1

Flávio Dino recua e agora quer sugestão do Sinduscon para ICMS…

Depois de afirmar que as empresas maranhenses sequer pagavam o imposto – e de minimizar os efeitos do aumento tributário – governador comunista agora recusa e já admite retirar de pauta a proposta que tramita na Assembleia

 

Dino primeiro grita, depois admite o erro…

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem a característica de estrebuchar primeiro – quando pego com calças curtas – antes de admitir que errou e precisa corrigir-se.

Foi assim no caso dos alugueis camaradas, quando acusou “deus-e-mundo” de inventar mentiras até que foi obrigado a demitir o locatário da Emap. (Relembre aqui)

E mais uma vez, no caso do aumento do ICMS da construção civil, o governador primeiro esperneou, mesmo diante dos fatos. (Reveja aqui, aqui e aqui)

Mas, ontem, teve de reconhecer que a proposta em tramitação na Assembleia Legislativa precisa ser discutida com o setor antes de votada.

– Não será votada nenhuma matéria até o que o sindicato da construção civil apresente sua sugestão e com isso, a gente chegue a uma solução justa para esse impasse jurídico – reconheceu o governador.

Flávio Dino já admite orientar a bancada para retirar de pauta o projeto até que o Sinduscon apresente uma sugestão.

Mostrando, mais uma vez, que este blog tinha razão.

Apesar dos ataques do comunista e dos seus…

1

A insegurança de Márcio Jerry…

Lugar-tenente do governador, bi-secretário teve o prestígio abalado no escândalo dos alugueis camaradas, recuou nos embates de redes sociais e agora tenta espaços para “responder a tudo”

 

Jerry tem forte ascendência sob o governador Flávio Dino; mas está desgastado

Não há dúvidas de que o bi-secretário de Comunicação e Articulação Política, jornalista Márcio Jerry, é o principal homem do governador Flávio Dino (PCdoB).

Ele tem força para demitir e admitir secretários, negociar com partidos e articular a base de deputados, tanto na Câmara Federal quanto na Assembleia Legislativa.

O todo-poderoso secretário, porém, perdeu prestígio no episódio dos “alugueis camaradas” do governo comunista.

Além de ser o presidente regional do PCdoB – cujos membros aparecem como principais beneficiários do esquema – Jerry desgastou-se com declarações arrogantes e ataques desnecessários a adversários diante das grave denúncias.

O apelo do bi-secretário por entrevistas, onde topa “responder tudo”… insegurança

Há quem espere a queda do bi-secretário, o que é pouco provável, diante da influência que ele mantém Flávio Dino.

Mas ele próprio demonstra ter sentido o golpe de suas declarações; e trabalha para livrar-se da imagem antipática que vem construindo desde o início do governo comunista.

Tanto que, agora, até já se oferece para entrevistas onde promete falar de tudo – inclusive na Mirante.

O problema é saber se alguém ainda está interessado em ouvi-lo…

0

Prepotência de Flávio Dino não poupa nem aliados..

dinogovDo blog de Jorge Aragão

O governador Flávio Dino (PCdoB), também conhecido como professor de Deus, passou o dia de sábado (11) nas redes sociais, Para variar, agredindo os críticos e mentindo descaradamente.

Dino e asseclas tentaram convencer que seletivo e concurso são exatamente a mesma coisa, ou seja, está totalmente errado quem cobra a promessa de Dino de fazer concurso público para a área de Saúde, pois ele está fazendo um seletivo de um ano, prorrogado por mais um.

Além desse absurdo, a prepotência de Dino voltou a aflorar. Ao dizer que sentia inveja de Kubitschek, por ter que fazer no Maranhão quatro séculos em quatro anos, o governador desconsiderou, mais uma vez, seus aliados.

FLAVIOFACE3

Além de prepotente e ousar comparar o seu desserviço ao trabalho feito por Juscelino Kubitschek, Flávio Dino ‘esquece’ ou ataca propositadamente aliados seus.

Durante essas “quatro décadas de atraso”, o Maranhão foi governado por Luiz Rocha (pai do senador Roberto Rocha que ele ajudou a eleger), por João Castelo (deputado federal da sua base), por José Reinaldo Tavares (outro deputado federal da sua base) e por Jackson Lago (principais secretários de Lago são aliados de Governo Dino). Continue lendo aqui…

3

Adriano comemora vitória do povo contra governo Dino…

adriano

O deputado Adriano Sarney (PV) ressaltou hoje na Assembleia Legislativa a vitória da população maranhense contra a arrogância do governo Flávio Dino (PCdoB), que foi obrigado pela Justiça a mudar a composição da Comissão de Licitação, após o parlamentar denunciar irregularidades.

Essa é uma vitória do povo maranhense, o governador Flávio Dino admitiu o erro, as ilegalidades que foram cometidas na Comissão Central de Licitação, pasmem, e consertou e está consertando parte deste erro. Infelizmente, senhor governador, a denúncia que foi feita aqui no dia 16 de março por mim e por outros membros da Oposição, representantes legítimos do povo maranhense foi simplesmente ignorada e de lá até aqui vários processos licitatórios, certames, indicações, atos administrativos foram feitos na CCL, atos esses sujeitos à anulação, anuláveis!” – Adriano Sarney.

Os deputados estaduais da oposição entraram com uma representação no Ministério Público Estadual apresentando as irregularidades e pedindo a anulação de todos os atos licitatórios e certames licitatórios desse governo, além de poder sofrer uma ação de improbidade administrativa.

– Chamo a atenção também para o risco do Ministério Público Estadual entrar com um processo de improbidade administrativa contra o governador porque  como um ex-juiz federal, conhecedor das leis estaduais e federais, foi avisado inúmeras vezes nesta Casa da ilegalidade que existia na CCL, mas que nada fez para mudar, e que hoje o TCE está nos dando razão, e o Ministério Público certamente abrirá um processo para verificar essa situação – finalizou o deputado.

1

Arrogância e prepotência…

De O EstadoMaranhão

O governador Flávio Dino (PCdoB) deu nos últimos dias provas cabais de que se sente, de fato, acima do bem e do mal, com uma inteligência superior a dos demais mortais ou com uma capacidade nunca vista no mundo.

Em duas afirmações pessoais ele exprimiu um misto de arrogância, prepotência, imodéstia e gabolice só perceptível em astros do futebol com pouca infância ou artistas de cinema e TV com pouca capacidade intelectual.

Ontem, em seu perfil no Twitter, onde sugere passar grande parte do seu tempo, ele se auto-exaltou para comemorar o aniversário de 47 anos.

– Meu melhor presente de aniversário: demonstrações de reconhecimento e fé no trabalho por um Maranhão melhor – afirmou Dino.

A afirmação, por si só, é contestada pelos números de pesquisas levantadas pelo próprio governo, que apontam queda de 12 pontos percentuais na aprovação do governo em apenas dois meses. E por reações como as da Fiema, e no lançamento dos JEMs, esta semana, em que jovens ensaiaram vaias a ele e aos seus aliados.

Mas Flávio Dino já havia caprichado nos elogios a si mesmo um dia antes.

– Eu sou reconhecido entre meus pares como exemplo de governar um estado – afirmou o pouco humilde governador, em encontro na sede da Federação das Indústrias do Maranhão, na última quarta-feira.

Além de arrogante, as duas sentenças proferidas por Flávio Dino demonstram também uma incapacidade de autocrítica, de reconhecer erros e de se auto-avaliar.

Talvez por isso, já entrando no seu quinto mês, o governo Flávio Dino seja exatamente isto que se acompanha na imprensa diariamente. E que só o próprio Dino não consegue ver.

Publicado na coluna Estado Maior, em 01/05/2015
13

A dignidade do Judiciário…

Mostra o blog de Itevaldo Júnior  que um juiz do Paraná desmarcou uma audiência por que um trabalhador rural compareceu de chinelos. De acordo com a matéria, o juiz considerou a conduta “incompatível com a dignidade do Judiciário”.

O mesmo blog revela que outro juiz, doRio de Janeiro, acionou a Justiça para exigir que um porteiro do seu prédio o tratasse pelo título de “doutor”.

No Maranhão, tais atitudes soariam ainda mais ridículas do que já soaram nos locais de origem.

Que conduta fere mais a dignidade do Judiciário: a de um trabalhador que vai ao forum sem sapatos ou a de um juiz, com sapatos de grife, que concede liminares na calada da nolite usando a manipulação do vernáculo para justificar seus atos?

Seriam “doutores” os juízes que pedem vistas de processos – sobretudo em causas eleitorais e cíveis – apenas para forçar um acordo de bastidores com uma das partes? 

Os operadores do Direito – com suas honrosas, mas raríssimas, mínimas exceções – se semtem como membros de castas.

Por isso agem como se acima do bem e do mal estivessem.

Arrogantes, acham que não devem satisfação e usam do poder para ameaçar e humilhar – e até extorquir.

Afinal, o que seria “a dignidade do Poder Judiciário” levantada pelo juiz paranaense?

Onde se poderia vê-la no Maranhão?