1

Flávio Dino e Carlos Lupi vão discutir cenários para 2022

Agora no PSB, governador do Maranhão se reunirá com o presidente nacional do PDT – que tem como uma das prioridades a candidatura própria do PDT no estado – para discutir a formação de uma frente ampla que fortaleça o projeto anti-Bolsonaro no país

 

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi vai ouvir de Flávio Dino seus caminhos para 2022, agora no PSB

O governador Flávio Dino – que se filia ao PSB na próxima terça-feira, 22 – tem, encontro agendado com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, para discussão dos cenários eleitorais de 2022.

O encontro está previsto para julho, segundo informou o blog de Jorge Aragão.

O PDT tem como candidato a presidente o ex-ministro Ciro Gomes; e uma das prioridades do partido é a candidatura do senador Weverton Rocha no Maranhão; Flávio Dino, por sua vez, trabalha a formação de uma frente ampla de centro-esquerda, que possa se fortalecer contra Bolsonaro.

O governador do Maranhão é cotado no PSB para compor a chapa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, candidatura que o PDT admite apoiar diante de contrapartidas estaduais do PT.

Tanto Carlos Lupi quanto Flávio Dino entendem a importância de uma frente que reúna os partidos de centro-esquerda.

Mas o PDT, o PCdoB, o PSOL e o PSB pregam a necessidade de o PT compor nos estados com os projetos das demais legendas.

E essas questões regionais serão todas discutidas por Lupi e Dino…

8

“Serei uma das pontes”, diz Weverton sobre união Lula e Ciro

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, senador maranhense diz  que a hora é de união entre PDT e PT, mesmo que os dois partidos tenham candidato próprio a presidente

 

Defensor de aliança entre Lula e Ciro Gomes, Weverton Rocha tem mobilizado o PDT por esta união na disputa presidencial

O senador  maranhense Weverton Rocha, uma das principais lideranças nacionais do PDT, reafirmou neste fim de semana sua articulação por uma aliança entre os presidenciáveis Lula (PT) e  Ciro Gomes (PDT).

Pré-candidato do PDT ao Governo do Estado, Weverton diz  que a hora é de mirar no principal adversário, Jair Bolsonaro, mesmo que PT e PDT tenham candidato próprio. 

– Por mais que haja diferenças, a hora é de união – disse Rocha, em entrevista ao jornal Folha de  S. Paulo.

Ao lado de correligionários de Pernambuco, de Sergipe e da Paraíba, Weverton mostra-se incomodado com os ataques de Ciro Gomes a Lula, com quem esteve em abril, numa reunião com lideranças do PT.

Mas os ataques de  Ciro a Lula têm uma razão de ser.

O pré-candidato do PDT entende a possibilidade de Bolsonaro ficar fora do segundo turno, o que abriria vaga para uma terceira via, contra  Lula.

Neste prognóstico, Ciro tem o apoio do próprio presidente pedetista, Carlos Lupi, da mesma opinião sobre o futuro de Bolsonaro.

– Para  Weverton, a própria dinâmica da disputa farpá chegar o momento de parar para pensar.  É claro que cada um tem seu estilo. Mas acredito que vai chegar o momento de parar para pensar e, no final, os dois vão acabar chegando a um entendimento. Serei uma das pontes para ajudar nisso – concluiu Weverton.

1

“Não conseguirão tirar o PT da disputa eleitoral deste país”, diz Lula

Em resposta ao pedetista Ciro Gomes, durante encontro da executiva nacional, em Salvador, ex-presidente diz que a legenda estará na linha de frente da disputa de 2022 “com Lula ou sem Lula”, o que põe em xeque também projeto de Flávio Dino

 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a fazer discurso político-eleitoral para seus companheiros de partido, reforçando a ideia de que o PT vai mesmo estar com candidato próprio na disputa presidencial de 2022.

– Podem inventar quem eles quiserem. Não poderão tirar o Pt da disputa eleitoral deste país, com Lula ou sem Lula; O PT tem que ter em conta que um partido só cresce se ele disputa. O PT não nasceu para ser um partido de apoio – afirmou Lula, aos membros da Executiva nacional, em Salvador.

O discurso do Lula foi uma resposta ao pedetista Ciro Gomes, que tenta, desde a libertação do ex-presidente, pregar que o PT tem que passar o bastão da liderança das esquerdas.

No Maranhão, aliados do governador Flávio Dino (PCdoB) também já pregaram que o PT não tem mais a hegemonia na esquerda nacional e que precisa dar espaço a outras legendas. Dino pretende ser candidato a presidente.

– O PT pode até, circunstancialmente, não ter candidato em uma cidade, pode não ter candidato nos estados; e pode até não precisar ter um candidato a presidência da República. Mas é preciso muita, muita, muita coisa para que alguém possa superar o PT – disse o ex-presidente.

O discurso de Lula mostra que o ex-presidente chegou pra liderar o PT no contraponto ao governo Jair Bolsonaro, sem importar com as outras legendas. E para ele, as alianças terão que ser discutidas com o PT na cabeça de chapa.

A Flávio Dino, portanto, caberia o papel de companheiro de chapa,; isso se a Lula não interessar abrir o leque de apoios para o Centro do espectro político.

Veja o vídeo acima

1

Com Lula, Dino abre novo momento na corrida presidencial…

Independentemente do que será discutido entre o ex-presidente e o governador, nesta quinta-feira, 6, o comunista sai na frente como projeto da esquerda brasileira sob a orientação de Lula

 

A ARTICULAÇÃO DE FLÁVIO DINO ENVOLVENDO LULA deixou irritado o pedetista Ciro Gomes

Confirmada para esta quinta-feira, 6, em Curitiba, o encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o governador Flávio Dino (PCdoB) marcará uma espécie de largada na corrida presidencial entre as esquerdas.

Embora não se tenha divulgado nada sobre o teor do encontro, a simples divulgação gerou crise entre Dino e Ciro Gomes (PDT), que também pretende o controle do espólio de esquerdista.

O governador maranhense tenta se viabilizar como líder de esquerda e da oposição ao governo Bolsonaro (PSL); mas o quer sob as bênçãos de Lula e com o apoio do PT.

Ciro Gomes, por sua vez, entende que o PT já passou, que Lula não tem mais influência política no país, que vai continuar preso e condenado.

E quer suplantar o PT como eixo catalisador da esquerda.

Só o tempo e a aproximação da eleição presidencial vai dizer qual dos dois está certo.

Só lembrando que, com o parecer favorável do Ministério Público, Lula poderá ser solto ainda este ano.

E será preciso medir seu grau de influência em liberdade…

0

PDT pode acirrar animosidade entre Ciro Gomes e Flávio Dino…

Legenda do ex-candidato a presidente tem uma espécie de “paquera” com o governador maranhense, o que eleva o grau de relacionamento entre os dois ao clima de guerra pelo espólio esquerdista

 

CIRO GOMES ENTRE OS PEDETISTAS LUPI E WEVERTON E O COMUNISTA FLÁVIO DINO; clima tende a azedar com a aproximação das eleições

A recente animosidade do ex-candidato a presidente Ciro Gomes (PDT) em relação ao governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) perpassa o convite do ex-presidente Lula para uma visita do comunista a Curitiba.

Apesar de Ciro ter passado a alfinetar Dino logo após o convite de Lula ao maranhense, a questão entre os dois envolve muito mais o PDT do que o PT.

Ciro disputou a presidência pelo PDT, mas demonstra uma dificuldade de relacionamento com outras forças políticas, o que deixou a legenda isolada em 2018.

E desde que encerrada a última eleição, os pedetistas iniciaram uma espécie de “namoro” com Flávio Dino, o que pode levar a uma aliança em 2022.

Mesmo porque, o hoje líder da legenda no Congresso Nacional, senador Weverton Rocha – atualmente uma das principais vozes pedetistas no Brasil – tem interesse na candidatura ao governo maranhense.

E tem no PDT um trunfo na busca pelo apoio de Flávio Dino.

Explosivo, temperamental, agressivo, Ciro Gomes já brigou com o PT, com o PSB e com o PCdoB de Flávio Dino; seu último passo pode ser brigar com o próprio PDT

E não há dúvidas de que os pedetistas esperam por isso.

No Brasil e no Maranhão…

0

Weverton reafirma apoio a Ciro e diz que nunca recebeu dinheiro em avião…

Candidato a senador classificou de “farsa” a reportagem da revista IstoÉ, que afirmou ter ele recebido R$ 6 milhões da campanha de Haddad para abandonar a candidatura de Ciro Gomes

 

Weverton Rocha ao lado de Ciro de Gomes, candidato do PDT a presidente

O deputado federal Weverton Rocha reagiu com veemência, na tarde desta sexta-feira, 28, à reportagem da revista IstoÉ, que atribui a ele o recebimento de R$ 6 milhões, encaminhados pela campanha do presidenciável Fernando Haddad (PT), em troca do abandono da candidatura de Ciro Gomes (PDT).

– O meu candidato a presidente é o Ciro Gomes, do PDT, para quem voto e peço voto. E não poderia ser diferente. Sou filiado ao PDT desde os 16 anos. Sou presidente do PDT do Maranhão, membro da Executiva Nacional e, por dois anos (2016 e 2017), fui líder da Bancada do PDT na Câmara dos Deputados, funções a que cheguei pela história de lealdade e comprometimento com o partido – afirmou Rocha.

O deputado disse que defende a união das esquerdas, mas só no segundo turno, para “evitar o retrocesso no Brasil”.

De acordo com a IstoÉ, os R$ 6 milhões enviados ao pedetista foram trazidos ao Maranhão em um avião de uma construtora, que chegou a cair durante a viagem, no dia 14 de setembro.

– A reportagem da revista IstoÉ é uma farsa, que desrespeita os princípios básicos do jornalismo e não se dá nem mesmo ao trabalho de checar os fatos. Se o fizesse, não teria publicado o absurdo de que um suposto avião com dinheiro para minha campanha caiu a caminho do Maranhão. Como consta em relatório da Aeronáutica, o avião mencionado na matéria viajava de Mossoró (RN) para Crateús (CE), bem longe do Maranhão.  E nunca recebi esse dinheiro – afirmou.

A nota de Weverton Rocha ressalta ainda que ele é grato ao apoio do PT maranhense.

Leia a íntegra da nota abaixo:

NOTA

Repudio com veemência a falsa notícia publicada na edição desta semana da revista IstoÉ. O meu candidato a presidente é o Ciro Gomes, do PDT, para quem voto e peço voto. E não poderia ser diferente. Sou filiado ao PDT desde os 16 anos. Sou presidente do PDT do Maranhão, membro da Executiva Nacional e, por dois anos (2016 e 2017), fui líder da Bancada do PDT na Câmara dos Deputados, funções a que cheguei pela história de lealdade e comprometimento com o partido.

A reportagem da revista IstoÉ é uma farsa, que desrespeita os princípios básicos do jornalismo e não se dá nem mesmo ao trabalho de checar os fatos. Se o fizesse, não teria publicado o absurdo de que um suposto avião com dinheiro para minha campanha caiu a caminho do Maranhão. Como consta em relatório da Aeronáutica, o avião mencionado na matéria viajava de Mossoró (RN) para Crateús (CE), bem longe do Maranhão.  E nunca recebi esse dinheiro.

Recebi com gratidão o apoio do PT do Maranhão, do ex-presidente Lula e do candidato Fernando Haddad como resposta aos meus posicionamentos como parlamentar, em todos os principais momentos da história recente do País. Não faço campanha para Haddad e ele sabe disso. Defendo que em um segundo turno todas as forças de centro-esquerda se unam para impedir o retrocesso no Brasil.

Como as pesquisas mostram que tenho chances reais de me eleger, estou sofrendo as conseqüências de ousar ameaçar a hegemonia da família que nunca esteve fora do Congresso Nacional desde a redemocratização do Brasil. Mas os tempos estão mudando e as tramas de sempre não prevalecerão.

Weverton Rocha

deputado federal e candidato ao Senado pelo Maranhão

0

Campanha de Jonas Magno cresce a cada dia…

Vereador e candidato a deputado estadual intensifica ações na região do Munin, participa de atos de aliados em São Luís e se reúne com lideranças do porte de Ciro Gomes, candidato a presidente pelo seu partido, o PDT

 

Jonas Magno em passeatas pelas suas bases eleitorais no interior

Realizando carreata pelas ruas do Centro e Zona Rural de Icatu, Jonas Magno (PDT), candidato a deputado estadual, recebeu o carinho e apoio de moradores da região.

Em grande caminhada no Anjo da Guarda, Jonas reuniu-se com presenças ilustres como o governador Flávio Dino, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, o prefeito de São Luís Edivaldo Holanda, e os candidatos ao Senado  Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT).

Em São Luís, o candidato a deputado estadual encontrou-se com o presidenciável Ciro Gomes

Cumprindo agenda em Itapecuru na casa da professora Elizângela Marinho, encontrou-se com lideranças e a população em geral para falarem de problemas pontuais como saúde e educação.

No interior, o candidato também conversa com lideranças e apoiadores

Jonas e demais vereadores partiram em caminhada pelas ruas do bairro Cidade Nova, Rosário, onde foi recebido pela população que manifestou forte apoio à sua candidatura.

Jonas Magno esteve na capital com Flávio Dino, Weverton, Edivaldo e Eliziane

E finalmente, ainda em Rosário, esteve em Culto Evangélico da Assembléia de Deus Missão, como parte das comemorações de aniversário da Rua Ivar Saldanha.

Muito trabalho e fé são necessários quando se aceita o desafio de se tornar um dos mais jovens Deputados Estaduais do Maranhão.

Da assessoria

0

Ciro Gomes com Weverton no feriado em São Luís…

Candidato do PDT a presidente fará caminhada ao lado do candidato a senador do partido no Maranhão, mobilizando a militância na festa do 7 de setembro

 

Weverton e Ciro farão campanha em São Luís

O candidato à Presidência da República pelo PDT, o ex-governador cearense Ciro Gomes, vem a São Luís na próxima sexta-feira (7), para cumprir agenda de campanha.

O pedetista será recepcionado pelo companheiro de legenda e candidato ao Senado, Weverton Rocha, para uma caminhada pelas principais ruas do Anjo da Guarda, a partir das 8h30.

O governador Flávio Dino também participará do evento.

Antes da caminhada, Ciro Gomes recebe a imprensa para entrevistas no local da concentração.

1

Após ser recebido por Flávio Dino, Ciro Gomes busca cúpula do PCdoB…

Movimento sincronizado do pedetista indica que ele recebeu orientação do governador para consolidar aliança presidencial com os comunistas

 

Ciro Gomes em dois movimentos sincronizados: primeiro com Dino, em São Luís; um dia depois, com a cúpula do PCdoB, em Recife

Apenas um dia depois de ser recebido no Palácio dos Leões pelo governador Flávio Dino, o candidato do PDT a presidente, Ciro Gomes, reuniu-se com a cúpula nacional do PCdoB para discutir as eleições de outubro.

O movimento do pedetista indica orientação do próprio Dino sobre os caminhos para ele ter o apoio comunista.

Flávio Dino já defendeu publicamente o abandono da candidatura do ex-presidente Lula (PT) e o apoio de todos os partidos de esquerda à candidatura de Ciro Gomes. (Relembre aqui)

Mesmo assim, o governador insiste em manter o PT atrelado ao seu governo, contando para isso, com o auxílio conivente de petistas como Augusto Lobato e Chico Gonçalves, empregados em sua gestão.

Ocorre que, nesta terça-feira, 17, o senador Edison Lobão (MDB) esteve reunido com Lula, em Curitiba, onde o ex-presidente cumpre pena; e saiu de lá convicto de que o PT no Maranhão seguirá outro caminho. (Entenda aqui)

É aguardar e conferir…

3

Flávio Dino e Ciro Gomes juntos…

Pela primeira vez desde que defendeu o apoio das esquerdas ao pedetista, em substituição à candidatura de Lula, comunista participará, com o presidenciável, de evento de campanha de Weverton Rocha

 

Flávio Dino e Ciro Gomes estarão juntos novamente nesta segunda-feira

O governador Flávio Dino (PCdoB) e o ex-ministro Ciro Gomes estarão juntos, na tarde desta segunda-feira, 16, de um evento político em São Luís, o pré-lançamento da candidatura de Weverton Rocha (PDT) ao Senado.

É a primeira vez que Dino se reúne com Ciro desde que defendeu o abandono da candidatura de Lula (PT) e o apoio das esquerdas ao pedetista. (Relembre aqui)

O pré-lançamento da candidatura senatorial de Weverton Rocha terá a presença de prefeitos, deputados federais e estaduais, vereadores e lideranças políticas de vários partidos, do governo e da oposição.

E será uma ótima oportunidade para Flávio Dino reafirmar se vai com Lula e o PT ou se defende mesmo a candidatura de Ciro Gomes…