0

A difícil relação entre Weverton Rocha e os Cutrim…

Após intenso namoro político, que levou toda a família para o PDT, projeto do senador para 2022 – que passa também pelo comando da Assembleia Legislativa – levou ao estremecimento das relações; e pode provocar até a expulsão do deputado federal Gil Cutrim

 

RELAÇÃO DE WEVERTON COM OS IRMÃOS CUTRIM FOI INTENSA DURANTE TODA A CAMPANHA, o que atraiu também a simpatia do pai, Edmar Cutrim

O senador Weverton Rocha e os membros da família Cutrim – deputados Gil e Glalbert Cutrim e o conselheiro Edmar Cutrim – era de total entrosamento logo após a eleição que consagrou o pedetista no Maranhão.

Eleito com quase 2 milhões de votos, Weverton montou rapidamente uma base sólida, com influência direta em instâncias de poder como a Famem, Prefeitura e Câmara de São Luís, e também a Assembleia Legislativa. (Relembre aqui)

E foi exatamente na Assembleia que a relação com os Cutrim começou a degringolar.

Glalbert Cutrim é vice-presidente da Casa, e tinha a perspectiva de substituir Othelino Neto (PCdoB) a partir de 2021; mas uma articulação envolvendo Weverton garantiu uma reeleição antecipada a Othelino, esticando seu mandato até o fim de 2022.

Uma demonstração de insatisfação dos Cutrim foi vista na reforma da Previdência, quando o deputado federal Gil Cutrim contrariou recomendação do PDT e votou a favor do projeto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) – o que pode levar à sua expulsão dos quadros pedetistas.

Aliás, Gil Cutrim já havia sido relegado a segundo plano na disputa pela coordenação da bancada com o deputado Juscelino Filho (DEM), que teve a preferência do senador pedetista. (Entenda aqui e aqui)

HOJE, A RELAÇÃO MAIS PRÓXIMA DE WEVERTON É COM O DEPUTADO JOSIMAR DE MARANHÃOZINHO, QUE TEM INTERESSE NA ASSEMBLEIA, almejada pelos Cutrim

Glalbert Cutrim manteve-se na vice-presidência da Assembleia; e poderá substituir naturalmente Othelino, caso este se candidate a senador ou vice-governador. Mas uma outra articulação de Weverton Rocha complica ainda mais a relação com seus ex-aliados.

O senador engatou um namoro político com o deputado federal Josimar de Maranhãozinho, também interessado nas eleições de 2022. O apoio de Maranhãozinho, que também pode ser candidato a vice ou senador, inclui o comando da Assembleia para sua mulher, a deputada Detinha.

E tudo indica que a relação com os Cutrim continuará ladeira abaixo após intenso namoro.

É aguardar e conferir…

1

Justiça arquiva ação contra Edmar Cutrim no TCE..

Juiz responsável pela 1ª Vara da Fazenda Pública entendeu que o conselheiro não cometeu ato de improbidade no caso envolvendo o filho do ex-deputado federal Waldir Maranhão

 

EDMAR CUTRIM TEVE AÇÃO ARQUIVADA NA JUSTIÇA ESTADUAL, obtendo vitória política importante

O juiz Marco Aurélio Barreto Marques, da 1ª Vara da Fazenda Pública de São Luís, determinou o arquivamento da ação em que o conselheiro Edmar Serra Cutrim, do Tribunal de Contas do Estado (TCE) era acusado de improbidade administrativa.

Cutrim foi denunciado por improbidade administrativa, no caso envolvendo um filho do ex-deputado federal Waldir Maranhão, que era nomeado no tribunal enquanto morava em São Paulo. (Relembre o caso aqui)

A decisão de Marco Aurélio é de fevereiro, mas só agora veio a público.

O magistrado extinguiu o processo sem resolução do mérito, sob argumento de que Cutrim não poderia ser responsabilizado diretamente pelo exercício do trabalho de Thiago Maranhão.

– A imputação de prática de ato de improbidade fica sensivelmente esmaecida quando, tão logo ciente dos fatos envolvendo o Primeiro Réu, o Segundo Réu requereu sua imediata exoneração junto à Presidência do TCE/MA – anotou o juiz.

O juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública entendeu que, embora se tenha confirmado nos autos que Thiago Maranhão atuou como funcionário fantasma, o valor recebido, a título de vencimentos, sem contraprestação de serviços, foi devolvido integralmente ao erário.

6

Filho de Waldir Maranhão recebeu mais de R$ 235 mil como fantasma do TCE…

Waldir começa a desmoronar: agora foi a vez do filho...

Waldir começa a desmoronar: agora foi a vez do filho…

O médico Thiago Augusto Maranhão Cardoso, filho do presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), recebeu mais de R$ 235 mil como assessor de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), mesmo sem dar expediente.

O salário mensal bruto era de R$ 7,5 mil, complementado com um auxílio-alimentação de R$ 575,00 – depois reajustado para R$ 800, em março de 2014.

Houve, ainda, nos anos de 2014 e de 2015, sempre no mês de junho, recebimentos de R$ 3,75 mil. O pagamento foi identificado como “Outros”, mas deve se referir a metade do 13º salário.

Thiago Maranhão foi exonerado ontem, após repercussão nacional de seu caso…

Com informações de O EstadoMaranhão