18

Duda Mendonça faz pesquisa em São Luís; Flávio lidera e Max já é o terceiro…

 

Flávio Dino mantém dianteira folgada

O Instituto de Pesquisa Metodológica, do publicitário Duda Mendonça, acaba de fechar uma pesquisa de intenções de votos na capital maranhense. Os números foram entregues para análise da governadora Roseana Sarney (PMDB).

Este blog teve acesso a uma parte do relatório – que inclui levantamentos qualitativos e quantitativos.

De acordo com os números, o comunista Flávio Dino é o favorito, com 44% das intenções de voto, exatamente o dobro das citações do prefeito João Castelo (PSDB).

 

Max Barros: bons índices em pouco tempo

Pré-candidato do PMDB, com menos de seis meses de apresentação, o secretário Max Barros já ocupa a terceira colocação, com 8%.

O dado mais significativo da pesquisa é o que revela o perfil do prefeito esperado pela população de São Luís.

Segundo a metodológica, o ludovicense quer em 2012 um prefeito que seja independente do Governo do Estado, mas não hostil. “É preciso relacionamento saudável entre governo e prefeitura”, foi a citação mais comum.

Os levantamentos da Metodológica têm servido de base para o planejamento estratégico do grupo da overnadora Roseana para as eleições de 2012.

A partir de janeiro, estas pesquisas terão que ser registradas no TRE para poderem ser divulgadas…

14

Caso “Vidraceiro do Norte 2” envolve alta cúpula do TJ…

Há suspeitas de que a decisão do juiz Raimundo Sampaio, da 3ª Turma Recursal Cível e Criminal do Maranhão, mandando o  banco Santander pagar R$ 8 milhões – a exemplo do antigo caso Vidraceiro do Norte – envolva magistrados influentes do Tribunal de Justiça.

A decisão de Sampaio foi revogada pelo ministro Ari Pargendler, do STJ, por ultrapassar o limite de 40 salários mínimos – quando os oficiais já estavam no banco para recolher o dinheiro, em ação meteórica.

O caso “Vidraceiro do Norte 2” se arrasta há anos na justiça do Maranhão. A última decisão pode ter sido tomada por influência da alta cúpula do TJ.

Pelo menos é isso que apontam os advogados do Santander.

O caso envolve tráfico de influência, segundo dados secretos encaminhados ao Superior Tribunal de Justiça, obtidos pelo blog.

De um lado está o ex-procurador-geral do Estado, Ulísses de Sousa Martins. Ele representa os interesses do banco. Do outro, o escritório de Gustavo Sauaia defende a autora da ação de cobrança.

O que chama atenção é a forma de execução da cobrança ao Santander. Ato contínuo à decisão de Sampaio, os oficiais de justiça sairam à cata do dinheiro, com recomendação de “urgência, ugentíssima”.

Já estavam na porta do banco, em um carro forte, quando saiu a decisão de Ari Pargendler suspendendo a ação.

Mas o caso não acaba aqui….

Leia no site Consultor Jurídico a história oficial do processo
Post alterado às 13 h do dia 23/12/11 para atualização e correção de informação
3

Maranhão pode ter mais 32 municípios…

Representação cartorial dos novos municípios

Se depender da comissão especial da Assembléia Legislativa, 32 povoados maranhenses poderão se transformar em município. Eles atenderam aos requisitos estabelecidos pela Casa, segundo revelou, em primeira mão, o blog do jornalista Jorge Aragão.

No total, 130 povoados deram entrada a pedidos de emancipação na Assembléia.

O mais provável é que o processo de emancipação seja concluído apenas em 2013, já que o próximo ano é eleitoral.

Abaixo, a relação dos 32 povoados aprovados na Assembléia:

Nazaré do Bruno (Caxias), Brejinho dos Cocais (Caxias), Moisés Reis (Codó), Cajazeiras do Maranhão (Codó), Novo Bacabal (Açailândia), Brejinho (Bacabal), Santa Vitória do Maranhão (Barra do Corda), Ipiranga (Barra do Corda), Santo Onofre (Santa Luzi), Faisa da Chapada do Seringal (Santa Luzia), II Núcleo (Buriticupu), Palmares do Maranhão (Itapecuru-Mirim), Alto Brasil (Grajaú), São José das Varas (Barreirinhas), Barro Duro (Tutóia), Deputado João Evangelista (Zé Doca), Carnaubeiras (Araióses), Novo Jardim (Bom Jardim), Paiol do Centro (Parnarama), Porto Santo do Maranhão (Turiaçu), Baixão Grande do Maranhão (São Domingos do Maranhão), Coque (Vitória do Mearim), Morada Nova (Pindaré-Mirim), Auzilândia (Alto Alegre do Pindaré), Belém do Maranhão (Tuntum), Vitória da Parnaíba (Santa Quitéria), Jacaré (Penalva), Castelo (Monção), Queimadas (Santa Quitéria), Maracanã do Maranhão (São Luís), Maiobão (Paço do Lumiar) e São Simão do Maranhão (Rosário).

38

Por que tanta má-vontade com o Shopping da Ilha???

Vista da praça principal do shopping: sofisticação

Diante do caos criado nas rádios e redes sociais – apontando o Shopping da Ilha como um verdadeiro inferno – o titular deste blog decidiu fazer uma visita in loco, ontem.

Supreendeu-se com a capacidade que tem a Internet de criar coisas onde não há.

O que se viu no facebook e no twitter nas últimas semanas foram histórias as mais escabrosas sobre o que se encontraria no empreendimento.

O curioso é que boa parte das “maria-vai-com-as-outras” da Internet só falou por ouvir falar.

Era coisa do tipo: “uma amiga da amiga da minha amiga sofreu isso lá…” ou “meu primo disse que ouviu dizer de um amigo, que o amigo deste amigo viu o caos de perto…”

Tudo invenção teleguiada – comum nas redes sociais – ou má-fé mesmo.

O shopping, apesar de ainda não concluído, é perfeito sob todos os aspectos.

Escadas rolantes em série, para os quatro andares do prédio

Apesar de funcionando pela metade, o estacionamento tem vagas disponíveis em área asfaltada, sem congestionamentos para enrar e sair e com funcionários treinados na orientação.

Dentro, o Shopping da Ilha não perde para nenhum dos grandes shoppings do país. São belíssimos tanto a concepção artuitetônica quanto o padrão das lojas.

Ah, mas ainda não há 100% de lojas funcionando?!

É verdade, mas isso ocorreu com todos os shoppings da capital, desde o Tropical, na década de 80, passando pelo extinto Colonial, São Luís e o mais recente, Rio Anil Shopping.

Corredores amplos, com várias lojas já em funcionamento

E as lojas que já estão em funcionamento são um primor de qualidade. Âncoras como Riachuelo e C&A são do tipo conceito, totalmente diferentes das que já existem na capital – em forma e conteúdo.

Sem falar na confortável praça de alimentação, onde já estão abertos vários restaurantes.

Um conselho para os adeptos do “siga o mestre” no Facebook: vá ao local, pessoalmente, antes de falar bobagem na rede.

É melhor do que contar o que fez a amiga, da amiga, da amiga…

 

3

Maranhão já tem 1/3 de suplentes na bancada federal…

Clóvis Fecury assumiu em setembro

Nada menos que sete dos 21 parlamentares que compõem a bancada federal do Maranhão – deputados e senadores – não foram eleitos em 2010.

São cinco suplentes de deputado federal que assumiram ao longo de 2011 e dois suplentes de senador exercendo mandato no Senado.

Deles, apenas Davi Alves Silva Filho, o Davizinho (PR), foi efetivado, após a morte do eleito Luciano Moreira (PMDB).

No Senado, dois dos três senadores a que o Maranhão tem direito são suplentes.

Edinho Lobão (PMDB) ocupa a vaga do pai, minsitro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB). Clóvis Fecury (DEM) está no lugar do secretário de Projetos Especiais do estado, João Alberto de Souza (PMDB).

Na Câmara, são quase 30% de suplentes. 

Simplício: último a entrar

Chiquinho Escórcio (PMDB) e Costa Ferreira (PSC) ocupam, respectivamente, as vagas do ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), e do secretário estadual de Cidades, Pedro Fernandes (PTB).

Weverton Rocha (PDT) está no lugar de Carlos Brandão, presidente regional do PSDB.

O último a compor o time de reservas em campo é o suplente Simplício Araújo (PPS). Ele assumiu o mandato de Ribamar Alves (PSB), licenciado para tratamento de saúde.

Os demais 14 membros da bancada foram eleitos em 2010…

4

Edivaldo Jr. quer livros didáticos fabricados com material reciclável…

Holanda: organização da matéria reciclável

Do blog de Jorge Aragão

O deputado federal Edivaldo Holanda Júnior (PTC/MA) apresentou à Câmara Federal o projeto de lei 2256/11, que estabelece o uso de matéria-prima reciclável na fabricação de todo material didático do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) e do Programa Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio (PNLEM) – ambos implementados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC).

De acordo com o parlamentar, o projeto pretende colaborar com a união entre educação e meio ambiente ecologicamente equilibrado, a fim de preservar os direitos das futuras gerações.

– Apoiamos a iniciativa do MEC em adotar programas que distribuam gratuitamente a alunos do Ensino Fundamental e Médio livros das mais diversas disciplinas do currículo escolar. Nossa proposta quer agregar ainda mais valor ao que já vem sendo desenvolvido, com aproveitamento de material e investimento real em desenvolvimento sustentável – disse o líder do PTC na Câmara dos Deputados.

Continue lendo aqui…

5

Garantida a compensação ambiental da Refinaria Premium

Victor Mendes e os diretores da Petrobras, no Rio

A Petrobrás repassará ao estado do Maranhão recursos para compensação ambiental da construção da refinaria Premium I, no município de Bacabeira.

O termo de Compromisso de Compensação Ambiental foi assinado sexta-feira passada,  pelo secretário de Meio Ambiente, Victor Mendes, e diretores da companhia, no Rio de Janeiro.

Pela Petrobras, assinou o documento Paulo Roberto Costa, diretor de abastecimento.

– Esse documento é um passo importante para que a Refinaria Premium I seja implantada de forma correta, gerando desenvolvimento para o Maranhão e respeitando o Meio Ambiente – afirmou o diretor.

Os recursos oriundos da compensação ambiental a ser paga pela Petrobras deverão ser aplicados em Unidades de Conservação Ambientais do Estado do Maranhão, definidas pela SEMA.

– É a primeira vez que o Estado do Maranhão assina um documento desse tipo. É um motivo de grande satisfação e demonstra o profissionalismo com que esse empreendimento está sendo conduzido por ambas as partes – comentou o secretário Victor Mendes.

Com capacidade de processamento de 600 mil barris por dia, a refinaria Premium deve entrar em operação a aprtir de 2016…

10

Flávio Dino quer Bira candidato em seu lugar….

Dino e Bira: um quer usar o outro como apoio

Nem Tadeu Palácio (PP), nem Eliziane Gama (PPS), muito menos Roberto Rocha (PSB).

O ex-deputado federal Flávio Dino (PcdoB) está articulando, via direção nacional do PT, o apoio do PCdoB à candidatura do deputado estadual Bira do Pindaré a prefeito de São Luís.

Como espera ser “consagrado ministro” na reforma ministerial do governo Dima Rousseff (PT), em janeiro, Flávio Dino já avisou que não pretende concorrer à prefeitura.

Por isso busca alternativa  para a qual, acredita, ele possa transferir votos.

A príncípio, o comunista não descartou sequer uma aliança com o prefeito João Castelo (PSDB), defendida nos bastidores pelo seu patrono, José Reinaldo Tavares (PSB). As críticas deste blog à aliança com o que chamou de “atraso”  fizeram com que ele recuasse da idéia.

O problema de Bira é a falta de penetração interna no PT.

Além dele, também é pré-candidato a prefeito o deputado estadual Zé Carlos da Caixa, que conta com o apoio da corrente majoritária da legenda, ligada ao vice-governador Washington Oliveira.

Pouco afeito às relações partidárias, Bira do Pindaré é visto com sectário e muito dependente das idéias do deputado federal Domingos Dutra, seu tutor, o que o afasta das lideranças petistas locais.

De qualquer forma, Flávio Dino vai tentar usar seu prestígio na cúpula nacional do PT para convencê-los da aliança entre os dois partidos – que deve se repetir em várias outras capitais.

Mas antes, o comunista precisa ter certeza se será ou não “consagrado ministro” em janeiro…

8

Aeroporto agora só em março; e ninguém faz nada…

Aeroporto de São Luís: obras se arrastam por um ano

O problema começou em março, com uma simples reforma do teto do saguão, com previsão para entrega em junho. Depois, descobriu-se ameaças de desabamento e a reforma passou para agosto.

Nova data para dezembro, de novo adiada para janeiro e agora novo adiamento: o Aeroporto Cunha Machado só será entregue à população maranhense em março de 2012.

O deboche sistemático com que a Infraero vai tratando o caso coincide com a negligência do governo e a falta de interesse da bancada federal maranhense.

Ninguém reclama, ninguém cobra, ninguém faz pressão. E tudo vai ficando por isso mesmo.

E olha que o Maranhão tem o presidente do Congresso Nacional; o ministro de Minas e Energia, com o filho senador; o ministro do Turismo –  área mais afetada pela inoperância do aeroporto – e o presidente da Embratur.

Um time de peso para fazer pressão, mas parece mais interessado em outras coisas, distantes do Maranhão.

E a população que se vire…

25

Uma discussão tola e inútil…

O atropelador do Olho D´Água, John "Gordo"

De repente, os cabeças-ocas e “maria-vai-com-as-outras” da Internet iniciaram um debate tolo e inútil paralelo ao atropelamento covarde e criminoso ocorrido na praia do Olho d’Água, domingo.

A tolice da hora é saber por que a menina morta, de apenas 12 anos, estava alta madrugada em um bar de praia.

Os tolos intelectualóides chegam a fazer dissertações nas redes sociais sobre a responsabilidade dos pais da menina – influenciados também pelos igualmente tolos legalistas e tecnicistas do Ministério Público.

Debate deste tipo só beneficia o assassino Jhonny Willis Lima, vulgo “Gordo”.

Só falta agora culpar a menina pela propria morte.

O que impota, neste caso, é que um assassino covarde cometeu um crime covarde e tem que pagar por isso. As adjacências e os paralelismos do crime devem ser tratados num segundo momento.

Até por que a menina estava acompanhada da irmã, de 19 anos, maior; portanto, responsável por ela.

Os “puritanos de araque” levantam também a hipótese de que o bar onde elas estavam é ponto de prostiuição.

E daí?

A menina atropelada: imagem forte

E se a moça mais velha fosse puta, qual o problema? Sendo puta, não teria ela o direito de cobrar por um crime cometido pela irmã?

Desviar o assunto de um crime covarde, cometido por um playboy covarde, beneficia apenas o criminoso, repita-se.

Os “pensadores” do Facebook deveriam neste momento recolher-se à sua própria insignificância.

E a discussão que deve seguir é sobre a punição ao criminoso.

Todo o resto é tolice.

Estando ou não prescrito na lei…