6

Flávio Dino usa banca de mingau como destino de R$ 1,3 milhão, denuncia IstoÉ…

Revista compara o governador maranhense a Jair Bolsonaro, que também usou uma vendedora de rua para desviar dinheiro da Câmara dos Deputados; a Val do comunista foi usada para lavar dinheiro de campanha em 2014

 

A VAL DE FLÁVIO DINO. Vendedora de mingau teve o endereço usado para lavar dinheiro da campanha de Flávio Dino

A revista IstoÉ traz em suas páginas nesta semana a personagem Valquíria dos Santos, 31, vendedora de mingau na região do Tirirical, na periferia de São Luís.

O endereço da Val de Flávio Dino (PCdoB) – como foi chamada pela revista, em referência a outra Wal, a do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que vendia Açaí no Rio de Janeiro e recebia da Câmara Federal – foi usado para lavar R$ 1,3 milhão na campanha comunista de 2014. (Leia aqui a matéria completa)

Com base em uma Representação que tramita  na Procuradoria-Geral da República, a IstoÉ descobriu que a banquinha de mingau da Val de Flávio Dino serviu como endereço da Aldo Oberdan Pinheiro Montenegro -ME, ou AldoImagem, empresa denunciada por lavar dinheiro de campanha.

A AldoImagem já foi tema de denúncia deste blog em várias ocasiões. (Releia aqui, aqui e aqui)

De acordo com a denúncia reportada na revista IstoÉ, no dia 9 de junho de 2014, o comitê financeiro do PCdoB no Maranhão recebeu o repasse de R$1,3 milhão.

No mesmo dia, este comitê pagou os mesmos R$ 1,3 milhão, em duas notas fiscais, uma de R$ 800 mil e outra de R$ 500 mil, por serviços de áudio e vídeo na campanha.

SÓ COM OS PARÇAS. Flávio Dino e os responsáveis pela operação da AldoImagem: próprio dono denunciou o caso à Justiça

Como endereço fiscal a Aldo Oberdan deu a lojinha de mingau de Valquiria dos Santos. Visitada pela reportagem, ela diz nunca ter operado uma câmera de vídeo e garantiu que só acompanha a propaganda eleitoral pela TV.

A denúncia é mais numa a mostrar que Flávio Dino, o comunista que governa o Maranhão, é só mais um político, como todos os vícios, esquemas e malfeitos de todos os outros.

E agora caminha na mesma faixa de Jair Bolsonaro, que ele tanto despreza.

O processo contra o comunista é mais um a caminhar na Justiça Eleitoral brasileira.

E deve ser contado em detalhes na propaganda eleitoral…

1

Na TV, Maura Jorge escancara o caos do governo Flávio Dino…

Em programa do Podemos que vai ao ar no dia 20, pré-candidata a governadora afirma que o problema do Maranhão não é a falta de recursos, mas de gestão

 

DESMONTE. Maura Jorge vai mostrar na TV todos o escândalos do governo Flávio Dino

Diferentemente das inserções do primeiro semestre, em que Maura Jorge se apresentava aos maranhenses, desta vez a ex-deputada sobe o tom e vai na jugular de Flávio Dino.

Dos aluguéis camaradas e o gaiolão da morte aos escândalos da saúde, o Maranhão presenciará um verdadeiro desmonte da propaganda comunista.

É o que promete as novas inserções do Podemos.

No momento em que estoura mais um escândalo do governo Flávio Dino, o forte discurso de Maura Jorge consolidará, ainda mais,  na cabeça do maranhense, que o comunismo em nada acrescentou ao Maranhão, que continua sendo notícia negativa no país.

Mostrando a arrecadação tributária do estado desde 2015, Maura Jorge encerra as inserções sentenciando que  o problema do Maranhão não é a falta de recursos, mas de gestão.

As inserções serão exibidas a partir do próximo dia 20 e devem dar mais dor de cabeça aos comunistas.

É aguardar e conferir…

3

Mil dias de escândalos!!! Delegacia é despejada por falta de aluguel em Peritoró…

Após gastar mais de R$ 300 mil em três anos de mandato em uma sede da polícia que nunca funcionou no município, governo comunista vê seu sistema de segurança ridicularizado Brasil a fora

 

NO OLHO DA RUA. Policiais de Peritoró estão desalojados desde a semana passada

Os escândalos não param de pipocar nestes mil dias de governo comunista no Maranhão.

O mico da vez foi o despejo da delegacia de Polícia do município de Peritoró, que estava com pagamento de aluguel atrasado.

O desalojamento dos homens da segurança pública repercutiu em todo o país.

ABANDONO. Obra da delegacia do município está paralisada, mesmo após mil dias de governo comunista

O mais grave, no entanto, é que Flávio Dino já gastou – em mil dias de governo – cerca de R$ 3 00 mil na construção de um novo prédio para a polícia, que nunca funcionou.

São escândalos atrás de escândalos nestes quase três anos de mandato comunista no Maranhão.

Mil dias como nunca se viu no estado…

1

Almas gêmeas ideológicas…

E não é que Flávio Dino resolveu usar os mesmos argumentos do seu lugar-tenente, o bi-secretário Márcio Jerry, segundo o qual seria impossível que a  imobiliária responsável em encontrar um imóvel para a Funac soubesse tratar-se de um imóvel de um comunista? Impressionante como o governador e seu lugar-tenente conseguem exprimir quase que ipis literis o mesmo pensamento, como espécie de almas gêmeas ideológicas.”

Trechos da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão, publicada neste sábado, 7/1/2017, sob o título “Férias frustradas”, em que repecurte declarações dos dois comunistas sobre o escândalo do aluguel de uma casa na Aurora

1

Flávio Dino é denunciado por “farra de passagens”…

Governador do Maranhão também utilizou-se das cotas de transporte aéreo da Câmara Federal para interesses pessoais,  vai ser julgado pelo Superior Tribunal de Justiça

 

Flávio Dino também distribuiu passagens

Flávio Dino também distribuiu passagens

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) vai ser investigado pelo Superior Tribunal de Justiça, sob a acusação de que usou bilhetes de passagens aéreas pagos pela Câmara Federal para beneficiar terceiros, como familiares e amigos.

Flávio Dino foi deputado federal entre 2007 e 2011, período em que a Procuradoria da República investigou o uso ilegal das passagens.

Além de Flávio Dino, outros 12 maranhenses que foram deputados n o período foram denunciados pelo Ministério Público. (Releia aqui)

Em nota encaminhada ao jornal Folha de S. Paulo, Flávio Dino não negou o uso de passagens em favor de familiares; disse apenas que “não infringiu nenhuma norma vigente” à época em que foi parlamentar.

No total, o escândalo da farra das passagens já envolve mais de 500 políticos em todo o Brasil…

14

Estranha Justiça…

Caso Big-big: perigoso bandido de São Luís, com várias acusações de assassinato, assaltos, latrocínios e roubos, Big-big foi preso nada menos que oito vezes no último ano. Em todas, foi solto por decisão judicial. No Coroado, onde morou, dizem ter ele ligações próximas com uma juíza.

Caso Hemetério Weba: O deputado estadual deixou de pagar as custas de um processo judicial – condição sine-qua-non para prosseguimento do feito. Com isso, perdeu os direitos políticos e, consequentemente, o mandato na Asembléia. O próprio Weba admitiu o erro de seus advogados. Tentou várias vezes anular a decisão no Tribunal de Justiça, até conseguir uma Liminar, dada pela desembargadora Raimunda Bezerra. Desde então, o processo está parado e julgadores que já tinham atuado no feito se julgam impedidos de continuar a analisar a causa.

Caso Elias Orlando Aquino: Acusado de matar o empresáio Marggion Laryenne Andrade, por causa da venda mal explicada de um terreno no Araçagy, o corretor foi reconhecido pelos executoes confessos do crime. Mesmo assim, teve a liberdade decretada em menos de 24 horas no Tribunal de Justiça. Segundo denúncias, ele seria irmão do ex-deputado Orlando Aquino e de um “figurão” do próprio TJ.

Três movimentos tomados pelo Judiciário maranhense, em todos o seus níveis.

E que, pelas circunstâncias, levam a uma desagradável sensação:

A de que a Justiça não é tão cega assim…