a prisão. A armação foi feita para nos afastar da votação e influenciar nos resultados das eleições.
Muito antes da abusiva prisão, uma onda de boatos tomou conta da cidade, anunciando que o prefeito seria preso e que os votos dados a ele não seriam válidos.
A vítima do suposto óbito, descrito na ação policial, gravou um vídeo onde inocentou o prefeito, e afirma ainda não tê-lo visto no local do episódio. Foi mais uma farsa montada para manchar a imagem do prefeito.
Em nossa gestão, Mirinzal conquistou avanços importantes e históricos em todas as áreas. O nosso trabalho é aprovado pela maioria da população mirinzalense.
Anuncio que as autoridades da Segurança Pública do Estado que comandaram a abusiva e truculenta operação serão denunciadas ao Ministério Público, com provas irrefutáveis.
Confiamos na Justiça a reparação do prejuízo e a indenização por danos morais e materiais. Agradecemos a atenção e que Deus nos abençoe!

São Luís (MA), 10 de outubro de 2016

Amaury Santos Almeida

Prefeito Municipal

0

Flávio Dino usa polícia contra adversários e deixa Pedrinhas a mercê de bandidos…

Governador tem sitiado o interior com uma “penca” de delegados e oficiais da PM para intimidar oposicionistas, enquanto a bandidagem transforma o complexo penitenciário em inferno e já ameaça voltar às ruas em São Luís

 

Homens armados até os dentes invadiram Coroatá a serviço do candidato do governo

Homens armados até os dentes invadiram Coroatá a serviço do candidato do governo

 

A cúpula da Segurança Pública do Maranhão invadiu sexta-feira, 23, o município de Coroatá para ajudar o candidato do governo Flávio Dino, Luiz da Amovelar Filho (ambos do PCdoB) na disputa contra a peemedebista Teresa Murad.

Com o município sitiado, delegados escoltam o aliados do governador, oficiais da PM impedem a movimentação da adversária e máquinas tentam comprar votos com obras de última hora. (Releia aqui)

E o uso das forças de segurança na campanha eleitoral tende a se repetir em Pinheiro, Caxias, Balsas e outros municípios.

Sem ameaça policial, bandidos tocaram o terror em Pedrinhas

Sem ameaça policial, bandidos tocaram o terror em Pedrinhas

Enquanto a cúpula da Segurança fazia política a mando de Flávio Dino, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, largado à própria sorte, virou novamente praça de guerra na tarde de sábado, 24.

Sem segurança adequada no presídio, bandidos fizeram motim, atearam fogo em colchões e ameaçaram, inclusive, tocar o terror nas ruas de São Luís.

E assim segue o governo da mudança de Flávio Dino e seus aliados – em São Luís e no interior…

0

Rafael Leitoa destaca entrega de veículo para a Polícia Técnica de Timon…

Rafale Leitoa com o governador e os membros do Sistema de Segurança...

Rafael Leitoa com o governador e os membros do Sistema de Segurança…

O deputado Rafael Leitoa (PDT) participou nesta quarta-feira (21), pela manhã, na Praça Maria Aragão, em São Luís, da entrega de 56 novas viaturas que servirão de reforço à Segurança Pública no Maranhão.

Os veículos servirão de reforço no aparelhamento da Segurança no estado, totalizando 345 novas viaturas entregues ao policiamento, desde 2015. 

Ao todo, 50 viaturas servirão de apoio às ações da Polícia Militar e seis à Polícia Civil, sendo quatro veículos para a perícia e dois guinchos. Conforme solicitação do deputado Rafael Leitoa, um dos veículos da Polícia Técnica será enviado para Timon.    

“Temos certeza que o trabalho está sendo feito de maneira correta, valorizando desde os policiais com promoções e novos equipamentos de serviço, ao aparelhamento mais moderno das forças de segurança do estado. Estamos na Assembleia reforçando esse trabalho, aprovando matérias de interesse comum e, para Timon, continuaremos buscando sempre o melhor em todas as áreas, inclusive a Segurança Pública”, comemorou o deputado.

1

Aluisio Mendes participa de seminário internacional sobre comércio de armas…

 Aluísio com o embaixador de Togo, Jiaming Miao, durante o seminário

Aluísio com o embaixador de Togo, Jiaming Miao, durante o seminário

O deputado Aluisio Mendes participou esta semana, na Assembleia Nacional de Cabo Verde, do Seminário Internacional sobre Comércio de Armas, como representante do Congresso Nacional e do Brasil.

O evento patrocinado pela Organização das Nações Unidas (ONU) contou com a participação de 50 países.

O Tratado Internacional sobre Controle de Armas, que tem como propósito regular o comércio internacional de armas convencionais, foi o tema central do seminário. Assinado por 130 países, o TCA entrou em vigor em 24 de dezembro de 2014, mas até agora apenas 79 nações ratificaram o documento. O evento discutiu formas de estimular os parlamentos a confirmarem a adesão de seus países ao tratado.

No encontro, Aluisio Mendes disse que o governo brasileiro assinou e é defensor do tratado, que está tramitando na Câmara Federal para depois ser submetido ao Senado.

“Nosso país também é vitima do comércio descontrolado de armas, que favorece os conflitos étnicos, as guerras civis, as ações de guerrilha e terrorismo e o crime organizado no mundo todo”, declarou ele.

O deputado enfatizou que, para o Brasil, o tratado tem fundamental importância, pois com ele será possível cobrar dos países vizinhos maior controle das fronteiras na América do Sul, pois essas armas entram ilegalmente nos países e acabam nas mãos dos criminosos.

“No Brasil, mais de 2 mil fuzis usados por criminosos são apreendidos a cada semestre, armas que entram ilegalmente no nosso país e são usadas por traficantes, facções criminosas, assaltantes de bancos e de cargas, ceifando milhares de vidas”, ressaltou.

Parceria

Aluisio Mendes aproveitou a oportunidade para reunir-se com o ministro da Administração Interna de Cabo Verde, Paulo Rocha, que exerce cargo correspondente ao do ministro da Justiça no Brasil. Na Academia Nacional de Polícia Federal, eles fizeram juntos o curso Gerenciamento de Crise.

Paulo Rocha é policial de carreira, com vários cursos feitos na academia da Polícia Federal, por isso discutiu com Aluisio Mendes a possibilidade de aprofundar uma parceria entre a PF e a polícia nacional de Cabo Verde.

“Como agente federal, parlamentar e vice-presidente da Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados, assumi o compromisso de iniciar as tratativas com o governo brasileiro para auxiliar na formação e capacitação de mais policiais de Cabo Verde pela Polícia Federal brasileira”, concluiu.

0

“O Mais assalto” do governo Flávio Dino…

Expressão foi criada pelo deputado Sousa Neto – numa ironia ao programa “Mais Asfalto” – e serve para marcar o exagerado número de agências bancárias e caixas eletrônicas explodidos no interior do Maranhão

 

Sousa Neto é crítico da Segurança

Sousa Neto é crítico da Segurança

O deputado estadual Sou8sa Neto (Pros) criou nas redes sociais a hashtag “Pior Governo do Maranhão” (#piorgovernodoma) para se referir ao governo Flávio Dino (PCdoB).

E oi setor da Segurança, na avaliação do parlamentar, é o mais sensível deste ‘pior governo”.

Os assaltos a bancos e explosões de caixas eletrônicos, na avaliação de Sousa Neto, trata-se de um programa, o “Mais Assalto”, que acaba sendo financiado pela própria incompetência da governo.

– De acordo com o Sindicato dos Bancários do Maranhão, em 2016 já foram registrados 27 caos de arrombamentos a bancos, incluindo explosões de agências – disse o deputado.

Na relação do deputado, já foram assaltadas agências de em Alto Alegre do Pindaré, Maracaçumé, Paulo Ramos, Paraibano, Peri Mirim, Nova Olinda do Maranhão, Imperatriz, Satubinha, Bacuri, Grajaú, Araguanã, Tufilândia, Colinas, Santa Luzia, Amapá do Maranhão, Centro Novo do Maranhão, São Benedito do Rio Preto, Olho d’Água das Cunhãs, São Domingos do Maranhão, São Luís, Buriti, Anajatuba e São Mateus do Maranhão, além de São Luiz Gonzaga e Igarapé Grande, com dois casos cada um.