4

Deputados intensificam pedidos de emancipação…

Dr. Pádua propõe emancipação de Cikel...

Faltando quatro dias para o fim do prazo de entrega dos requerimentos de criação de novos municípios, os deputados passaram a intensificar a entrega dos pedidos à Assembléia.

Somente ontem, deram entrada cinco pedidos de criação, protocolados na Comissão de Triagem da Assembléia.

Até a semana passada, foram apresentados requerimentos pedindo a emancipação de 44 localidades em todo o Maranhão. Nesta semana, vários deputados deram entrada nos requerimentos.

O dr. Pádua (PP) encaminhou pedido de emancipação do povoado Cikel das Alvoradas, em Amarante.  Segundo ele, a região, com 22 povoados, tem 11 mil habitantes.

...E de outros dois povoados, ao lado de Amorim e Valéria

– Estamos dando o primeiro passo para a emancipação desse povoado que, por se localizar longe da sede, enfrenta sérias dificuldades por causa principalmente da falta de acesso – justificou Dr. Pádua.

Dr Pádua também assina o requerimento de criação do município de Serra da Cinta, na região de Sítio novo. Encabeçado pela deputada Valéria Macêdo (PDT), o pedido leva também a assinatura de Carlinhos Amorim (PDT).

O deputado César Pires (DEM) deu entrada ao requerimento de emancipação do povoado Cajazeiras, em Codó.  Segundo ele, “é um sonho antigo da população ter Cajazeiras reconhecida como município”.

Florêncio e Roberto dividem emancipação de povoado em Bacabal

Outro que apresentou pedido de emancipação de povoado, ontem, foi o deputado Roberto Costa (PMDB). Junto com Carlinhos Florêncio (PHS), ele pede a emancipação de Trizidela do Mearim, na região de Bacabal.

Presidente da Comissão que analisa os municípios, o deputado André Fufuca (PSDB)  pediu a emancipação dos povoados Paraíso, na região da Baixada, e Auzilândia, em Pindaré.

O prazo termina neste sábado, dia 11 de junho

6

A importância dos órgãos de controle, segundo a Famem…

Gil Cutrim fala aos prefeitos, na mesa ao lado de Hildo Rocha e Luís Fernando Silva

O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim, vice-presidente da Federação dos Municípios (FAMEM), destacou, hoje, a importância de órgãos reguladores como Controladoria Geral da União (CGU) e Tribunais de Contas para o desenvolvimento dos municípios.

Cutrim representou a entidade dos prefeitos no II Seminário Regional de Lideranças, realizado em parceria com o Governo do Estado na cidade de Santa Inês.

–  Quero destacar nesse segundo Seminário Regional a importância dos órgãos externos,  que têm que estar presentes nessas ações de desenvolvimentos, não apenas para reprimir, mas também para orientar, pois eles fiscalizam e sabem de perto o que é necessário para que os municípios se desenvolvam – declarou.

 A segunda edição do Seminário Regional de Lideranças, promovido pelo Governo do Estado em parceria com a FAMEM, aconteceu no Auditório da Prefeitura de Santa Inês. O evento contou com a participação de prefeitos, secretários, técnicos, representantes do poder legislativo e líderes comunitários de 30 municípios região.

 Participaram do evento, ainda, os secretários Hildo Rocha (Articulação Política), Luís Fernando (Casa Civil), Israel Ferreira (Assuntos Estratégicos), a primeira dama do município, deputada estadual Vianey Bringel (PMDB) e o auditor de Controle Externo do TCE-MA, Henrique Jorge Rodrigues Amorim, e o analista de Finanças e Controle da CGU-MA, Wellington Resende.

9

Assembléia pode barrar exclusividade do BB no consignado…

BB quer controlar empréstimo a servidores maranhenses...

Um projeto de Decreto Legislativo assinado pelo deputado Rubens Pereira Júnior (PCdoB), e que já recebeu parecer favorável na Comissão de Constituição e Justiça, pode mudar o acordo entre o governo Roseana Sarney (PMDB) e o Banco do Brasil pela exclusividade na concessão de empréstimos consignados aos servidores estaduais.

Pelo Decreto de Pereira Júnior – cujo parecer favorável foi dado pelo próprio líder governista Manoel Ribeiro (PTB) – todas as instituições bancárias, e não apenas o BB, poderiam oferecer empréstimos aos servidores estaduais.

O acordo com o Banco do Brasil remonta a 2007.

Na época, o então governador Jackson Lago (PDT) fechou acordo com a organização financeira para que assumisse a folha de pagamento do estado. O banco ganhou a exclusividade dos empréstimos consignados. Em troca, fez um aporte financeiro de R$ 1 bilhão ao governo.

O contrato venceu agora, no governo Roseana. O aporte do banco teria sido menor, na casa dos R$ 400 milhões, mas também com a exigência da exclusividade dos consignados.

Para os deputados Rubens Pereira e Manoel Ribeiro, porém, a exclusividade não é bem vista pelos servidores. E parece que a idéia da liberação geral tem apoio de boa parte da Assembléia.

A proposta de Júnior, que, se aprovada, tem o poder de anular o acordo do governo, só não foi votada hoje por causa de um pedido de vistas do deputado Rogério Cafeteira (PMN).

A exclusividade do BB neste tipo de operação também é questionada judicialmente em vários estados.

E já teve decisão contrária no Superior Tribunal de Justiça…

5

Roseana chama Manoel Ribeiro pra conversa…

Ribeiro reafirmou emendas à LDO e permanência na liderança

A governadora Roseana Sarney (PMDB) chamou hoje o seu líder de bancada na Assembléia Legislativa, Manoel Ribeiro (PTB) para uma conversa no Palácio dos Leões.

Os dois estão agastados desde que Ribeiro criticou o secretário de Planejamento, Fábio Gondim, e o atacou em questões pessoais, durante discussão sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias.

O blog apurou que o líder prometeu à governadora recuar na polêmica com Gondim, mas não ficou claro, ainda, se ele continuará na liderança.

Pela manhã, durante a discussão da LDO, Manoel Ribeiro voltou a pedir apoio às emendas que apresentou ao projeto. 

 Ele reafirmou sua lealdade ao grupo da governadora Roseana Sarney e revelou que pensou mesmo em pedir demissão do cargo de líder, como revelou, em primeira mão, o blog de Jorge Aragão.

Mas deixou claro que não mais fará isso.

– Eu não me demitirei, eu até pensei no início pedir demissão, mas demissão é feio, renunciar. Mas se tem algum deputado aqui interessado na liderança que fale com a Governadora, que a governadora mande para cá o oficio que eu entregarei – afirmou o parlamentar.

5

PMs e Segurança mais uma vez na mesa de negociações…

Zé Carlos, Aluísio Mendes e PMs negociam reajuste

Intermediado pela Comissão de segurança da Assembléia Legislativa, os policiais militares e o secretário de Segurança, Aluísio Mendes, sentam-se hoje à tarde para negociar.

Os militares querem reajsute salarial e condições de trabalho, que a Segup pretede dar em parcelas. Por isso, a categoria ameaça fechar a Avenida dos Franceses, caso não alcance seus objetivos.

– Em toda negociação deve haver prudência e paciência. Os PMs já conseguiram um fato histórico: sentar à mesa de negociação, o que nunca havia ocorrido. Agora, é trabahar com paciência para não perder o fio da meada – explicou o presidente da Comissão de Segurança, deputado José Carlos da Caixa (PT).

Estarão presentes à reunião com o secretário todo os representantes de todas as associações e caixas de assitência da Polícia Militar.

37

Duas vidas por R$ 10,8 mil…

Demócrito: doloso ou culposo?

Os três eram Silva.

As vítimas, Edinaldo da Silva Filho e Mairon José da Silva Torres, estavam na casa dos 20 anos, cheio de planos.

O matador era Silva duas vezes – Demócrito Silva e Silva.

Rico e bem relacionado, pagou R$ 10,8 mil pelas vidas dos dois que matou e foi liberado da delegacia onde estava “preso”. 

Segundo as notícias, policiais que atenderam a ocorrência relataram sinais de embriaguêz, tentativa de fuga, carteira de motorista vencida e documentos do veículo com pagamento atrasado.

Bebeu muito, Demócrito, constataram os policiais que atenderam ao caso. Gente simples, também, mas com a fé pública que a letra da lei simplesmente ignorou diante do poder econômico.

Como este, há muitos sobrenomes pujantes já envolvidos em crimes de trânsito esquecidos pelos “pauta zero” da vida.

Regadas, Medeiros, Cutrim, Rocha, Noronha…

Frequentadores da velha burguesia quatrocentona e dos novos ricos ludovicenses, protegidos em suas confrarias pela força do dinheiro, pelos amigos ricos e pela morosidade da Justiça que podem pagar.

Pajero, após batida que matou os motociclistas

Pelas mortes, o empresário, especialista em vinhos e reuniões da burguesia – frequentadas por bons vivants, advogados influentes, juízes de peso, políticos conhecidos e chefões da mídia – pagou R$ 10,8 mil, dinheiro levantado em menos de três horas.

É pouco provável que pague mais, se depender da Justiça.

Isto se o inquérito pelos menos chegar a ser concluído.

Se chegar a ser julgado, quem sabe um dia, terá aumentado o valor das vidas que tirou.

Doando umas cestas básicas a entidades preparadas para recebê-las nestas circunstâncias.

É o destino mais comum dos asssassinos de trânsito…

20

Roberto Costa: “lamentável que o prefeito faça uma festa tão grande para uma ação de tapa-buracos em São Luís”

Roberto Costa: "mediocridade é fazer festa pra tapar buracos"

O deputado Roberto Costa (PMDB) criticou ontem a “pompa e circunstância” com as quais o prefeito João Castelo (PSDB) lançou o programa de tapa-buracos em São Luís.

– É lamentável que estejamos completando 400 anos e a principal obra anunciada pelo prefeito seja uma operação tapa-buracos, coisa corriqueira – criticou o parlamentar.

Castelo apresentou ontem a operação de recuperação de ruas e avenidas em vários bairros de São Luís, a começar pela Zona Rural.

O objetivo é garantir a recuperação da malha viária durante o período de estiagem.

Para Roberto Costa, a festa liderada por Castelo mostra a mediocridade de uma gestão sem projeto para o aniversário de São Luís.

– São quase três anos de governo Castelo e a capital maranhense não mudou. Aliás, mudou para pior! Que obra será entregue antes do aniversário? A operação tapa-buracos? – ironizou o parlamentar.

Costa diz que pretende continuar fiscalizando e analisando criticamente a adminsitração de São Luís, seja como parlamentar ou como secretário de Juventude.

– É preciso acompanhar de perto o que está sendo feito – afirmou.

26

Castelo inicia plano de obras em São Luís…

O prefeito de São Luís, João Castelo (PSDB), iniciou o plano de trabalho de recuperação dos bairros de São Luís.

A primeira etapa se dará na Zona Rural.

– Aqueles que esperaram o fim das chuvas, sofreram muito, mas sabiam que o trabalho iria começar logo após – disse Castelo. Ele anunciou também que, já na próxima semana, devem começar as obras do setor urbano na capital.

São mais de 30 bairros contemplados nesta etapa, afirmou o prefeito, durante o lançamento do plano de obras, hoje pela manhã, na prefeitura.

Além da Zona Rural, a pavimentação das principais avenidas também foram iniciadas desde o fim-de-semana.

O prefeito aposta exatamente neste plano de obras para recuperar a imagem, desgastada durante todo o período de chuvas.

Pela reação popular nos últimos dias, parece que pode mesmo conseguir…

16

Os três caminhos PDT com Igor Lago…

O médico Igor Lago, filho do ex-governador Jackson Lago, deve assumir nesta terça-feira o comando do PDT

Igor Lago deve ser confirmado na direção do PDT

maranhense.

Sob sua batuta, o partido terá que se decidir entre os três caminhos mais prováveis.

Abaixo, as condições de cada um deles:

Aliança com João Castelo (PSDB) : Há uma corrente forte do partido que defende a formação de chapa com o prefeito tucano. Mas as condições são claras: o partido teria que indicar o companheiro de Castelo.

E o nome mais forte para compor a chapa castelista é o da deputada estadual e atual secretária de Articulação Política,  Graça Paz. O nome de Graça soa natural pelo fato de que, sua candidatura, em caso de reeleição de Castelo, garantiria dois anos de mandato efetivo para Edivaldo Holanda (PTC) na Assembléia Legislativa – e tiraria Edivaldo Júnior da disputa.

Mas há resistências à indicação da deputada, sobretudo do grupo mais ligado ao ex-deputado Julião Amin e o ex-secretário Abdelaziz Santos, que ainda mantêm forte influência entre os pedetistas.

Candidatura própria do PDT –  Esta é a segunda possibilidade com mais adeptos no partido. Para seus defensores – mais uma vez incluindo Julião Amin e outros – seria uma forma de o PDT retomar a força política que teve na capital maranhense nos últimos 25 anos.

Mas há um problema para esta hipótese: a falta de quadros partidários para encarar uma disputa contra o atual prefeito. O nome que mais aparece nas conversas é o do atual secretário de Trânsito, Clodomir Paz, que enfrenta a mesma resistência do grupo de Amin e Aziz .

O nome do póprio Igor Lago seria uma opção, mas o filho de Jackson ainda carece de densidade eleitoral e confiança interna no PDT.

Aliança com Flávio Dino (PCdoB) – O ex-deputado comunista tem tentado se aproxzimar do filho de Jackson. Flávio Dino imagina uma chapa tendo Igor Lago de vice – em 2012 ou em 2014 – o que fortaleceria seu projeto de chegar ao governo.

Mas Dino também enfrenta resistências no PDT e até mesmo na própria família Lago.

Os pedetistas não esqueceram a pressão que o comunista fez para tirar Jackson da disputa de 2010, o que ajudou na inviabilização da campanha do ex-governador. 

Mas há no PDT quem defenda aliança cm o PCdoB, embroa estes se mantenham em total discrição.

Outros caminhos eleitorais e políticos nem são cogitados pelos pedetistas…

11

Manoel Ribeiro X Fábio Gondim: Roseana manda parar com a confusão…

Manoel Ribeiro: agressões pessoais a Fábio Gondim

Gondim é homem de confiança de Roseana

A governadora Roseana Sarney (PMDB) reuniu seus articuladores políticos na última sexta-feira e deu um recado direto: não vai mais tolerar o que chamou de agressões pessoais do líder de sua bancada, Manoel Ribeiro (PTB), ao secretário de Planejamento, Fábio Gondim.

Na semana passada, Ribeiro foi à tribuna da Assembléia para criticar a Lei de Diretrizes Orçamentárias encaminhada por Gondim.

A pretexto de reclamar de acordos não cumpridos pelo secretário na elaboração do documento, chamou o desafeto de “forasteiro” e ironizou sua capacidade, dizendo que “ele entende é de ato secreto do Senado”.

Roseana não gostou especialmente das agressões pessoais.

Segundo apurou o blog, ela disse aos auxiliares que entende as críticas ao projeto – naturais do processo político –  mas achou ofensivos e preconceituosos os ataques pessoais.

E determinou: não não mais se repita atitudes como estas.

Aguarda-se agora a posição de Ribeiro, na retomada das sessões da Assembléia…