8

OAB e CNBB criticam governo maranhense…

Duas entidades de peso político e social manifestaram críticas contra o governo Roseana Sarney (PMDB) nos últimos dias.

Na semana passada, a seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA) encaminhou pedido de investigação, pela Assembléia Legislativa, da situação carcerária no estado. A representação regional da Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) deve divulgar nota com críticas ao sistema político maranhense.

A OAB no Maranhão é presidida pelo primo de Roseana Sarney, advogado Mário Macieira, cuja mulher, Luiza Oliveira, é secretária de Direitos Humanos. As críticas da ordem atingem, sobretudo, o atual secretário de Administração Penitenciária, Sérgio Tamer, antecessor de Luiza nos Direitos Humanos.

A carta da CNBB com críticas à situação política maranhense tem assinatura dos bispos de Bacabal, Zé Doca, Balsas, Grajaú, Imperatriz, Carolina, Brejo, Pinheiro, Coroatá, Viana, Caxias e São Luís, além dos bispos eméritos de Viana e Bacabal.

A história do Brasil – na qual se insere a história do Maranhão – tem sido marcada pela apropriação por parte de pequenos grupos, mediantes influências políticas e corrupção ativa daquilo que pertence a todos. Esses pequenos grupos fazem do bem público um patrimônio pessoal – diz o documento, ainda não divulgado oficialmente pela Igreja Católica.

De qualquer forma, é uma manifestação incômoda para o governo…

7

O ruído na comunicação de Arnaldo Melo…

Arnaldo Melo: dificuldades na comunicação

Não há qualquer dúvida de que o deputado Arnaldo Melo (PMDB) seja um dos mais decentes parlamentares da Assembléia Legislativa, com postura de gentleman no trato com os colegas e com a imprensa.

Mas há algo errado com o parlamentar desde que assumiu a presidência da Assembléia, no início de fevereiro.

O estilo retraído ampliou-se e a dificuldade de diálogo com colegas, com jornalistas e com a sociedade foi pelo mesmo caminho.

Uma causa aparente: o erro na montagem da comunicação da Casa.

A publicitária Dulce Bito é, sem dúvida, uma profissional de mão cheia na área do marketing e da produção de eventos, não há como negar. Mas não conhece o funcionamento das relações políticas, não entende os bastidores da Assembléia Legislativa e não tem relação com a maioria dos profissionais que cobrem o Poder.

Somando a timidez e retração do presidente com a falta de ambiente da assessora o resultado é um clima de tensão constante, que levou à Assembléia uma sequência de polêmicas nunca vista em um início de legislatura.

A patente falta de ambientação da diretora de comunicação poderia ser corrigida com a montagem da equipe.

Mas houve erros também nesta organização.

Priorizou-se a nomeação de pessoas sem a menor relação com a cobertura política, deixando de fora profissionais do dia-dia da Assembléia e com anos de experiência na seara política do estado.

Sem interlocução, o Comitê de Imprensa – órgão independente na estrutura da Casa, sem subordinação alguma à Secom – fica sem referência no tratamento a cada parlamentar. 

A administração de Arnaldo Melo também se ressente de um articulador em plenário. Os aliados que o levaram ao poder são, em sua maioria, jovens inexperientes, estreantes no jogo político.

Todos os presidentes do Poder Legislativo nos últimos anos tiveram um lugar-tenente em plenário. Alguém com certa ascendência sobre os demais deputados, que pudesse fazer a articulação com os colegas enquanto o chefe de poder cuidava da gestão.

Sem contato com as raposas da Casa, os jovens aliados do atual presidente acabam gerando ainda mais polêmicas com os parlamentares veteranos.

E de erros em erros, a situação vai ficando insustentável…

19

Orçamento para quê???

Para Comerciário, basta a confiança da governadora

Nos dias que antecederam a montagem do governo Roseana Sarney (PMDB) era comum candidato a secretário dizer que não queria pasta tal por que esta não tinha orçamento.

Alguns reclamaram publicamente; outros ainda murmuram, mas apenas nos bastidores.

Porque tanta ênfase em orçamento? Secretaria é pra enriquecer alguém?

Um bom exemplo de postura foi dado hoje pelo secretário da Articulação Institucional, Rodrigo Comerciário, em entrevista ao jornalista Roberto Fernandes, da Mirante AM.

– Eu não estou preocupado com Orçamento, com estrutura de Secretaria. Eu estou procurando é trabalhar – ensinou Comerciário, como divulgou também o blog de Gilberto Léda.

A crítica do secretário foi direcionada também aos próprios petistas, que reclamam – até eles! – da falta de orçamento da sua pasta.

Tendo caráter extraordinário ou não; com estrutura reduzida ou não, Comerciário mostra que, se quiser, o titular de qualquer pasta pode trabalhar – e muito – pelo Maranhão.

Durante a entrevista à Mirante, o petista listou diversas ações que já implementou na pasta, mesmo sem ter ainda a estrutura necessária.

O que prova ser cada vez mais estranha a preocupação com orçamento…

17

PT no futuro com Tadeu Palácio e Luís Fernando…

Tadeu Palácio: nome forte para a prefeitura

Voltam a circular rumores nos bastidores políticos de que o PT pode filiar o ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio (PMDB), e o chefe da Casa Civil do governo Roseana Sarney (PMDB), Luís Fernando Silva (DEM).

Pela ótica dos dutropetistas, as filiações são aberrações que comprometem o partido. A visão dos petistas alinhados ao governo é de fortalecimento da legenda, sobretudo para as próximas eleições.

Tadéu Palácio é um dos nomes já postos para a sucessão de São Luís, em 2012; Luís Fernando, por sua vez, é o nome roseanista para 2014.

Luis Fernando é o nome para 2014

“Ingênuos”, os dutropetistas acham que podem influenciar a indicação de um nome da sua corrente para a prefeitura. Mas não têm trânsito no Governo Federal e nem na instância estadual do partido para garantir isso.

A divulgação das possíveis filiações – com teor crítico – é uma tentativa de queimá-las.

Única forma de barrar a ofensiva do grupo ligado ao vice-governador Washington Oliveira…

4

Fátima Travassos e auxiliar suspeitas de investigação irregular contra jornalista

O jornalista Itevaldo Júnior denuncia hoje em seu blog suspeitas de que esteja sendo investigado – extra-oficialmente – pela chefe do Ministério Público Estadual, Fátima Travassos.

Apesar de não citar o nome de Fátima no texto, o jornalista deixa claro de quem se trata, no textoe  no título.

A bisbilhotice perpetrada pelas diaristas sobre a minha vida pessoal e profissional não me constrange. Não me amedronta. Não me intimida. Não me atemoriza. Tão somente me indigna – diz o jornalista.

Diarista é o título irônico usdo para falar de Fátima Travassos, recordista de diárias no MP desde que assumiu o posto. O termo vem no plural por que inclui também a principal auxiliar da procuradora, Núbia Zeile, outra agraciada com polpudas diárias.

Rua Grande, como usado no título, é o endereço da sede da Procuradoria-Geral de Justiça.

É uma das prerrogativas do Ministério Público a investigação. Deixa de ser republicana, no entanto, quando usada em proveito próprio, como represália ou arma de intimidação.

Uma covardia que deve ser rechaçada pela sociedade.

Interceptar as mensagens e telefonemas de alguém e bisbilhotar a vida de outrem clandestinamente são crimes graves. Já comuniquei a várias entidades o caso. Amanhã, oficiarei a entidades nacionais como a Fenaj, a OAB, a CNBB, a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos e a Polícia Federal sobre a investigação oculta das diaristas – denuncia Itevaldo Júnior.

Leia aqui a íntegra do texto de Itevaldo Júnior

18

Secretários, deputados e os negócios com o poder público…

Ocupante de cargo público ou mandato eletivo não pode ter negócios com o governo. A Lei é clara quanto a isso, uma foma de evitar favorecimentos.

Um secretário, por exemplo, não pode ter negócios com a Assembléia Legislativa, assim como um deputado não pode ter empresas trabalhando para o governo.

Nem ele nem seus familiares.

Isso garante a impessoalidade dos serviços e obras públicas, impedindo também que se use do poder político para benefício próprio ou do seus.

É como a regra anti-nepotismo, que impede – pelo menos na teoria – a nomeação de parentes de dirigentes públicos em cargos no âmbito do estado.

Simples assim…

21

Ainda sobre César Pires e Arnaldo Melo

 

Pires: apenas em defesa da coerência…

 

Por Caio Hostílio Pereira

Primeiramente, quero dizer que meu colega Matias Marinho foi infeliz em sua matéria “Os motivos das insatisfações com o início da gestão de Arnaldo Melo”, cujo objetivo foi o de atacar o deputado César Pires, com insinuações de que ele é mercenário, de acordo com que diz nos seguintes parágrafos:

“…isso não quer dizer, quando se tem só vida ilibada que não tem nada em algemados, ou as amarras de ordem jurídica ou qualquer coisa que o valha, mas, às vezes, pode faltar caráter, critério e cumprimento de acordos…”., disse Pires. Ou seja, a forma como o deputado Arnaldo Melo tem se oposto a “acordos automáticos” de cargos para uns, mais para outros e mais ainda para muitos outros, tem sido o principal motivador desse descontentamento.”

É instigante trazer à discussão de um debate que pareceu franco, democrático e, principalmente, com respeito e sem agressões, da parte dos dois deputados envolvidos: César Pires e Arnaldo Melo, com insinuações de que César Pires é mercenário.

Estamos em uma sociedade em que os meios de comunicação dão o tom de acordo com suas linhas editorais, porém é importante patentear-se, tanto em nível consciente, quanto em nível inconsciente. É preciso verificar os elementos significativos explícitos e implícitos; e as intenções dos codificadores.

Melo: sem necessidade de defesas interesseiras...

O debate entre César Pires e Arnaldo Melo foi equilibrado, democrático e sem agressões, mostrando, com isso, que ambos usaram da força da palavra articulada para debater o assunto em questão.

Por outro lado, César Pires tem todo o direito de fazer seu questionamento crítico, dentro da sua linha de pensamento, assim como Arnaldo Melo tem o direito de questionar a crítica a ele proferida com argumentações plausíveis.

A cobrança de César Pires é coerente dentro dos parâmetros legais de um parlamento que se diz democrático, onde os 42 parlamentares têm o mesmo direito, visto que eles foram todos eleitos pelo povo. Com isso, sua vigilância se faz necessária e ajudará com certeza a gestão de Arnaldo Melo a ficar vigilante as possíveis irregularidades que possam surgir.

Com certeza o deputado Arnaldo Melo assimilou o recado, tanto que não voltou à tribuna para responder as argumentações do colega César Pires e nem tampouco achou que a cobrança foi de um mercenário.

Vale ressaltar, ainda, que o deputado Arnaldo Melo não precisa que ninguém o defenda, uma vez que sua gestão se iniciou no dia 1º de fevereiro e os ajustes podem ser feitos de forma democrática, como ele mesmo falou: “Sou o presidente dos 41 deputados da Casa”, ficando claro que todos serão tratados da mesma forma.

Portanto, a cobrança do deputado César Pires foi salutar e entendida pelo presidente Arnaldo Melo.

5

Novos dirigentes da Famem defendem consórcios municipais em entrevista à TV Assembléia

Marreca e Cutrim em conversa com as apresentadoras do "Em Foco"

Eleitos presidente e vice-presidente da Famem, os prefeitos de Itapecuru, Júnior Marreca (PV), e de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), participaram ontem de entrevista na TV Assembléia.

Os prefeitos defenderam a criação de consórcios municipais para que as prefeituras atuem em parceria em todos os setores.

Um exemplo de parceria é realizado entre as prefeituras de Ribamar e de Paço do Lumiar, na Grande São Luís. Os dois municípios atuam juntos na coleta de lixo e na prestação dos serviços de iluminação pública.

– Os consórcios significam a união dos prefeitos em prol de resolver problemas que afligem as populações das cidades maranhenses – explicou Marreca.

A criação dos consórcios, assim como a descentralização dos serviços oferecidos pela entidade, foram algumas diretrizes apresentadas pelos gestores durante entrevista concedida ao programa Em Foco, da TV Assembléia.

A TV Assembléia pode ser acessada pelo canal 38 da operadora de TV a cabo TVN.

De acordo com o presidente, o novo comando da Federação, além de lutar pelo fortalecimento do municipalismo, buscará estreitar, ainda mais, os laços com os governos estadual e federal como forma de fazer com que os pleitos das Prefeituras sejam atendidos de forma mais rápida.

A entrevista transcorreu em clima de descontração

Gil Cutrim explicou que outra meta da nova direção da entidade é estreitar os laços dos prefeitos maranhenses com os órgãos públicos de controle externo. De acordo com o prefeito ribamarense, muitas vezes, por conta da falta de assessoramento, alguns gestores municipais acabam enfrentando dificuldades.

O prefeito de São José de Ribamar fez questão de elogiar a postura responsável dos gestores municipais, em especial a do prefeito José Mário (São João dos Patos), que compareceram em peso na eleição da última quinta-feira (17).

Dos 208 prefeitos aptos a participar do pleito, 177 compareceram à entidade para votar e 174 escolheram a chapa encabeçada por Júnior Marreca.

4

Ministério do Turismo prevê projeto macro para os 400 anos de São Luís

O ministro do Turismo, Pedro Novais, pretende elaborar um projeto envolvendo todas as secretarias do governo Roseana Sarney para aproveitar as comemorações dos 400 anos de São Luís.

Em conversa ontem com o deputado federal Luciano Moreira (PMDB), Novais disse que tal projeto envolverá cultura, turismo, esporte e lazer.

– Todos os setores devem ser contemplados no pacote – afirmou o ministro.

É o primeiro projeto de porte para aproveitar o aniversário de São Luís. Faltando pouco mais de 20 meses para as comemorações, até agora não se viu movimentação – nem do governo nem da prefeitura – com vistas a acelerar os projetos e obras para a cidade.

Na avaliação de Luciano Moreira, os 400 anos de São Luís são uma oportunidade para atrair turistas, não só no período do aniversário como durante o ano inteiro do quarto centenário.

É uma notícia importante, segundo o deputado.

– O Maranhão tem incontáveis nichos de atração: histórica, econômica e natural. Só precisamos trabalhá-las, para que ganhem mais corpo e o estado se aproveite disso para o benefício da população – disse.

A população certamente agradecerá…

35

Segurança Pública: objetivo é a queda de Aluísio Mendes

As ações dos presos são cada vez mais violentas, como que orquestradas de fora

Está mais que claro.

Os estranhos acontecimentos vividos no setor da Segurança Pública nos últimos meses têm apenas um objetivo: derrubar o atual titular da pasta, Aluísio Mendes.

São ações obscuras, ao que tudo indica comandadas por setores igualmente obscuros da própria Segup.

A rotina da segurança é cada vez mais chocante

Embora não assumam, delegados detestam receber ordens de um agente de polícia – ainda que seja um agente da Polícia Federal.

Ontem, mais dois fatos: o assassinato de um preso na CCPJ do Anil e o furto de R$ 30 mil do cofre do Fundo Penitenciário.

Se o secretário não se impuser, se a governadora não se impuser, a situação tende a se agravar.

Este tipo de gente não tem limites…