21

Os prováveis campeões de voto na Assembléia: eles têm força para levar outros juntos…

Ricardo Murad é um dos fortes candidatos

Pelo volume de campanha que se vê nas ruas, pela estrutura demonstrada pelos candidatos e pela avaliação de especialistas em eleições, já é possível montar um painel com os prováveis campeçoes de voto nas eleições para a Assembléia Legislativa em outubro.

Cleide Coutinho deve estar entre os campeões

Haverá um campeão de votos em cada coligação, mas a disputa geral certamente se dará entre os deputados Ricardo Murad (PMDB), Max Barros (DEM), Victor Mendes (PV) e Raimundo Cutrim (DEM), e as deputadas Gardeninha Castelo (PSDB), Cleide Coutinho (PSB) e Graça Paz (PDT).

Todos estes deputados certamente vão superar a casa dos 40 mil votos – alguns chegarão até mais longe – e terão como característica o fato de garantir não só a própria eleição, mas também ajudar na eleição de alguns colegas de coligação.

Graça Paz mostra volume de campanha

A regra eleitoral funciona assim: para entrar no rateio das vagas da Câmara e da Assembléia, cada partido ou coligação deve obter uma cota mínima de votos, o coeficiente eleitoral .

Este ano, estima-se o coeficiente para a Assembléia em 73 mil votos.

Victor Mendes é cotado entre os primeiros

Assim que atingir esta cota, o partido garante uma vaga ao mais votado. São estes candidatos que se elegem direto, sem depender da soma dos colegas.

E, por isso, tem condições de ajudar na eleição de alguns outros membros da coligação, uma vez que sua votação entra na soma do coeficiente.

13

Marcos Caldas também lança site de campanha

O deputado estadual Marcos Caldas (PRB) convida para o lançamento do seu portal de campanha na Internet, nesta quarta-feira. Ele também irá inaugurar o comitê eleitoral, no bairro do Turu.

Concorrendo ao segundo mandato, Marcos Caldas foi tido como supresa nas eleições de 2006. Elegeu-se pelo minúsculo PTdoB.

Na Assembléia, chegou com a desconfiança de parte da mídia, mas conseguiu se firmar com discursos polêmicos e projetos de repercussão estadual – como a lei que proíbe o fumo em qualquer ambiente público.

Nas eleições de 2008 teve forte atuação em São Luís, ao lado do irmão, Augusto Caldas, candidato a vereador. No segundo turno, apoiou a candidatura de Flávio Dino (PCdoB) a prefeito.

Em setembro do ano passado, denunciando perseguição política do PTdoB, trocou de partido e seguiu para o PRB. O TRE deu ganho de causa ao parlamentar, avalizando sua transferência partidária.

 O site de Marcos Caldas na internet tem o endereço www.marcoscaldas.com.br

12

Flávio Dino em São Luís…

Flávio Dino e aliados em Ribamar; São Luís continua distante

Há um dado curioso na campanha de Flávio Dino (PCdoB) em São Luís: apesar de ter sido o segundo mais votado candidato a prefeito em 2008, polarizando a disputa com o prefeito João Castelo (PSDB) não se vê um volume de campanha comunista na capital maranhense.

A campanha dinista chega a ser inferior a de candidatos a deputado estadual, como Gardeninha Castelo (PSDB), Ricardo Murad (PMDB), Canindé Barros (PSL) e Raimundo Cutrim (DEM).

Este blog vem destacando este tema desde o início da campanha.

A expectativa que se gerou em torno do comunista não condiz com a realidade das ruas.

Nem a turma da imprensa afinada a José Reinaldo Tavares (PSB) consegue dar consistêcia ao dia-dia do candidato.

Principal blogueiro do time reinaldista, Felipe Klamt retrata o dia-dia da campanha PCdoB/PSB/PPS. Na última semana, o seu blog registrou visitas do comunista em vários municípios. E nada de atividade na capital.

Entre o dia 2 e o dia 8 de agosto, Klamt relata visitas de campanha a Matinha e Buriti Bravo.

O mais próximo que a campanha flavista chegou de São Luís foi a manfiestação de domingo, em São José de Ribamar.

9

Ela só pensa naquilo…

Candidata a deputada federal, a ex-primeira dama Alexandra Tavares (PSB) parece viver em um mundo particular, onde tudo é permitido.

Um dos seus perfis do twitter, conta o blog de Matias Marinho, indica ao seguidor um link para uma página pra lá de sensual.

Os marmanjos vão gostar dessa campanha; hoje é o dia do langeriday – diz a candidata.

Langeriday é o dia  em que as gatas do twitter têm a chance de mostrar suas curvas em forma de avatar.

E parece ser disso que gosta a candidata…

Leia aqui a íntegra da matéria e conheça os links postados por Matias Marinho

15

Atitude de Pilatos do TRE maranhense repercute nacionalmente

Ganhou repercussão na imprensa de todo o país a atitute do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão, de liberar candidatos impugnados com base na Lei da Ficha-Limpa.

Desde ontem, os membros da corte eleitoral do estado têm alegado que a Lei da Ficha Limpa não pode retroagir para punir candidatos que já foram punidos. E têm liberado todos os enquadrados neste dispositivo.

O TRE maranhense é o único do país a tomar esta atitude.

A posição difere, inclusive, da que foi adotada pelo próprio Tribunal Superior Eleitoral, instância um degrau acima dos tribunais regionais.

Os juízes eleitorais lavam as mãos e empurram a decisão para o TSE, como espécies de Pilatos da vigília eleitoral.

Exceção feita ao corregedor-eleitoral José Joaquim Figueiredo dos Anjos, que, em alguns julgamentos, tem defendido a aplicação da Lei já nestas eleições.

A procuradora eleitoral Carolina da Hora Mesquita já afirmou que vai recorrer de todas as decisões do tribunal maranhense por ter convicção de que muitas serão derrubadas no TSE.

O que, tecnicamente, desmoralizaria a posição do TRE maranhense.

Mas os seus membros não parecem preocupados com isso…

12

Pesquisa Escutec: o dilema da oposição…

Não será fácil a vida da oposição nas eleições maranhenses.

Para garantir um eventual segundo turno, é fundamental que nem Jackson Lago (PDT) nem Flávio Dino (PCdoB) percam votos a partir de agora.

Mas como manter Jackson com o mesmo percentual se Flávio Dino sonha ultrapassá-lo e ir para uma disputa a sós com Roseana?

Flávio Dino vive o pior dos mundos. Sabe que precisa ultrapassar Jackson, mas não pode bater nele por dois motivos:

1º – parte dos eleitores de Jackson, ao invés de seguir com o comunista, pode migrar para a candidata do PMDB;

2º – A polarização com Jackson pode inviabilizar uma aliança oposicionista em um eventual segundo turno. 

A conta é cartesiana: Flávio só chega ao segundo turno se passar de Jackson. Para ele, não interessa que Jackson passe de Roseana.

Em outras palavras, o comunista tenta evitar a polarização RoseanaXJackson.

Mas Jackson também quer ir para o segundo turno com Roseana. E precisa evitar a aproximação de Flávio Dino.

Para Jackson, Flávio Dino só pode crescer para garantir um eventual segundo turno, mas não pode ultrapassá-lo.

É este o dilema vivido pela oposição maranhense…

4

José Serra, Jackson e José Reinaldo são os mais rejeitados no Maranhão

Beira os 40% o índice de rejeição do ex-governador Jackson Lago (PDT) nas eleições deste ano. É o mais rejeitado candidato a governador e o mais rejeitado dentre todos os candidatos a cargos majoritários.

Logo atrás de Jackson vem o seu candidato a presidente, José Serra (PSDB), que aparece com 31,9% de rejeição no Maranhão.

Para completar o trio de rejeitados, o também ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB) foi apontado por nada menos que 20,1% de eleitores que disseram não votar nele de jeito nenhum.

Jackson Lago é ainda mais rejeitado em São Luís, cidade que administrou por dois mandatos e meio, antes de ser governador do Maranhão. Na capital maranhense, há 39,7% de eleitores que não votam em Jackson “nem que a vaca tussa”.

Na relação de rejeição para o governo, Jackson é seguido por Roseana, com 29,8%, Flávio Dino, com 11,1%. Todos os demais candidatos têm índice de rejeição inferior a 5%.

Na corrida presidencial, a rejeição de José Serra no estado é mais de duas vezes a registrada para Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PV), cada uma com 14% de rejeição.

No Senado, José Reinaldo tem rejeição cinco pontos percentuais maior que a de Lobão (15%) e quase três vezes a de João Alberto (7,1%).

Isso pode explicar, inclusive, porque Tavares perde para João Alberto na disputa para o Senado, conforme os números que serão divulgados por O Estado do Maranhão nesta segunda-feira.

É aguardar e conferir…

17

Pesquisa dará o norte da campanha no Maranhão…

O jornal “O Estado do Maranhão” publica na sua edição de domingo a primeira pesquisa sobre a corrida eleitoral no estado.

O levantamento é da Escutec – instituto que mais se aproximou do resultado oficial das eleições de 2006.

Os pesquisadores sondaram a intenção de votos do eleitor para presidente, governador e senador.

Provavelmente, o EMA deve dividir a divulgação em três etapas – domingo, segunda e terça-feira.

Os números da Escutec vão dar o real norte da campanha até aqui. O resultado definirá as chances de cada um na disputa majoritária e o desempenho em cada região.

O jornal O Estado do Maranhão começa a circular a partir das 19 horas de hoje.