1

Empresário acusa Flávio Dino de concorrência desleal…

Governador entregou ontem novas linhas de ônibus entre São Luís e São José de Ribamar, e disse que já havia consultado os empresário; dono da TCM desmente e anuncia que entrará na Justiça

 

Dino motorista: serviço do governo será questionado na Justiça

Dino motorista: serviço do governo será questionado na Justiça

O serviço de transporte semi-urbano entregue ontem pelo governador Flávio Dino (PCdoB) pode estar com os dias contados.

O empresário Romeu Carvalho garante que vai entrar na justiça contra a nova empresa – contratada sem licitação pelo governo – por que, afirma, tem contrato para exploração do trecho entre São Luís e São José de Ribamar até 2016.

Para Carvalho, Dino está influenciando a concorrência desleal, por não respeitar contratos vigenters.

– Temos a concessão até dezembro de 2016. Já sofremos com as vans e o transporte pirata de passageiros em carros de passeio. Agora temos mais essa concorrência oficial porque é do governo estadual – afirmou Romeu Carvalho, que controla o grupo Primor.

O novo serviço, com sete ônibus, foi entregue pelo governador em solenidade ontem.

Romeu garante que irá contestar a nova linha na Justiça…

12

Concorrência acirrada no mercado de material de construção…

A inauguração da loja “Sua Casa” coloca mais um concorrente no mercado de material de construção, dominado há pelo menos dez anos pela Potiguar. Com estrutura parecida, o empreendimento do grupo K2 Engenharia passa a ser o principal concorrente da bandeira do grupo Brasil.

Com a "Sua Casa", grupo K2 quer ampliar negócios no seto da construção

Apostando nos investimentos em infra-estrutura de atendimento, a Potiguar cresceu nos últimos cinco anos, deixando bem distantes concorrentes como Center Lusitana, Armazém União e Marcópol. A Marcopol, aliás, parece querer mudar de ramo, já que tem alugado seus prédios comerciais em pontos importantes.

A “Sua Casa” entra com0 mais um player em um mercado que ganhou nos últimos anos bandeiras como Jacaré Material de Construções, do grupo Léo Madeiras, e a “Fácil Construir”, que tem como comandante um ex-diretor da própria Potiguar.

Outros grupos tentaram fazer frente à empresa dos Vieira Brasil nos últimos anos. A tentativa mais ousada partiu do grupo Bacelar, que inaugurou, há sete anos, um Home Center na Vila Palmeira, a primeira com salão climatizado. A experiência durou menos de dois anos e o Bacelar retornou para o mercado de materiais a grosso, como cimento, tijolos e telhas.

Potiguar ainda é a principal concorrente de São Luís

O projeto da K2 é parecido.

O Home Center inaugurado no Cohafuma é amplo e moderno, com climatização e atendimento ágil. Além disso, outras duas unidades da “Sua Casa” estão projetadas para São Luís.

Mas a Potiguar não está parada. Com três unidades em São Luís – Cohama, Forquilha e Centro – o grupo aposta no mercado popular, investindo em produtos de alta rotatividade com preços competitivos.

E já tem pronto o projeto para inaugurar sua primeira loja fora de São Luís. A nova Potiguar será aberta em Imperatriz, segundo maior mercado do Maranhão.

Sinal de que a concorrência no setor está apenas começando…