3

De como Flávio Dino perdeu o debate da TV Mirante…

Comunista foi desmontado em suas ações de governo, que provaram não ser suas, e desmoralizado nas suas relações políticas com apoiadores de um golpe que ele mesmo se declara contra; sua reação raivosa, na chegada e na saída, mostra o tamanho do estrago que programa fez em seu perfil

 

ZANGADÃO. Flávio Dino deixa o sistema Mirante com cara de poucos amigos, após ser desmascarado no debate com adversários

O governador Flávio Dino (PCdoB) entrou no debate da TV Mirante com ar triunfal, convicto de que massacraria os adversários com sua retórica eloquente e números jogados ao vento sem possibilidade de checagem.

Saiu de lá, colérico, distribuindo sapatadas em quem via pela frente – que o diga o candidato a deputado estadual Fábio Câmara (PSL). (Entenda aqui)

Dino foi massacrado pelos adversários por se achar acima deles.

No campo administrativo, foi desconstruído por Roberto Rocha (PSDB), que exibiu uma Maranhão fracassado sob o comunismo, com problemas nos setores da Saúde, da infra-estrutura, do meio ambiente na geração de desenvolvimento, emprego e renda.

Todos esses dados, aliás, já pisados e repisados neste blog. (Relembre aqui, aqui, aqui e aqui)

Um dos assuntos – a despoluição da Lagoa da Jansen – virou meme contra Dino. E hoje pela manhã, um morador da área desmentiu o comunista, em um vídeo mostrando a realidade do local. (Veja acima)

No campo político, além da desconstrução protagonizada pelo próprio Rocha, Flávio Dino foi desmoralizado por Roseana Sarney (MDB) que o apontou como acolhedor dos deputados que empreenderam o golpe contra a presidente Dilma Rousseff (PT), que o comunista diz defender.

E ainda ficou com a pecha de perseguidor, autoritário, quando Maura Jorge (PSL) revelou tr sido impedida de falar em sua própria cidade, mágoa que ela carrega há dois anos.

Assunto também já batido neste blog. (Reveja aqui e aqui)

AUTORITÁRIO. Imagem da agressão a Maura Jorge em cima do próprio palanque da então prefeita de Lago da Pedra

Embora alçado à liderança da corrida eleitoral pelo uso e abuso descarado da máquina administrativa em seu favor, Flávio Dino tem um passivo gigantesco com a população, pouco explorada na propaganda eleitoral e esquecida com a ausência de debates nas TVs que o Palácio dos Leões hoje controla.

Roberto tentou trazer à tona o escândalo da apreensão e venda de veículos tomados de trabalhadores por atraso no IPVA, assunto que Dino faz questão de ignorar solenemente.

Outro tema já pisado e repisado neste blog. (Releia aqui, aqui, aqui e aqui)

Arrogante, dissimulado, de postura imperialista, Flávio Dino chegou à Mirante achando que ainda estava na oposição – e que os outros é que tinham que dar satisfação ao povo maranhense.

Errou na medida, subestimou os adversários, desdenhou das regras do debate e não se preparou para o bombardeio.

E assim foi derrotado em um ambiente em que poderia reinar…

6

PRE destrói denúncia-fake de Rubem Júnior e arquiva impugnação de Roseana…

Deputado federal do PCdoB tentou criar clima de dúvida em torno da candidatura da ex-governadora, mas foi desautorizado pelo Ministério Público; agora, ele terá que mostrar seus conhecimentos de Direitos apenas para tentar salvar seu governador da condenação de inelegibilidade

 

Rubens Júnior tentou mostrar conhecimento de Direito; terá que mostrar agora para livrar Flávio Dino

O procurador-geral eleitoral Pedro Henrique Castelo Branco anunciou na manhã desta terça-feira, 21, o arquivamento da representação contra a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), apresentada pelo deputado federal Rubem Júnior (PCdoB).

Com o pai o inelegível, a mãe impugnada também por inelegibilidade e o seu governador já condenado em primeira instância e concorrendo sob efeito de um recurso – o deputado comunista tentou criar um ambiente de dúvida em relação a Roseana.

O procuradora desqualificou a denúncia por entender que ela sequer tem razão e ser.

Agora, se quiser mesmo mostrar conhecimentos de Direito, Pereira Júnior terá que agir para livrar Flávio Dino, que já tem uma condenação, foi declarado inelegível e enfrenta três impugnações em sua chapa.

E esses casos, sim, terão que ser julgados no TRE…

5

Geraldo Alckmin: um disputado cabo eleitoral….

Presente em Imperatriz nesta sexta-feira, 6 – em plena derrota da seleção brasileira na copa – candidato do PSDB a presidente foi fortemente assediado pelo deputado Waldir Maranhão, com uma espécie de cumplicidade do senador Roberto Rocha

 

QUEM SERIA O PÉ-FRIO?!? ao lado de Roberto Rocha e Wellington do Curso, Waldir Maranhão não perdeu tempo de colar com Alckmin em Imperatriz

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB, esteve em Imperatriz na tarde desta sexta-feira (6), de onde segue para Marabá (PA), no sábado (7).

O senador Roberto Rocha, pré-candidato a governador, e o ex-prefeito Sebastião Madeira, pré-candidato a deputado federal, aproveitaram a passagem de Alckmin para reunião com apoiadores na região tocantina.

O deputado federal José Reinaldo Tavares não participou por ainda estar-se recuperando do grave acidente ocorrido no domingo (1º), na MA-402.

Alckmin é aguardado com expectativa pelo deputado federal Waldir Maranhão, que briga para viabilizar sua candidatura ao Senado, na vaga de Tavares, pré-candidato a senador.

Maranhão aproveitou o ausência do ex-governador para apostar em fotos ao lado do presidenciável e fazer toda espécie de divulgação duvidosa para impressionar o eleitorado – exibindo-se ao lado de Alckimin até durante a derrota do Brasil na Copa.

Apesar da proximidade de José Reinaldo com Geraldo Alckmin, desde que governou o Estado, Waldir insiste na pré-candidatura com uma espécie de cumplicidade silenciosa de Roberto.

É aguardar para conferir os desdobramentos…

3

Partido de Flávio Dino elegeu menos da metade dos seus candidatos a prefeito..

PCdoB tinha 103 candidatos a prefeito em todo o Maranhão e conseguiu eleger 46; derrota foi mais dura nos principais colégios eleitorais

 

Flávio Dino sentiu o sabor amargo da derrota pessoal em 67 cidades

Flávio Dino sentiu o sabor amargo da derrota pessoal em 67 cidades

O PCdoB, partido do governador Flávio Dino, tenta vender uma vitória nas eleições municipais que não se concretiza na prática.

Dos 103 candidatos comunistas a prefeito, apenas 46, menos da metade, foram eleitos no interior do Maranhão, uma derrota para o governador.

Flávio Dino também perdeu as eleições nos maiores colégios eleitorais, como Imperatriz, Caxias, Pinheiro, Bacabal, Presidente Dutra e Codó.

O candidato de Flávio Dino em São Luís, Edivaldo Júnior (PDT), vai ter que enfrentar um segundo turno, após tentar orçar a barra para vencer em primeiro turno.

Os números mostram um fracasso do grupo comunista nas eleições municipais.

Que pode ter fortes reflexos nas eleições de 2018…

1

Candidato de Flávio Dino nem entra na lista do MP….

Procuradores e promotores de Justiça escolheram Augusto Cutrim, Justino, Luiz Gonzaga Coelho e Justino da Silva Guimarães como os mais votados; governador terá que escolher entre um deles

 

Marco Aurélio: fora da lista

Marco Aurélio: fora da lista

 

O governador Flávio Dino perdeu mais uma eleição do seu projeto de poder político no Maranhão.

Seu candidato a procurador-geral de Justiça, Marco Aurélio Batista Barros, sequer entrou na lista tríplice para procurador-geral de Justiça, escolhida hoje.

Dino vai ser obrigado a escolher entre os promotores Augusto Cutrim, Luiz Gonzaga Coelho e Justino Guimarães, primeiro, segundo e terceiros colocados, respectivamente.

É a segunda derrota que o governador comunista tem em menos de seis meses.

No ano passado, seu grupo foi derrotado na seccional maranhense da OAB, que elegeu o jovem advogado Thiago Diaz.

O governador precisa compreender os processo políticos no estado.

caso contrário, tende a sucumbir maios cedo do que poderia…

1

Situação de Waldir Maranhão é pior do que se pensa…

Além de perder o controle do PP, deputado federal se indispôs com outros pré-candidatos a senador e levou ao clima de tensão às candidaturas do partido em vários municípios, onde, agora, não tem mais forças para negociar

 

Waldir Maranhão: Senado inviabilizado e risco à reeleição

Waldir Maranhão: Senado inviabilizado e risco à reeleição

É público e notório que o deputado federal Waldir Maranhão perdeu o controle do PP no Maranhão, por conta da negociação de sua posição – com o governador Flávio Dino (PCdoB) – em favor da presidente Dilma Rousseff (PT) na votação do impeachment.

Mas a sua situação é bem pior do que imagina os incautos.

Além do controle do partido, Maranhão perdeu o controle sobre as candidaturas da legenda nos principais municípios. E ainda inviabilizou sua tentativa de disputar o Senado em 2018.

E o sonho perdido de chegar ao Senado é um capítulo à parte na derrota de Waldir.

Para tentar se viabilizar nas eleições de daqui a dois anos, o deputado federal passou a negar, nos grandes municípios, apoio às lideranças que viessem fazer-lhe sombras em 18, como o presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho, e o deputado federal Weverton Rocha (ambos do PDT).

Foi por isso que, em Caxias, Maranhão decidiu tirar o apoio do prefeito Léo Coutinho (PSB), sobrinho do presidente da Assembleia;  e de Rosângela Curado, em Imperatriz, aliada de Rocha.

Ocorre que seus aliados nestas cidades – e em várias outras no interior maranhense – terão que sentar praça com o novo presidente, deputado André Fufuca. E só terão uma escolha: se adequar ao projeto do novo presidente ou ficar fora da disputa de 2016.

E qualquer que seja a decisão agora, nenhum deles vão estar com Waldir Maranhão em 2018.

Em outras palavras: Maranhão inviabilizou não só seu projeto de ser candidato a senador.

Ele pode ter inviabilizado, também, a própria reeleição…

3

Flávio Dino já acena com ação judicial contra impeachment…

Governador maranhense diz por meio de suas contas nas redes sociais que o afastamento da presidente Dilma Rousseff se dará “em longo processo”, indo até o Supremo Tribunal Federal

 

Dino e seu reconhecimento à derrota

Dino e seu reconhecimento à derrota

Os votos favoráveis ao impeachment somavam menos de 300 quando o governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) admitiu a derrota em seus perfis de redes sociais, na noite deste domingo, 17.

Dino sai arranhado do processo de afastamento de Dilma por que fracassou como articulador, não conseguindo convencer nem mesmo o seu principal aliado no estado, o ex-governador José Reinaldo Tavares.

Ex-juiz federal, porém, o comunista indica que Dilma pode levar o caso ao Supremo Tribunal Federal.

– Hoje [ontem] foi a primeira batalha. Há um longo processo no Senado e no STF. E nas ruas – pregou o governador maranhense.

Aprovado na Câmara, o impedimento de Dilma segue agora para o Senado Federal, que reabrirá o processo já nesta segunda-feira, 18.

E se não conseguiu maiores resultados entre os deputados, Dino terá ainda maiores dificuldades com os três senadores maranhenses – João Alberto, Edison Lobão (ambos do PMDB) e Roberto Rocha (PSB).

Caso o Senado aprove a decisão da Câmara – por maioria simples, ou 41 senadores – Dilma será afastada da presidência.

A votação no Senado está prevista para o dia 10 de maio…

3

Derrotada na Câmara, Dilma vai, desgastada, tentar reverter o quadro no Senado…

Processo de impedimento recebeu os votos necessários dos deputados federais; para escapar de perder o cargo, presidente – já sem base política para governar – precisa convencer, ao menos, 41 senadores

 

Dilma caminha agora mais isolada para a votação no Senado

Dilma caminha agora mais isolada para a votação no Senado

A presidente Dilma Rousseff (PT) vai jogar no Senado a sua última cartada para impedir a perda do mandato.

Uma missão quase impossível, dado o desgaste que ela exibiu na Câmara.

Dilma terá que enfrentar os senadores, na próxima etapa do processo. E terá que convencer pelo menos 41 deles se quiser se manter na presidência.

Mas Dilma chega à votação no Senado já desgastada pela derrota na Câmara e pela flagrante perda da base parlamentar necessária para continuar governando.

O processo de impeachment chega ao Senado nesta segunda-feira, 18.

E deve ser votado em plenário provavelmente no dia 10 de maio…

5

Maioria da bancada maranhense vota pelo impeachment…

Voto do ex-governador José Reinaldo Tavares – que era tido como da conta do governador Flávio Dino – surpreendeu meios políticos maranhenses e desempatou em desfavor de Dilma

 

José Reinaldo ignorou os apelos de Flávio Dino e votou contra Dilma

José Reinaldo ignorou os apelos de Flávio Dino e votou contra Dilma

Dez deputados federais maranhenses votaram pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff, neste domingo, 17.

O vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP), cumpriu o acordo fechado com o governador Flávio Dino (PCdoB0 e confirmou a mudança de voto, se posicionando contra o afastamento de Dilma.

Surpreendeu o voto do ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), que era posto na conta do governador Flávio Dino (PCdoB).

– Peço desculpas ao governador Flávio Dino, mas não posso votar contra, depois de tudo o que passei – relembrou Tavares, para posicionar-se contra Dilma.

Votaram pelo impeachment os deputados Alberto Filho (PMDB), André Fufuca (PP), Cleber Verde (PRB), Eliziane Gama (PPS), Hildo Rocha (PMDB), João Castelo (PSDB), José Reinaldo Tavares (PSB), Juscelino Filho (DEM), Sarney Filho (PV),  e Victor Mendes (PV).

Contra o impeachment se manifestaram Aluisio Mendes (PTN), João Marcelo (PMDB), Júnior Marreca (PEN), Pedro Fernandes (PTB), Rubens Júnior (PCdoB), Waldir Maranhão (PP), Weverton Rocha (PDT)) e Zé Carlos (PT).