1

Flávio Dino usou militares em projeto eleitoral também na época da Embratur…

Além da “Milícia 36”, de 2012, da espionagem da PM em 2018 e da farra dos capelães militares, documentos e áudios anexados ao processo eleitoral provam que a manipulação da PM é prática usual do comunista em campanhas

 

Flávio Dino presidiu a Embratur entre 2011 e 2014; e agora há provas de que ele usou também a estrutura da empresa em benefício próprio

Já denunciado à Procuradoria-Gral da República por sucessivos crimes, o governador Flávio Dino (PCdoB) vai ter que se explicar agora por um novo fato anexado aos seus processos: o uso de militares quando ainda era presidente da Embratur.

A denúncia consta da Representação assinada pelos deputados Andrea Murad e Sousa Neto (ambos do PRP) à Procuradoria-Geral da República.

De acordo com o documento – que anexa, inclusive, um áudio com fala dos militares presentes à reunião – Flávio Dino organizou dentro da Embratur um grupo para formar os tais “comitês militares” nas eleições de 2014.

A peça do PRP também transcreve declarações dos militares durante a reunião, como a registrada abaixo:

– É claro que a gente fez essa aproximação com o senhor com a maior timidez. Mas nós vamos nos mobilizar. Essa equipe que tá aqui vai mobilizar para dar apoio para o que for de melhor para nós… – disse um dos policiais presentes na reunião com o então presidente da Embratur, Flávio Dino, em Brasília.

A “milícia 36” teve ativa participação nas eleições de 2012, para eleger Edivaldo Júnior, aliado de Dino

Já se sabia que Flávio Dino e seu grupo se utilizaram de militares nas eleições de 2012, com a tal “Milícia 36” da campanha do prefeito Edivaldo Júnior (PDT). Também já se sabia que ele usou oficiais da PM para espionar adversários nesta campanha de 2018.

E se sabia também – com farta prova de troca de favores eleitorais – que ele utilizou a mesma PM para enxertar, sem concurso, pastores evangélicos em postos de oficiais, em troca de apoio nas eleições de outubro.

A revelação do uso da Embratur para o mesmo objetivo só reforça a prova de que o comunista maranhense é useiro e vezeiro no uso de estruturas públicas em seu benefício.

Isso é crime eleitoral com alto grau de influência no processo.

E por muito menos se perde mandatos na Justiça Eleitoral.

Simples assim…

10

Mas ninguém entende de nada, mesmo…

Entre vários ministros, Novais emposso Dino (último à esquerda) na Embratur

É tolice ou canalhice criticar a posse de Flávio Dino na Embratur com base na idéia de que ele nada entende do setor.

O ministro do Turismo, Pedro Novais (PMDB), também entende mesmo é de orçamento, economia, leis fiscais…mas está no cargo desde o início do governo Dilma Rousseff (PT).

O que falar então do ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio, que assumiu a Secretaria Estadual de Turismo no governo Roseana Sarney?

Os três, inclusive, estavam juntos, na posse de Dino, pestigiada por muitos maranhenses.

O que na verdade precisa no setor de Turismo, em todo país, é trabalho e dedicação, arregaçar as mangas para promover as potencialidades do país. E isso, todos eles parecem ter.

Exemplo disto é o ex-ministro da Saúde, José Serra (PSDB) considerado um dos melhores da área em toda a história do país. Outro exemplo: o empresário João Abreu, que revolucionou a Saúde maranhense no segundo mandato de Roseana sem conhecer nada das dinâmicas médicas e hospitalares.

No exercício do trabalho, e no serviço público em particular, o que se precisa é de gestores competentes e dedicados, que possam fazer a diferença nos setores em que atuam.

Reserva de mercado é uma idiotice da idade das trevas, só defendida por incapazes.

Ou canalhas, como preferirem…

12

Os dinistas da Assembléia Legislativa…

Dino com parte de sua bancada na Assembléia

A posse do novo presidente da Embratur, Flávio Dino (PCdoB), hoje, em Brasília, exibe mais uma vez a pequena bancada dinista na Assembléia Legislativa.

São cinco parlamentares, do PSB, PCdoB, PT e PPS, que se mostram claramente favoráveis ao projeto político-eleitoral do ex-deputado comunista.

Seja nas eleições de 2012, seja para o pleito de 2014.

E nesta com Eliziane Gama...

Todos eles estão em Brasília nesta quarta-feira, para a posse de Dino na Embratur.

São eles: Marcelo Tavares (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Cleide Coutinho (PSB), Bira do Pindatré (PT) e Eliziane Gama (PPS).

14

Flávio Dino já admite disputar Prefeitura de São Luís…

Flávio Dino não descarta disputa em São Luís

O novo presidente da Embratur, ex-deputado federal Flávio Dino (PCdoB), admitiu ontem, pela primeira vez, que poderá disputar as eleições do ano que vem em São Luís.

Em entrevista ao site “Vermelho”, do PCdoB, ele ponderou quando perguntado sobre a possibildiade de entrar na disputa, mas, ao final, respondeu:

Se a decisão política partidária e dos aliados for que eu seja candidato a prefeito, eu serei candidato a prefeito. (Leia aqui a íntegra da entrevista)

Para Flávio Dino, da mesma forma como não se pode afirmar que ele será candidato a prefeito de São Luís, é equivocado tirá-lo da disputa apenas pelo fato de ter assumido a Embratur.

Cada dia com sua agonia – brincou o comunista.

Na entrevista ao site Vermelho, o ex-deputado fala da experiência de chegar ao comando da Embratur e  dos seus objetivos no cargo.

E responde apenas a uma pergunta específica sobre o seu futuro político.

A posse do ex-deputado está marcada para o dia 29 de junho…

9

Flávio Dino quer ou não quer?…

Parece ter incomodado o PCdoB e o próprio Flávio Dino a notícia de que ele iria assumir a presidência da Embratur.

O ex-deputado ignorou o tema nos comentários do perfil que mantém na rede social twitter. Já o presidente municipal do PCdoB, Márcio Jerry – principal assessor de Dino – ironizou a informação e disse que a nomeação é “só na imprensa”.

No twitter, Jerry preferiu anunciar documento do PCdoB sobre o governo Castelo.

Mesmo nas conversas entre os dois, Flávio e Márcio preferem falar da sucessão em São Luís e fazer menções às notícias nacionais sobre problemas de São Luís e do Maranhão. Nada sobre a nomeação para a Embratur.

A suposta nomeação do comunista para a Embratur foi divulgada pela jornalista Cristiana Lôbo, de O Globo, e repercutida no Maranhão por blogs e jornais.

O silêncio de Dino e a reação pouco à vontade de Márcio Jerry levam a um questionamento:

Flávio Dino quer ou não quer ser presidente da Embratur?

8

Flávio Dino no centro do debate sobre os 400 anos de São Luís…

Dino pode comandar a Embratur, enquanto se definem os rumos da sucessão municipal

Como este blog já havia adiantado em 29 de abril, a Embratur é a melhor opção pós-mandato federal de Flávio Dino (PCdoB).

No posto, ele vai atuar diretamente na montagem de projetos e na atração de investimentos internacionais para dois eventos esportivos de repercussão mundial – a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada Rio 2016.

Além disso, terá um ex-colega e um ex-aliado político nas pastas – nacional e estadual – que cuidam do setor.

O ministro do Turismo é o deputado federal Pedro Novais (PMDB), de quem Dino foi colega na Câmara, e por quem era tratado como brilhante.

Na Secretaria de Turismo está Tadeu Palácio, um dos principais aliados do comunista na disputa de 2008 pela Prefeitura de São Luís.

Um posto de visibildade também para o contraponto ao prefeito João Castelo (PSDB), sobretudo pela importância da data que se aproxima, a do aniversário de 400 anos de São Luís.

Resta agora a confirmação de Dino sobre o posto que lhe é dado no governo Dilma Rousseff (PT).