2

A correta preocupação de Eliziane Gama com Alcântara…

Senadora maranhense quer que autoridades brasileiras esclareçam aspectos do acordo de salvaguardas para uso da base de lançamentos de foguetes pelo Estados Unidos

 

A senadora maranhense Eliziane Gama (PPS) chamou os ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Ci^ncia  Tenologia, Marcos Pontes, para que explique o uso da Base de Alcântara, no Maranhão, pelos Estados Unidos.

– Como parlamentar vou acompanhar todas as informações sobre o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas Brasil/EUA – afirmou Eliziane.

A senadora quer saber, sobretudo, quais os benefícios sociais que o acordo trará para a população de Alcântara.

Veja o vídeo acima…

2

Sobre a crise na Venezuela…

Uma coisa é considerar o governo Nicolas Maduro nocivo ao seu povo, que deve ter dispositivos para, se quiser, livrar-se dele; outra, bem diferente, é um outro país conspirar um golpe, por mais nobres que sejam seus objetivos

 

A miséria impera na Venezuela; mas golpes internacionais só vão aumentar esta dor, que deve ser combatida pelo próprio povo

Editorial

O blog Marco Aurélio D’Eça sempre criticou o apoio das esquerdas brasileiras a ditaduras como as da Venezuela, de Cuba e da Coreia do Norte. (Releia aqui, aqui, aqui e aqui)

Não há nenhuma dúvida de que os sucessivos governos bolivarianos na Venezuela, começando por Hugo Chávez, até chegar a Nicolas Maduro, empobreceu o seu povo.

Mas este blog também sempre se posicionou criticamente às intervenções imperialistas, porque defende a autonomia dos povos e de sua cultura, seja ela qual for.

Trump lidera a pressão mundial contra o regime político de Nicolas Maduro; e hoje tem o Brasil amestrado

Nem os Estados Unidos, nem a Rússia, muito menos o Brasil têm o direito de conspirar internacionalmente para promover um golpe de estado, qualquer que seja o país.

E a autopromoção de Juan Guaidó ao governo venezuelano é um golpe, em todos os seus aspectos.

Até a data do golpe, 23 de janeiro, foi escolhida cirurgicamente, por representar um dia histórico para a Venezuela.

Se os Estados Unidos, a Colômbia ou o Brasil quisessem mesmo “salvar o povo venezuelano”, deveriam ter agido para impedir a reeleição de Maduro, que se mostrava eivada de irregularidades.

Jackson Lago e Hugo Chávez no Palácio dos Leões: recado pedetista e duras críticas deste blog

A situação no país vizinho pode ser comparada à relação Maranhão/Brasília.

O blog Marco Aurélio D’Eça é criticamente duro com o governo comunista de Flávio Dino; e entende que sua reeleição está manchada pela marca da corrupção e do abuso de poder.

Mas imagine o presidente Jair Bolsonaro, de repente, inventar um deputado, um prefeito ou mesmo um vereador qualquer para apear o comunista do poder?!?

Esta é a situação de hoje na Venezuela.

Uma espécie de golpe contra um golpe já consolidado…

Leia também:

A venezuelização do Maranhão…

Maranhão: do comunismo ao Estado Islâmico…

Flávio Dino e Bolsonaro: dois lados da mesma moeda…

Terroristas e comunistas…

0

Comissão debate acordo Brasil-EUA sobre uso da base de Alcântara…

Audiência foi requerida pelo deputado federal maranhense Pedro Fernandes e acontece nesta quarta-feira, 5

 

Pedro Fernandes quer debater as implicações do uso da base de Alcântara pelos americanos

O acordo de salvaguarda entre o Brasil e os Estados Unidos que permite o uso da base de lançamento de foguetes em Alcântara, no Maranhão, é tema de audiência pública a ser realizada nesta quarta-feira (5) pela Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados.

A audiência foi requerida pelo deputado Pedro Fernandes (PTB-MA).

Segundo ele, depois de 16 anos, os países voltaram a retomar as negociações para um acordo de salvaguarda.

“É de suma importância debatermos o assunto, pois, o trato entre os países estimulará o programa espacial brasileiro, visto que o insumo tecnológico para o desenvolvimento de satélites e foguetes provém dos EUA”, disse.

Confirmaram presença no debate o brigadeiro-do-ar André Luiz Fonseca e Silva, representando o Ministério da Defesa; e o embaixador Alessandro Candeas, diretor do Departamento de Assuntos de Defesa e Segurança, representando o Ministério das Relações Exteriores. Também foi convidado representante do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

A audiência será às 10 horas, no plenário III.

Com informações do Câmara Notícias
Foto – Jotaric

4

Lembra alguma coisa?!?

Ataques do presidente Donald Trump à imprensa americana – e a desqualificação de qualquer notícia que não o agrade – são a expressão máxima de um fenômeno que domina o mundo: o surgimento de imperadores políticos acostumados a ter tudo aos seus pés, sem aceitar opinião contrária

 

LEMBRA ALGO? Donald Trump: personalidade autoritária, incapaz de conviver com as diferenças…

Editorial

O editoriais de mais de 100 jornais contra o presidente norte-americano Donald Trump expressam algo tão familiar quanto nojento na política; ditadores radicais com ódio da liberdade de expressão são fenômenos cada vez mais mundiais e sem ideologia definida.

Trump odeia a imprensa simplesmente porque a imprensa não segue sua cartilha; Trump chama de fake news toda e qualquer notícia que não o agrade.

É a forma de desqualificar a mensagem atacando ou ferindo de morte o mensageiro, como bem definiram os jornais americanos.

Mas a postura do presidente dos Estados Unidos é muito mais familiar do que se imagina.

Tiranos acostumados a ter tudo aos seus pés, tendentes a querer impor suas vontades, assolam todas as regiões do espectro político.

Seja na esquerda, seja na direita.

A imprensa – no mundo, no Brasil ou no Maranhão – é formada por seres humanos sujeitos a erros e equívocos. Mas, ainda assim, é o maior instrumento de manutenção da liberdade.

Atacá-la é a única forma que os ditadores têm de se impor.

EM TODO LUGAR. Jornal New York Times, um dos mais atacados pelo tirano norte-americano

Assim como qualquer tirano – de esquerda e de direita – Donald Trump classifica a imprensa de “inimiga do povo” porque a imprensa mostra que ele, na verdade, é um inimigo do país.

E os conceitos de vida em sociedade, de Justiça, de mercado e de família, para esses tiranos, são sempre os mesmos, sejam eles oriundos de qualquer ideologia.

O radicalismo de um “coronel” da direita é o mesmo de um radical comunista, como o ditador da Coreia do Norte, por exemplo.

Por isso é que os radicais de direita e de esquerda se odeiam tanto: os iguais se repelem, naturalmente.

Uma imprensa amordaçada, humilhada, desqualificada e desacreditada só interessa aos ridículos tiranos, estejam eles na América católica ou no império ianque.

E são estes, e não a imprensa, os verdadeiros inimigos do povo.

Simples assim…

1

Quem pagou a conta?!?

Resposta da Secap para viagem de Flávio Dino a Curitiba deixa a desejar em termos de esclarecimentos; e ainda faltam explicações para o passeio do comunista aos Estados Unidos, em missão também particular

 

Em Curitiba, Flávio Dino pagou mico, ao ser barrado pelo ex-colega Sérgio Moro, e ficou como manifestante no meio da rua

Desde ontem, uma pergunta foi feita dezenas de vezes aos setores de comunicação e relações com a imprensa do governo Flávio Dino (PCdoB): “Afinal, quem pagou a conta da ação política do governador em Curitiba (PR) em apoio ao ex-presidente Lula, que está preso na capital paranaense?”.

O Estado [Maranhão] também fez a pergunta, seguindo os trâmites oficiais.

Como é um órgão de imprensa, outras também foram direcionadas pelo jornal ao governo comunista, ontem, sobre os mais diversos assuntos.

Na resposta, a Secretaria de Comunicação informou apenas que a viagem “foi paga com recursos próprios” de Flávio Dino, mas não detalhou as despesas. Até para ficar bem claro para a população.

O próprio governador, tão ativo nas redes sociais, foi questionado por jornalistas, políticos e populares sobre o passeio em Curitiba – enquanto o Maranhão sofria com enchentes em vários municípios – mas nenhuma explicação foi dada sobre o pagamento de sua passagem em apoio a Lula.

Em Boston, o governador maranhense dividiu o palco com Anitta, que roubou a cena: viagem também particular

Mas não é apenas a viagem a Curitiba, onde estava em plena campanha pessoal, que deve ser questionada quanto aos gastos.

A própria viagem de Flávio Dino aos Estados Unidos, a convite de alunos que estudam em universidades de Massachusetts, precisa ser esclarecida pelo comunista.

Foi um evento pessoal, não estatal, uma palestra do Flávio Dino político e ativista do setor judicial, não do Flávio Dino governador de estado.

A pergunta que não quer calar, continua, portanto.

Afinal, quem pagou a conta?!?

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão

0

Aluisio cobra investigação séria sobre brasileiros desaparecidos…

Deputado maranhense ressalta que, qualquer país já teria se movimentado em todo o mundo para localizar seus 19 cidadãos que sumiram em uma rota de entrada nos EUA, nas Bahamas

 

O deputado Aluisio Mendes defendeu a convocação de representantes do Itamaraty e da Polícia Federal para prestar esclarecimentos na comissão criada na Câmara Federal para investigar o desaparecimento de 19 brasileiros que tentavam chegar aos Estados Unidos por Bahamas. Ele destacou que o fato é gravíssimo e não está recebendo a devida atenção do governo brasileiro.

– Qualquer país sério que tenha 19 cidadãos desaparecidos de uma forma trágica e sem nenhuma explicação já teria tomado medidas efetivas para esclarecer o fato. Mas a única notícia que temos é de uma nota oficial vaga do Itamaraty. Também não vi nenhuma ação efetiva da Polícia Federal para investigar o caso – destacou ele.

Aluisio Mendes acrescentou que muitos brasileiros têm usado essa rota e desaparecido, deixando suas famílias desesperadas e sem nenhum apoio do governo. Como membro da comissão, ele solicitou a convocação da diretora do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior do Itamaraty, a diplomata Luiza Lopes da Silva, e do delegado da Polícia Federal Raphael Baggio, responsável pela Operação Piratas do Caribe.

– Essas instituições precisam dar explicações mais claras a esta Casa e aos brasileiros sobre as medidas tomadas pelo governo brasileiro. Não podemos deixar que o destino desses 19 cidadãos fique sem esclarecimento – finalizou.

Para o coordenador da comissão, deputado Reginaldo Lopes (PT/MG), a participação do deputado maranhense será fundamental.

– Ele já tem a experiência de ex-secretário de Segurança, e anos de atuação profissional em investigação policial, além de conhecer as operações da Polícia Federal sobre o tráfico de pessoas – enfatizou.

4

Zé Inácio e a Base de Alcântara…

Deputado quer envolver a sociedade civil maranhense no debate sobre a nova tentativa dos Estados Unidos de se apossar do Centro de Lançamento de Foguetes

 

Zé Inácio tem chamado a atenção para a cobiça americana pela Base de Alcântara

 

O deputado Zé Inácio Rodrigues (PT) propôs à Assembleia Legislativa audiência pública para debater com a sociedade maranhense o anunciado aluguel da Base de Lançamentos de Alcântara aos Estados Unidos.

A investida dos EUA sobre a área maranhense foi anunciada pelo ministro de Relações Exteriores, José Serra, em recente reportagem na mídia nacional.

Para Inácio, é preciso saber dos reais interesses dos americano na base, que tem a posição mais privilegiada do mundo para lançamento de foguetes.

– A rigor não sou contra os acordos bilaterais que o Brasil estabelece seja com qual país for. Ocorre que nesse caso específico com os Estados Unidos, visando a exploração da Base de Lançamento de Alcântara, é preciso que a sociedade brasileira, e principalmente o povo maranhense, conheçam mais um pouco sobre o que está no contrato conduzido pelo ministro José Serra, pois é a soberania nacional que pode estar em jogo. Daí que vamos propor uma audiência pública para debater essa questão se possível como a presença do ministro da Defesa, Raul Jungmann – pontuou.

A base de Alcântara desperta interesse mundial pela sua localização geográfica privilegiada

Não é a primeira vez que os Estados Unidos despertam interesse na Base de Alcântara.

Na década de 90, os americanos tentaram fechar um acordo, durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB), vetado pela Câmara Federal por transformar a base em uma espécie de território proibido dos EUA dentro do Maranhão.

Os americanos recuaram durante os governos Lula e Dilma (PT), mas voltaram assim que o presidente passou a ser Michel Temer (PMDB), pelas mãos do ministro José Serra, do mesmo PSDB de Fernando Henrique Cardoso.

E é esse interesse, que só recrudesce em épocas de poder dos tucanos, que o petista Zé Inácio quer entender…

5

Para Zé Inácio, governo Temer quer entregar base de Alcântara aos EUA…

De acordo com deputado estadual, americanos irão transformar a área em zona proibida, impedindo até o acesso de brasileiros

 

Banner criado por Zé Inácio: crítica

O deputado estadual Zé Inácio (PT) criticou o acordo do governo Michel Temer (PMDB) para concessão da Base de Lançamentos de Alcântara aos Estados Unidos.

– Tal iniciativa revela o entreguismo deste governo golpista, que sempre esteve de joelhos diante do governo estadunidense, uma marca das gestões neoliberais do PSDB – partido do atual Ministro das Relações Exteriores José Serra – afirmou o parlamentar.

Para Zé Inácio, apesar de o governo alegar que a negociação garantirá equipamentos fabricados pelos parceiros, isso não significará transferência de tecnologia para o país.

– Até porque, há a exigência da criação de uma lei garantindo que o Brasil não tenha acesso aos componentes tecnológicos americanos manipulados em solo brasileiro. Ou seja, é uma pura relação de entreguismo, que ameaça a soberania brasileira e as garantias à indústria nacional; por estas razões, tal acordo havia sido enterrado no Governo Lula – declarou Inácio.

O deputado do PT entende que o acordo com os Estados Unidos representa ameaça à soberania nacional, valorizada nos governos Lula e Dilma.

– Negociar a base de Alcântara é mais uma das iniciativas de um governo que sempre estará de joelhos para os Estados Unidos e que nunca respeitará a soberania do seu povo. É mais uma grave consequência do golpe sofrido pela Presidenta Dilma Rousseff – concluiu o petista.

4

A vitória de Trump e o futuro político no Brasil…

Quando figuras como Vladimir Putin, Marize Le Pen, Silas Malafaia e Jair Bolsonaro comemoram a vitória de um líder mundial como o novo presidente dos Estados Unidos, é de se esperar dias nebulosos para a comunidade mundial

 

Donad Trump comemora vitória: ascensão do republicano agita comunidade de extrema direita no mundo inteiro

Donad Trump comemora vitória: ascensão do republicano agita comunidade de extrema direita no mundo inteiro

Este blog tem alertado desde o início do segundo turno, que cada vez mais líderes não-políticos têm chegado ao poder .

O chamados outsiders, que rejeitam rótulos e convenções da política tradicional, esnobam os partidos e conquistam a população de forma direta chegaram ao poder em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Assim como este blog, o governador Flávio Dino (PCdoB) também percebeu este movimento, e demonstrou preocupação sobre o fenômeno. (Releia aqui)

A vitória do0 magnata Donald Trump nos Estados Unidos é resultado desta tendência; ou talvez a causa maior dela ao redor do mundo.

Mas se a tendência é real para o bem, é também para o mal

Ultranacionalista, imperialista, xenófobo, racista e sexista em doses altas, Trump se dá ao luxo de assumir todos estes predicados sem a preocupação de desgaste, por que, deixa claro, não é um político tradicional.

E é exatamente este o risco.

Basta ver os nomes que comemoraram sua vitória ao redor do mundo: Vladmir Putin, na Rússia; Marine Le Pen, na França, dentre outros representantes da extrema direita na comunidade internacional. (Leia aqui)

marcos Feliciano com Jair Bolsonaro: ameaças reais ao Brasil livre

marcos Feliciano com Jair Bolsonaro: ameaças reais ao Brasil livre

Para o Brasil, o efeito mais perigoso é a ascensão de gente como o deputado federal Jair Bolsonaro, representante-mor do primitivismo político, social e religioso.

Talvez até por isso, gente do quilate de Silas Malafaia e Marcos Feliciano tenham batido palmas para a vitória do republicano.

Por todos estes aspectos, o mundo amanheceu pior neste 9/11 – que é, curiosamente, um número inverso ao 11/9, uma data triste no calendário internacional.

E a tendência é que se torne ainda pior de hoje em diante…

3

Maranhão tem pleitos contra a pobreza no Banco Mundial…

Roseana já está em Washington, ao lado da presidente Dilma

O Maranhão apresentou ao Banco Mundial o mesmo projeto de financiamento, de R$ 2,3 bilhões, já apresentado ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDEs).

São pedidos de investimentos em áreas como Saúde, Educação, Infraestrutura, gestão e combate à pobreza.

A diretoria do Banco Mundial recebe os governadores do Nordeste nesta segunda-feira, em Washington (EUA) – entre eles a governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB).

A instituição assinará contratos de US$ 3,5 bilhões com os nove estados da região.

Segundo explicou o chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, o mesmo pleito do BNDEs foi feito ao Banco Mundial – e também ao BID – já que, assim, o governo pode contar com a totalidade dos recursos, vindo uma parte de cada órgão financiador.

– A gente entende ser muito difícil que só uma instituição atenda toda a demanda, por isso, pleiteamos nas três instituições – explicou Luís Fernando.

Como o Banco Mundial tem mais tradição nos investimentos de combate à pobreza, explica o chefe da Casa Civl, é possível que os recursos para o Maranhão sejam nesta área.

– Mas o BNDEs também quer participar do projeto – ressaltou.

Dos US$ 3,5 bilhões que serão liberados pelo Banco Mundial, cerca de US$ 1,5 bilhão estariam garantidos aos estados de Pernabunco, Ceará e Bahia.

Os demais dividiriam os outros US$ 2 bilhões.

Roseana está em Washington desde ontem, quando se integrou à comitiva da presidente Dilma Rousseff (PT).