2

Eliziane desabafa e denuncia “onda de mentiras, montagens e agressões” contra ela…

Candidata mais atacada nesta campanha eleitoral  usa seu perfil no Facebook para pedir a consciência do povo diante dos golpes e afirma: “a verdade irá aparecer nas urnas”

 

O desabafo de Eliziane no Facebook: ataques e mentiras sistemáticas

O desabafo de Eliziane no Facebook: ataques e mentiras sistemáticas

A candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama, usou hoje um de seus perfis na rede social Facebook para fazer um desabafo contra a onda de baixarias contra ela na campanha eleitoral.

– A onda de mentiras com matérias mentirosas, pesquisas forjadas e montagens está aí. Só que ela não irá encobrir a verdade – pregou a candidata, a mais atacada no bastidores, desde o início da campanha.

O desabafo de Eliziane Gama vem no mesmo dia em que o blogueiro Luis Pablo revelou em seu blog que partiu do núcleo da campanha de Wellington do Curso (PP), uma “ação criminosa” tentando criar uma ideia de que a candidata iria desistir da disputa. (Saiba mais aqui)

Para a deputada, é preciso que o eleitor tenha consciência e observe melhor os candidatos, em todos os seus aspectos, para evitar que seja enganado na propaganda, onde tudo é bonito e todos são bons moços.

– No dia 2 de outubro a consciência do povo será mais forte. A verdade irá aparecer nas urnas – concluiu Eliziane…

23

Pseudo-forró prolifera como praga no carnaval maranhense…

para enganar também no Carnaval, "Aviões..." lançou até versão "elétrica"

O carnaval maranhense sempre foi baianizado no interior. Prefeitos com pouca cultura musical ou influenciados pelo requebra fácil da popularidade das bandas baianas enchiam as praças de trios-elétricos e botavam o povo pra dançar. Literalmente.

Agora, além do insuportável axé, o carnaval no interior virou palco do que locutores desinformados ou mau formados chamam de forró cearense.

São coisas do tipo “Aviões do Forró”, “Helicópteros do Forró”, e o  “Cacete-a-quatro do forró”, que estão na agenda da maioria das festas patrocinadas pelas prefeituras.

Pitboys e piriguetes são, literalmente, arrastados pelos trios

Música de péssima qualidade, apologistas do alcoolismo, dqa ridicularização da mulher e da vida baixo-nível dos inferninhos de prostituição, estas bandas fazem a cabeça apenas do povo aculturado.

Geralmente pitboys repletos de músculos e sem nenhum cérebro e garotas-bunda, com pouca roupa e nenhuma vergonha de passar ridículo, este “público” segue de cidade em cidade atrás destas porcarias – e deixa um rastro de confusões, agressões e quebradeiras.

Infelizmente, a atração por estas bandas só reflete o baixo nível cultural do jovem maranhense, em todas as classes sociais.

Explorados até o osso pelos promotores destes eventos…