2

Júnior Verde pede medidas emergenciais para famílias desabrigadas pelas chuvas…

Por meio de Indicação, o deputado estadual Júnior Verde (PRB) solicitou aos ministros  das Cidades, Alexandre Baldy; da Integração  Nacional, Antônio de Pádua Andrade; e do Desenvolvimento Agrário, Osmar Terra; além do diretor da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Urbano, Francisco Araújo; e do coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Izac Muniz Matos, que adotem as medidas administrativas legais para atendimento emergencial  dos municípios maranhenses ati ngidos pelas fortes chuvas nos últimos dias.

O parlamentar quer disponibilizar recursos, cestas básicas, e insumos para as famílias que moram nos municípios de Marajá do Sena, Pedreiras, Trizidela do Vale, Presidente Vargas, Brejo, Bacabal, Imperatriz, Tuntum, Caxias, Codó, São João do Sóter, São Luís Gonzaga e Lago dos Rodrigues. Vários deles já decretaram estado de emergência e outros estão em estado de alerta como Rosário, Timbiras, Cantanhede, Nina Rodrigues, Paulino Neves e Araioses, totalizando cerca de 2,2 mil famílias que foram afetadas ou estão desabrigadas, segundo o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil.

“Os prejuízos vão desde o isolamento de cidades inteiras, como o trecho da BR-135 que ficou comprometido,  à destruição de casas, comércios e prédios públicos. É indispensável a intervenção do Governo Federal para que, paralelamente ao Governo do Estado e prefeituras, sejam organizadas ações voltadas para o atendimento dessas famílias, bem como a execução de medidas relacionadas às questões ambientais, epidemiológicas e sanitárias”, destacou Júnior Verde.

O deputado esteve nesta quinta-feira, 19, no Corpo de Bombeiros, para reforçar junto ao coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Izac Muniz Matos, os pedidos que constam na Indicação, que foi protocolada no mesmo dia. 

Da assessoria

0

Hildo Rocha leva drama das enchentes ao Ministério da Integração…

Em audiência com o ministro Antônio de Pádua Andrade, parlamentar maranhense acompanhou a bancada em busca de ajuda para municípios atingidos pelas chuvas

 

Por iniciativa do deputado federal Hildo Rocha, integrantes da bancada maranhense e o prefeito Lindomar Araújo, se reuniram com o Ministro da Integração Nacional, Antônio de Pádua Andrade, para debater a questão das enchentes que afetam Marajá do Sena e dezenas de municípios maranhenses.

“Diversos municípios foram afetados e hoje vivenciam situação de emergência. Pontes, estradas e calçamentos foram destruídos pelas enxurradas; centenas de famílias tiveram prejuízos enormes porque o patrimônio que elas levaram anos para conquistar foi levado pelas águas”, destacou Hildo Rocha.

Ajuda do governo federal

Rocha disse que desde os primeiros momentos em que procurou os órgãos do governo federal, tem observado a boa vontade das autoridades em auxiliar as famílias que estão passando por momentos desesperadores. Rocha foi um dos primeiros parlamentares federais do Maranhão a repercutir o problema na tribuna da Câmara e discutiu o tema com o Secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, Coronel Renato Newton Ramlow, para pedir ajuda do governo federal em favor da população que sofre por causa das enchentes que vem se avolumando dia-a-dia.

“O governo federal vai ajudar a reconstruir o patrimônio público destruído e também irá dar o devido apoio às famílias afetadas. Vamos constituir uma comissão, formada por senadores e deputados federais, para fazermos uma visita, juntamente com o ministro Antônio de Pádua, às localidades mais afetadas”, declarou Hildo Rocha.

O parlamentar aproveitou o encontro para tratar sobre o andamento de projetos no âmbito do água Para Todos, programa do governo federal que está levando água potável para comunidades que ainda sofrem por falta de condições adequadas de abastecimento de água.

Além de Hildo Rocha e do prefeito de Marajá do Sena, também participaram do encontro com o ministro a deputada Luana Costa (coordenadora da bancada) e os deputados Aluísio Mendes; João Marcelo; José Reinaldo e Sarney Filho.

1

Enchentes: Eliziane participa de reunião com Defesa Civil e pede providências

A parlamentar disse que vai acompanhar para que kits humanitários sejam entregues o mais rápido possível

 

A deputada federal Eliziane Gama (PPS-MA), em discurso no plenário da Câmara dos Deputados esta semana cobrou do Governo Federal restauração imediata das rodovias que ficaram danificadas no estado. Após as chuvas, trecho da BR-135 entre as cidades de Dom Pedro e Presidente Dutra desmoronou e a rodovia está interditada.

Nos últimos 10 dias, o volume de chuva foi maior do que todo o previsto para a metade deste mês, segundo dados da meteorologia, causando grandes transtornos em todo o Maranhão. 

“É importante que a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil se juntem ao Governo do Maranhão que, já está, com todos os esforços, no atendimento às famílias atingidas, para que esta e a situação também das rodovias devastadas seja imediatamente solucionada”, afirmou. 

Kits humanitários

Eliziane e Bancada Federal se reuniram logo após a sessão com o secretário nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Ramlow, e o secretário substituto, Élcio Barbosa, para avaliar a situação do estado e como proceder com o atendimento e ajuda aos locais afetados.

A parlamentar disse que vai acompanhar para que kits humanitários sejam entregues o mais rápido possível.

“A reunião foi muito boa e agora iremos acompanhar o envio imediato de kits humanitários para atender as dezenas de famílias prejudicadas pelas enchentes”, declarou a parlamentar.

O de Marajá do Sena decretou estado de emergência, segundo a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil. Mais quatro cidades em breve também irão decretar estado de emergência: Pedreiras, Trizidela do Vale, Lago dos Rodrigues e Tuntum.

1

Júnior Verde conclama parlamentares a unir forças em defesa dos desabrigados das chuvas

O deputado estadual Júnior Verde (PRB) foi um dos parlamentares a chamar atenção para a situação de calamidade em que se encontram diversos municípios maranhenses afetados pelas enchentes.

O deputado tem percorrido várias cidades e conclamou os parlamentares a se unirem para amenizar o sofrimento das vítimas das fortes chuvas que atingem todo o estado nos últimos dias, sobretudo na Região do Médio Mearim.

Cerca de 150 municípios maranhenses estão em estado de alerta. Estradas foram cortadas, a exemplo da BR-135, que teve um trecho destruído no perímetro entre os municípios de Dom Pedro e Presidente Dutra, inviabilizando o trânsito de veículos.

Júnior Verde tem acompanhado de perto a situação dos municípios e afirmou que o momento é de unir forças.

“Estou me somando a essa luta. Vocês podem contar conosco, todos aqueles que estão aí necessitando de apoio, pois este Parlamento está atento e vai fazer sua parte, vai acompanhar as ações necessárias, inclusive da própria Defesa Civil”, garantiu o deputado, mencionando o Decreto Nº 31.536, de 11 de março de 2016, assinado pelo governador Flávio Dino, que criou o Comitê de Prevenção e Acompanhamento de Inundações, no âmbito do Estado do Maranhão.

0

Roberto Costa leva ajuda famílias desabrigadas e denuncia a falta de assistência da Prefeitura de Bacabal

Famílias sem alimentação, crianças sem ir à escola, péssimas condições de higiene. Assim, é a situação das pessoas alojadas em estádio e quadras esportivas, que foram desabrigadas por causa das enchentes em Bacabal, devido o nível elevado do Rio Mearim.

O povo bacabalense sofre e clama por medicamentos, água potável e alimentos.

Vive em total abandono e descaso pela Prefeitura. Enquanto isso, o prefeito Ficha Suja, Zé Vieira, prepara um ‘lindo palco’ e toda a estrutura para shows de bandas de forró, em que vai gastar um milhão de reais para o evento, no aniversário da cidade.  

Não são poucos os relatos de quem vive em situação de calamidade e penúria, dona Maria Guilhermina da Conceição, de 64 anos, é moradora do bairro Trizidela, e depois que água invadiu a sua casa, ela foi levada para o estádio José Luís Correa. Desde então, vem vivendo momentos difíceis, pois no local não há água, alimentação e nenhuma assistência da Gestão Municipal.

O relato dela é de sofrimento, o estado de penúria que vem passando, como ter que  carregar água.

“Desde que vim para cá, vivo em dificuldades. Tenho que carregar vários baldes de água, porque aqui não tem nem água para beber, quando chega ao final do dia, eu sinto dores nas costas. Meu gás de cozinha acabou, o jeito é cozinhar no fogareiro porque aqui não recebemos nenhum alimento, nenhuma assistência”, relatou. 

A situação também é preocupante para quem tem criança e está doente, é o caso de dona Rosemere da Silva, que se encontra no estádio Correão. O seu filho, o pequeno Davi, há dias está com febre.

“Aqui, quando chove molha tudo, porque o telhado é todo furado. Meu filho está com febre e eu não tenho condições de comprar um medicamento. Peço à Prefeitura para que preste essa assistência, nos dê esse medicamento”.

Neste sábado (14), o deputado Roberto Costa visitou as famílias desabrigadas no estádio  José Luís Correa (Correão) e quadra esportiva Vereador Joãozinho, acompanhado dos vereadores Joãozinho do Algodãozinho, Natália Duda, Melquides Neto, Venâncio do Peixe, o líder político Dedê da Trizidela, o líder comunitário Leonardo Silva, o coordenador Marcelo da Almeida,Vanusa da Jades.

O parlamentar denunciou a Prefeitura pela situação de abandono e descaso da Gestão Municipal.

“Senhor Zé Vieira, as famílias estão abandonadas  não tem médico, não tem remédio, energia elétrica. Precisamos urgentemente que a Prefeitura assuma sua responsabilidade com essas pessoas. Nós estamos fazendo a nossa parte, mas a Prefeitura precisa dar sua contribuição para essas famílias . O prefeito Ficha Suja gasta um milhão de reais com banda de forró. Precisamos pegar esse dinheiro urgentemente e investir com as famílias ribeirinhas, investir nessas pessoas que precisam do nosso apoio e da nossa assistência”.

Durante a visita, o deputado Roberto Costa entregou cestas básicas a todas as famílias desabrigadas, que estão nestes locais. O parlamentar prestou toda assistência às pessoas que estão alojadas  e ouviu o clamor do povo, que cobra apoio e assistência da Prefeitura.

0

Famem articula apoio a municípios atingidos por enchentes…

Premiado internacionalmente, o médico veterinário Joaquim Neto, atualmente exercendo o cargo de secretário municipal de Educação de Rosário, participou, na última quinta-feira (12), de reunião na sede da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), em São Luís.

Na oportunidade, prefeitos e prefeitas de várias regiões do estado, além de representantes do governo maranhense e da Defesa Civil, discutiram estratégias para amenizar o sofrimento de moradores de várias cidades que foram alvos das enchentes.

Joaquim Neto, que é inventor, se colocou à inteira disposição da entidade, presidida pelo prefeito Cleomar Tema, no sentido de levar para os municípios atingidos tecnologia desenvolvida por ele e que consiste na implantação de equipamentos que filtram água contaminada e a transforma em líquido potável para o consumo humano.

A ideia foi prontamente aceita por Cleomar Tema, que hipotecou apoio ao projeto, além de ter destacado aos gestores municipais a importância de tal tecnologia, já testada e aprovada.

Cleomar Tema sugeriu aos seus colegas prefeitos que também adotem as medidas necessárias para a decretação do estado de emergência, identificando número de desabrigados, prédios públicos e privados danificados e que recorram de imediato à Defesa Civil.

De acordo com ele, a decretação do estado emergência faz-se necessária com o objetivo de fazer com que as prefeituras atingidas estejam aptas a receber recursos federais e estaduais.

0

Fábio Macedo pede rapidez em recuperação de trecho rompido da BR-135…

Macedo tem acompanhado de perto o drama dos desabrigados no interior

O vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Fábio Macêdo (PDT), esteve no trecho da BR-135 que liga os municípios de Dom Pedro a Presidente Dutra, interrompido em decorrência das chuvas que caem sobre a região central do Maranhão.

“Hoje, eu vim aqui verificar a situação e conversar com o engenheiro Luna, do Denit, que repassou todas as informações necessárias. E a notícia boa é que, se não chover, até esta quinta-feira já será liberada metade da pista para o tráfego dos carros”, acentuou o deputado, acrescentando que fez questão de estar naquela BR, para acompanhar e cobrar uma solução para o problema.

Macedo tem sido um dos mais ativos membros da Assembleia no debate sobre as enchentes, acompanhando de perto, in loco, o drama dos desabrigados e prejudicado pelas chuvas.

Acompanhado do engenheiro Luna, do DENIT/MA, Fábio Macêdo, que também é presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Rodovias do Maranhão, verificou a situação e cobrou providências urgentes do DENIT/MA, para que o tráfego naquele trecho fosse normalizado o mais breve possível.

“A nossa finalidade é liberar o tráfego. Se não chover, nós vamos liberar logo uma faixa da estrada”, afirmou o engenheiro.

0

Não basta falar…

Governador Flávio Dino e seus asseclas na imprensa insistem em dizer que ele pagou do próprio bolso sua viagem para fazer campanha pra Lula em Curitiba, mas não apresentam qualquer prova dessa afirmação

 

QUEM PAGOU A CONTA?!? Flávio Dino saiu de Boston, nos Estados Unidos, diretamente para Curitiba, sem explicou quem pagou suas viagens

O governador Flávio Dino (PCdoB), sua assessoria de comunicação, blogueiros e jornalistas alinhados ao Palácio dos Leões adotaram uma resposta ensaiada para tentar rebater as críticas à viagem do comunista a Curitiba – em visita a Lula – enquanto o Maranhão sofria com as enchentes em vários municípios.

Para explicar os custos das passagens da viagem particular de Dino, eles adotaram a tática de dizer, apenas, que foram pagos por ele mesmo.

Não dizer, Dino tem que provar que pagou suas passagens do próprio bolso.

E até agora não conseguiu isso.

Teve blog que até publicou imagem – ao que tudo indica distribuída pelo próprio Palácio dos Leões – com Dino em um ônibus de transporte interno do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, quando de sua volta da capital paranaense, provavelmente para provar que ele viajou em avião comercial.

Mas ninguém questionou se sua viagem foi de avião particular.

Até porque, se isso tivesse ocorrido, nem era necessário este debate todo, pois provado já estariam os gastos de dinheiro público para o governador fazer política.

O que se pergunta – e agora de forma oficial, com documentos da Assembleia Legislativa – é quanto custou o passeio proselitista do comunista, quem pagou, de que forma, e a quem.

Essas respostas precisam ser dadas porque Flávio Dino é simplesmente o governador do Maranhão.

E como tal, pode ter cometido um crime com vieis administrativo e eleitoral…

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

2

Hildo Rocha diz que prejuízos causados por inundações seriam menores se o governo estadual tivesse agido corretamente

Hildo Rocha cobrou ações do governo contra enchentes

O deputado federal Hildo Rocha repercutiu, nesta quarta-feira, na tribuna da Câmara Federal, a situação de calamidade pública vivenciada por dezenas de cidades maranhenses em consequência de inundações.

De acordo com o parlamentar, se o governo estadual tivesse trabalhado em parceria com os municípios avisando os mesmos sobre as pancadas de chuvas, muitas famílias não teriam tido o prejuízo que tiveram.

O deputado disse que há bastante tempo os institutos de monitoramento dos riscos de acidentes vinham avisando que iria chover intensamente em algumas regiões do Maranhão.

“O governo estadual foi avisado antecipadamente, mas nada fez, não adotou as medidas necessárias para evitar os prejuízos, não repassou as informações para as prefeituras e moradores. Agora, milhares de famílias estão desabrigadas e com enormes prejuízos. Faltou ação do governo estadual, não transmitiram as informações de maneira  adequada as ”, destacou Hildo Rocha.

De acordo com o parlamentar, se as famílias tivessem recebido a devida comunicação em tempo hábil as mesmas teriam tido tempo para se preparar e retirar seus móveis e eletrodomésticos.

“O governo estadual foi omisso. Como resultado dessa omissão, milhares de famílias perderam móveis, geladeiras, fogões, televisores e outros bens. Os prejuízos são enormes”, destacou Hildo Rocha.

Situação preocupante

O deputado ressaltou que Tuntum, Presidente Dutra, Joselândia, São Domingos do Maranhão, Dom Pedro, entre outros municípios da bacia do Mearim, enfrentam graves problemas.

“Os temporais  destruíram estradas municipais, pontes, ruas, praças, bueiros, casas e prédios públicos causando transtornos para a população. Foi um grande erro do governo do Estado não ter feito um trabalho preventivo para evitar esses acidentes da natureza que poderiam ter sido evitados se tive uma melhor comunicação”, disse Hildo Rocha.

1

Quem pagou a conta?!?

Resposta da Secap para viagem de Flávio Dino a Curitiba deixa a desejar em termos de esclarecimentos; e ainda faltam explicações para o passeio do comunista aos Estados Unidos, em missão também particular

 

Em Curitiba, Flávio Dino pagou mico, ao ser barrado pelo ex-colega Sérgio Moro, e ficou como manifestante no meio da rua

Desde ontem, uma pergunta foi feita dezenas de vezes aos setores de comunicação e relações com a imprensa do governo Flávio Dino (PCdoB): “Afinal, quem pagou a conta da ação política do governador em Curitiba (PR) em apoio ao ex-presidente Lula, que está preso na capital paranaense?”.

O Estado [Maranhão] também fez a pergunta, seguindo os trâmites oficiais.

Como é um órgão de imprensa, outras também foram direcionadas pelo jornal ao governo comunista, ontem, sobre os mais diversos assuntos.

Na resposta, a Secretaria de Comunicação informou apenas que a viagem “foi paga com recursos próprios” de Flávio Dino, mas não detalhou as despesas. Até para ficar bem claro para a população.

O próprio governador, tão ativo nas redes sociais, foi questionado por jornalistas, políticos e populares sobre o passeio em Curitiba – enquanto o Maranhão sofria com enchentes em vários municípios – mas nenhuma explicação foi dada sobre o pagamento de sua passagem em apoio a Lula.

Em Boston, o governador maranhense dividiu o palco com Anitta, que roubou a cena: viagem também particular

Mas não é apenas a viagem a Curitiba, onde estava em plena campanha pessoal, que deve ser questionada quanto aos gastos.

A própria viagem de Flávio Dino aos Estados Unidos, a convite de alunos que estudam em universidades de Massachusetts, precisa ser esclarecida pelo comunista.

Foi um evento pessoal, não estatal, uma palestra do Flávio Dino político e ativista do setor judicial, não do Flávio Dino governador de estado.

A pergunta que não quer calar, continua, portanto.

Afinal, quem pagou a conta?!?

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão