3

Um choque de realidade…

Self-made man que construiu uma das maiores lavanderias nos governos de Lula e do PT surgiu só agora como personagem da Lava Jato; Mas o que ele diz, se vale para Aécio Neves, deve valer também para Lula

 

BOLAS DA VEZ
Aécio Neves e Michel Temer foram os alvos da delação do dono da Friboi, Joesley Batista…

Editorial

Não costumo usar a primeira pessoa para escrever neste blog. Prefiro o distanciamento ideológico, intelectual e emocional que a terceira pessoa permite.

Mas a revelação de que o bandido Joesley Batista é o novo gangster brasileiro pego na Lava Jato, exige uma posição pessoal.

Joesley saiu do nada para transformar um pequeno açougue em um frigorífico multimilionário; e virou uma espécie de lavanderia do PT.

As “caguetagens” de Joesley Batista implicam reconhecer que uma quadrilha se apoderou do Brasil nos últimos 15 anos, pelo menos.

Ora, se as revelações do dono da  JBS-Friboi servem para derrubar até o presidente Michel Temer (PMDB) por que não serviriam para botar Lula e sua turma na cadeia?

AMIGUINHOS
…Mas o criminoso já mantinha relações próximas com Lula há muito mais tempo

E é isso que me preocupa.

Talvez até pelo viés ideológico e antipaulistano – o que me leva também a ver os tipos quatrocentões com desconfiança – sempre tive um posicionamento mais leniente em relação a Lula e ao PT.

Mas Joesley Batista só se criou no governo do PT.

Foi com o PT que ele aprontou das suas, foi a partir do PT que ele internacionalizou-se, foi sob o PT que ele ganhou dinheiro.

E foi por causa do PT que ele decidiu fazer delação premiada, como todo bandido alcaguete desta fase da história do Brasil.

Pois bem; Joesley Batista revelou que pagou propina de milhões a Aécio Neves e outros. Mas também disse que mantinha uma conta no exterior, com R$ 300 milhões, controlada pelo PT, por Lula e pelos seus liderados.

O Brasil precisa ser passado a limpo.

E para ser justo, defendo – eu e este blog – que todos esses que estão passem.

Do PT ao PSDB; De Lula a Aécio Neves e Michel Temer

Melhor para o Brasil…

2

Mais um sábado de terror em São Luís…

O último sábado de 2015 encerrou o ano exatamente como começou: com a violência tomando conta de São Luís. Ontem, dois homens – o vigilante do local e um dos assaltantes – morreram durante assalto à lanchonete Fest Lanches, no Barramar. Pouco depois, novo tiroteio, desta vez em frente ao Matutus da Cohama. um policial ficou ferido. Nenhum bandido foi preso até agora. Veja o vídeo: 

 

1

A segurança entregue a incompetentes e a explosão da violência…

Agências bancárias viraram alvo fácil, num estado sem policiamento mínimo no interior e com um um Sistema de Segurança incompetente e montado apenas para perseguir adversários políticos do governador comunista

 

Em P. Dutra, a agência do BB ficou assim, após mai uma explosão

Em P. Dutra, a agência do BB ficou assim, após mai uma explosão

Enquanto o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, com seu discurso de coronel treinado na ordem unida, passa o tempo a montar ações contra adversários políticos de seu chefe, o Maranhão vai sendo assolado pela violência.

E os assaltos às agências bancárias viram rotina no interior.

Enquanto o governador Flávio Dino (PCdoB) monta uma secretaria chefiada por um ressentido filho de político, como Rodrigo Lago, movido pelo rancor da vingança pessoal contra os adversários políticos, o Maranhão vai perdendo a guerra contra a violência.

E a cada dia uma agência bancária é explodida no interior.

Enquanto as delegacias especializadas servem apenas aos interesses políticos do governador e de seus asseclas, a população vai ficando desguarnecida, entregue à bandidagem em todos os níveis.

E os caixas eletrônicos vão indo para o ares, dia após dia.

lima

Quando o “Serviço de Inteligência” da Secretaria de Segurança serve apenas para monitorar os passos de quem Flávio Dino não gosta, os municípios vão ficando a mercê de quadrilhas especializadas e fortemente armadas.

E todo dia um banco é assaltado no Maranhão.

Esta é a realidade do estado nos nove meses de governo Flávio Dino.

Ainda em campanha – sabe-se lá pelo quê – Flávio Dino vai perdendo tempo em redes sociais em bate-boca diário  com desafetos e adversários.

E esquece de comandar o estado, entregue a incompetentes, como Jefferson Portela, que ganharam o cargo por ser amigo do governador e militante de seu partido.

E o Maranhão que se exploda.

Literalmente…

1

E o crime avança…

Parte do grupo que fez refém na secretaria do governo

Parte do grupo que fez reféns na secretaria do governo

O governo Flávio Dino (PCdoB) já teve delegacias invadidas por bandidos no interior.

E viu criminosos invadirem até a Penitenciária de Pedrinhas para resgatar comparsas, em plena madrugada.

Hoje, bandidos invadiram nada menos que a sede da Secretaria de Minas e Energia, fazendo dois servidores de refém.

É comum governos mostrarem incapacidade de agir contra a criminalidade, não só aqui, mas em todo o mundo.

Mas virar refém da criminalidade dentro da própria casa é algo inédito neste governo…

15

Quem é quem na quadrilha…

Miranda e Gláucio: pai e filho

José de Alencar Miranda: De acordo com a polícia, foi quem, juntamente com seu filho, Gláucio Alencar Pontes, viabilizaram os R$ 100 mil para a morte de Décio Sá.

Gláucio Alencar Miranda: É um dos homens mais ricos do Maranhão, fortuina acumulada com agiotagem e negociações de fornecimento de merenda a prefeituras. Foi convencido por Júnior Bolinha a eliminar Décio.

Bolinha: em Stª Inês, um próspero empresário

Júnior Bolinha: conhecido em Satna Inês como empresário, odiava Décio Sá, desde que o jornalista o denunciou por roubo de um trator, o que levou à perda da representação da Coca Cola na região.

Buchecha: o faz-tudo de Bolinha

Buchecha: Faz-tudo de Bolinha. Operacionalizaou o aluguel da casa no Parque Vitória, onde ficaram hsopedados os dois pistoleiros do Pará.

O assassino Jhonatan

Jhonatan de Souza: O assassino do jornalista. Foi trazido do Pará para a execução. Seguiu Décio por dois dias, até decidir agir, no bar Estrela do Mar.

12

Bandidos à solta…

 

Bandidos cruéis: Mojó e Elias

O blog traz hoje os cartazes com as “caras” de seis bandidos foragidos da Justiça.

Todos eles assassinos frios e de alta periculosidade, que precisam ir para a cadeia o mais rápido possível.

Júnior do Mojó. carioca que se instalou em São Luís, que cometeu crimes e se elegeu vereador em Paço do Lumiar, é o mais conhecido deles.

Curiosamente, continua recebendo salário da Câmara Municipal, mesmo sem justificativa plausível para seu aastamento.

Cleyton e Thiago: playboys assassinos

Detalhe: nenhum vereador que presidir a comissão que pode tirar-lhe o mandato.

Perígoso este Júnior Mojó.

Cúmplice de Mojó é o também assassino Elias Orlando Nunes. Chegou a ser preso, mas libertado quase instantaneamente por decisão do Tribunal de Justiça – sempre ele.

De fato, a recompensa por informações dos dois não estimula a denúncia: R$ 1 mil. Não dá sequer para pagar a proteção contra eles.

 

Mauricinho e patricinha do crime

Mais alta é a recompensa pela captura de Kleyton Henrique Souza Coelho e Thiago Wenderson Souza Coelho, dois bandidos que agem em família.

Por informações dos dois, serão pagos R$ 3 mil. Kleyton e Thiago mataram o empresário Jaime Filho, na Praia de Panaquatira.

A terceira dupla de criminosos procurados é formada por Thiago de Souza e Vanessa Matos.

Apontados como autores do assassinato da advogada Geysa Rocha Pires, estão foragidos desde então.

Obviamente que, se a polícia se dedicasse de fato, já teria encontrado os seis criminosos – não apenas eles, mas outros, como Big-big, assassino serial, que passeia normalmente no Coroado.

Mas há os obstáculos das relações deles com  membros da polícia e da Justiça.

E o cidadão é que se vire para encontrá-los…

7

E os mandantes???

Semn este na cadeia, o crimes podem continuar...

A polícia maranhense cumpriu o seu papel e elucidou com rapidêz o assassinato do empresário Marggion Launyere Ferreira Andrade.

Prendeu o ex-presidiário Alex Nascimento, que confessou ter sido o autor do disparo na nuca do empresário, pelo preço de R$ 12 mil.

Outros dois bandidos já estavam presos.

Mas ainda faltam dois. O primeiro é o vereador de Paço do Lumiar, Júnior do Mojó (PSDB), que foi o agenciador da morte, segundo os pistoleiros.

E falta o chefe da quadrilha, Elias Orlando Nunes Filho, que se disfarça de corretor de imóveis para comandar uma “organização criminosa”, como foi definido o grupo pelo secretário de Sefgurança, Aluísio Mendes.

Vereador de Paço também participou do crime

E é justamente por chefiar uma quadrilha que Elias é perigoso e deve estar na cadeia, mas parece ser beneficiário de complacência nos altos escalões da Justiça maranhense.

O criminoso já responde a vários crimes – formação de quadrilha, falsificação de documentos e fraude em cartórios, entre outros.

Mesmo assim, teve um Habeas Corpus concedido pelo Tribunal de Justiça menos de 24 horas depois de ter sido preso.

Agora, a polícia pediu a prisão preventiva de Elias.

Espera-se mais espírito público dos responsáveis pelo julgamento do caso.

4

Um crime recorrente…

Equipamentos dos seguranças privados são alvo de bandidos

Há duas semanas, bandidos invadiram uma panificadora no Cohatrac e acabaram matando um comerciante que fazia compras no local.

Ele ficou na linha de tiro entre a quadrilha e o vigilante.

A própria polícia apresentou a versão de que o alvo dos assassinos – um deles já preso – era o segurança do estabelecimento.

Queriam levar dele o colete à prova de balas e o revólver.

Esta semana, nova ação criminosa, no mesmo bairro.

Bandidos invadiram o Supermercado Maciel, balearam o segurança e levaram sua arma.

A polícia deve ficar atenta.

Bandidos estão se armando até o dentes – provavelmente para uma ação maior.

E descobriram no sistema de segurança privada um novo mercado de armas.

Podem, inclusive, ser os mesmos do crime anterior…