10

Petistas de Pinheiro vão apresentar tese de aliança com PMDB…

César trabalha pela manutenção da aliança PT/PMDB

O grupo do ex-presidente da legenda, César Soares, deverá inscrever nesta semana a tese de aliança do PT com o PMDB de Pinheiro.

Para Soares, é a forma de o PT retribuir, nas eleições municipais, o apoio que o PMDB está dando ao vice-governador Washington Oliveira (PT) em São Luís.

Trabalhamos pela repetição da aliança com o PMDB na maioria dos municípios – frisou César Soares, cotado para compor a chapa do ex-prefeito Filuca Mendes.

O grupo formado pelo presidente da legenda em Pinheiro, no entanto, está buscando aliança com o PSB, do prefeito José Arlindo.

A definição sobre o encaminhamento da política de alianças do PT de Pinheiro acontecerá em 30 de abril.

Exatamente 15 dias depois da definição em São Luís…

6

DEM vai discutir com diretório nacional apoio ao PT em São Luís…

O senador Clóvis Fecury e o secretário de Minas e Energia, Ricardo Guterres, estarão nesta quarta-feira em Brasília, para tratar com a direção nacional do DEM sobre o apoio da legenda ao PT de São Luís.

Embora haja algumas difiuldades de aliança, acreditamos que haverá possibilidade de apoiar o candidato majoritário do grupo – explicou Guterres, que é presidente do diretório municipal do DEM

Fecury e Guterres com Agripino maia, dirigente nacional

Para o dirigente partidário, é fundamental a autorização da direção nacional para a efetivação da aliança.

Adversário histórico do PT em âmbito nacional, o DEM de São Luís poderá agregar tempo de televisão ao eventual candidato Washington Oliveira (PT).

Apesar das defecções surgidas com a criaçao do PSD, o DEM ainda tem um dos maiores tempos na propaganda eleitoral gratuita, o que é importante em uma disputa como a de São Luís.

Mas só após a autorização da direção nacional os democratas poderão se declarar na aliança que deve embalar a candidatura de Oliveira.

2

Os vices do PMDB…

Fialho: técnico respeitado entre formadores de opinião

Apenas dois nomes no PMDB estão aptos a compor a eventual chapa do vice-governador Washington Oliveira (PT) à Prefeitura de São Luís.

São eles: Fernando Fialho e Helena Duailibe.

É claro que há outros nomes na seara peemedebista, mas com outros compromissos políticos e eleitorais.

Fernando Fialho é um técnico preparado e respeitado, sobretudo na classe média, apesar de não ter densidade eleitoral já testada.

Helena: nome forte em qualquer circunstância

Helena Duailibe dispensa comentários.

Vice-prefeita de São Luís, é ex-secretária estadual e municipal de Saúde e um dos nomes mais promissores da nova safra de políticos surgida nos últimos anos.

Tem apoio, sobretudo, na Igreja Católica, onde atua fortemente.

 Se couber ao PMDB a indicação do vice – o que é muito provável – será um destes dois nomes.

Mas há outros partidos interessados no posto, como PTB e PV…

20

Aliança PT/PMDB deve se repetir em todo o estado…

Filuca deve encambeçar chapa com PT em Pinheiro

Aberto o caminho para a aliança do PT com o PMDB em São Luís, fortalece-se também a formação de chapa entre o dois partidos em vários outros municípios maranhenses.

Na maioria deles, é o PMDB quem deve encabeçar a chapa. As negociações estão mais adiantadas em municípios como Pinheiro, São José de Ribamar, Caxias e Balsas.

Em Ribamar, o candidato da aliança é Gil Cutrim

Em Pinheiro, o candidato do PMDB é o ex-prefeito Filuca Mendes. Seu projeto é ter o PT na chapa – inclusive com um vice já  escolhido por ele: o ex-candidato a prefeito César Soares, que ainda precisa ter o controle do diretório municipal.

Em Ribamar, o prefeito Gil Cutrim (PMDB) caminha para uma reeleição praticamente assegurada. Sem querer correr riscos, ele busca negociação com o PT. A aliança ganhou força depois da saída de Arnaldo Colaço. Principal empecilho para a aproximação das duas legendas, Colaço – ligado ao ex-governador José Reinaldo – seguiu para o PSB.

Martins trabalha com o PT, em Balsas

Caxias também tem adiantado as negociações entre o PT e o PMDB. No municípío, o interesse na composição é manifestada publicamente por membros dos dois partidos. O candidato do PMDB é Paulo Marinho Júnior, que negocia diretamente com o grupo do vice-governador Washington Oliveira.

Balsas, onde o PMDB já se definiu pelo ex-deputado Francisco Martins, também o PT pode compor a chapa.

Em vários outros municípios a dobradinha deve se consolidar, ora com o PT, ora com o PMDB encabeçando a chapa.

Numa repetição da eliança de 2010, que tende a se consolidar também para 2014…

1

PSB não descarta aliança com Castelo….

Roberto e Zé Antonio: convergência de interesses

Engana-se quem pensa que o PSB está absolutamente afastado do palanque do prefeito João Castelo (PSDB). O partido pode até indicar o vice castelista em 2012, repetindo a aliança de 2008.

E isto com a vista grossa do ex-governador José Reinaldo Tavares e seu grupo, mais interessado nas eleições de 2014.

O próprio ex-deputado Flávio Dino (PCdoB), que tem forte influência no PSB já admite a aproximação. Fará de conta que não sabe de nada, preservando as articulações para a eleição de governador.

Tanto que aliados de Dino já defendem abertamente que a oposição se una toda em torno de Castelo por que, na visão deles, o adversário ´principal é a governadora Roseana Sarney (PMDB).

Presidente regional do PSB, o advogado José Antonio Almeida é aliado do prefeito João Castelo e trabalha internamente pela manutenção da aliança. Foi Almeida quem emplacou o professor Othon Bastos na Secretaria de Educação, com a anuência de José Reinaldo Tavares e seu sobrinho, Marcelo Tavares.

O problema é que, distante do núcleo duro de poder no partido, o deputado federal Ribamar Alves convenceu o presidente nacional Eduardo Campos (PE) e aceitar a entrada do ex-deputado Roberto Rocha (PSDB).

A princípio, Rocha presidiria o diretório municipal e seria candidato a prefeito.

Mas hoje, nem Rocha, e muito menos Ribamar Alves, fecham de todo as portas para Castelo. Pode o próprio Rocha vir a ser o companheiro de chapa do prefeito de São Luís.

É aguardar e conferir…

9

Washington Oliveira e a aliança PT/PMDB…

Oliveira trabalha pela repetição da aliança PT/PMDB na maioria das cidades

O vice-governador Washington Oliveira (PT) tem atuado pessoalmente nos municípios para fortalecer a possibilidade de aliança encabeçada por PT e PMDB nas eleições de 2012.

Enfrenta contraponto intenso do deputado federal Domingos Dutra (PT), que nem cogita perder o controle da fatia petista que ainda mantém em algumas cidades.

Por enquanto, no entanto, Oliveira tem levado a melhor, sobretudo nas grandes cidades.

Em Caxias, por exemplo, deve chancelar a aliança entre o PT, comandado no município por Mundico Teixeira, e o PMDB, de Paulo Marinho Júnior.

Em Pinheiro, a aliança só depende da transferência do ex-prefeito Filuca Mendes (DEM) para o PMDB. Lá, o próprio PT já manifestou interesse na coligação.

O vice-governador trabalha ainda por alianças deste tipo em Imperatriz, Bacabal, Balsas, São José de Ribamar e Santa Inês.

Em Timon, a aliança deve ser com o PTdoB, que tem o deputado Alexandre Almeida como 3ª via na disputa entre o candidato da prefeita Socorro Waquim (PMDB) e o também deputado estadual Luciano Leitoa (PSB).

Auxiliado pelo chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, pelo secretário de Articulação Política, Hildo Rocha – e com aval da própria governadora Roseana Sarney (PMDB) – Washington Oliveira vai mexendo as peças para garantir a formação das alianças em todos os municípios.

O que fortalecerá também o projeto do grupo para 2014…