4

Feitiço virando contra o feiticeiro….

Tem sido viral as críticas dos servidores públicos estaduais ao governador Flávio Dino, desde que ele agiu para que o Tribunal de Justiça cortasse os 21,7% de reajuste já garantidos aos servidores do Judiciário. Em seus próprios perfis o governador é atacado a cada postagem, Para reduzir as críticas, ele dificultou a postagem de comentários, antes livres. É o preço de um governador que apostou nas redes virtuais, mas esqueceu de conduzir o real

Apenas três das inúmeras charges eletrônicas que ridicularizam Dino na internet; apanhando no próprio terreno

Apenas três das inúmeras charges eletrônicas que ridicularizam Dino na internet; apanhando no próprio terreno

11

Governo vai rever promoções de militares…

pms

O Governo do Estado vai reanalisar vários casos de promoção de policiais militares.

A informação é do blog de Jorge Aragão.

De acordo com o blog, a promoção em massa promovida pelo governo no último final de semana – de mais de 1,4 mil PMs – gerou críticas e reclamações, sobretudo por deixar de fora policiais antigos da corporação e já com garantias de receber promoções.

O problema ocorre por causa do critério de “merecimento” expediente subjetivo,  estabelecido apr abeneficiar soldados notadamente destacados por bravura. Mas o”merecimento” tem sido usado politicamente para beneficiar aliados de oficiais do Estado Maior da polícia e até padrinhos políticos de militares.

Além desta questão, a PM vai analisar uma outra: o compromisso de garantir aos soldados a condição de chegar ao posto de coronel, com progressivas promoções ao longo da carreira. Atualmente, um soldado só pode alcançar, no final da carreira, o posto de capitão.

O deputado Cabo Campos (PP) pretende abrir a discussão na Assembleia para a mudança da lei que garana esta prerrogativa aos soldados….

9

Eles estão na corda bamba…

São membros do próprio governo quem apontam os secretários abaixo como os mais deficitários. E fazem até lista de troca-troca. Abaixo, quem é quem entre os mais criticados e seus possíveis destinos:

 

Dino e os auxilaires, em janeiro; muitos ficarão no meio do caminho

Dino e os auxilaires, em janeiro; muitos ficarão no meio do caminho

Robson Paz – Comunicação: o secretário caiu em desgraça com a licitação para a Secom, questionada por agências de publicidade. Para seu lugar, segundo fonte próxima a Flávio Dino, já estaria sendo cogitado o publicitário Daniel Merlin, que atuou na campanha do governador;

Ester Marques – Cultura: é a única cuja saída já é dada como certa. Para seu lugar o PPS indicou o suplente de senador Paulo Matos, que enfrenta resistências por não ter identificação com o setor de Cultura. Ester fracassou, sobretudo, na gestão do Carnaval e do São João;

Marcos Pacheco – Saúde: Flávio Dino já deu várias mostras de insatisfação com a ação do secretário, mas ainda não tem um substituto que possa devolver a qualidade do serviço prestado na Saúde. Pacheco carece de autonomia de comando na pasta;

Delma Andrade – Turismo: Esta também fracassou na gestão do setor, com quedas constantes no número de desembarques em São Luís e na ocupação de hotéis, inclusive em épocas de festas tradicionais. Mas o governador também ainda não tem nome para substituí-la;

Marcelo Coelho – Meio Ambiente: Flávio Dino já rece beu três indicações para substituir o indicado do senador Roberto Rocha (PSB), mas teme criar mais arestas políticas com sua substituição. O secretário do meio Ambiente, no entanto, é tido como ponto fraco da gestão;

Cynthia Mota – Planejamento: Esta está em queda desde que assumiu, ainda em janeiro. Primero, Fla´vio Dino esvaziou suas atribuições, transferindo boa parte da gestão financeira para a Secretaria de fazenda. Depois, reclamou da dificuldade na aplicação de quase R$ 2 bilhões deixados pela gestão anterior.

 

7

Vídeo do dia: é lá e cá…

“Joguem pedra, mas aguentem também o tiroteio”

Palavras da deputada Andrea Murad hoje na Assembleia contra os ataques dos governistas que não conseguem explicar os descasos do governador Flávio Dino e a sua incoerência. Ela também cobrou mais respeitos dos aliados do governador que têm usado palavras chulas para agredir a família Sarney. Afinal, a casa do povo deve se voltar aos assuntos que o povo demanda.

4

João Castelo e os órgãos do sentido…

Castelo: sentidos apurados, mesmo dormindo...

O ex-deputado Aderson Lago (PSDB) sugeriu que o prefeito e correligionário João Castelo cuide dos seus órgãos do sentido, se quiser ainda prevalecer na política.

Da visão, segundo Lago, “para enxergar melhor os caminhos tortuosos em que tem trafegado ultimamente“.

Castelo precisa também cidar da audição, segundo o ex-deputado, para “escutar a voz das ruas, que diariamente reclama e pragueja contra o prefeito”. Além do Olfato, “para sentir o mau cheiro que exala de sua administração”.

Mas o prefeito não passou recibo das declarações, dizendo não acreditar que Aderson Lago, de quem é “muito amigo”, tenha afirmado tais coisas.

Sinal de que, pelo menos no tato, Castelo ainda está em forma, a ponto de saber perceber superfícies que podem atrapalhar seu caminho.

E de saber engolir seco tudo aquilo que não agrada ao seu paladar

9

Gastão Vieira também reage a crítica de César Pires, mas usa tom arrogante na resposta ao deputado

O deputado federal Gastão Vieira (PMDB), também reagiu à crítica do deputado estadual César Pires (DEM) à bancada maranhense, acusada de omissão, inércia e inabilidade.

Gastão: Inveja de quê, deputado?

César Pires: dedo na ferida da bancada

É o segundo membro da bancada a reagir assim. Ontem, o deputado Pedro Fernandes (PTB), atualmente na Secretaria de Cidades, cobrou de César a mesma firmeza em relação a setores do governo Roseana Sarney (PMDB).

Mas, assim como Fernandes, Gastão Vieira errou no tom, atribuindo à inveja as críticas de Pires – embora não tenha citado o deputado no texto.

O crítico, bem dizia Machado de Assis, o que gostaria mesmo era de estar no lugar do criticado. Inveja, um dos sete pecados capitais, é destruidora – declarou Vieira, em seu perfil no Facebook.

Nada a ver a resposta. O contexto de Machado de Assis era outro – se voltava aos críticos de arte e de literatura, muitas vezes artistas frustrados, na visão do escritor.

O contexto de César Pires é fundamentado. A bancada maranhense é, de fato, uma das piores do Congvresso Nacional – a despeito das raríssimas e honrosas exceções.

Foi tão equivocada a resposta de Gastão, que um membro do Facebook respondeu na bucha, como revelou o blog de Jorge Aragão.

Nem sempre, nobre deputado. Há críticas e críticas. Tem essa aí que descreveu, mas tem a que deseja melhorar, sugerir, Construir – disse Samuel Pereira, membro da rede de Gastão. 

César Pires fez uma crítica dura ao 21 membros da bancada federal maranhense no Congresso Nacional.

Em vez de usar a política do “não fale de mim que eu não falo de ti”, como fez Pedro Fernandes; ou de se achar em nível tão superior, que considere qualquer ataque como fruto da inveja, como fez Gastão Vieira, os 18 deputados e três senadores deveriam mostrar o que fazem – ou o que fizeram, no caso específico do aeroporto.

Assim, desmentirão Pires na prática e não no blabláblá.

E provarão que não são inertes, omissos e inábeis…