3

Coronel Célio Roberto destaca ação dos Bombeiros na Bahia

Comandante da corporação que enviou homens para ajudar nas ações resultantes das enchentes na região de Ilhéus diz que o trabalho será feito com o mesmo afinco, no maranhão ou em outro estado

 

Os bombeiros militares maranhenses que servirão na Bahia em auxílio ás vítimas das enchentes

O comandante do Corpo de Bombeiros do Maranhão, coronel Célio Roberto Araújo, destacou a importância da presença dos militares da corporação na Bahia, estado que vem sofrendo com enchentes causados pelas chuvas.

– Vamos com esse sentimento de ajudar os nossos irmãos bombeiros militares da Bahia para salvar vidas. Não importa qual é o território, se é dentro do nosso estado, se é fora, nós desempenhamos o trabalho com o mesmo afinco, com a mesma devoção – declarou Célio Roberto.

Neste primeiro momento, 17 militares já foram enviados, todos especialistas em intervenções em áreas inundadas. Outra equipe de 12 militares do Grupamento de Busca e Salvamento esta em deslocamento, levando bote inflável e equipamentos de resgate,. roupas de mergulho, capacetes e coletes de salvamento.

O coronel Célio Roberto lembrou que, recentemente, os bombeiros maranhenses estiveram também em Brumadinho (MG), no desastre causado pelo afundamento de uma barragem de detritos da Vale.

– Nosso sentimento é de servir ao próximo, de servir ao nosso Maranhão e servir também ao povo brasileiro. Ressalto ainda o apoio que o governador Flávio Dino tem nos dado. É sempre ele quem decide em que missões vamos atuar e me repassa para que os bombeiros do Maranhão apoiem – concluiu Araújo. 

10

O exemplo da Bahia…

Os militares em greve na Assembléia Maranhense

O governador da Bahia, o presidente da Assembleia da Bahia, e as autoridades judiciais da Bahia fizeram o que as autoridades do Maranhão deveriam ter feito no caso da greve dos policiais militares.

– Não negocio com bandidos! – afirmou o governador Jaques Vagner (PT), desde o início do movimento.

Como “bandidos” ele se referia não aos PMs bahianos, mas a criminosos como Marcos Prisco, que vivem de espalhar o terror país a fora, insuflando tropas para obter dividendos.

O bandido Prisco: sempre em campanha

Ao sufocar o movimento grevista, a Bahia quebrou um paradigma que vinha sendo implantado Brasil a fora. Coisa que o Maranhão deveria ter feito quando teve a oportunidade.

E fica o exemplo também para políticos oportunistas, como Bira do Pindaré (PT), Marcelo Tavares (PSB), Domingos Dutra (PT), que, mais uma vez, se aproveitaram do movimento maranhense para tirar dividendos políticos.

Por que também vivem disso.

Nenhum piu deram, no entanto, com relação à postura do governador da Bahia.

Por que, claro, são oportunistas, apenas…