6

Governo inclui já enterrados em lista de mortos pelo coronavírus no MA

Mortes anunciadas nas últimas 24 horas são de pessoas já sepultadas há pelo menos uma semana, mas a forma da divulgação dá a impressão de uma escalada da coVID-19 e apavora a população em isolamento social

 

Alguns dos mortos anunciados pelo governo maranhense como vítimas da coVID-19 já estavam enterrados há dias quando a lista saiu (imagem meramente ilustrativa)

O governo do Maranhão tem adotado uma prática confusa na divulgação das mortes por coVID-19, o que acaba levando a um pânico desnecessário à população, que já vive a ansiedade do isolamento social.

Dentre as últimas sete mortes anunciadas entre a segunda e a terça-feira, por exemplo, boa parte já estava enterrada há semanas.

Mas a forma como a Secretaria de Saúde – e o próprio governador Flávio Dino (PCdoB)  – fizeram o anúncio, deu a impressão de que as mortes aconteceram nas últimas 24 horas.

E passou a ideia de uma escalada nos casos de coVID-19. 

O problema ocorre por que há duas situações não devidamente esclarecidas pelas autoridades de saúde do Maranhão;

 1 – quantos pacientes estão sendo monitorados – no hospital ou em casa – já com o diagnóstico oficial para coVID-19?

2 – quantos pacientes morreram com suspeita de contaminação pelo coronavírus e sem que o resultado do exame para coVID-19 tenha sido divulgado antes do enterro?

Em outras palavras, nem todas as mortes anunciadas pelo governo ocorreram exatamente no período em que foram anunciadas. 

O governo maranhense precisa encontrar formas de separar essas informações e as divulgar claramente, sob pena de gerar ainda mais pânico na população confinada.

A menos que seja esse o objetivo das autoridades…

0

Mirante vai testar para CoVID-19 quem teve contato com Roberto Fernandes…

Afastado desde o dia 20 de março, Jornalista testou positivo para a doença transmitida pelo coronavírus, em contraprova anunciada nesta-quinta-feira, 2, e segue internado no UDI Hospital, onde está desde o dia 23

 

Profissionais do Grupo Mirante que tiveram contato com Roberto Fernandes farão testes para a Covid-19

O Grupo Mirante anunciou na tarde desta quinta-feira, 2, que vai fazer testes de Covid-19 em todos os colaboradores que tiveram contato com o jornalista Roberto Fernandes antes de ele ser afastado, em 20 de março.

Fernandes testou positivo para a Covid-19, em contraprova anunciada nesta quinta-feira.

O jornalista está internado desde o dia 23 de março, no UDI Hospital, com sintomas de pneumonia, e foi testado esta semana para a Covid-19. (Entenda aqui)

De acordo com a Mirante, a empresa mantém seu protocolo para combate ao coronavírus, com equipamentos de proteção individual e isolamento social dos colaboradores considerados em grupo de risco.

Mas mantém a programação jornalística diária, com informações e orientações sobre a pandemia.

1

Maranhão praticamente triplica casos de CoVID-19 em 48 horas…

Número de infectados chegou a 22 segunda-feira, 30; passou para 31 na terça-feira e hoje já soma 62, numa escalada do coronavírus no estado; sem isolamento social, contaminação poderia ser três vezes maior

 

O Maranhão teve uma escalada de casos de CoVID-19 em menos de 48 horas, segundo dados divulgados nesta quarta-feira, 1º, pelo próprio governador Flávio Dino (PCdoB).

Eram 22 casos confirmados na última segunda-feira, 30; hoje os infectados por CoVID-19 já somam 62.

O coronavírus praticamente triplicou o número de vítimas nos últimos dois dias.

Na segunda-feira, 30, Dino anunciou pela primeira vez que, por causa da dificuldade de fazer testes de pessoas com sintomas, o número de contaminados pode ser 10 vezes maior que o anunciado. (Relembre aqui)

No comunicado das primeiras vítimas de hoje o governador alerta que novos exames estão chegando, sinal de que as infecções pode bater a casa das centenas ainda nesta quarta-feria, 1º

E poderia ser ainda pior, não fossem as medidas de isolamento social…

3

O exemplo da Itália para Bolsonaro e bolsomínions…

Presidente brasileiro estimula campanha que se espalha nas redes sociais pela liberação da circulação de pessoas nas ruas do Brasil, mesmo diante da pandemia de coronavírus; o erro foi cometido no país europeu, que já supera os 8 mil mortos

 

Itália já não consegue controlar a gestão de mortes no país, após achar que a CoVID-19 seria rechaçada mesmo sem controle social

Editorial

Desde que resolveu fazer campanha contra o isolamento social no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro tem levado uma horda de bolsomínions ensandecidos a também pressionar pela liberação da circulação normal de pessoas país a fora.

São empresários, religiosos, jornalistas e gente comum do povo – muitos sem a mínima informação sobre a Covid-19 – que resolveram emparedar governadores e prefeitos a afrouxar a quarentena.

É um erro, que já foi cometido também na Itália.

O país europeu, que virou epicentro da crise do coronavírus na Europa – e hoje já registra mais mortes do que na China – também minimizou os riscos da Covid-19, relativizando o isolamento social.

E pagou um preço altíssimo por isso.

No final de fevereiro, foi lançada em Milão a campanha “#Milãonãopára”, que ganhou as redes sociais e levou milhares a deixar o isolamento em nome da economia. 

Na época, o país europeu tinha 17 casos registrados.  Após o “liberou geral”, viu o número de novos casos chegar a 4,5 mil em apenas um dia. (Saiba mais aqui)

– Muitos se referem àquele vídeo que circulava com o título #MilãoNãoPara. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente errado – reconheceu o prefeito de Milão, Giuseppe Sala.

Irresponsavelmente, presidente brasileiro estimula uma onda de pressão pelo ‘libera geral”, incluindo até mesmo deboches à imprensa

A pressão de empresários, jornalistas e até alguns médicos brasileiros tem levado governadores – incluindo o maranhense Flávio Dino (PCdoB) – a cogitar o afrouxamento do isolamento, numa tentativa de resposta mais política do que sanitária. 

Os italianos ensinam a todo mundo:

– Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus, e aquele era o espírito. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas – lamenta, hoje, o prefeito de Milão.

Esperar entendimento de Bolsonaro e bolsomínions é perda de tempo.

Mas as lições do mundo estão aí para quem quiser ver…

0

Primeiro caso de coronavírus em Imperatriz…

O Governo do Estado confirma o primeiro caso de Coronavírus em Imperatriz. Paciente passa bem. Veio de São Paulo já testado positivo, portanto consciente do seu estado. Familiares já estão sendo avaliados.

É de lei o nosso exercício de apuração de todos os detalhes que cercam esse caso, assim como, paralelamente ao Governo, redobrar cuidados que evitem mais ainda a propagação do vírus.

Imperatriz, 26 de março de 2020

Secretaria Municipal de Saúde

0

“O vírus está em São Luís”, dizem familiares de professora infectada

Em nota divulgada nesta segunda-feira, 23, membros da família de Raíssa Azulay dizem não saber como ela contraiu o vírus, lamentam divulgações preconceituosas e difamatórias contra ela e garantem seu isolamento social

 

A segunda paciente de CoVID-19 em São Luís testou positivo após circular em vários ambientes públicos de São Luís, na semana passada

Em Nota de Esclarecimento divulgada na manhã desta segunda-feira, 23, “familiares e amigos” da professora Raíssa Azulay criticam a atitude de setores da mídia contra ela, garantem seu isolamento social e revelam não saber quando e onde ela foi contaminada.

– Não é possível ter certeza de quem contaminou Raissa. Enquanto estava sadia, ela esteve em tantos lugares como todos nós estivemos: supermercados, trabalho, igreja, bares, restaurantes, casa de amigos… – revela a nota.

Ao anunciar a contaminação da professora, no sábado, 21, o governador Flávio Dino (PCdoB) citou que ela teve contato com um estrangeiro, levando a crer que esta poderia ter sido a fonte da infecção.

Na nota, os “familiares e amigos” ponderam sobre esta afirmação.

– Sim, ela teve contato com um amigo da sua família que chegou de férias da Europa. (Não é estrangeiro como foi divulgado erroneamente. É brasileiro). Este nosso amigo não apresenta sintomas e nem se pode afirmar que foi ele quem transmitiu para ela, pois o mesmo ainda não recebeu o resultado do seu teste. Ela teve contato com diversas outras pessoas assim como todos nós – afirma o documento.

Em tuíte, sábado, Flávio Dino diz que a paciente teve contato com estrangeiro; família explica tratar-se de brasileiro que mora na Europa

Garantindo o cumprimento de todas as determinações de tratamento, a nota da família de Raíssa Azulay diz que ela se encontra se aproximando do fim do ciclo de tratamento, mas faz um alerta:

– Qualquer um pode já estar infectado e sem sintomas, transmitindo o vírus para outras pessoas. O vírus está em SLZ, é invisível e não escolhe a próxima vítima.

Leia abaixo a íntegra da nota em nome de Raíssa Azulay: 

  Familiares e amigos, favor divulgar ao máximo!

NOTA DE ESCLARECIMENTO sobre boatos e difamações a respeito da paciente Raissa Azulay.

* Primeiramente, a Raissa não é culpada de ter sido contaminada pelo COVID19, assim como também não são as milhares de pessoas que foram acometidas em outros lugares do mundo. O vírus é invisível e não escolhe a sua vítima!

*Não, ela não foi irresponsável quando saiu com seus amigos para se divertir, trabalhar, ou fazer atividades da vida normal, pois nao apresentava sintomas e as recomendações para que se ficasse em casa só vieram posteriormente.

*Não é possível ter certeza de quem contaminou Raissa. Enquanto estava sadia, ela esteve em tantos lugares como todos nós estivemos: supermercados, trabalho, igreja, bares, restaurantes, casa de amigos…

*Sim, ela teve contato com um amigo da sua familia que chegou de férias da Europa. (Não é estrangeiro como foi divulgado erroneamente. É brasileiro).

* Este nosso amigo não apresenta sintomas e nem se pode afirmar que foi ele quem transmitiu para ela, pois o mesmo ainda não recebeu o resultado do seu teste. Ela teve contato com diversas outras pessoas assim como todos.

*Nos poucos locais em que circulou, que não foi uma série de casas de shows como divulgado, Raissa ainda não apresentava sintomas e muito menos sabia que estava contaminada, como foi, cruelmente, cogitado por alguns.

* Raissa Azulay não é uma “patricinha” como foi publicado de forma covarde, maldosa e irresponsável no blog “Maranhão de Verdade.com”, cujo responsável é o sr. WALLACE BRAGA, que certamente será responsabilizado civil e criminalmente por suas informações falaciosas (fake news), assim como os demais canais que, por ventura, tenham cometido a mesma injustiça.

*Todos os familiares, amigos, colegas, alunos, proprietários dos estabelecimentos que frequenta, sabem que Raissa Azulay é uma honrada servidora pública e conceituada professora do ensino superior.

*Raissa está cumprindo à risca todas as orientações médicas. Uso de medicamentos, repouso, isolamento rigoroso desde quando desconfiou que seus sintomas poderiam ser diferentes de um resfriado comum.

*Ela está em quadro estável. Provavelmente do meio pro fim do ciclo da virose. Espera-se uma melhora gradativa, sem complicações.

*Raissa e sua família temem por seus pais que são idosos. E por isso o isolamento dela está ainda mais intenso.

*Até o momento não temos resultados de outros testes positivos na nossa família.

Além do isolamento e do cuidado com sua recuperação, antes da divulgação dos conteúdos pela internet, Raissa Azulay estava sempre estimulando responsabilidade e o cuidado para evitar a transmissão da doença em conversas particulares com amigos e conhecidos.

Agradecemos a todos pelos votos de melhoras e pelas orações e manifestações de carinho de todos.

Obs: Pedimos que evitem divulgar prints e áudios sem checar veracidade, evitando assim fakes, constrangimentos e pânico desnecessário.

É necessário sim toda a sociedade manter a seriedade e a responsabilidade no cumprimento das orientações de cuidado e prevenção.

Qualquer um pode já estar infectado e sem sintomas, transmitindo o vírus para outras pessoas. O vírus está em SLZ, é invisível e não escolhe a próxima vítima. 🕊🙏🏽🇧🇷

1

Emenda de vereadores garante R$ 3,1 milhões contra Covid-19

Parlamentares decidiram formar uma cadeia para garantia dos recursos, que serão usados nas ações que visem barrar a entrada do coronavírus em São Luís

 

Paulo Victor foi autor da iniciativa, seguida por todos os parlamentares da Câmara de São Luís

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), confirmou no fim da noite de ontem, 19, que os vereadores da capital decidiram contribuir com R$ 3,1 milhões para ações de combate à expansão do novo coronavírus (Covid-19) na cidade.

O recurso será viabilizado via emenda parlamentar coletiva. Cada um destinará R$ 100 mil.
A iniciativa surgiu a partir de uma proposta do vereador Paulo Victor (Pros).

“Junto com os vereadores decidimos por unanimidade destinar emenda coletiva de R$ 3,1 milhões para o combate do Coronavírus e H1N1. Na terça (24), receberemos a visita do secretário de saúde, Lula Filho, para tratarmos dos recursos e das ações realizadas pela Secretaria”, destacou Osmar Filho no Twitter.

Também nas redes sociais, o titular da Semus agradeceu a iniciativa dos vereadores.

“Conversei com o Presidente da Câmara, vereador Osmar filho (PDT) e com o Vereador Paulo Victor sobre aporte de recurso para ajudar São Luís no combate ao novo coronavírus. Fiquei feliz que eles conversaram com seus pares e vamos ter emenda coletiva de R$ 3,1 milhões. A cidade agradece”, destacou.

Na quinta-feira, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Othelino Neto (PCdoB), já havia anunciado medida parecida do Legislativo estadual: os 42 deputados da Casa decidiram, em conjunto, pela destinação de R$ 2,1 milhões em emendas parlamentares para a aquisição de 50 respiradores.

11

Flávio Dino mostra serenidade e lucidez no combate ao coronavírus

Em entrevista à TV Mirante, governador passou a segurança necessária que um líder precisa dar à população, mostrou sensatez ao defender a continuidade da atividade econômica e pregou a união de todos no enfrentamento da crise

 

Flávio Dino falou em rede estadual pela TV Mirante e passou segurança à população maranhense

O governador Flávio Dino (PCdoB) mostrou nesta quinta-feira, 19, em entrevista à TV Mirante, por que está sendo considerado um dos líderes mais efetivos do país no combate à pandemia de
Coronavírus.

Na conversa com os jornalistas Alex Barbosa, Júnior Albuquerque e Ana Guimarães, Dino elencou as ações que tem comandado no Maranhão, mesmo sem o registro de nenhum caso no estado.

Além disso, ressaltou a importância de se seguir as recomendações do seu Decreto, que impõe algumas medidas para a contenção do vírus.

Mas foi sensato ao defender que a atividade econômica básica – shoppings, lojas, bares, restaurantes – seja mantida, seguindo as recomendações da OMS.

Até por que não há registro de nenhum caso de Covid-19 no Maranhão.

Desde o início da crise do coronavírus, Flávio Dino assumiu a linha de frente nas ações contra o problema.

Ele ganhou destaque nacional ao mobilizar todo o setor de saúde para a prevenção contra o vírus, mesmo com o Maranhão ainda livre de contaminação.

Na entrevista à TV mirante, o principal destaque da fala do governador comunista foi a segurança passada à população, sem demonstrar negligência com o assunto, mas sem alardes desnecessários.

Sob o comando de Dino, o Maranhão pode, inclusive, ser uma espécie de muro contra o coronavírus.

E suas ações o farão sair da crise bem maior do que entrou…