21

A luz da imprensa nunca se apaga…

É estarrecedor que alguém, por mais raiva que tenha de outra pessoa, seja capaz de conseguir planejar e executar a morte desta pessoa com tanta frieza.

Não é um ser humano alguém que arquiteta com tanto detalhamento o assassinato de alguém que o contrariou.

Como pode alguém sentar com matadores, negociar preço de uma vida e ainda dormir o “sno dos justos?”.

O assassinato de Décio Sá é um destes crimes programados por animais como estes.

Alguém que, além de calar a voz de um dos mais brilhantes jornalistas de sua geração, também quis mandar um recado à sociedade.

Os assassinos – mentores e executores – quiseram dizer à sociedade: estado, segurança, jornalistas, advogados e famílias, que se acham acima do bem e do mal.

O executor, de cara limpa, debochou de todo o Maranhão. Deixou o local do crime como uma espécie de semi-deus, com poderes para decidir sobre a vida e a morte.

Calaram Décio Sá, mas não calaram a imprensa. Mataram, mas não extinguiram a Justiça.

Espera-se respostas imediatas, sob pena de se jogar o estado no ambiente de barbárie.

Basta!!!

Imagem: Biamam Prado
69

A impressão digital do crime está no próprio blog…

Décio: covardemente assassinado

A polícia maranhense poderá encontrar no próprio Blog do Décio a resposta para o covarde assassinato do jornalista.

Os textos, os comentários, tudo deve servir como pista para a elucidadão do  crime, que traz de volta ao Maranhão a pistolagem e o assassinato de encomenda.

Décio Sá foi executado ontem à noite, quando lanchava em uma das barracas da Avenida Litorânea. Os assassinos profissionais, em uma moto, dispararam seis tiros à queima roupa.

Pistolagem, corrupção, crimes de encomenda, tráfico de drogas e desvios de dinheiro público eram apenas alguns dos crimes denunciados por Décio em seu blog.

E não adianta seguir o óbvio das postagens recentes. É preciso ver também denúncias antigas, com suas respectivas ameaças em comentários.

A arma também é uma pista. Uma “Ponto 40”, de uso privativo das forças de Segurança.

A polícia precisa investigar cada uma das denúncias, conversar com a esposa, amigos, analisar os telefones e mensagens do jornalista.

Por que  o crime é uma afronta não só à imprensa.

Mas à democracia e à toda a sociedade maranhense…

4

“A menina ameaça falar”, diz trechos de conversa sobre assassinato de prostituta no Piauí…

Pode ser fruto de chantagem a mobilização de um escritório de advocacia de São Luís em favor da “estudante” Nayra Veloso, a Nayrinha, de Teresinha (PI).

Apontada como testemunha do assassinato da garota de programa Fernanda Lages, e presa por omitir informações à polícia, Nayrinha passou a ser assistida, gratuitamente, pelo advogado Ernesto Lopes, do escritório “Francisco Ramos e Ronaldo Ribeiro”, conforme revelou reportagem do jornal piauiense O Dia.

Mat´ria de O Dia sobre morte de prostituta

Este blog teve acesso a gravações supostamente autorizadas, que revelam conversas sobre o caso entre pessoas do Maranhão.

Na gravação, parece haver preocupação com o que Nayrinha possa falar:

 – A menina ameaça falar tudo – diz um dos telefonemas.

– dê assistência a ela – determina o outro.

O blog não conseguiu identificar quem é quem nas conversas.

De acordo com o blog de Gilberto Léda, a Polícia Federal incluiu os deputados maranhenses Luciano Leitoa (PSB), Marcos Caldas (PRB) e Carlos Filho (PV) nas investigações sobre a morte da garota de programa.

Há nos autos do inquérito ligações dela para os parlamentares.

A PF deixa claro não haver qualquer ligação dos deputados maranhenses com o assassinato de Fernana Lages.

A ligação deles na investigação se dá pelo fato de terem contatado Fernanda, em um momento ou outro, “para festinhas em Teresina”.

De qualquer forma, é uma dor de cabeça para os parlamentares…

12

Posto de onde pedreiro teria saído sem pagar abastece carros da PM…

 

Vieira, já abatido, é arrastado pelos PMs

Quem passa pela manhã no posto da Petrobras pivô da confusão que resultou na execução do pedreiro José Ribamar Vieira Batista pode perceber a fila de viaturas da PM.

É ali que o 6º Batalhão de Polícia Militar abastece os carros utilizados nas rondas policiais da região.

O posto fora apontado pelos policiais como o local onde Vieira teria abastecido R$ 10,00 de gasolina em seu carro e, segundo a versão dos PMs, saído sem pagar.

Detalhe: os médicos que fizeram a autópsia do pedreiro recolheram R$ 50,00 de sua bolsa, entregues à família da vítima.

Mas, e daí???

Daí que, até agora, os PMs envovlidos na execução são os únicos a sustentar que o pedreiro esteve mesmo no posto.

Ninguém no local se manifestou até agora, nem há qualquer prova de que o pedreiro tenha passado por lá.

O silêncio é total na empresa que abastece a frota da PM.

Será por quê???

7

E a Lei Seca???

Carro do atropelador Rodrigo Araújo: e por azar o assassino nada sofre...

Do blog de Jorge Aragão

Essa é a pergunta que precisa ser feita para as nossas autoridades. Não se pode mais admitir que a cada dia, lemos, ouvimos ou vemos notícias com mortes no trânsito do Maranhão envolvendo condutores marginais dirigindo embriagados e matando pessoas inocentes.

No último sábado na Avenida Litorânea, o condutor de um veículo Corola de cor prata, placa HPT 2549 de São Luís-MA, identificado como Rodrigo Araújo Lima de 22 anos, morador do Vinhais, atropelou e matou duas pessoas identificadas como Solange Maria Cruz Coelho, de 42 anos, e Ubiraci Silva Nascimento Filho, de 13 anos.

Rodrigo estaria embriagado, mas infelizmente esse caso é apenas mais um na contabilidade das mortes no trânsito provocada por imprudência e irresponsabilidade no Maranhão. Continue lendo aqui…

7

E os mandantes???

Semn este na cadeia, o crimes podem continuar...

A polícia maranhense cumpriu o seu papel e elucidou com rapidêz o assassinato do empresário Marggion Launyere Ferreira Andrade.

Prendeu o ex-presidiário Alex Nascimento, que confessou ter sido o autor do disparo na nuca do empresário, pelo preço de R$ 12 mil.

Outros dois bandidos já estavam presos.

Mas ainda faltam dois. O primeiro é o vereador de Paço do Lumiar, Júnior do Mojó (PSDB), que foi o agenciador da morte, segundo os pistoleiros.

E falta o chefe da quadrilha, Elias Orlando Nunes Filho, que se disfarça de corretor de imóveis para comandar uma “organização criminosa”, como foi definido o grupo pelo secretário de Sefgurança, Aluísio Mendes.

Vereador de Paço também participou do crime

E é justamente por chefiar uma quadrilha que Elias é perigoso e deve estar na cadeia, mas parece ser beneficiário de complacência nos altos escalões da Justiça maranhense.

O criminoso já responde a vários crimes – formação de quadrilha, falsificação de documentos e fraude em cartórios, entre outros.

Mesmo assim, teve um Habeas Corpus concedido pelo Tribunal de Justiça menos de 24 horas depois de ter sido preso.

Agora, a polícia pediu a prisão preventiva de Elias.

Espera-se mais espírito público dos responsáveis pelo julgamento do caso.

12

CNJ neles!!!

Elias Aquino: livre, contra todas as evidências

Acusado de ser o mandante do assassinato do empresário Marggion Laryenne Andrade, o corretor de imóveis Elias Orlando Aquino não passou nem 24 horas na cadeia.

A polícia não tem dúvidas de que Elias é o mandante do assassinato, mas lamenta uma nova interferência da Justiça em favor de criminosos.

Mesmo com o nexo causal confirmado (a morte teria a ver com uma transação de um terreno no Aracaçy, mal resolvida por Aquino ) e com o mandante sendo reconhecido pelos autores do crime, o provável criminoso foi solto por decisão do Tribunal de Justiça.

Mais uma decisão deste tipo na Justiça do Maranhão, que parece agir sobre influência das sombras.

Elias Orlando Aquino seria irmão do ex-deputado Orlando Aquino e parente de pessoa influente no TJ, segundo revela o blog de César Bello.

E quem fica presa é a família da vítima, injustiçada por uma justiça de interesses – corporativo, pessoal, familiar ou financeiro, seja qual for.

Guerreiro Júnior neles?!? Não!

CNJ em todos eles…

7

Médico morto no Turu já vinha reclamando de roubos em sua casa…

Há pelo menos duas semanas, o médico Aderson Costa Veloso vinha reclamando de roubos de seus pertences em sua casa, no Jardim Eldorado, no Turu.

Ele demosntrava tristeza nos últimos dias, por conta do roubo de jóias. Teria sido subtraído em um cordão de ouro avaliado em R$ 10 mil, algumas pulseiras e o anel de formatura, presente de sua mãe.

Aos colegas – No Hospital Aquiles Lisboa e no Pronto Socorro do Anil – sempre dizia saber quem o estava roubando, mas demonstrava uma certa preocupação com a situação.

Aderson Veloso foi encontrado morto hoje pela manhã, em sua casa, com sinais de estrangulamento e espancamento. Além de aparelhos eletro-eletrônicos, os assassinos levaram dois carros do médico. Um deles já foi localizado.

A polícia suspeita de crime passional…