0

A presença estadual de Orleans Brandão…

Sobrinho do governador e candidato a deputado federal em 2026 atua fortemente em praticamente todos os municípios maranhenses, dando apoio, inclusive, a outros interessados na disputa proporcional, o que o coloca como potencial nome da chapa majoritária na sucessão do governador Carlos Brandão

 

Em Timon, Orleans posa com Socorro Waquim, Carlos Brandão e Rafael: pré-campanha com força estadual

Em suas viagens pelo interior do Maranhão, o secretário de estado de Assuntos municipalistas Orleans Brandão (MDB) geralmente é tratado como “futuro candidatos  governador”; nessas ocasiões, ele é sempre lacônico ao responder;

Tudo no tempo de Deus”, diz ele, sem fechar questão ou desautorizar o interlocutor.

É com este potencial que o sobrinho do governador Carlos Brandão (PSB) frequenta, desde o ano passado, as principais rodas políticas do Maranhão, com forte influência, inclusive, na formação de chapas para eleições de 2026, em diversos municípios.

  • ele foi decisivo, por exemplo, na confirmação da candidatura de Renato Santos, em Colinas, terra de sua família;
  • também trabalha pelo deputado Rafael (PSB), em Timon, e por Geraldo Júnior (União Brasil), em Pinheiro.

A questão de Pinheiro, aliás, é uma curiosidade: lá, seu candidato é ligado ao deputado federal Pedro Lucas Fernandes, que vai concorrer à reeleição em 2026; ora, se Fernandes trabalha pela reeleição e tem o apoio de Orleans, significa que Orleans é candidato a quê? 

Não há dúvida de que o jovem secretário – hoje um dos homens mais influentes no governo Brandão – é um dos trunfos do governador para 2026, gostem ou não aliados e adversários do Palácio dos Leões.

Mas como ele mesmo ensina, é preciso esperar. 

Afinal, é tudo no tempo de Deus…

0

Grupo Sarney de olho em 2026…

Especulação sobre a candidatura de Roseana Sarney a prefeita nem passa perto das janelas que se abrem para o grupo comandado pelo ex-presidente na sucessão do governador Carlos Brandão

 

Governador Carlos Brandão resgatou o prestígio do ex-presidente José Sarney, garantiu novos espaços de poder ao seu grupo e pode tê-lo, inclusive, na chapa de 2026

Nos últimos dias, a mídia digital maranhense especulou fortemente uma possível candidatura da deputada federal licenciada Roseana Sarney (MDB) a prefeita de São Luís; sabe-se lá de onde tenha surgido, a especulação sequer passa perto das perspectivas criadas pelo grupo do ex-presidente José Sarney (MDB) para a sucessão do governador Carlos Brandão (PSB).

Antes mesmo da especulação sobre Roseana – já descartada por ela própria –  este blog Marco Aurélio d’Eça já vem ouvindo de lideranças políticas ligadas ao próprio grupo Sarney e principalmente as do governo Brandão uma janela bem aberta para a sucessão de Brandão em 2026.

As constantes crises na relação entre o governador e o grupo remanescente do ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino abriram os olhos dos sarneysistas, que não descartam nem mesmo uma presença na chapa majoritária liderada por Brandão; antes tímidos nesta perspectiva, Sarney e seu grupo passaram a ver com chances cada vez maiores a ideia de voltar a um cargo de proporção estadual daqui dois anos.

  • o nome mais forte do grupo continua sendo da própria Roseana, mas outras figuras podem se viabilizar;
  • Sarneysistas e MDB não descartam, inclusive, presença na chapa ao governo e, sobretudo, na do Senado.

 Nos últimos 10 anos, os Sarney nunca tiveram tanto espaço de poder quanto no governo Brandão.

E o prestígio do ex-presidente José Sarney tende a alavancar ainda mais este espaço de poder…

0

Roberto Rocha opina: “sem Brandão nenhum aliado de Flávio Dino se reelege”

Ex-senador comentou postagem deste blog Marco Aurélio d’Eça – que mostra a tomada de controle da sucessão estadual pelo governador – e analisa que esta situação levará o agora ministro do STF a renunciar para ser ele próprio, o candidato do PT ao governo em 2026

 

Para Roberto Rocha, a decisão de Brandão de ter o comando da sucessão levará Flávio Dino a renunciar no Supremo para disputar em 26

Como sempre ocorre com as postagens deste blog Marco Aurélio d’Eça – que influenciam diretamente os círculos do poder no Maranhão – o mesmo ocorreu com a postagem “De como  Brandão agora controla o jogo da sucessão em 2026”, com forte rebuliço entre as lideranças estaduais.

Um dos comentários mais contundentes foi feito pelo ex-senador Roberto Rocha; ele reconhece a força do Palácio dos Leões – que “comanda, mas não controla, a sucessão no Maranhão desde sempre” –  e diz que sem o apoio do governador, os remanescentes do dinismo estarão todos fora do poder a partir de 26.

Com Brandão no comando dos Leões na campanha de 2026, e com o apoio do Sarney, significa que estarão rompidos [ele e Flávio Dino]. Neste caso, nenhum aliado de Flávio Dino se reelege. Nenhum!”, enfatiza o ex-senador.

Roberto Rocha já anunciou – inclusive neste blog Marco Aurélio d’Eça – que será candidato novamente em 2026, ao Senado ou ao governo.

Nesta condição, avalia que “a relação doentia de Flávio Dino como poder” o levará a renunciar ao cargo no Supremo Tribunal Federal para ser novamente candidato a governador, já em 2026.

[Ele] devolve o cargo a Lula, que negociará com o Senado para indicar o novo presidente, mas desta vez dele (leia-se: Jaques Wagner do PT), e daria o cargo de ministro do STF ao atual senador Rodrigo Pacheco”, prevê Roberto Rocha.

Na avaliação do senador, Dino seria candidato pelo próprio PT, neutralizando os acenos do próprio Brandão ao presidente Lula e tendo o Governo Federal contra o poderio do Palácio dos Leões.

“Pois sabe que disputar sem as ‘jubas dos leões’, pelo contrário, contra, é água pra navio. Ainda mas sendo Sarney o ‘dono do mar’”, conclui, ironizando a retomada da relação de Brandão com o grupo do ex-presidente.

E esta, sim, é uma avaliação para se aguardar e conferir…

0

Saída de Felipe Camarão da Seduc repercute mal entre aliados…

Representantes do grupo remanescente do dinismo e líderes do PT com influência nacional veem a exoneração do vice-governador da pasta da Educação – para ser coordenador da desanimada campanha do deputado federal Duarte Jr. a prefeito – como a união do útil e do agradável no projeto de poder do governador Carlos Brandão

 

Felipe Camarão vai coordenar a campanha de Duarte Jr. a prefeito, peso que Carlos Brnadão queria tirar dos seus próprios ombros

Repercutiu negativamente entre membros do PT e entre aliados do ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino a exoneração do vice-governador Felipe Camarão (PT) do comando da Secretaria de Educação; ele será o coordenador da desmotivada campanha a prefeito do deputado federal Duarte Jr. (PSB).

A informação foi dada em primeira mão nesta terça-feira, 25, no blog do jornalista Jorge Aragão. (Leia aqui)

Este blog Marco Aurélio d’Eça ouviu lideranças petistas com influência nacional, líderes e parlamentares ligados a Dino; e para todos a opinião é só uma: “o governador Carlos Brandão (PSB) uniu o útil ao agradável ao conseguir afastar Camarão da Seduc e ainda tirar de si a responsabilidade pela campanha de Duarte”.

Não sei se dele próprio ou de quem orienta, mas é um erro Felipe adquirir a alcunha de coordenador de campanha. Nunca vi um coordenador de campanha ganhar eleição. Já vi vários perderem; claro q jogaram linha pra saída dele, o camarão caiu”, pontuou um petista com importante trânsito em Brasília.

Um aliado de Flávio Dino mais independente foi ainda mais direto em relação à casca de banana jogada pelo Palácio dos Leões.

Até ontem à noite o indicativo era o de que Felipe não toparia essa condição. Mas, claramente, Brandão quer tirar Felipe da secretaria. E se sair não creio que retorne”, afirmou.

Este blog Marco Aurélio d’Eça ouviu vários outros líderes políticos, dinistas e brandonistas, e todos viram como um caminho sem volta a saída do vice-governador do comando da Seduc.

Ao próprio Felipe Camarão foi perguntado se “há algum acordo para que ele retome o cargo após as eleições”.

Até a edição deste post, o vice-governador  não havia respondido à pergunta…

0

Brandão já prega abertamente “Iracema 2026”; e quer Lula ao seu lado…

Episódios políticos que antecederam a agenda do presidente da República em São Luís – os bastidores do evento – e a declaração do próprio Lula minimizando o papel do PT no Maranhão confirmam análises deste blog Marco Aurélio d’Eça, que apontaram movimentos do governador na busca de um caminho próprio com o Governo Federal em sua sucessão

 

Observado por Brandão e por outras autoridades, Iracema recebe abraço carinhoso do presidente Lula: “vamos ganhar em 2026, não vamos Iracema?!?”

Análise da Notícia

Foi uma citação rápida, é verdade, quase perdida em meio a uma declaração maior:

em 2026 nós vamos ganhar, não vamos, Iracema?!”, disse o governador Carlos Brandão (PSB), para reforçar ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que o Maranhão trabalha para dar sua maior votação nas próximas eleições.

Mas esta simples inclusão de Iracema na fala foi suficiente para grande repercussão na imprensa desde o evento de Lula, na última sexta-feira, 21.

Este blog Marco Aurélio d’Eça foi o primeiro a apontar que Brandão vem trabalhando claramente para abrir um canal próprio de interlocução com Lula que lhe permita negociar diretamente com o presidente as posições no Maranhão em 2026.

Durante toda a semana que traria Lula ao Maranhão – pela primeira vez anunciando obras – este blog Marco Aurélio d’Eça ouviu lideranças ligadas a Brandão, ligadas ao agora ministro do Supremo Tribunal Federal Flávio Dino e também as ligadas ao PT maranhense.

E o que soube por estas conversas justificam a fala de Brandão no palanque de Lula:

  • o governador e o ministro do STF já não se falam e Dino recusou interlocução de um membro do governo que trataria sobre a questão do TCE-MA;
  • o próprio Dino teria despachado seu principal aliado, Márcio Jerry, sobre interferência para garantir apoio dos Brandão ao seu irmão em Colinas;
  • Brandão já não trata mais também com o vice-governador Felipe Camarão, que – coincidência ou não – foi barrado em uma das entradas durante o evento de Lula;
  • em entrevista ao Correio Braziliense, repercutida em O Imparcial, Lula desqualificou totalmente o PT maranhense, que, segundo ele, não tem condições de ter candidato.

A crítica política aponta desde 2022 – este blog Marco Aurélio d’Eça incluído – uma espécie de paradoxo na articulação de Brandão, que consistia no seguinte: “se o governador quiser ter um candidato seu em 2026, precisa apresentá-lo agora; mas, se apresentá-lo agora, estará declarando rompimento com seu vice e, consequentemente com Lula e com Dino”.

Este paradoxo já começou a ser quebrado pelo governador…

0

Imagens do dia: todos em busca de um espaço com Lula….

Do governador Carlos Brandão ao deputado federal Márcio Jerry - passando pelos senadores Weverton Rocha e Eliziane Gama, pelos ministros André Fufuca e Juscelino Filho, e pelo vice-governador Felipe Camarão - todos os principais personagens da sucessão estadual fizeram suas artes

Read more
0

“Tá na hora de disputar o governo”, aponta Hilton Gonçalo…

Em entrevista à edição de fim de semana do jornal O Imparcial, prefeito de Santa Rita, que está montando as chapas do partido Mobiliza em todo o Maranhão, diz que tem ouvido a frase acima da própria população, o que o levou a “avaliar uma candidatura ao Governo do Maranhão”, posto para o qual garante já ter experiência acumulada em quatro mandatos em seu município

 

Hilton Gonçalo é uma das lideranças maranhenses atuando em 2024 já com foco nas eleiuções de 2026

O prefeito de Santa Rita, Hilton Gonçalo (Mobiliza), declarou ao jornal O Imparcial, na edição de fim de semana, que avalia mesmo uma candidatura ao Governo do Estado nas eleições de 2026.

Este blog Marco Aurélio d’Eça já havia apontado Gonçalo como uma das lideranças com foco em 2026, no post “A força estadual de Hilton Gonçalo…”.

Eu penso que chegou a hora de avaliar uma candidatura ao Governo do Maranhão. Por onde eu ando, as pessoas afirmam: “tá na hora de disputar o Governo”. Como prefeito em meu quarto mandato, possuo experiência consolidada no executivo e o mais importante, tenho muita vontade de transformar o Maranhão, assim como venho fazendo em Santa Rita”, afirmou o prefeito a O Imparcial.

 

O jornal chegou a apontar a possibilidade de ele vir a disputar uma vaga de deputado federal, mas o prefeito não pensa em candidatura proporcional.

 O Mobiliza tem a pretensão de eleger deputados federais, mas não penso na disputa proporcional”, descartou Gonçalo.

 

Segundo o prefeito de Santa Rita, as propostas do Mobiliza para o Maranhão serão apresentadas já nestas eleições municipais, com as candidaturas de prefeito espalhadas em pelo menos 70 municípios; de acordo com Hilton Gonçalo, as riquezas de cada município precisam ser exploradas para resultar em benefícios para a população.

Para São Luís ele confirmou o que este blog Marco Aurélio d’Eça antecipou e disse que está em negociações para aliança com o prefeito Eduardo Braide (PSD).

Mas todos os gestos têm foco voltado para 2026…