0

“A Eneva barrou representantes de 7 milhões de maranhenses”, diz Fábio Macedo sobre caso do gás natural…

Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, deputado estadual reafirmou compromisso em lutar para garantir os benefícios aos próprios maranhenses do produto explorado no Maranhão

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) voltou a tratar, na tribuna da Assembleia Legislativa, sobre a exploração do gás natural no Maranhão, pela empresa Eneva.
Na semana passada, Macedo e um grupo de deputados – que acompanhavam uma história do Immeq, foram barrados na porta da usina.
– Não vamos baixar a cabeça por ter sido barrados pela empresa Eneva, durante a nossa visita à Itaqui Geração de Energia, onde estávamos acompanhando o Instituto de  Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (Inmeq). Ali, não foram barrados os deputados membros da Comissão de Assuntos Econômicos, mas representantes legítimos de 7 milhões de maranhenses, mostrando a falta de respeito e consideração que a Eneva demonstra ao povo do Maranhão, mesmo lucrando bilhões com a exploração da nossa riqueza, que é o Gás Natural – disse Macedo.
Em,sua cruzada, Fábio Macedo quer entender porque o gás natural extraído pela Eneva no Maranhão não traz qualquer benefício para os maranhenses.
O Maranhão é o único estado que não aproveita o gás natural explorado em suas próprias terras.
– Enquanto deputados temos o dever de lutar para trazer mais benefícios para o nosso povo, pois, foi para isso que fomos eleitos. Portanto, continuaremos brigando, arregaçando as mangas e saindo do nosso lugar de conforto, porque as pessoas se cansaram de discursos prontos e querem ação. Tenho certeza que conseguiremos fazer com que o GNV seja uma realidade para a nossa população – finalizou.
1

Comissão da Assembleia vai acionar formalmente a Eneva…

Deputado Fábio Macedo lamenta episódio ocorrido na porta da fábrica, diz que até agora buscava o diálogo e ressalta que vai aplicar as formalidades que o caso requer

 

FÁBIO MACEDO TEM ATUADO FORTEMENTE NA LUTA PELOS BENEFÍCIOS DO GÁS NATURAL, e critica a Eneva pelas suas atitudes

O presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa, deputado estadual Fábio Macedo (PDT) anunciou ao blog Marco Aurélio D’Eça que vai reunir o colegiado na próxima terça-feira, 11, para discutir providências em relação à Eneva, empresa que explora o gás natural no Maranhão.

A Eneva barrou uma comissão de parlamentares que acompanhava agentes fiscais do Inmeq, nesta quinta-feira, 6, o que gerou forte repercussão.

– Até agora buscávamos o diálogo para tratar da questão do gás natural no Maranhão. A atitude da empresa foi descortês e pode até gerar sanções do Inmeq, que é um órgão fiscalizador no Maranhão. E a própria Assembleia vai agir – afirmou Macedo.

Desde que assumiu a CAE da Assembleia, Fábio Macedo encampou a luta para dar ao Maranhão os benefícios do gás natural explorado pela Eneva. Mas buscava o diálogo, até o episódio da porta da fábrica.

– Fomos convidados pelo Imec para ir até a fábrica. E, de fato, fomos barrados, numa atitude desnecessária da empresa – admitiu.

Em nota, a Eneva diz que não barrou os parlamentares e que até mandou uma gerente para conversar com a comissão, o mque é desmentido por Fábio Macedo.

A reunião da Comissão de Assuntos Econômicos ocorre sempre às 8h…

1

Fábio Macedo cobra em audiência benefícios do gás natural ao Maranhão

Parlamentar reuniu colegas, diretores das empresa exploradora, dirigentes públicos e lideranças dos municípios atingidos pela exploração para discutir formas de distribuição do produto no estado

 

FÁBIO MACEDO QUER A PRODUÇÃO DE GÁS NATURAL VEICULAR COMO OPÇÃO ao abuso dos preços dos combustíveis

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) questionou nesta quarta-feira, 22, em audiência pública na Assembleia Legislativa, a falta de aproveitamento do gás natural extraído pela empresa Eneva no Maranhão.

– Interessante que o Maranhão é o único estado produtor de gás natural onde a população não usa o gás veicular, o gás industrial e nem o gás de cozinha que produz, porque todo ele é transformado em energia elétrica. A Eneva teve um lucro líquido, em 2018, de R$ 470 milhões, mas não se viu benefícios sociais no Maranhão – afirmou, o parlamentar.

Por intermédio do Complexo Parnaíba, a Eneva explora uma das maiores bacias de gás natural do Brasil, mas toda sua produção é levada para fora do estado, com a anuência da Empresa Maranhense de Gás (Gasmar).

Macedo também se posicionou ao lado de taxistas e motoristas de transporte e apontou a produção do Gás Natural Veicular (GNV) como opção ao alto preço da gasolina.

Presentes à audiência, os diretores da Eneva Giancarlo Ciola e Elisa Soares nada apontaram sobre a falta de investimentos sociais da empresa – e muito menos sobre o aproveitamento da produção no próprio Maranhão.

Presidente da Gasmar, o ex-deputado federal Deoclides Macedo também nada apontou de solução para o tema.

A única garantia efetiva – mas à própria Eneva – foi dada pelo representante da Secretaria de Fazenda do Estado, Jorge Castro.

Segundo ele, o governo Flávio Dino vai reduzir ainda mais a base de cálculo das alíquotas, garantindo novos incentivos fiscais à empresa exploradora do GNV maranhense.

Simples assim…

0

Assembleia vai discutir produção de gás natural no Maranhão…

Sob a coordenação do deputado Fábio Macedo, parlamentares querem entender porque algumas cidades do entorno da área de extração não recebem royalties; e porque a energia produzida é toda levada para outros estados

 

OS DEPUTADOS DURANTE A VISITA À ENEVA, onde é produzido o gás natural que é todo levado embora do Maranhão

A Assembleia Legislativa realiza nesta quarta-feira, 22, audiência pública para discutir a produção do gás e os benefícios que a empresa exploradora no estado, a Eneva, deixa no estado.

Na semana passada, sob a liderança do deputado Fábio Macedo (PDT), parlamentares estiveram na sede da empresa e constataram que o Complexo Parnaíba, responsável por 11% da geração térmica no Brasil leva toda a produção de energia derivada do gás para outros estados.

– Quando esse gás é transformado, essa energia é vendida para fora do Estado – frisou Macedo, em discurso na Assembleia Legislativa.

O parlamentar quer também discutir porque cidades que compõem o entorno do Complexo Parnaíba não recebem royalties.

A extração de gás natural no Maranhão ocorre nos municípios de Lima Campos, Capinzal do Norte, Pedreiras, Trizidela do Vale e Santo Antônio dos Lopes.

Outras, como Dom Pedro, apesar de estar na área das bacias, não são beneficiadas.

– Por isso, vamos aprofundar a discussão, para questionar o porquê de cidades localizadas no entorno da Eneva não usufruírem do benefício dos royalties, como é o caso de Dom Pedro. Vamos ampliar os debates, realizando audiências em outras Câmaras Municipais, onde o produto é explorado – enfatizou Fábio Macedo.

A audiência na Assembleia está marcada para as 14 horas…

0

Fábio Macedo quer gás natural abastecendo veículos no Maranhão…

Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa, deputado defende que a produção  do polo de gás maranhense seja disponibilizada à rede de distribuição de combustíveis

 

DEPUTADOS ESTADUAIS REUNIDOS SOB A COORDENAÇÃO DE FÁBIO MACEDO para discutir a abertura de debate sobre o aproveitamento do gás natural maranhense

O deputado estadual Fábio Macedo (PDT) defendeu nesta quarta-feira, 24, que parte da produção de gás natural do Maranhão seja disponibilizada à rede de distribuição de combustíveis para abastecimento de veículos no estado.

Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos da Assembleia Legislativa, Macedo reuniu deputados para discutir o uso do produto pela população.

O gás natural é produzido no Maranhão nos municípios de Santo Antonio dos Lopes, lima Campos e Capinzal do Norte, e utilizado pela empresa Eneva, sob concessão da Empresa Maranhense de Gás (Gasmar).

PARQUE DE EXPLORAÇÃO DE GÁS NATURAL DA ENEVA NO MARANHÃO; área do tamanho da Suíça e nem uma gota do produto no Maranhão

De acordo com a própria empresa, são mais de 40 mil km2 explorados no Maranhão, uma área equivalente à Suíça. (Saiba mais aqui)

Mas a Eneva leva todo o produto para outros polos, e o Maranhão fica sem utilização do produto.

– É um assunto muito importante para nossa população, principalmente por conta dos aumentos frequentes no preço da gasolina.  Essa é uma luta antiga nossa. Inclusive no ano passado me reuni com a direção da Eneva e consideramos injusto que o nosso povo não tenha acesso ao Gás Natural, que hoje é todo enviado para fora do Estado – disse Fábio.

O objetivo ´garantir ao Maranhão a mesma disponibilidade de gás que já é dada aos estados de Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Santa Catarina, Espírito Santo, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Alagoas, Sergipe, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Amazonas e Goiás.

Um visita à Eneva foi agendada para o dia 16 de maio. na semana seguinte, a Assembleia realiza audiência pública sobre o tema.

Também participaram da reunião os deputados Wendell Lages, Leonardo Sá, Ciro Neto, Zito Rolim e Antônio Pereira.