1

São Luís terá maior evento de ciclismo da história da cidade…

Promovido pela Palco Produções, 1º Pedalarte reunirá cera de 300 participantes – com as devidas medidas de proteção contra a CoVID-19 – juntando, ao mesmo tempo, esporte e cultura, com passeio pela orla e apresentação de artistas, performer’s, circenses e atores

 

A Cia Zani de circo é uma das presença vips do 1º Pedalarte, que acontece domingo em São Luís

Marcado para o próximo domingo, 11, o 1º Pedalarte, passeio ciclístico pela orla de São Luís já é o maior evento do gênero realizado em São Luís.

São cerca de 300 participantes, que se reunirão na sede da Palco Produções, no Barramar, em um ambiente protegido contra a CoVID-19 e com participação de artistas de vários gêneros, entre circenses, teatrais, cosplayer’s e performer’s.

– Nossa previsão era juntar cerca de 300 pessoas em um divertido passeio pela orla marítima. Este público está praticamente completo – diz Lêda Lima, diretora da Palco Produções e produtora do evento.

O Pedalarte sairá da sede da Palco, no Barramar, em direção à Península da Ponta D’Areia, passando pelas praias do Calhau, São Marcos e Ponta D’Areia.

– Tomamos todas as medidas contra a CoVID-19, para garantir um evento seguro e tranquilo; além do café da manhã completo, os participantes terão contato com as produções artísticas da Palco Produções e seus parceiros – disse Lêda.

O sucesso do evento já garantiu, inclusive, a previsão de um novo Pedalarte, este estuado para setembro no aniversário de São Luís.

Mas esta é uma outra história…

0

Gastão Vieira quer propostas mais definitivas para o setor de eventos

Feliz com a aprovação do projeto que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos, parlamentar maranhense, que já foi ministro do turismo, ressaltou que é importante a adoção de políticas públicas neste segmento

 

A Câmara dos Deputados aprovou na quarta-feira (3), o Projeto de Lei 5638/20, que cria o Programa Emergencial de Retomada do Setor de Eventos (Perse). O texto aprovado é um substitutivo da relatora, deputada Renata Abreu (Podemos-SP). A matéria será enviada ao Senado.

De autoria do deputado Felipe Carreras (PSB-PE) e de outros sete deputados, dentre eles Marreca Filho (Patriota-MA), o projeto prevê o parcelamento de débitos de empresas do setor de eventos com o Fisco federal, além de outras medidas para compensar a perda de receita em razão da pandemia de Covid-19.

Haverá ainda alíquota zero do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) por 60 meses e a extensão, até 31 de dezembro de 2021, do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) para as empresas do setor.

O deputado federal Gastão Vieira (Pros-MA) que já foi ministro do Turismo comemorou a aprovação do projeto. O parlamentar gravou um vídeo e lembrou que o setor de turismo quase foi “dizimado” na pandemia.

“A Câmara dos Deputados aprovou, apôs uma longa discussão, dois dias para poder aprovar, o PL 5638 que dá uma série de vantagens, isenções fiscais, dispensas de impostos para o setor de eventos.Este é um setor que eu conheço bem, eu fui ministro do Turismo é um dos setores que produz muito para a economia, mas que foi diretamente afetado, eu diria até que dizimado pela pandemia do Covid. Sem público não tem evento e sem evento o setor para e quem vinha economicamente sobrevivendo para de sobreviver, portanto foi uma ação muito importante da Câmara dos Deputados”, disse. Gastão.

Gastão Vieira disse que apesar do avanço é necessário ir mais à fundo na questão e buscar uma política para o setor de turismo e eventos no país.

“Eu pedi a palavra e disse que queria propostas mais definitivas não apenas isenções pontuais aqui ou ali que tem um tempo determinado de duração. Nós precisamos construir uma política para o setor do turismo como um todo e o setor de eventos, setor de parques, parques temáticos, enfim todos esses setores que envolve um contigente muito grande de mão de obra que geram uiva renda, renda barata não em salário, renda barata na sua geração e geram bastante empregos e que dão oportunidade para milhares de pessoas que não teriam outra oportunidade. Falo do resorts que estão às vezes nos lugares mais afastados e que é a população local que acaba trabalhando nele e que acaba tendo o emprego. Portanto, vamos pensar em algo mais definitivo. Vamos esperar passar essa crise, as outras prioridades para voltarmos ao assunto”, finalizou Gastão.

0

Destination Maranhão encaminha carta sobre Turismo a Flávio Dino…

Entidade criada recentemente reúne nove instituições ligadas ao segmento turístico e pretende somar esforços para definir melhores rumo para o setor no estado

Presidente e associados da Destination Maranhão em frente a o Palácio dos Leões: gestões pelo Turismo

Representantes de nove instituições ligadas ao Turismo – e que formam o recém-criado Destination Maranhão – protocolaram nesta quinta-feira, 20, no Palácio dos Leões, uma carta de intenções encaminhada ao governador Flávio Dino (PCdoB).

No documento, as instituições demonstram o interesse em somar esforços com o gestor e traçar rumos ainda melhores ao Maranhão.

– Mostramos que somos favoráveis a uma política de Estado especifica para o turismo. Que este importante segmento da economia volte a ter sua própria secretaria, bem como um diálogo permanente com o setor produtivo – disse o presidente da Destination, empresário Francisco Neto.

Segundo ele, “quem gera empregos, precisa ser melhor compreendido”.

Os empresários no protocolo do Palácio, com a carta de intenções

A entidade deixa claro não ter qualquer vínculo com questões políticas, partidarismo ou pessoais contra a atual gestão estadual.

– As entidades esperam com bastante entusiasmo e expectativa uma resposta positiva à solicitação – concluiu Neto.

3

Esforços do governo maranhense para estimular o Turismo…

Feiras de artesanato e destaque para praias banhadas  pelo Atlântico formam o conjunto de investimentos, que já resultam  em aumento de 420% no fluxo de turistas em relação ao mesmo período do ano passado

 

Avenida Litorânea, em São Luís, com praias banhadas pelo Atlântico, são atrações no Maranhão

Avenida Litorânea, em São Luís, com praias banhadas pelo Atlântico, são atrações no Maranhão

A economia do Brasil vem passando por um momento turbulento, gerando instabilidade em setores do desenvolvimento do país, principalmente nas regiões onde predominam setores turísticos, que é o caso do Maranhão.

Contudo, para driblar este panorama, o Governo do Estado tem criado incentivos com a finalidade de fomentar o setor na região.

Entre as medidas está o fortalecimento dos municípios integrantes da Rota, que já vem recebendo investimentos assegurando a qualidade de vida dos moradores e dos turistas.

Além de atrações que serão incentivadas pelo governo, como feiras de artesanatos, arte, entre outros, as praias do Maranhão, banhadas pelo Atlântico, formam alguns dos pontos preferidos dos visitantes; informação ressaltada pelo artigo da www.AgenteImovel.com.br.

O investimento é amplamente apoiado por empresas de turismo que enxergam uma boa oportunidade de estimulo para que o setor siga na contramão da economia do país.

O turismo já vem sentindo os reflexos da iniciativa, registrando um aumento de 420% no número de passageiros atendidos em relação ao mesmo período do ano anterior e uma alta de 107% nas vendas.

Segundo entrevista dada pela secretaria de turismo, a ação pretende promover o Estado de Maranhão como principal ponto turístico e que, através destes investimentos, sejam criados empregos e um aumento na renda.

Para o governo Maranhense, o turismo atuará como fio norteador para o desenvolvimento, adotando-se medidas que visem à exploração de todas as potencialidades dos recursos turísticos do Maranhão. Para incentivar o projeto, o governo passará a contribuir com uma carga tributária de 17% para que as empresas que operarem dentro de aeroportos, onde 12% serão operações em dois aeroportos e 7% para três.

Além de uma parceria com universidades do estado, o governo implantará um Observatório de Turismo ainda este ano.

1

Weverton integra comitiva que cobra investimentos no turismo Amazônia Legal…

Weverton com os representantes do segmento e o ministro Henrique Alves

Weverton com os representantes do segmento e o ministro Henrique Alves

O deputado federal Weverton Rocha (PDT) integrou comitiva de representantes de sindicatos de turismo e parlamentares, que solicita, através de documento, ao ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves, mais investimentos em políticas públicas para o setor de turismo na Amazônia Legal (Região Norte e Maranhão).

Depois de receber o documento, o ministro Henrique Alves enumerou as ações que podem ser desenvolvidas pela pasta, entre elas, o estímulo na divulgação da região Norte do país, a proposta de legalização da instalação de cassinos e, ainda, a criação de áreas de interesse turístico, como Cancun, no México.

– Essas áreas possuem uma legalização tributária especial para o estímulo ao turismo, e pode ser uma solução para que possamos potencializar o turismo de forma responsável e sustentável na Amazônia – destacou. Além disso, as belezas da Região Norte serão integradas a uma campanha publicitária que o Ministério, a Embratur e os estados participantes farão em nível internacional.

O deputado Weverton lembrou que o Maranhão tem peculiaridades que precisam ser identificadas para garantir o desenvolvimento do turismo.

O deptuado com o ministro e os representantes do Turismo

O deptuado com o ministro e os representantes do Turismo

– A posição estratégica do nosso Estado, um elo de ligação entre as duas regiões que possuem todo esse potencial turístico e carecem do aporte federal para maior divulgação e estrutura de equipamentos turísticos – declarou o pedetista, sugerindo a realização de um evento da Confederação Nacional do Turismo (CNTUR), em junho de 2016, na cidade de Barreirinhas, portal dos Lençóis Maranhenses.

Estiveram também presentes no ato de entrega do documento, os maranhenses e empresários, Francisco Luís, presidente do Sindicato de Restaurantes e Bares do Maranhão, o presidente do Sindicato de Empresas de Turismo-MA, Paulo Montanha, o presidente da Frente Parlamentar Mista em defesa do Turismo, Nelson de Abreu, o presidente da CNTUR, Júnior Coimbra, os deputados Simone Morgado (PMDB-PA), Arnaldo Jordy (PPS-PA) e Herculano Passos (PSD-SP), entre outros.

0

São Luís ganha novos voos diretos para Recife e Teresina…

voo

A partir desta quinta-feira, 5, o Maranhão passou a contar com dois novos voos.

O primeiro ligará a capital São Luís à Recife (PE), durante seis dias da semana, por meio da Azul Linhas Aéreas. A outro trecho iniciado nesta quinta-feira será entre São Luís e Teresina (PI), com duas frequências semanais, pela Gol Linhas Aéreas.

Segundo a secretária de Turismo do Maranhão (Setur), Delma Andrade, os novos trechos são estratégicos, pois farão a ligação direta do Maranhão com importantes portões de entrada de turistas estrangeiros no Nordeste.

– Além disso, aproximará o estado de outros estados da região, pois, atualmente, não há conectividade direta como Bahia e Alagoas – ressaltou.

Os voos iniciados completam a lista de seis novas frequências garantidas para o Maranhão em 2015, a partir das negociações do Governo do Estado para ampliar a malha aérea do estado.

As tratativas garantiram a operação de voos nos três polos prioritários para o desenvolvimento do Maranhão como destino turístico: São Luís, Lençóis Maranhenses e Deltas das Américas, e Chapada das Mesas. Em junho, após 39 anos sem operações, o aeroporto da cidade de Carolina (MA), portão de entrada da Chapada das Mesas, voltou a receber voos regulares.

0

Edilázio lamenta perda de turistas em São Luís…

edi

O primeiro secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, deputado Edilázio Júnior (PV), cobrou hoje da Comissão de Obras e Serviços Públicos da Casa, uma visita à Secretaria de Estado do Turismo, para que busque explicações a respeito da queda acentuada, nos sete primeiros meses da gestão do governador Flávio Dino (PCdoB), do fluxo de turistas no estado.

O posicionamento do parlamentar ocorreu após a manifestação de membros da comissão sobre uma vistoria realizada ontem pelo colegiado, no Aeroporto Marechal Hugo Machado, em São Luís. O objetivo da visita ao aeroporto foi apurar as causas do atraso na conclusão das obras de ampliação e adequação do espaço.

Apesar de reconhecer a importância da visita ao aeroporto da capital, o parlamentar destacou a necessidade de se verificar o que de fato a gestão estadual está fazendo para atrair turista para o estado.

– Não adianta a gente ter o aeroporto mais bonito do mundo se não há turista. Desde o começo do governo Flávio Dino vem caindo mês a mês o fluxo de passageiros no aeroporto. Para se ter uma ideia, em janeiro de 2014, no auge da crise no Maranhão, com aquelas decapitações em Pedrinhas, nós tivemos 177 mil passageiros no aeroporto. Em janeiro deste ano tivemos apenas 125 mil – disse.

Edilázio apontou outros dados preocupantes em relação à queda do turismo no Maranhão.

– O nosso Carnaval foi o mais fraco da história com relação ao turismo, o São João a mesma coisa. Os hotéis estão fechando por conta da falta de fluxo, as nossas praias estão poluídas. Anteriormente tínhamos dificuldade para encontrar mesas nos restaurantes, hoje as encontramos com a maior facilidade, justamente por falta de turistas na capital. Falta política pública de turistas. Para se ter uma ideia, nos três primeiros meses do ano caiu em 17,64% o número de passageiros do aeroporto”, disse e completou. “É válido ter um aeroporto bonito. Mas não adianta ter um aeroporto funcionando às moscas. Precisamos sim que a Secretaria de Turismo do nosso estado mostre a que veio e o que está fazendo pelo nosso Maranhão – finalizou.

7

Nem as férias salvam o turismo em São Luís..

Comerciantes instalados nos pontos turísticos e redes hoteleiras apontam que o fluxo de visitantes continua baixo na capital maranhense

 

A movimentação no Centro Histórico se resume à própria população local

A movimentação no Centro Histórico se resume à própria população local

São Luís entrou na chamada alta temporada do turismo, com a chegada das f´rias de julho. E nada.

A capital maranhense continua sendo ignorada pelo visitante, mesmo nesta época do ano – fato que já sido registrado no carnaval e no São João.

Comerciantes da área da Praia Grande, que sempre experimentaram aumento do movimento de turistas neste período, reclamam que tem sido reduzidíssimo a frequência de gente de fora de São Luís.

– Eu vendo artesanato na Praia Grande há quase 20 anos, e nem sempre foi assim. Nos quatro cantos deste Centro Histórico havia uma programação, tinha um atrativo – reclama o comerciante Álvaro de Alencar.

A crise é a mesma nos hotéis, que registraram a maior baixa de ocupação neste período junino.

E a única ação do setor de turismo governamental foi fechar os postos de informação turística da Praia Grande e do Terminal da Integração.

Como é que funciona desse jeito?!?

Com informações de O EstadoMaranhão
6

Flávio Dino vai divulgar São João na Europa…mas só depois do São João

Secretaria de Turismo divulgou ontem, entusiasmada, a informação de que jornalistas da Espanha estão fazendo matérias em São Luís; mas de que servirá divulgação depois que o São João acabar?!?

 

Localidade em Santo Amaro,d e onde jornalistas partirão em um trekking pelos lençóis...

Localidade em Santo Amaro,d e onde jornalistas partirão em um trekking pelos lençóis…

A secretária de Turismo do governo Flávio Dino (PCdoB), Delma Anrade, está deslumbrada com uma ação de pouco ou quase nenhum resultado prático.

Sua assessoria divulgou ontem que correspondentes do jornal espanhol El Mundo, German Aranda e Chema Llanos, estão em São Luís “acompanhando os festejos juninos de São João da capital do Estado, São Luis (Sic)”.

Eles também vão aos Lençóis Maranhenses.

– Esta ação é resultado do esforço conjunto entre as iniciativas pública e privada para promover os destinos maranhenses e apresentar toda a diversidade de atrativos que os turistas poderão encontrar aqui – explicou a secretária de Turismo do Maranhão, Delma Andrade, de acordo com o release da Setur.

mas perguntar não ofende, nobre secretária: que ganho turístico terá São Luís em divulgar o São João depois do São João?!?

11

Voo São Luís-Rio agora dura até 10 horas…

A bela São Luís é uma ilha cada vez mais isolada

A bela São Luís é uma ilha cada vez mais isolada

O fracasso do setor de turismo no Maranhão tem levado a uma situação quase pré-histórica.

Para se deslocar ao Rio de Janeiro ou São Paulo, por exemplo, o viajante que sai de São Luís passa até 10 horas em um avião, quando o trecho poderia ser feito em 3 horas, em média.

As 7 horas adicionais são por causa do fim dos voos diretos entre São Luís e as principais capitais do país.

Todas as companhias aéreas cancelaram os voos São Luís-Rio/Rio-São Luís por falta de fluxo de passageiros. O mesmo ocorre com o voo São Luís-São Paulo.

Quem tentou comprar passagens para voos esta semana, na TAM ou na Gol só encontrou trechos para o Rio de Janeiro com pelo menos quatro escalas, o que aumentaria o voo em oito horas.

Este é o retrato do atual momento turístico na capital maranhense.

E em pleno festejo junino…